Arquivos:

Itep RN » Rio Grande do Norte

Itep/RN suspende emissão de Carteiras de Identidade

O potiguares que precisarem da emissão de carteiras de identidade ficarão sem o serviço nos próximos três dias. O motivo: a falta de cédulas da identidade . De acordo com o diretor de identificação do Instituto Técnico Científico de Polícia do RN (Itep-RN), Josebias Nascimento, a empresa responsável pela fabricação das cédulas está em atraso no envio do material.

Uma licitação firmada  entre o Itep e uma empresa de São Paulo estimava a compra de 100 mil cédulas, que deveriam ter chegado ao Rio Grande do Norte no final de maio. Com a greve dos caminhoneiros, explica Josebias, alguns materiais utilizados para a confecção das cédulas atrasaram e a empresa contratada estava fazendo a entrega por partes. De primeira a empresa enviou 6 mil cédulas, depois 8 mil e na última, datada do dia 16 de junho, o envio foi de 20 mil unidades. Agora, o Itep aguarda as 66 mil cédulas restantes, que saíram de São Paulo na semana passada e só devem chegar ao estado potiguar nesta semana.

“Todas aquelas que ele mandou antes deu para abastecer as centrais, os convênios com as prefeituras e as câmaras municipais, só que, hoje, todas se esgotaram. A gente estava pensando que ia chegar na segunda-feira, mas não chegaram e vamos ter de suspender o atendimento para retomar na segunda-feira (23)”, explica, informando que em média, 22 mil identidades são entregues por mês no estado.

Ainda de acordo com Josebias Nascimento, as Centrais de Cidadão e os órgãos conveniados serão abastecidas logo após a chancela das cédulas, procedimento padrão para que o material possa estar apto para virar o documento oficial do cidadão. A expectativa para a chegada das identidades em Natal é nesta quinta-feira (19).

“As cédulas chegando na quinta, nós vamos fazer a chancela. Normalmente elas são enviadas por malote, mas, como elas vão chegar fora do prazo, vamos ter um custo maior porque vamos ter de mandar os motoristas do Itep entregarem essas cédulas nos interiores e aqui na capital”, conta.

No tocante aos agendamentos, cinco cidades do Rio Grande do Norte dispõem do serviço para emissão de identidades: Natal, Mossoró, Caicó, Assu e Currais Novos. Em se tratando especificamente desses municípios, os agendamentos marcados para os próximos três dias serão remarcados para a próxima segunda-feira (23), quando o órgão espera normalizar o atendimento. “Na semana que vem, na segunda-feira, o Alecrim, que é só um turno, vamos colocar dois justamente para atender as demandas reprimidas. Essa estratégia pode ser utilizada também nas outras cidades”, adiantou o diretor de identificação.

Fonte: Tribuna do Norte

Rio Grande do Norte » Saúde

Em 30 dias, quatro crianças morrem de encefalite no RN

De acordo com Juliana Araújo, resultados dos exames sobre encefalite viral levarão de três a seis meses. Foto: Alex Costa/TV Ponta Negra

O Rio Grande do Norte já registrou este ano 16 casos de encefalite viral, dos quais 4 resultaram em morte de crianças. Esse quadro é atualmente alvo de uma investigação promovida pela Secretaria de Saúde de Natal. Em Natal já foram registrados 11 casos.

De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde da SMS, Juliana Araújo, do total de mortes, duas foram em Natal e outras duas no interior. O que chamou a atenção para a encefalite viral este ano foi a rapidez dos casos de morte: todos os quatro aconteceram em menos de 30 dias.

Segundo Juliana Araújo, ainda não há resultado para qual vírus teria causado as encefalites e, consequentemente, as mortes. Os 16 casos foram registrados em seis meses. Mas, no último mês, a situação chamou a atenção porque foram registrados três ocorrências da doença.

A diretora do Departamento de Vigilância esclareceu que os casos de encefalite em Natal têm ocorrido todos os anos. Em 2016, por exemplo, foram 26 casos e três mortes. Já em 2017, foram 15 casos com duas mortes. O detalhe para este ano é que os casos de morte, ainda no meio do ano, já se igualaram ao ano anterior.

