Arquivos:

Lagoa Nova

ZERADA: prefeitura de Lagoa Nova continua funcionando no vermelho

Mesmo com os esforços da gestão do Prefeito Luciano Santos, cortando gastos, recuperando o crédito do município com sua retirada do CAUC em menos de três meses de gestão, o rombo herdado das antigas gestões parece não ter fim, só nesse mês de abril o município terá que pagar quase 450 mil reais em dívidas previdenciárias, entre outros encargos. “Hoje infelizmente é dia de esvaziar os cofres do município. Iremos pagar mais de R$ 445 mil de GPS (Guia da Previdência Social) e mais de R$ 116 mil para a câmara municipal e, no entanto, só arrecadamos de FPM pouco mais de R$ 80 mil”.

Mega-Sena

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 75 milhões nesta quarta

Mega-Sena pode pagar R$ 75 milhões nesta quarta (Foto: Heloise Hamada/G1)

O sorteio 1.922 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 75 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quarta (19), em São Fidélis (RJ).

De acordo com a Caixa Econômica Federal, com o valor integral do prêmio, o ganhador poderá comprar 15 helicópteros. Se quiser investir na poupança, receberá mensalmente quase R$ 500 mil em rendimentos.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

G1
Pagamento » Rio Grande do Norte

Governo do RN paga parte dos salários de servidores que recebem acima de R$ 4 mil

Prédio da Governadoria do RN (Foto: Thyago Macedo)

O Governo do RN anunciou o pagamento de parte dos salários dos servidores estaduais que recebem acima de R$ 4 mil. De acordo com a Secretaria de Planejamento, na próxima sexta-feira (21) será depositada uma parcela de R$ 4 mil a todos os 22.131 servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem acima de R$ 4 mil. A soma do montante chega a R$ 88,5 milhões.

Ainda segundo a Seplan, o restante dos salários deste grupo será pago em breve, sem distinção entre ativos, inativos e pensionistas, a partir da disponibilidade de recursos.

O pagamento dos salários do mês de março começou a ser feito no dia 31 dauele mês com os servidores ativos da Educação e da administração indireta que possui recursos próprios. No dia 6 de abril foram pagos os servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem até R$ 2 mil. No dia 11 de abril foram pagos servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem entre R$ 2.001 e R$ 3 mil. Já no dia 13 de abril foram pagos servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem entre R$ 3.001 e R$ 4 mil, totalizando 80% da folha.

G1 RN
Política

José Agripino teria recebido R$ 1 milhão da Odebrecht a pedido de Aécio Neves

Senadores José Agripino Maia (DEM) e Aécio Neves (PSDB).

O senador potiguar José Agripino Maia (DEM) teria recebido R$ 1 milhão a pedido do também senador Aécio Neves (PMDB) em 2014. A denúncia foi feita durante delação premiada de Marcelo Odebrecht ao Ministério Público Federal, que também contou que o, então, candidato à presidência da República teria recebido uma promessa sua de receber R$ 15 milhões. Aécio, contudo, não estaria interessado totalmente no montante, e pediu que Odebrecht enviasse parte do dinheiro a outras candidaturas vinculadas ao grupo político do tucano – dentre essas repartições estaria, justamente, a contribuição eleitoral de R$ 1 milhão a Agripino.

Em manifestação ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República Rodrigo Janot declarou a existência de “divergência” sobre o pagamento de R$ 15 milhões.

“Enquanto Marcelo Bahia Odebrecht e Cláudio Melo Filho afirmam terem sido efetuados pagamentos, a pedido de Aécio Neves, destinados ao senador José Agripino, os colaboradores Benedicto Júnior e Sérgio Neves asseguram que nenhum dos valores de R$ 15 milhões ajustados entre Aécio Neves e Marcelo Bahia Odebrecht acabaram sendo pagos”, disse o procurador-geral da República.

José Agripino respondeu às acusações lembrando que não havia sido candidato em 2014. O senador potiguar disse desconhecer o teor das menções que lhe foram atribuídas, colocando-se “à disposição da Justiça para colaborar com as investigações que se venham a requerer”.

Em depoimento, Sérgio Neves, delator da Odebrecht, disse que Fernando Migliaccio, do departamento de propinas da empresa, lhe explicou que não seria possível disponibilizar imediatamente os R$ 15 milhões prometidos a Aécio. A delação premiada relata que Migliaccio havia se comprometido, ao invés disso, a disponibilizar mensalmente – a partir de outubro até 20 de dezembro daquele ano – a quantia de R$ 1 milhão.

Sérgio Neves disse ainda ter contatado e se reunido no prédio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) com o empresário Oswaldo Borges da Costa entre 18 a 22 de setembro de 2014 para fechar os pagamentos da maneira proposta por Migliaccio.

Origem do dinheiro

Sérgio Neves declarou que no dia 15 de janeiro de 2014 foi firmado com a empresa PVR Propaganda e Marketing contrato de prestação de serviço no valor de R$ 3 milhões com pagamentos a serem realizados em duas parcelas de R$ 1,5 milhão nos dias 15 de maio e 15 de junho 2014. O delator, todavia, “assegurou” que nenhum serviço foi prestado pela empresa de Paulo Vasconcelos do Rosário ao Grupo Odebrecht. Sérgio explicou que o marqueteiro de Aécio Neves lhe fez “várias cobranças” para pagar a quantia restante de R$ 3 milhões, supostamente ajustada com Aécio Neves, mas que o valor não foi pago.

