Arquivos:

Empresários trabalham para realização do Carnaval na Terra da Scheelita

Os empresários vêm se reunindo a dias tentando fechar parcerias e atrações para resgatar o Carnaval de C. Novos

Na tarde desta quarta-feira (30), os empresários Jean Souza, Márcio Costa e Ailton Promoções trabalharam forte para fechar a programação do Carnaval 2013 em Currais Novos.

Já confirmaram apoio: Online For Men, Kaiser e Coca Cola, Água de Coco Ki Legal, Granja São Sebestião, Deputado Ezequiel, além dos meios de comunicação 87 FM, 95 FM, Sidys TV a Caco, site Pulsação, Jornal Expresso e Blogs.

Estão sendo fechadas as outras parcerias como também todas as bandas que irão se apresentar de sexta a terça de Carnaval.

Os promotores da festa carnavalesca em Currais Novos garantem que serão cinco dias de muita folia com segurança, bandas locais e atrações a nível de estado com preços populares.

Outros grupos estão trabalhando para realizarem eventos durante todo o dia no período de carnaval. Estão sendo organizadas concentrações no Terraço Bar e Arrastões pelas ruas com o título "Arrastão do Boi".

Postado por: Jean Souza / Vlaudey Liberato

Curraisnovenses só viajam para outras cidades no período carnavalesco devido a não realização do evento em Currais Novos

Muitos curraisnovenses só viajam para outras cidades no período de Carnaval porque não tem nada em Currais Novos. Esse ano será diferente, além de ter a festa em Currais com uma vasta programação durante todo o dia, oferecendo segurança e comodidade, as outras cidades não irão realizar o tradicional Carnaval, pelo menos com o dinheiro público. 

 

Então, a pedida é Carnaval de Currais Novos, EU FICO!

Postado por: Jean Souza

Carla Ubarana e George Leal prestam queixa contra Novo Jornal

A ex-chefe do setor de precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Carla Ubarana, e seu marido, George Leal, réus confessos no escândalo de desvio de recursos dos precatórios, prestarão queixa amanhã na Polícia contra o Novo Jornal.

O casal afirma que Carla foi seguida por uma equipe de reportagem do veículo de comunicação quando saía da igreja evangélica Presbiteriana, na Rua Junqueira Alves. Carla contou que estava acompanhada das suas duas crianças, uma de 7 e outra de 13 anos.
“Eu estava saindo da igreja hoje e vi um flash. Fiquei dentro do carro e esperei. Fiquei aguardando. Quando o carro passou de mim, pedi orientações a uma pessoa e segui. Fui bater no Novo Jornal. O carro entrou na garagem. Perguntei e confirmei. O produtor-chefe se identificou e pediu uma entrevista. Eu disse que iria prestar queixa, pois estava com duas crianças. De repente, começaram fotógrafos fazerem fotos. Saí com as duas crianças e fui embora”, declarou Carla.
George Leal criticou a postura do veículo. “Queremos sossego. Já entregamos o que tínhamos de entregar. Queremos paz. Vamos prestar queixa, amanhã. Até a própria imprensa está agindo sem ética. As crianças ficaram apavoradas. Isso é tortura psicológica”, argumentou George.
Postado por: Jean Souza / BG

Prefeituras e promotores de eventos têm até a próxima segunda-feira para apresentar projetos para o Carnaval

As prefeituras municipais e os promotores de eventos responsáveis pela realização de eventos carnavalescos no Rio Grande do Norte tem até a próxima segunda-feira (4) para dar entrada na documentação necessária, segundo o Corpo de Bombeiros do estado. O comandante geral da corporação, coronel Elizeu Lisboa Dantas, alerta que a regularização é concedida pelo Serviço Técnico de Engenharia, até cinco dias úteis antes do início dos festejos.

Dentre as condições mínimas necessárias para a realização de eventos temporários, como é o caso do carnaval, o Corpo de Bombeiros do RN informa que estão projetos de segurança contra incêndio, instalação de extintores, saídas de emergências, serviço de atendimento médico, expectativa de público, entre outros itens.
Ainda de acordo com o comandante, o Parecer Técnico de nº 004/10 informa que os organizadores dos eventos são responsáveis diretos pela segurança do público, sob pena de responderem por ações cíveis e penais. Os Bombeiros alegam também que a intenção deste Parecer Técnico é evitar acidentes e falhas das empresas promotoras de eventos.
“Os promotores de festas que não apresentarem as exigências descritas no Parecer Técnico do Corpo de Bombeiros terão o seu eventos interditados, isolados ou até mesmo cancelados. Queremos garantir a integridade dos foliões e moradores”, acrescentou o tenente Daniel Gleidson, chefe do setor de Vistorias do CBM/RN.
Para o carnaval 2013, o Corpo de Bombeiros do RN anunciou ainda reforçará o efetivo nas cidades onde ocorrem os maiores eventos de carnaval, como Natal, Caicó, Mossoró, Macau e Pau dos Ferros, além de um reforço operacional nas praias monitoradas pelo Grupamento de Busca e Salvamento, ampliando os serviços de fiscalizações preventivas do serviço técnico de engenharia.
Postado por: Jean Souza / BG

Cachaças Ypióca e Pitú têm substância cancerígena, diz estudo

Cinco das dez marcas de cachaças e aguardentes avaliadas pela Proteste — Associação de Consumidores, em um estudo realizado no segundo semestre do ano passado e divulgado com exclusividade pelo GLOBO, foram reprovadas por conter uma substância nociva à saúde acima dos níveis aceitáveis. Não passaram no teste as bebidas 7 Campos de Piracicaba, Pedra 90, Ypióca Prata, Pitú e Salinas. São cachaças que ganharam mais notoriedade em 2012, após o reconhecimento da bebida como produto exclusivo e genuinamente brasileiro pelo governo dos EUA.

As cinco marcas apresentaram entre 165µg/l (microgramas por litro) e 755µg/l de carbamato de etila, composto químico classificado como possível agente causador de câncer pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (Iarc), da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, o valor aceitável estipulado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) é de até 150µg/l. Mas as empresas têm até 2014 para se adequarem à norma. Segundo a Proteste, o limite é o mesmo aplicado por outros países, como Estados Unidos, Canadá, França, República Tcheca e Alemanha. No entanto, não há um parâmetro internacional neste caso.
O limite para a presença dessa substância em bebidas destiladas foi estabelecido no Brasil em 2005 pela Instrução Normativa nº 13, a partir de uma pesquisa realizada com cachaças produzidas no país. Inicialmente, as empresas ganharam cinco anos para se adequarem. No entanto, desde o fim desse período, em 2010, o prazo já foi prorrogado duas vezes.

Do blog: Mais um motivo para você para de beber!

Postado por: Jean Souza