Ela explicou ainda que quando um caso de morte ocorre nessas circunstâncias, os pais precisam autorizar a retirada de amostra do corpo da criança para que seja enviado à Fundação Oswaldo Cruz. O resultado do exame que indica qual foi o vírus causador da doença leva de três a seis meses.

Fonte: OP9

Agricultura » Rio Grande do Norte

Seca reduz produção de cana- de-açúcar no RN

Os seis anos de seca severa no Rio Grande do Norte modificaram não somente as paisagens no sertão, mas também no litoral. Um dos principais itens da produção agrícola local, a cana-de-açúcar, sofreu queda de produção de 15,27% entre os anos de 2012 e 2016 – de 4,2 milhões de toneladas para 3,6 milhões de toneladas – e de 15,25% na área colhida, segundo dados mais recentes da Produção Agrícola Municipal divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A cana-de-açúcar, ao lado da fruticultura irrigada, são os dois itens mais relevantes da pauta agrícola do estado na atualidade.

Expectativa é de ampliação da safra“A falta de chuvas nesses últimos anos, atrelada à falta de uma política de preços remuneradora contribuíram para a diminuição da produção no setor. Além disso, os casos de corrupção no âmbito da Petrobras foram muito prejudiciais aos canavieiros. Ao longo desses últimos anos ocorreu um achatamento do preço do etanol e isso gerou um prejuízo enorme”, analisa o vice-presidente do Sindicato da Indústria de Álcool dos Estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí (Sonal), Eduardo Farias.

Na empresa que preside, a Usina Baía Formosa, no litoral Sul do estado, cerca de 90% da área plantada é voltada à produção do etanol, distribuído no Nordeste para as empresas Raízen, BR Distribuidora e Ipiranga. Para a produção do açúcar consumido na maioria dos lares e estabelecimentos no País, sobram 10%.A expectativa de melhoria do setor sucroalcooleiro é que a venda direta do etanol produzido nas usinas aos postos de combustíveis, sem a necessidade da entrega à distribuidoras, contribua para a melhoria do atual cenário financeiro do setor. “O Brasil recebe a sobra da produção americana. Algo em torno de 1,5 bilhão de litros por ano. Isso está errado. Nós produzimos etanol de melhor qualidade, mais limpo e mais ecológico. Além disso, com a venda direta, nós iremos conseguir baixar o preço do litro em R$ 0,15 ou R$ 0,20. Os produtores colocam isso como uma alternativa”, destaca Eduardo Farias.

De acordo com o técnico sênior do IBGE/RN, Elder de Oliveira Costa, a produção de cana-de-açúcar no Brasil varia de acordo com o interesse dos usineiros e do próprio mercado consumidor. “O mercado é quem dita as regras. Por isso que existem essas variações de um ano para o outro”, esclarece. No cenário nacional, a produção de cana-de-açúcar vem sofrendo variações para cima e para baixo desde 2013, quando atingiu o recorde de produção na década: aproximadamente 700 milhões de toneladas.

Conforme explicado por Elder de Oliveira Costa, a cana-de-açúcar se insere na lavoura temporária de longa duração, cujo plantio começa num ano e a colheita, no seguinte. No Rio Grande do Norte, além dela, o melão e a mandioca estão entre os itens que integram essa lavoura. Na temporária, grãos como o arroz, feião, feijão verde, milho, milho verde, além do algodão, são semeados basicamente para a subsistência do agricultor. “O valor das lavouras temporárias são insignificantes para a economia do Estado como um todo. O que está levando a produção agrícola do Rio Grande do Norte na atualidade é a fruticultura e a cana-de-açúcar”, afirma. No Rio Grande do Norte, o plantio da cana-de-açúcar deverá começar na segunda quinzena de agosto com colheita programada para fevereiro do próximo ano.

Combustível » Economia » Rio Grande do Norte

RN e mais 12 sobem impostos sobre gasolina para compensar perdas com diesel

O governo do Rio Grande do Norte e mais 12 decidiram compensar a arrecadação do ICMS sobre o diesel elevando o valor de tributos cobrados sobre a gasolina.

