Carnaúba dos Dantas » Homicídios

Suspeito de matar blogueiro em Carnaúba dos Dantas é preso nesta quarta feira (15)

Policiais Civis da Delegacia de Carnaúba dos Dantas, com o apoio da Polícia Militar, prenderam na tarde de hoje (16/01/2019), JOÃO VÍTOR DE SOUZA, acusado do homicídio praticado em desfavor de ALEXANDRE LÚCIO DANTAS, acontecido no dia 04/01/2019, por volta das 18h, no sítio Carnaúba de baixo, zona rural de Carnaúba dos Dantas.

De acordo com o que foi repassado ao blog Jair Sampaio, há mais um suspeito, que está sob investigação. A vítima era conhecida na cidade por ser possuidor de um blog que noticiava fatos policiais e o assassinato causou grande comoção na comunidade onde residia.

O Inquérito foi instaurado na Delegacia de Polícia local e a investigação terá prosseguimento, sob a coordenação do Delegado Bruno Ferraz, com vistas à identificação de outros envolvidos no ilícito.

Blog Jair Sampaio
Pagamento » Rio Grande do Norte

Servidores da Segurança Pública do RN aguardam pagamento prometido para hoje

A promessa do governo do Rio Grande do Norte de concluir o pagamento antecipado do salário do mês de janeiro dos servidores que ganham até R$ 3 mil (valor bruto) e o salário integral de todos os servidores da segurança pública nesta quarta-feira (16) ainda não foi cumprida. Pelo menos até às 18:30 horas.

O último pagamento foi realizado no dia 11, em que 30% do valor foi depositado para todas as faixas salariais.

Como prometido pelo governo, o montante repassado aos servidores seria de R$ 109,2 milhões. Ainda de acordo com o governo, a folha de janeiro será concluída no dia 31, com o pagamento dos 70% restantes aos servidores que recebem acima de R$ 3 mil, os da Educação e os dos órgãos com arrecadação própria.

Bolsonaro Presidente » Mundo

Brasil e Argentina cogitam fim da regra do Mercosul que proíbe livre comércio bilateral com outro país

Macri e Bolsonaro brindam após almoço no Palácio do Itamaraty — Foto: Isac Nóbrega/PR

As chancelarias de Brasil e Argentina discutiram nesta quarta-feira (16) em Brasília, durante a visita oficial do presidente argentino Maurício Macri ao país, a possibilidade de flexibilizar regras do Mercosul que proíbem integrantes do bloco sul-americano de negociar individualmente acordos de livres comércio com outros países.

Além de Brasil e Argentina, o Mercosul também é composto por Venezuela, Uruguai, Paraguai. A Venezuela, entretanto, está suspensa do bloco acusada de “ruptura da ordem democrática”. No passado, os governos paraguaio e uruguaio já se manifestaram a favor da possibilidade de integrantes do Mercosul negociarem individualmente com outras nações acordos de livre comércio.

Segundo fontes do Itamaraty, a proposta de flexibilização dos acordo bilaterais foi colocada “sobre a mesa” nesta quarta por integrantes dos governos do Brasil e da Argentina nas conversas realizadas em meio à primeira visita oficial de Macri ao Brasil após a posse do presidente Jair Bolsonaro. O chefe de estado argentino não compareceu à posse do colega brasileiro em 1º de janeiro.

A proposta que pode pôr fim à exigência de acordos coletivos de livre comércio com outros países ainda é “genérica” e sem “contornos claros”, informaram integrantes do governo brasileiro. Ainda de acordo com essas fontes, a ideia precisa ser formatada com os outros sócios do bloco.

Afinando o discurso

Ainda segundo fontes do governo Bolsonaro, ficou clara durante as reuniões desta quarta-feira a disposição dos dois principais sócios do Mercosul de continuar a trabalhar conjuntamente no bloco sul-americano.

A integração do governo brasileiro com o Mercosul havia sido colocada em dúvida em razão de uma declaração polêmica do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o bloco não seria a prioridade da nova gestão.

Na manhã desta quarta-feira, relataram integrantes do Executivo federal, Paulo Guedes aproveitou a visita de Macri a Brasília para elogiar a relação bilateral do Brasil com a Argentina e a importância do Mercosul para o governo brasileiro.

Ajustando o discurso de campanha com a nova realidade de presidente da República, Bolsonaro manifestou nesta manhã que as declarações que deu cobrando um Mercosul mais enxuto vão na linha de avaliar quais estruturas e órgãos são realmente necessários ao funcionamento do bloco.

