Arquivos:

Sem categoria

Mega da Virada sorteia nesta quinta-feira prêmio de R$ 300 milhões

A Mega-Sena sorteia nesta quinta-feira (31) a seis dezenas do concurso especial da Mega da Virada, com prêmio estimado pela Caixa em R$ 300 milhões.

O sorteio do concurso 2.330 será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) , transmitido pelas redes sociais e pela televisão.

As apostas podem ser feitas até as 17h (horário de Brasília) nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

O último concurso do ano é o único que não acumula. Se ninguém acertar todos os números, o prêmio é dividido entre os apostadores que acertarem cinco dezenas, e assim sucessivamente até aparecer um ganhador.

Na última Mega da Virada, quatro pessoas dividiram prêmio de mais de R$ 304 milhões. As dezenas sorteadas foram: 03, 35, 38, 40, 57 e 58.

Recordes

O maior prêmio da Mega da Virada foi o de 2017: R$ 306 milhões em 2017. À época, 17 apostadores dividiram a bolada e receberam R$18 milhões, cada um.

Levar um prêmio da loteria sozinho é para poucos – o recorde foi registrado em maio de 2019, quando um apostador recebeu sozinho R$ 289 milhões.

Retirada

A retirada do prêmio pode ser feita em qualquer casa lotérica credenciada ou nas agências da Caixa Econômica Federal.

Porém, no caso de prêmio líquido superior a R$ 1.332,78 (bruto de R$ 1.903,98), a retirada só pode ser feita nas agências da Caixa.

Valores iguais ou acima de R$ 10 mil são pagos após dois dias da apresentação na agência da Caixa, e o tempo permitido para retirada do prêmio é de 90 dias após a data do sorteio.

Sem categoria

Publicada Medida Provisória que fixa salário mínimo em R$ 1.100

O Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 31, publica medida provisória que fixa em R$ 1.100 o valor do salário mínimo a partir da sexta-feira, 1º de janeiro de 2021. Anunciada na quarta-feira pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, a medida tem vigência imediata, mas terá que ser aprovada pela Câmara e pelo Senado e depois convertida em lei.

O Ministério da Economia informou que o aumento considerou que o INPC, índice de inflação que serve de referência para o piso nacional, terminará o ano com alta de 5,22%. Com isso, o piso atual, de R$ 1.045, passaria a R$ 1.099,55 – arredondados então para os R$ 1.100 anunciados.

O valor é um pouco superior aos R$ 1.088 previstos pela equipe econômica em proposta de alteração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) encaminhada neste mês ao Congresso.

O reajuste, no entanto, apenas repõe a perda no poder de compra dos brasileiros devido à alta de preços ao longo de 2020. Na prática, assalariados e beneficiários do INSS ficarão pelo segundo ano seguido sem aumento real na remuneração.

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, os trabalhadores pagos mensalmente sentirão os efeitos do aumento em fevereiro. Para quem trabalha por dia, o valor mínimo a ser pago passa a ser de R$ 36,67, e para quem atua por hora, de R$ 5,00.

Estados podem fixar mínimos mais elevados localmente e pisos específicos para algumas categorias.

Sem categoria

ANTES DE CONCLUSÃO DE TRÂMITES: Governo simplifica entrada de vacinas contra Covid-19 no país

Sem categoria

Argentina começa vacinação contra a Covid-19

A Argentina começou, nesta terça-feira (29), a vacinar a população contra a Covid-19. Os primeiros imunizados serão profissionais de saúde. O país vai usar a Sputnik V, vacina desenvolvida por cientistas russos contra a doença.

As primeiras 300 mil doses da vacina foram entregues na semana passada. Desse total, 123 mil – o equivalente a 41% – foram para a província de Buenos Aires, vizinha à capital, segundo o jornal argentino “La Nación”.

A cidade de Buenos Aires recebeu 23,1 mil doses. As outras foram divididas entre Santa Fe (24,1 mil), Córdoba (21,9 mil), Tucumán (11,5 mil), Mendoza (11 mil), Entre Ríos (10,1 mil) e Salta (8,3 mil).