Na prática, em muitas das unidades, sequer houve perda, pois a compensação sobre a gasolina foi maior que a perda sobre o diesel.

Os indícios de aumentos já haviam sido divulgados em primeira mão pelo BlogdoBG ao longo dos dias que antecederam a revolta dos caminhoneiros. Mas àquela altura, tanto o RN como os demais estados alegavam se tratar de um procedimento de praxe.

O ICMS dos combustíveis é cobrado sobre um preço de referência chamado de PMPF (preço médio ponderado final), que é definido pelas secretarias estaduais de Fazenda a cada 15 dias, de acordo com pesquisa nos postos.

Sobre esse preço incidem alíquotas que variam por produto e por estado.

Desde o fim da paralisação dos caminhoneiros, 17 estados reduziram o PMPF do diesel, acompanhando a queda de preço provocada pelas subvenções concedidas pelo governo federal para encerrar a paralisação.

No início do mês, o RN e outros estados decidiram elevar o PMPF da gasolina, embora a Agência Nacional de Petróleo tenha detectado queda média de 1,62% no preço do combustível.

Os seguintes estados apelaram à manobra: Alagoas, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro (que reduziu a alíquota), Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo. O levantamento foi da Folha de S.Paulo.

O impacto é no bolso de quem vai abastecer e leva ainda em conta outro aspecto, o PMPF cobrando sobre a gasolina é bem maior do que aquele cobrado pelo diesel.

No Rio Grande do Norte, o governo decidiu baixar o PMPF do diesel em 4,31%, mas subiu o da gasolina em 6,77%.

O exemplo mais gritante foi no Rio Grande do Sul, onde o ganho com a gasolina, pelos novos valores adotados pelo Estado, seria de R$ 32,3 milhões, e a perda com o diesel, de apenas R$ 294 mil por mês. O governo gaúcho foi um dos que menos reduziram o preço de referência para a arrecadação de ICMS sobre o combustível, em apenas R$ 0,01.

Fonte: Blog do BG

Energia Eólica » Rio Grande do Norte

Eólicas investirão R$ 2 bilhões até 2021 no RN

O maior produtor de energia eólica no Brasil na atualidade poderá bater mais um recorde até 2021. O Rio Grande do Norte deverá atingir a marca dos 5 gigawatts (GW) de capacidade instalada com a entrada em operação dos 16 parques eólicos em construção e de outros 13 empreendimentos contratados nos mais recentes leilões da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e que deverão ser construídos no período. Cerca de R$ 1,8 bilhão está envolvido na fase inicial de investimentos dos parques eólicos para os próximos três anos, além das linhas de transmissão, de acordo com o Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (Cerne). Hoje, o estado conta com 135 parques eólicos instalados com capacidade de geração posta de 3.678,9 megawatts (MW) – correspondente a 84,76% dessa matriz energética localmente.

Existem, porém, muitos desafios a serem superados para que o estado rompa os números atuais e chegue aos 5 GW num intervalo mais curto de tempo que seu concorrente mais próximo, a Bahia. A falta de linhas de transmissão para escoamento da energia produzida e de um porto que consiga dar vazão à logística envolvida na instalação dos parques eólicos no estado são pontos cruciais apontados pelo presidente do Cerne, Jean Paul Prates. Além disso, a Bahia está conseguindo expandir o número de empreendimentos em construção numa velocidade superior à potiguar e poderá ultrapassar a marca prevista pelo RN antes de 2021. Hoje, a Bahia é o segundo maior produtor de energia eólica do país, com 100 parques instalados e capacidade de geração de 2.594,5 MW e outros 2.425,75 MW de potência em construção.

“Há uma competição, um exercício de comparação saudável entre os estados brasileiros nesse quesito. O que interessa, porém, é que o setor cresça como um todo. Existem desafios comuns aos estados doRN, PB e CE, por exemplo, que são as linhas de transmissão. O momento atual é de consolidação do setor da energia eólica brasileira. O RN é pioneiro . Por termos sido líderes desde os primeiros leilões, lá em 2008, as dificuldades são sempre vistas aqui inicialmente”, aponta Jean Paul Prates.