No plano externo, informaram as fontes do Itamaraty, o objetivo da administração Bolsonaro será focar nos acordos do bloco que podem ser fechados rapidamente. No momento, as duas negociações mais adiantadas são com o Canadá e com a União Europeia.

De acordo com integrantes da chancelaria brasileira, a prioridade dos argentinos é em fechar o acordo de livre comércio com o bloco europeu.

No plano interno, o interesse do governo brasileiro é baixar a Tarifa Externa Comum (TEC), que pode ser colocada em prática setorialmente. A TEC é a tarifa usada pelo países integrantes do Mercosul para taxar importações de países de fora do bloco sul-americano.

G1
Bolsonaro Presidente » Governo » Rio Grande do Norte

Fátima manda carta a Bolsonaro e solicita recursos para retomar obras no RN

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, revelou nesta quarta-feira, 16, durante cerimônia de posse da nova diretoria da Federação dos Municípios do RN (Femurn), ter encaminhado, junto aos demais governadores do Nordeste, uma carta ao presidente Jair Bolsonaro onde solicita recursos para retomar obras paradas no Estado.

Em seu discurso no evento, a governadora petista afirmou que fez ao chefe do Executivo nacional as reivindicações prioritárias da sua gestão, como recursos para voltar a tocar obras que estão, neste momento, em estágio lento ou paralisado. Ela deu o exemplo da Barragem de Oiticica, que está construção com a finalidade de abastecer boa parte da região Seridó.

“Encaminhamos essa carta ao presidente da República e lá estão as nossas principais reivindicações. Queremos retomar as obras paradas no tocante às estradas, infraestrutura hídrica (…) e também habitacional, pelo que isso significa no campo da cidadania e no ponto de vista econômico”, disse a governadora.

Outra reivindicação encaminhada a Jair Bolsonaro pelo Governo do RN foi pautar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Segundo a governadora, trata-se de matéria “fundamental para que os planos locais de educação sejam executados, principalmente no que diz respeito a valorização dos profissionais e a oferta de vagas”, completou.

Agora RN
Finanças

Governo aumenta valor máximo de auxílio-reclusão e salário-família

O Ministério da Economia reajustou o auxílio-reclusão e beneficiários devem receber, no máximo, R$ 1.364,43 por mês. Também houve reajuste para o salário-família.

A portaria, assinada por Paulo Guedes, foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (16) e também dispõe sobre o reajuste da aposentadoria dos trabalhadores que recebem mais do que um salário mínimo (R$ 998).

O reajuste foi de R$ 45,25, já que o teto do benefício era de R$ 1.319,18 em 2018. O valor do auxílio-reclusão é calculado com base no salário do preso enquanto ele trabalhava. Quando o salário de contribuição for maior do que R$ 1.364,43, os dependentes não terão direito ao benefício.

Salário-família

A portaria determina que o valor por filho será de R$ 46,54 para o segurado com remuneração mensal menor do que R$ 907,77 e de R$ 32,80 para aqueles com salário maior do que R$ 907,77 e igual ou menor a R$ 1.364,43.

Em 2018, a cota de R$ 45 valia para os segurados que ganhavam até R$ 877,67. Para quem recebe entre R$ 877,68 e R$ 1.319,18, a cota corresponderá a R$ 31,71.

Quem tem direito?

Segundo o INSS, o salário-família é um valor pago ao empregado, inclusive o doméstico, e ao trabalhador avulso, de acordo com o número de filhos ou equiparados que possua. Filhos maiores de 14 anos não têm direito, exceto no caso dos inválidos (para quem não há limite de idade).

O auxílio-reclusão é um benefício concedido pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) garantido aos dependentes dos presos que contribuíram com a Previdência enquanto trabalhavam. Pode ser dado a presos em regime fechado ou semiaberto.

O tempo de validade do auxílio varia de acordo com a idade dos dependentes e o tipo de beneficiário. Quando a pessoa presa não tiver contribuído 18 meses à Previdência ou se o casamento ou união estável começar em menos de dois anos antes da prisão, o benefício tem duração de 4 meses.

Caso a prisão aconteça depois das 18 contribuições, o tempo de duração do benefício varia de acordo com a tabela abaixo.