Sem categoria

No que compete ao Estado, tudo está pronto para iniciar vacinação, diz Fátima

Sem categoria

Curto-circuito na Estação de Tratamento de Água de Extremoz deixa bairros na Zona Norte de Natal e em São Gonçalo sem abastecimento

Educação

Governo do RN quer antecipar R$ 260 milhões em recursos federais para investimentos na educação

O Governo do Rio Grande do Norte pretende adiantar R$ 260 milhões em precatórios do governo federal para financiamento de projetos, ações ou programas de manutenção e desenvolvimento do ensino na educação básica do estado. A matéria foi enviada à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte e aguarda votação, após aprovação da Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

O deputado Hermano Morais (PSB), que faz parte da Comissão de Justiça, é favorável ao adiantamento dos repasses e destacou que o estado precisa recuperar os danos causados pela pandemia de Covid-19 na educação. “A educação pública precisa de investimentos para reverter o quadro de atraso em que se encontra o Rio Grande do Norte. Considero uma decisão acertada”, comentou.

Os recursos que o Executivo do estado quer adiantar para o fim de 2020 seriam liquidados ao logo de todo ano de 2021. O deputado José Dias (PSDB) é contrário a proposição e critica o envio do projeto “de última hora” pelo Governo do Rio Grande do Norte. “Os projetos do Governo foram enviados neste momento para pressionar e evitar discussão sobre as matérias, discussão esta que já está prejudicada pelo fato de não estarmos funcionando totalmente dentro da normalidade”, destacou.

Ainda de acordo com Dias, sob o ponto de vista econômico, o estado estaria cometendo um grande erro adiantando os recursos junto ao governo federal. “O estado tem para receber R$ 260 milhões de precatórios do Governo Federal, que seriam pagos no próximo ano. O governo estadual quer antecipar para este fim de ano o recebimento desses precatórios, ou seja, quer receber um ativo que seria liberado o ano que vem, pagando em torno de 10% de taxa de empréstimo, segundo cálculo do governo. Deveríamos analisar esse Projeto em profundidade para que fossem fornecidas todas as informações necessárias”, acrescentou.

A expectativa do governo é que o tema entre em pauta de discussão em regime de urgência ainda hoje 29. Os recursos não poderão ser utilizado para pagamento de pessoal da educação ou de folhas em atraso, por exemplo. A utilização deverá ser exclusivamente em despesas da educação.

O dinheiro diz respeito ao antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), que deu lugar ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

“Os recursos financeiros decorrentes da cessão de créditos de que trata esta Lei serão destinados, exclusivamente, o financiamento de projetos, ações ou programas considerados como ações de manutenção e desenvolvimento do ensino para educação básica”, diz trecho do Projeto de Lei que o Executivo pretende aprovar.

Agora RN
Sem categoria

Onze minutos de exercícios diários podem ajudar a reverter os efeitos de ficar sentado

Caminhar pelo menos 11 minutos por dia pode diminuir as consequências indesejáveis das horas e horas que ficamos sentados, de acordo com um novo e útil estudo a respeito das maneiras com que tanto a inatividade quanto o exercício físico influenciam nossa longevidade.

O estudo, que se baseia em dados objetivos de dezenas de milhares de pessoas mostrando como elas passam seus dias, descobriu que os mais sedentários encaram um risco maior de morte precoce, mas que, se as pessoas se levantarem e se movimentarem, essa ameaça diminui substancialmente, mesmo se elas não se exercitarem muito. Para a maioria de nós, ficar sentado por períodos prolongados de tempo é comum, especialmente agora, enquanto enfrentamos o desafio das restrições relacionadas à covid-19.

Pesquisas recentes a respeito do comportamento das pessoas desde o início da pandemia indicam que a maioria de nós está se exercitando menos e passando mais tempo sentada do que há um ano. Não surpreendentemente, consequências de saúde a longo prazo poderão surgir em razão dessa quietude física. Vários estudos epidemiológicos evidenciaram no passado a ligação entre a inatividade e a mortalidade.

Em geral, nesses estudos, as pessoas que vivem no sofá têm uma chance muito maior de morrer prematuramente do que as pessoas fisicamente ativas. Mas nunca foi esclarecido o quão ativa uma pessoa deve ser se pretende atenuar os malefícios de ficar sentada. Quem fica sentado por oito horas no trabalho, por exemplo, e depois dá uma volta de meia hora de noite — significando que cumpre a recomendação padrão de exercícios, de cerca de 30 minutos quase diários —, isso é movimento o suficiente para reverter a maioria dos riscos de saúde ocasionados por ficar sentado tempo demais?