Com os 135 parques eólicos em operação comercial, o RN encerrou o ano de 2017 com 1.455,3 MW médio de energia entregues ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O número representa crescimento de 20,7% em relação ao ano de 2016. Especialistas do Cerne afirmam que “apenas um terço do potencial eólico foi explorado até o momento no estado, que até 2003 encontrava-se na estaca zero no tocante à produção energética.” Com um potencial estimado em 10 GW, o incremento na produção eólica local depende da operacionalização dos empreendimentos em construção e, acima disso, do aprimoramento dos mecanismos técnicos, gerenciais e comerciais no setor.  “Temos um potencial ainda maior.

Aprimorar negócios, o ambiente operacional e atrair mais empresas precisam estar entre as metas dos empresários; e do governo estadual para que consigamos ampliar a produção. O RN é um dos ambientes mais atrativos do mundo para a energia eólica, mas precisamos vencer os desafios das linhas e transmissão e do porto”, ressalta Jean Paul Prates. Ele informa, ainda, que o único estado com potencial de ultrapassar o RN é a BA em decorrência da vastidão de terras disponíveis.

Desde 2010, o RN é autossuficiente na geração de energia eólica. Hoje, a produção corresponde ao dobro do que é consumido internamente (média de 800 megawatts). “Era um estado que saiu do zero, praticamente, e em poucos anos atingiu a condição de exportador regional de energia e referência no setor de energia renovável tendo já passado um bom período como referência no setor de petróleo e gás, também”, relembra o presidente do Cerne.

Fonte: Tribuna do Norte

 

Policial » Rio Grande do Norte

PM registra dois arrombamentos a agências dos Correios no interior do RN

Duas agências dos Correios sofreram tentativas de arrombamentos no interior do Rio Grande do Norte. A primeira foi em Pilões, Oeste potiguar, a 383 quilômetros de Natal. A outra foi na cidade de Várzea, no agreste, distante 84 quilômetros da capital potiguar. As informações foram confirmadas pela Polícia Militar, que chegou a promover diligências nas regiões das ocorrências para prender os assaltantes, porém, não obteve êxito.

De acordo com o tenente-coronel Davi Cavalcante, a cidade de Pilões foi invadida por bandidos “fortemente armados” por volta das 1h30 desta quarta-feira (04), em um carro preto, uma caminhonete de cabine  dupla vermelha além de duas motos. Enquanto uns efetuavam disparos no destacamento da Polícia Militar da região, o restante do grupo cuidava do arrombamento na agência.

Após o roubo, os bandidos, cerca de 12, fugiram e espalharam grampos pela estrada, com o objetivo de impedir às perseguições policiais. O tenente-coronel Cavalcanti não sabia a quantia levada pelos bandidos, porém, informou que a agência havia sido abastecida na última terça-feira (03).

A outra ocorrência foi registrada em Várzea, por volta das 3h. De acordo com o tenente-coronel Genilton Tavares, foi uma tentativa de arrombamento por parte dos bandidos, que não chegaram a levar o dinheiro. Nesse caso, não se sabe a quantidade de integrantes do grupo. A PM ainda chegou a fazer um cerco policial na busca pelos bandidos, que também jogaram grampos na estrada. Ao longo da perseguição, um carro tipo Palio cinza foi encontrado abandonado, e o restante do grupo fugiu numa caminhonete branca.

Fonte: Tribuna do Norte

Policial » Rio Grande do Norte

Áudios e vídeos comprovam fraudes em hodômetros de veículos

Operação Vitruvius, deflagrada na terça-feira (26), teve apoio da Polícia Militar e cumpriu 50 mandados de busca e apreensão

Seis mandados de prisão preventiva e outros 50 de busca e apreensão foram cumpridos nos municípios de Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e ainda em João Pessoa, capital da Paraíba. A operação Vitruvius apura crimes contra as relações de consumo, associação criminosa e estelionato. Foram presos preventivamente os supostos adulteradores Tiago Conceição Cachina, Gileno Cachina, Antônio Eric Carvalho de Souza, João Otávio Macedo da Silva, Alcivan Eufrásio da Silva e Lucas Oliveira de Farias.

