Economia » Rio Grande do Norte

Fábricas de resinas plásticas e Cerâmica Elizabeth irão gerar mais de 500 empregos diretos no RN

O Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SEDEC), fez a doação de uma área no Centro Industrial Avançado, em Macaíba, para a empresa Resinorte. A área possui 2,4 hectares e irá possibilitar a geração de 110 empregos diretos com a fabricação de resinas termofixas, resinas termoplásticas, polietilenos e polipropilenos. A previsão é que a empresa comece as atividades até o mês de novembro deste ano.

A Resinorte será a primeira fábrica de produção de resina da região Nordeste. Segundo o proprietário, Neto Camelo, o investimento é de R$ 7 milhões e a meta é produzir 2,5 toneladas/mês. “É uma empresa de base, secundária.

Com a produção da Resinorte outras empresas do Rio Grande do Norte deverão substituir a compra da matéria-prima até então encontrada somente em outros estados, fortalecendo o setor industrial interno e o aumento da competitividade local.

CERÂMICA ELIZABETH
Dentro do esforço do Governo para fomentar a economia, outra empresa começará a funcionar no Rio Grande do Norte. As atividades da Cerâmica Elisabeth, nacionalmente conhecida, estão previstas para o final deste mês de agosto. A indústria produzirá azulejos e pisos cerâmicos. A empresa está investindo R$ 62 milhões nesta fase inicial e, ao final de todo o projeto, os investimentos devem chegar a R$ 179 milhões. Os incentivos pleiteados ao Governo do Estado, através do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial – PROADI e do programa RN Gás Mais, foram decisivos para a instalação da empresa no Rio Grande do Norte.

A nova unidade da Elisabeth, no Distrito Industrial de Goianinha, será a quinta do grupo – que já possui outras três unidades na Paraíba e uma em Santa Catarina, e deverá ser a maior delas, com 177 metros, entre os galpões de produção e armazenamento de matéria-prima.

Segundo o gerente geral da Elisabeth, Adilson Mendonça, a empresa está utilizando a mão de obra local nesta fase de montagem da fábrica, e esse mesmo pessoal também será qualificado para trabalhar na produção. Na primeira etapa serão gerados 232 empregos diretos, mas a meta é chegar a 450 no terceiro ano de funcionamento.

As matérias-primas utilizadas na fabricação da cerâmica Elezabeth são a argila, produzida no Rio Grande do Norte e na Paraíba, além do talco e do caulim, essas duas últimas produzidas aqui no Estado.

Novo Jornal

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!