Corrupção

LAVA-JATO: Moro aceita denúncia contra Lula e mais sete

O juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, Sérgio Moro, aceitou nesta segunda-feira denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-presidente Lula e mais sete pessoas na Operação Lava-Jato. Com isso, o ex-presidente petista se torna réu pela quarta vez em processos relacionados a casos de corrupção envolvendo seu governo, o segundo vinculado à Odebrecht.

A denúncia do MPF foi apresentada à Justiça Federal do Paraná na última quarta-feira e está relacionada a duas compras de imóvel realizadas pela Odebrecht para o ex-presidente: um prédio para instalação do Instituto Lula e um imóvel vizinho ao atual apartamento de Lula em São Bernardo do Campo.

Embora tenha sido visitado por integrantes do Instituto Lula, o prédio comprado para funcionar como sede da instituição acabou não ficando com o ex-presidente. Já o apartamento de São Bernardo é utilizado atualmente por Lula, que alega pagar por seu aluguel. A Lava-Jato não encontrou comprovantes de que o ex-presidente tenha, de fato, pagado pela locação do apartamento. O dono do imóvel e o advogado de Lula entraram em contradição ao explicar a forma de pagamento.

No despacho em que aceita a denúncia, Moro citou o apartamento de São Bernardo e escreveu haver “prova de que o custo para aquisição em 2010 foi suportado pela Construtora Norberto Odebrecht”. De acordo com o juiz, “não há prova documental do pagamento de aluguéis entre 2011 a 2015”, há provas de “que o locador apresentou explicações contraditórias sobre o recebimento dos aluguéis e que são inconsistentes com as declarações de advogado que, segundo o locador, teria recebido parte dos aluguéis”.

Além de Lula, tornaram-se ser réus no processo sua mulher, Marisa Letícia Lula da Silva, que teria participado da “simulação” do aluguel do apartamento de São Bernardo; o proprietário do apartamento no papel, Glaucos da Costamarques; e o advogado de Lula, Roberto Teixeira. São réus no mesmo processo o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht; o dono da DAG Construtora, parceira da Odebrecht, Demerval Gusmão Filho; o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci Filho e seu assessor Branislav Kontic.

Na ocasião em que foi apresentada a denúncia, a Odebrecht informou que não se manifestaria sobre o assunto, mas que colaborava com a Justiça. O Instituto Lula classificou a denúncia como “peça de ficção” e acusou a Lava-Jato de tentar fragilizar a defesa de Lula e seus familiares ao incluir seu advogado, Roberto Teixeira, entre os acusados na ação. O ex-presidente afirma que pagou pelos aluguéis do apartamento de São Bernardo, mas não explicou a forma de pagamento.


Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!