O promotor de justiça Leonardo Cartaxo explicou que interceptações telefônicas foram feitas durante 45 dias. Nesse período, o promotor explicou que os investigadores encontraram um conteúdo de “muita gravidade”. “São absurdas as ligações que esses adulteradores tinham com esse pessoal de lojas de carros usados e particulares. Foi revoltante a situação que a gente pôde constatar nos áudios”, disse o promotor. A investigação teve início em agosto de 2017, logo após  duas denúncias ao MPRN, de pessoas que tiveram os hodômetros dos carros adulterados.

O esquema funcionava com dois adulteradores autônomos e uma loja que trabalha com eletrônicos, mas segundo o MPRN, era popularmente conhecida por fazer adulterações.

Pelo o que foi apurado pelo Ministério Público, Tiago Cachina pode ser considerado o maior adulterador de hodômetros do ramo de automóveis usados em Natal, além de possuir “clientes” em outras cidades do Rio Grande do Norte, sendo habitualmente contratado para adulterações por diversas revendas de veículos usados de Natal. De acordo com Leonardo Cartaxo, foi pedido o sequestro de um apartamento de Tiago Cachina, avaliado em R$ 210 mil. Comprado à vista, a suspeita do MPRN é de que o imóvel tenha sido adquirido com dinheiro de ações criminosas praticadas pelo homem.

Leonardo Cartaxo disse que as interceptações telefônicas revelaram a ‘gravidade do esquema’

Os áudios interceptados demonstram que ele realiza a atividade criminosa diariamente, durante o dia todo, tendo sido possível detectar ao menos 153 carros que teriam sido adulterados por ele em um período de 45 dias. Além dos áudios captados com autorização judicial, vídeos produzidos por agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do MPRN, mostram Tiago Cachina transitando inúmeras vezes nas lojas investigadas carregando o scanner automotivo que usa para realização das fraudes em veículos. Por cada “serviço”, ele cobra entre R$ 50 e R$ 250.

Além das adulterações em hodômetros, também foram constatadas outras manipulações nos veículos, como a eliminação de alertas de segurança e de panes em sistemas diversos, como problemas nos airbags e freios. Para o MPRN, essas adulterações colocam em risco a saúde e a segurança dos motoristas. “Uma das formas era causar um curto circuito e queimar a lâmpada do painel. O consumidor jamais sabia que um veículo estava com problema”, frisou Leonardo Cartaxo.

Os envolvidos na operação, se julgados, vão responder por crimes de consumo e associação criminosa. Se condenados, podem pegar de 2 a 5 anos. Os crimes são julgados separadamente, ou seja, eles podem responder criminalmente por cada adulteração praticada. Nesse caso, as penas podem ser multiplicadas. As investigações vão continuar a partir dos materiais apreendidos nas buscas e apreensões.

O  promotor de justiça Leonardo Cartaxo orienta as pessoas, que desconfiarem que foram vítimas de adulterações, a procurar as concessionárias dos veículos para que o carro seja submetido a um scanner. A população pode fazer denúncias de crimes em geral com ligação gratuita para o número 127 do MPRN. A identidade do informante será preservada.

As adulterações
As adulterações nos hodômetros ocorre com o acesso ao sistema digital por meio de um computador. No entanto, a fraude pode ser revelada em revisões realizadas nos veículos a partir da diferença dada pela central de gerenciamento eletrônico do motor, que registra a quilometragem real. Antigamente – antes da digitalização dos painéis- o crime era realizado com o desmonte do dispositivo, que tornava possível retroceder manualmente os algarismos do equipamento.

As interceptações

w 11 de outubro de 2017
Uma interceptação telefônica captada flagra a negociação entre Tiago Conceição Cachina e um homem até este momento não identificado.

