Inflação » Notícias

Prévia da inflação acelera em julho com ‘feijão com arroz’ mais caro

Prato típico da mesa do brasileiro, o "feijão com arroz" ficou bem mais caro em julho.

Prato típico da mesa do brasileiro, o “feijão com arroz” ficou bem mais caro em julho.

Com pressão dos preços de alimentos e bebidas, a prévia da inflação acelerou mais do que o previsto pelo mercado na passagem de junho para julho, segundo dados divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (21).

O IPCA-15 foi de 0,54% em julho, acima do registrado em junho (0,40%), mas abaixo do mesmo mês do ano passado (0,59%). No acumulado em 12 meses, o índice ficou em 8,93%, próximo dos 8,98% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Economistas consultados pela agência Bloomberg esperavam índice de 0,45% para julho.

No ano, a prévia da inflação acumula 5,19%, bem abaixo dos 6,90% do primeiro semestre do ano anterior.

Vale lembrar que o IPCA-15 segue a metodologia do IPCA, a inflação oficial. O que diferencia as duas pesquisas é o período de coleta. O IPCA-15 considera a variação de preços até meados do mês.

‘Feijão com Arroz’

O grupo de alimentação e bebidas foi o principal responsável pela aceleração do IPCA-15. Os preços desse grupo subiram 1,45% em julho -a maior alta para esse mês desde 2008, quando chegou a 1,75%. Em junho, o aumento foi de 0,35%.

Prato típico da mesa do brasileiro, o “feijão com arroz” ficou bem mais caro em julho.

Ainda vilão, o feijão-carioca, cujos preços subiram, em média, 58%, foi, isoladamente, o item que exerceu o maior impacto no índice de julho, com 0,18 ponto percentual. No mês anterior, a alta havia sido de 16,38%.

Os demais tipos de feijão também apresentaram aumentos significativos nos preços. O mulatinho passou a custar, em média, 45,6% a mais, enquanto o preto ficou 34,2% mais caro e o fradinho subiu 11,8%.

Já o preço do arroz subiu 3,36%, e o leite, alimento com participação importante na despesa das famílias, ficou 15,54% mais caro.

Em baixa 

Ao contrário do grupo de alimentação e bebidas, no entanto, a maioria dos demais grupos de produtos e serviços pesquisados apresentou desaceleração na taxa de crescimento de junho para julho.

As maiores quedas foram em habitação –de 1,13% em junho para 0,04% em julho– e saúde e cuidados pessoais (de 1,03% para 0,56%).


Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!