R7
Bolsonaro Presidente » Posse de Armas

Bolsonaro promete discutir porte e redução de idade mínima para compra de armas

Posse permite manter arma em casa ou em seu local de trabalho

Após assinar o decreto que facilita a posse de armas no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro prometeu discutir mais mudanças e citou a possibilidade de flexibilizar também o porte e reduzir a idade mínima, que hoje é de 25 anos, para que um cidadão possa comprar uma arma. Pelo Twitter, Bolsonaro afirmou que vai conversar com ministros após retornar do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, na semana que vem, para “evoluir” em pontos do decreto e avaliar mudanças que cabem ao Congresso Nacional.

“Após voltarmos de Davos, continuaremos conversando com os ministros, para que juntos, evoluamos nos anseios dos CACs (colecionador, atirador, desportista ou caçador), porte, monopólio e variações sobre o assunto, além de modificações pertinentes ao Congresso, como redução da idade mínima! O trabalho não pode parar!”, escreveu Bolsonaro no Twitter, na noite de terça-feira, 15.

Depois que Bolsonaro editou o decreto, ativistas pró-armas e integrantes da bancada da bala no Congresso viram avanços com a medida, mas evitaram comemoração, pedindo mudanças mais substanciais no Estatuto do Desarmamento. O líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir (PSL-GO), declarou ao Broadcast Político que defendeu que o governo debata a quebra do “monopólio” da Taurus, principal fabricante de armas no País.

Outras questões, como idade mínima e flexibilização do porte – autorização para o cidadão andar com arma – também foram cobradas. Na Câmara, uma nova redação para a lei que trata do armamento propõe reduzir de 25 para 21 anos a idade mínima permitida para a compra de armas no País.

Agora RN
Policial

PF de MG pede mais 90 dias para investigar quem financiou defesa de agressor de Bolsonaro

Adelio Bispo de Oliveira confessou ter dado facada em Bolsonaro

A Polícia Federal de Minas Gerais pediu à Justiça mais 90 dias para conclusão do inquérito que investiga quem financiou a defesa de Adélio Bispo – agressor confesso de Jair Bolsonaro (PSL), à época candidato a presidente da República.

De acordo com o delegado Rodrigo Morais, ainda não houve decisão sobre a requisição. Bispo foi indiciado por prática de atentado pessoal por inconformismo político, crime previsto na Lei de Segurança Nacional, no dia 2 de outubro. Dois dias depois ele se tornou réu.

O primeiro inquérito da PF concluiu que o agressor agiu sozinho no momento do ataque e que a motivação “foi indubitavelmente política”.

No dia 21 de dezembro, a Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, responsável pela defesa de Adélio Bispo. O objetivo da operação foi tentar identificar quem estaria financiando a defesa do autor do atentado ocorrido em 6 de setembro, em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Na época da operação, o advogado Zanone afirmou que acompanhou toda a ação dos policiais federais e voltou a dizer que o nome de quem o contratou para defender Adélio é sigiloso.

O diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, disse que o objetivo da operação é não deixar nenhuma dúvida e que a investigação sobre se houve a participação de mais alguém está próxima de ser encerrada.

G1
Política

No Planalto ao lado de Bolsonaro, Macri diz que Maduro é ‘ditador’ que quer se perpetuar no poder com ‘eleições fictícias’

Em visita ao presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto, o chefe de Estado da Argentina, Mauricio Macri, afirmou nesta quarta-feira (16) que os governos brasileiro e argentino não aceitam o que ele classificou de “escárnio com a democracia” que, supostamente, foi a eleição que reelegeu Nicolás Maduro. Ele também ressaltou que a comunidade internacional já percebeu que o líder venezuelano é um “ditador que quer se perpetuar no poder com eleições fictícias”.

De acordo com Macri, Brasil e Argentina compartilham uma preocupação com a crise política e econômica da Venezuela. Na semana passada, Maduro assumiu o segundo mandato como presidente do país sul-americano diante da reprovação de parte da comunidade internacional.

O grupo de Lima, que inclui o Brasil e outros 12 países, anunciou no início do mês que não reconheceria o novo mandato de Maduro por considerar que se trata de resultado de eleições ilegítimas.

O argentino afirmou ainda que os dois principais países da América do Sul reconhecem apenas a Assembleia Nacional da Venezuela – parlamento comandado pela oposição ao regime bolivariano – como única instituição legítima do país vizinho, “eleita democraticamente pelo povo venezuelano”.