Algumas pesquisas no passado sugeriram que a resposta é não. Um estudo de 2016 envolvendo mais de 1 milhão de pessoas descobriu, em vez disso, que homens e mulheres precisavam se exercitar de 60 a 75 minutos por dia para conseguir diminuir os efeitos indesejáveis de ficar sentado.

Mas, como a maioria das pesquisas similares anteriores, aquele estudo pedia às pessoas que se lembrassem do quanto elas tinham se movimentado ou ficado sentadas, o que pode ser problemático. Tendemos a ser narradores pouco confiáveis de nossas vidas, superestimando atividades físicas e subestimando quanto tempo passamos sentados.

Mas, se um número grande de pessoas se confunde dessa maneira, o resultado paradoxal é que os exercícios físicos parecem menos potentes do que realmente são, já que as pessoas “ativas” analisadas pelo estudo parecem ter precisado de muito exercício para obter os benefícios de saúde, quando, na verdade, a quantidade objetiva de exercício que elas realmente fizeram foi menor, e foi essa quantidade menor que produziu os benefícios.

Economia

FPM terá redução de 16% para os municípios potiguares este mês

Valor representa cerca de R$ 15 milhões a menos que no mesmo período de 2019

O último repasse de dezembro e do ano do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) será creditado na próxima quarta-feira 30. O Rio Grande do Norte terá uma redução de 16% no valor do repasse, o que vai representar cerca de R$ 15 milhões a menos que no mesmo período de 2019, quando as 167 cidades potiguares receberam R$ 91 milhões.

Para o pagamento desta quarta-feira, segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a previsão é de que o montante total enviado às prefeituras do Rio Grande do Norte some R$ 76 milhões.

O resultado potiguar é um reflexo da tendência nacional, de acordo com os cálculos da CNM. Em todo o Brasil, as prefeituras irão partilhar o valor de R$ 3,1 bilhões, já contabilizada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Esse decêndio costuma será 30% do valor esperado para o mês inteiro e a base de cálculo é feita entre os dias 11 e 20 do mês corrente.

De acordo com os dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o terceiro repasse de dezembro terá redução chega a 16,14% em termos nominais. Já o acumulado do mês também apresentou queda, mas com um percentual menor em relação ao mesmo período do ano anterior: 1,74%.

Na situação em que há a retenção do Fundeb, o terceiro decêndio do FPM será de R$ 2,4 bilhões e, quando é considerada a inflação e feita a comparação com dezembro do ano passado, a tendência de queda se acentua e chega a 18,68%.

Do total repassado aos Municípios, os de coeficientes 0,6 (2.454 ou 44,07% dos Entes locais) irão partilhar R$ 614,7 milhões, o que representa 19,81% do terceiro decêndio. Vale ressaltar que os Municípios 0,6 recebem valores que variam de acordo com o Estado.

O acumulado do FPM de 2020 apresentou retração em relação ao ano passado. O total repassado aos Municípios no ano foi de R$ 106,1 bilhões, sendo 4,1% menor em termos nominais (sem considerar os efeitos da inflação), quando foi repassado o total de R$ 110,8 bilhões. No caso de considerar a inflação, o Fundo acumulado neste ano também tem cenário de queda, de 7,09% em relação a 2019.

O impacto foi maior neste ano atípico em razão dos reflexos da pandemia do novo coronavírus nas receitas. A queda na arrecadação foi significativa nos repasses do FPM entre abril e outubro.

Após atuação do movimento municipalista encabeçado pela CNM, o governo federal autorizou a recomposição do FPM, que funcionou como um apoio financeiro a Estados e Municípios e garantiu o repasse do Fundo de 2020 nos mesmos valores de 2019.

Agora RN
Saúde

Com coronavírus, estado de saúde de Hamilton Mourão é bom

Após ser diagnosticado com covid-19, o estado geral de saúde do vice-presidente Hamilton Mourão é bom. Em nota, a assessoria da Vice-Presidência informou hoje (28) que Mourão teve dor no corpo, dor de cabeça e febre, “que não passou de 38 graus”, o que o levou a fazer o exame.

A confirmação do teste positivo foi divulgado ontem (27) e o vice-presidente já está em isolamento no Palácio do Jaburu.

“De acordo com a recomendação médica, [Mourão] faz uso de Hidroxicloroquina, Annita, Azitromicina e sintomácos (remédio para dor e febre). O estado geral de saúde do Vice-Presidente da República é bom, encontrando-se em isolamento na residência oficial do Jaburu”, diz a nota.

Agência Brasil

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!