Veja a transcrição do áudio:

HNI: Tiago!
TIAGO CACHINA: Oi!
HNI: Deixa o Honda City com 78, 77…
TIAGO CACHINA: 78, 77, né?
HNI: É.
TIAGO CACHINA: Valeu!
HNI: 78! Aí quanto é que eu lhe devo os dois carros?
TIAGO CACHINA: O Honda eu tinha feito 80, né? Essa daí… a outra normal eu faço R$ 100 pra você.
HNI: 180, no caso, os dois?!
TIAGO CACHINA: Oi?
HNI: No caso, os dois sai 180?
TIAGO CACHINA: Não, essa daí… a outra eu faço R$ 100, “macho”, pra tu, a outra.
HNI: Então, 100 com 80, 180 né?
TIAGO CACHINA: A outra Hilux eu fiz pra você R$ 100. Essa aí é diferente, pô, o programa. É mais nova.
HNI: E é?
TIAGO CACHINA: É, pô, é diferente.
HNI: Mas “homi”, me ajude. Aí fica quanto essa?
TIAGO CACHINA: Eu vou fazer essa daí pra tu 150, pô, mas eu cobro mais caro aí “dos cara”, eu cobro na faixa de 200 “conto” pra fazer.
HNI: E é?
TIAGO CACHINA: É, as outras eu faço R$ 100, “pô” (…)
HNI: Então fica 230, né?
TIAGO CACHINA: É.
HNI: Aí, faça lá o City, eu vou almoçar e depois do almoço eu pago os dois a você!
TIAGO CACHINA: Tá bom!
HNI: Valeu!

9 de abril de 2017
Um vídeo feito por agentes do Gaeco mostra Tiago Cachina retirando o painel de um Suzuki Gran Vitara ao lado de uma revendedora de veículos no bairro de Neópolis, zona Sul de Natal. Ele entra no veículo, retira o painel, vai até o carro dele e, 15 minutos depois, volta com o equipamento com o hodômetro para reinstalá-lo. Toda a ação é acompanhada pelo proprietário do Vitara.

28 de novembro de 2017
Em outro áudio captado com autorização judicial, Tiago Cachina confirma que, além de adulterar hodômetros, elimina alertas de segurança de veículos, como problemas nos airbags e freios. A conversa interceptada foi entre Tiago e o proprietário de uma revendedora de veículos usados

Veja a transcrição do áudio:

TIAGO CACHINA: Mas diga lá… é o que?
EMPRESÁRIO: Era pra… do Honda City, tá em 127, pra deixar 82.
TIAGO CACHINA: Que ano é esse carro?
EMPRESÁRIO: 2011.
TIAGO CACHINA: City, né?. 2011… tem que tirar fora aí.
EMPRESÁRIO: É?
TIAGO CACHINA: É. Faz no lugar não. Tem que tirar essa parte onde fica o meio, essa parte do som tem que tirar também.
EMPRESÁRIO: E é rapaz?
TIAGO CACHINA: É. Tem que puxar. Ele vem todinho pra frente e tira o painel fora.
EMPRESÁRIO: Sei.
TIAGO CACHINA: Demora um pouquinho.
EMPRESÁRIO: Tiago, quanto é que sai a luz do…?
TIAGO CACHINA: R$ 90. Tem que desmontar ele aí, todo o trabalho que dá.
EMPRESÁRIO: Certo, mas aí tá a luz do… parece que do airbag. Ou é do airbag e do ABS acesa, sabe?
TIAGO CACHINA: Airbag e ABS aceso?
EMPRESÁRIO: É.
TIAGO CACHINA: Aí é outro detalhe…
EMPRESÁRIO: Hum rum. Tem como apagar não?
TIAGO CACHINA: Pra apagar eu posso tentar apagar definitivo, né?
EMPRESÁRIO: É, certo, certo!

Outro vídeo feito pelo Gaeco mostra que além de Tiago Cachina, outras pessoas também fraudam hodômetros em Natal. O vídeo, feito na GC Velocímetros, mostra o adulterador João Otávio Macedo da Silva negociando a fraude.

Riscos a motoristas
Para o MPRN, essas adulterações impõem maiores riscos à saúde e segurança dos consumidores, além da própria vida, uma vez que panes que deveriam ser sanadas pela substituição de peças e manutenções preventivas e corretivas são apenas “maquiadas”.