“Compartilhamos a preocupação pelos venezuelanos. Reafirmamos nossa condenação à ditadura de Nicolás Maduro. Não aceitamos esse escárnio com a democracia, e menos ainda a tentativa de vitimização de quem na verdade é o algoz”, discursou Macri em um pronunciamento conjunto com Bolsonaro no Palácio do Planalto.

“A comunidade internacional já se deu conta. Maduro é um ditador que tenta se perpetuar no poder com eleições fictícias, prendendo opositores e levando os venezuelanos a uma situação desesperadora e angustiante”, complementou o presidente argentino.

Bolsonaro foi o primeiro a fazer pronunciamento no Palácio do Planalto ao final da audiência bilateral com o presidente argentino. Ao se manifestar, o novo chefe de Estado brasileiro também falou sobre a crise na Venezuela.

“Nossa cooperação na questão da Venezuela é o exemplo mais claro do momento. As conversas de hoje com o presidente Macri só fazem reforçar minha convicção de que o relacionamento entre Brasil e Argentina seguirá avançando no rumo certo: o rumo da democracia, da liberdade e segurança e do desenvolvimento”, declarou Bolsonaro.

G1
Bombeiros » Rio Grande do Norte

Corpo de Bombeiros do RN trabalha só com 15% do efetivo necessário, diz comandante

O novo comandante do Corpo de Bombeiros no Rio Grande do Norte, coronel Luiz Monteiro da Silva, informou que o efetivo e a lei que regem a categoria estão defasados. Pela lei atual, o efetivo deveria ser de 1.065 homens e mulheres, mas o número nem chega a 550. Além disso, o coronel explica que a lei também está defasada e que o correto é um bombeiro a cada 100 mil habitantes, o que daria 3.700. Isso significa que o Estado trabalha com apenas 15% do que deveria ter em ação.

Segundo o comandante, que deu entrevista no programa Manhã Agora, apresentado pelo jornalista Tiago Rebolo, na rádio Agora FM (97,9), torna-se necessário modernizar a lei por conta do crescimento populacional.

“Infelizmente, o serviço oferecido à sociedade está aquém do que é necessário e hoje só conseguimos cobrir 5% do nosso litoral com guarda-vidas, que tem 410 quilômetros de praia. Só há corpo de bombeiros em Natal, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros e São Gonçalo do Amarante. A demanda reprimida é enorme e está em 60% e o serviço mais frequente que atendemos não é de incêndio, nem de desabamento, e sim a captura de abelhas”, detalhou o coronel.

O período de verão – no caso, alta temporada – requer mais atividades do corpo de bombeiros por causa dos incêndios florestais e dos acidentes automobilísticos com pessoas presas nas ferragens. Na questão das praias, já que só há postos de observação na Redinha, Praia dos Artistas, Ponta Negra, Búzios, Camurupim e Pipa, o ideal é contratar salva-vidas temporários para elevar o efetivo. “Só temos 40, porém, precisamos de mais, além de focarmos em ações educativas para evitarmos afogamentos”, disse o coronel.

Uma das medidas polêmicas que vem recaindo sobre o Corpo de Bombeiros é a taxa que vem sendo cobrada junto com o pagamento do Imposto sobre Veículos Automotores (IPVA), de R$ 25 para caminhões e carros e de R$ 15 para motos.

“O Ministério Público vem querendo derrubar esta cobrança, mas ela é constitucional. Nos estados em que ela é feita, a população paga com orgulho. O estado da Paraíba hoje é uma referência nacional e em Pernambuco foram arrecadados R$ 140 milhões. Aqui no Rio Grande do Norte precisávamos de R$ 300 mil para consertar máquinas e equipamentos e só tivemos R$ 100 mil ano passado. Resultado: tem muita coisa parada e que não pode funcionar”, lamentou o coronel Luiz Monteiro da Silva.

Energia Eólica » Investimento » Rio Grande do Norte

Potencial para produzir energia limpa no RN atrai investidores franceses

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, receberá na próxima segunda-feira, 19, diretores da multinacional francesa Total Eren, que atua no campo energético petrolífero e que pretendem investir em energia limpa por meio da criação de joint-venture em parceria com a Petrobrás nos segmentos eólico e solar.

A notícia foi dada pelo senador Jean Paul Prates durante entrevista ao programa Jornal Agora, da rádio Agora FM (97,9), apresentado pelo jornalista Alex Viana. De acordo com o senador, a Total Eren não sairá do ramo de energia, mas trocará a energia não renovável – com ênfase no petróleo – pela energia limpa abundante no Rio Grande do Norte, que tem sol e vento em abundância.

Na avaliação do senador, a energia limpa é um caminho para tirar o Estado da crise, porque gera arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), ao invés de royalties da produção mineral, como no caso do petróleo, em que há uma divisão com a União e municípios. “Vamos receber este grande grupo francês, que quer investir no Estado e vai gerar empregos. Sem dúvida, será necessário a união da classe política”, conclama Prates.

Ao longo deste ano, a governadora deve receber muitos grupos empresariais que querem investir no Estado. Além dos recursos, a governadora Fátima Bezerra – segundo Jean Paul Prates – está pensando na geração de empregos em regiões onde a crise tem sido maior. “Nosso plano de desenvolvimento econômico prima pelo aproveitamento das vocações de nosso Estado”, destacou o senador.

Saúde

Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

O Ministério da Defesa autorizou o emprego das Forças Armadas em apoio a parte logística do Programa Mais Médicos. A decisão, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (16), vale para todo o território nacional e detalha a atuação do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, estará no comando das ações envolvendo os médicos militares no programa, de acordo com o texto publicado no Diário Oficial.

Na portaria publicada, na seção 1, página 19, os militares atuarão para a recepção, hospedagem, transporte e distribuição dos médicos intercambistas e supervisores nos municípios de atuação em apoio ao programa.

Haverá um oficial de cada Força para assumir a função de ligação entre os demais e assim trocar informações e definir ações.

De acordo com os coordenadores do programa, os militares participam do Mais Médicos na recepção dos integrantes do programa em aeroportos e no deslocamento aéreo para capitais e centros de capacitação.

O apoio logístico será feito de forma integrada com os ministérios da Saúde e da Educação e Casa Civil.

Agência Brasil
Aposentadoria » Finanças » Governo

Governo reajusta aposentadoria e teto chega a R$ 5.839,45

Os aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo terão reajuste de 3,43% no benefício em 2019. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União na manhã desta quarta-feira (16) e assinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

O texto também fixa o valor máximo da aposentadoria (teto) em R$ 5.839,45. Até 2018, era de R$ 5.645,80.

As pessoas que recebiam um salário mínimo em 2018, de R$ 954, passam a receber o valor sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, de R$ 998.

A portaria informa que a Secretaria da Receita Federal do Brasil, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e a Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência) vão adotar as medidas necessárias nos casos de descumprimento dos valores determinados pela nova regra.

R7
Diversos

Campo magnético da Terra está se movendo mais rápido do que o esperado; mudança pode afetar rotas de navios, aviões e até o funcionamento do Google Maps

Como a Terra tem o núcleo feito de metal líquido, o campo magnético – e, portanto, os pólos, mudam de forma gradual e muitas vezes imprevisível. Isso faz com que os cientistas precisem atualizar periodicamente o Modelo Magnético Mundial para mapear esse processo. A versão mais recente, produzida em 2015, deveria durar até 2020, mas não é isso que está acontecendo.

O campo magnético tem mudado mais rapidamente do que era esperado. Enquanto realizavam uma verificação de rotina no início de 2018, pesquisadores britânicos e norte-americanos perceberam que a mudança era tão grande que estava prestes a exceder o limite aceitável para erros de navegação. Isso afetaria rotas de navios, aviões e até o funcionamento do Google Maps.

O movimento do Pólo Norte, que vem se acelerando nos últimos 40 anos, aumentou o deslocamento do campo magnético. O novo modelo deveria ser arrumado urgentemente, mas a paralisação das atividades administrativas do governo dos Estados Unidos fez com que isso fosse adiado até o final de janeiro.

Como a mudança é sentida mais intensamente no Ártico ao redor do Pólo Norte, a região tem mais riscos de ser afetada pelo modelo impreciso, prejudicando suas embarcações. “O fato de o pólo estar indo rápido torna esta região mais propensa a grandes erros”, diz o geomagnetista da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos, Arnaud Chulliat, ao site Nature.

Os cientistas ainda não são capazes de explicar o motivo das mudanças. A suspeita é que pode estar ligada um jato de ferro líquido que está se movendo sob a superfície da crosta terrestre na região do Canadá.

Galileu

Carregar mais artigos

Últimos Eventos

06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!