Serviço
Como evitar fraudes de hodômetro de veículos

1 – Fique de olho no desgaste do veículo
Se o veículo estiver mais detonado aparentemente do que deveria em relação a quilometragem que ele marca, é um indicativo. Fique de olho nos pedais de aceleração, de freio e de embreagem, nos batentes de portas, nas borrachas e nos tapetes de chão.

2 – Consulte o Detran para ter mais informações
O site do Departamento de Trânsito fornece informações sobre o veículo. Por lá, dá para consultar as multas desse veículo, quantos donos ele já teve e outras informações.

3 – Observe o estado do painel
Danos específicos próximos ou no painel são sinais de possível adulteração. Fique de olho em parafusos soltos ou em falta nessa região e arranhões na área do hodômetro.

4 – Atente-se aos registros de manutenção
A cada 10 ou 5 mil quilômetros percorridos, algumas peças precisam ser substituídas. Se o veículo apresentado estiver com a quilometragem muito baixa, confira essas peças para ver se elas estão novas ou intactas. Entre elas, verifique a bateria, as pastilhas de freio e as mangueiras.

5 – Faça um test drive no veículo
Ative o velocímetro do seu GPS e comparar com o do carro. Discrepâncias em excesso entre as duas velocidades podem indicar modificações no painel, principalmente no hodômetro.

6 – Inspecione o veículo junto com o seu mecânico
Se você tiver um mecânico de confiança, esse profissional, em quem você pode confiar, vai te ajudar a olhar o veículo usado ou seminovo que você deseja comprar. Ele buscará sinais de adulteração e pode até mesmo usar um scanner profissional para encontrar inconsistências entre o hodômetro e os dados armazenados pelo veículo.

7 – Observe a quilometragem do manual
O veículo a ser comprado deve ter passado por todas as revisões juntamente à sua fabricante, pois assim você tem a garantia de comprar um automóvel em bom estado. Peça para ver o manual e confira as revisões, pois lá as quilometragens estão anotadas.

Fonte: Tribuna do Norte

Eleições 2018 » Política » Rio Grande do Norte

Urnas para as eleições de outubro ficarão prontas em setembro

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) prevê para setembro a conclusão do trabalho de preparação das urnas eletrônicas que serão usadas nas eleições de 2018. Ao todo o TRE-RN dispõe de 9.240 equipamentos para as 60 Zonas Eleitorais do estado. Este número contempla os aparelhos que estarão nas seções eleitorais, as urnas de contingência e os aparelhos reserva.

As urnas eletrônicas de contingência e as reservas formam o grupo de segurança, utilizadas em caso de eventuais falhas. As reservas são as que substituem outras que no momento da preparação apresentem defeito. As de contingências são aquelas aptas para substituírem os equipamentos que demonstrem falhas no dia do pleito.

O coordenador de Logística das Eleições do TRE-RN, Tyronne Dantas, explica que o trabalho de preparação das urnas engloba um processo que consiste em testes e procedimentos para encontrar eventuais problemas para que a equipe de técnicos tenha tempo de corrigir os erros encontrados. O trabalho de manutenção permite que os equipamentos sejam submetidos à manutenção “preventiva” e “corretiva” que acontece todos os anos em três ciclos de quatro meses.

De acordo com o ele, estes ciclos compreendem as fases em que em “todas as urnas passam por testes exaustivos”, de modo que sejam identificadas aquelas que apresentam algum problema de ordem técnica e assim sejam encaminhadas para reparo.

Segundo Tyronne Dantas o primeiro ciclo de manutenção deste ano já finalizou e está previsto que a próxima etapa seja encerrada em julho. Após isso, entrará em ação o trabalho de “distribuição das máquinas por modelo para as Zonas Eleitorais” e logo em seguida, o transporte dos equipamentos para os Cartórios.

Está previsto para o mês de setembro uma audiência entre as Zonas Eleitorais para que seja definido o procedimento que permitirá a geração de mídias com os dados das eleições, onde constarão informações dos candidatos, seções e dos eleitores e logo em seguida ocorrerá a inserção dessas mídias nas urnas. Após isso, as urnas receberão um lacre em cerimônia prevista para ocorrer no mesmo mês. A partir daí não poderão mais ser feitos testes nos aparelhos, considerados para o pleito de outubro.

Fonte: OP9

Alto do Rodrigues » Política » Prefeitos » Prefeitura » Rio Grande do Norte

Prefeito do RN é condenado a devolver mais de R$ 2 milhões

O prefeito de Alto Rodrigues, Abelardo Rodrigues Filho (DEM), foi condenado pelo Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte (TCE-RN) a ressarcir um total de R$ 2.248.077,59. A punição é decorrente de irregularidades na aquisição de combustível e peças automotivas no exercício de 2014. O processo foi relatado pelo conselheiro em substituição legal, Marco Antônio Montenegro, na sessão da 2ª Câmara de Contas, realizada nesta terça-feira (26).

A denúncia foi formulada pelos vereadores Magnus Roberto Assis Sobrinho, Renan Santos Melo e a vereadora Maria das Virgens de Lima do Nascimento. Após notificação do corpo técnico, o prefeito apresentou defesa, com vasta documentação que, ao ser analisada pela Diretoria de Administração Municipal –(DAM), constatou várias irregularidades, materiais e formais, sugerindo a desaprovação das contas, entendimento também seguido pelo Ministério Público de Contas.

Foi constatada pelo TCE uma diferença entre o valor informado no contrato e o efetivamente pago por combustíveis, referente ao Pregão n° 118/2013. Foram duas empresas contratadas. Em relação ao Posto Frei Damião Ltda, a documentação das despesas somou R$ 1.097.792,34 e o valor informado pela administração do Município, no total de R$ 1.600.748,77.

Em relação à segunda empresa contratada, a J.M.Bezerra e Cia Ltda, a aquisição de combustível somou R$ 1.970.524,06, enquanto o valor informado pela prefeitura ao SIAI foi de R$ 3.074.041,07. Somadas as diferenças, tem-se o valor total de R$ 1.606.473,44 de despesas que não foram devidamente comprovadas.

Aberlado Rodrigues Filho foi cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral em 22 de maio deste ano. mas permanece à frente da Prefeitura porque o acórdão com a decisão não foi publicado até hoje. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, somente quando a decisão for publicada, é que ele poderá ser afastado.

A partir daí, o presidente da Câmara assumirá em seu lugar com a missão de convocar novas eleições. O prefeito foi cassado por que o TSE entendeu que ele não poderia ter sido candidato nas eleições de 2016 devido a uma condenação em 2008, decisão que o tornou ficha suja.

Processo contra prefeito será remetido ao Ministério Público

Também foi constatado que, inicialmente, a previsão para aquisição de 200.000 litros de combustível sem nenhuma justificativa, o que equivale a um aumento de 150%, passando a 300.000 litros, quando deveria ser no máximo até 25%, como está previsto na Lei de Licitações.

O corpo técnico constatou a ausência no contrato licitatório da quantidade de viaturas, utilização e consumo histórico, em afronta à Lei Federal n° 8.666/93. Foram averiguadas, ainda, despesas com reposição de peças e consertos de veículos sem vínculo contratual com a administração do Município.

Diante das irregularidades, o voto foi pelo ressarcimento dos valores pagos e não comprovados, R$ 2.248.077,59, acrescido de multas que somam R$ 674.423,27 e remessa de peças processuais ao Ministério Público Estadual para analise dos possíveis ilícitos penais e tomada das medidas legais cabíveis.

Fonte: OP9

Rio Grande do Norte » Violência

RN é o terceiro estado mais violento do Brasil com 53,4 homicídios a cada 100 mil habitantes

O levantamento de homicídios feito pelo Atlas da Violência apontou o Rio Grande do Norte como o terceiro estado mais violento do Brasil com 53,4 homicídios a cada 100 mil habitantes.

Mas o índice da violência não para por aí. O RN também foi o quer registrou o maior crescimento, entre todos os estados brasileiros, do número de homicídios entre os anos de 2006 e 2016. Ao longo dos 10 anos a escalada da violência cresceu 256,9%.

Segundo o mapa, 71% das mortes foram ocasionadas por armas de fogo.

Últimos Eventos

06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!