Janot, consequentemente, disse que “não há exata correlação entre os fatos relacionados aos pagamentos de R$ 3 milhões realizados através contrato fictício, à promessa de pagamento de R$ 15 milhões feita pelo Grupo Odebrecht, os pagamentos efetivados de R$ 500 mil mensais e de R$ 5 milhões, mediante doação oficial”. “Portanto, faz-se necessária a abertura de investigação para que se apure o montante total repassado e as circunstâncias em relação às solicitações. O certo é que os elementos apresentados são suficientes para autorizar sejam os fatos investigados.”

Boni Neto
Judiciário

Ministra do Superior Tribunal de Justiça nega liberdade ao empresário Eike Batista

Eike Batista.

A ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou nesta terça-feira, 18, um pedido de liberdade feito pela defesa do empresário Eike Batista.

Eike foi preso em janeiro deste ano na Operação Eficiência, em um desdobramento da Calicute, operação da força-tarefa da Lava Jato sediada no Rio que culminou na prisão do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), em novembro de 2016.

A prisão preventiva de Eike foi requerida pelo Ministério Público Federal e cumprida com a chegada do empresário ao Brasil, depois de viagem ao exterior.

A defesa de Eike alegava que a sua liberdade não ameaçaria o processo, devido ao interesse dele em colaborar com as investigações.

Em sua decisão, a ministra Maria Thereza destacou que o empresário foi apontado como participante da organização criminosa formada em torno de Cabral.

O mérito do habeas corpus ainda será julgado pela Sexta Turma do STJ.

Agência Estado
Notícias » Rio Grande do Norte » Segurança Pública

Titular da Sesed e da Degepol pedem demissão em meio a crise na segurança

Caio Bezerra e Claiton Pinho, ex-secretário da Sesed e ex-titular da Degepol.

A crise no setor de segurança pública no Rio Grande do Norte ganhou um novo capítulo ontem segunda-feira 17. Em meio a uma forte onda de violência, que já resultou em mais de 700 homicídios apenas nos primeiros meses deste ano, o titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), Caio Bezerra, e o delegado geral de Polícia Civil, Claiton Pinho, pediram exoneração de seus cargos.

Em nota divulgada à imprensa, o secretário, que passou seis meses no cargo, alegou “razões de ordem estritamente particular” para deixar a pasta. Ao agradecer a confiança do governador Robinson Faria (PSD), Caio registrou que “as forças de segurança pública trabalham além do limite da exaustão física para combater a violência” no estado.

O titular da Sesed fez um balanço positivo de sua atuação à frente da secretaria e do período que ele exerceu o cargo de secretário-adjunto. Entre as ações realizadas, Caio enalteceu a elaboração do Plano Estratégico de Segurança.

Caio Bezerra é o terceiro secretário de Segurança Pública e Defesa Social a deixar o cargo no Governo Robinson. Os antecessores foram Kalina Leite e Ronaldo Lundgren.

O delegado Claiton Pinho, que deixou a Delegacia-Geral de Polícia (Degepol), afirmou, por sua vez, que é natural que ele deixe o cargo acompanhando o titular da Sesed. Em nota, Claiton assinalou que os noves meses que ele passou à frente do órgão foram de “esforços imensos”.

O fato é que a saída do secretário de Segurança Pública e do titular da Degepol, que representam parte da cúpula de segurança do Governo do Estado, ao lado do Comando da Polícia Militar e da Secretaria de Justiça e Cidadania, acontece em meio a uma crise sem precedentes.

Segundo dados do Observatório da Violência Letal Intencional do RN (Obvio), instituto que organiza dados de crimes no estado, até o último domingo 16, foram registrados 726 mortes provocadas por ações violentas. O número contempla homicídios, latrocínios e lesões corporais graves provocadas por violência e que resultaram em morte. Apenas no último feriado da Semana Santa, registra o órgão, houve 28 homicídios em todo o estado.

O número de casos de violência assusta sobretudo se comparado aos mesmos índices de 2016 – que já eram altos. No mesmo período do ano passado, foram 549 homicídios. Os dados deste ano representam um aumento de mais de 32% em relação a um ano atrás. Se comparado aos números do mesmo período de 2015, o índice de 2017 alcança elevação de mais de 47%.

Os números do Obvio apontam, ainda, que a região Leste concentra a maior parte de ocorrências de casos de violência no estado. No último final de semana, por exemplo, 15 dos 28 homicídios ocorreram nesta área. Metade destes casos aconteceu em Natal.

Ainda sobre números indigestos da violência, há duas semanas a ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal destacou que Natal é a cidade mais violenta do Brasil. Os dados, referentes ao ano de 2016, mostram que a capital do estado registrou 69,56 homicídios para cada 100 mil habitantes no período.

O Governo do Estado esclareceu depois que, ao efetuar o levantamento, a ONG levou em consideração dados de violência não só da capital do estado, mas também de cidades vizinhas, como as integrantes da Região Metropolitana de Natal.

Além do índice de homicídios, outros números de insegurança merecem destaque nestes primeiros meses do ano. Prática recorrente dos bandidos, o ataque a agências bancárias já aconteceu em dezesseis municípios potiguares apenas em 2017. Foram 21 ocorrências neste sentido.

Além disso, o número de roubos e assaltos também cresceu no estado nos últimos meses. Segundo dados oficiais da Secretaria de Segurança Pública, a média de roubos de carros e motos chegou a mais de 20 veículos por dia no estado. No ano de 2016 inteiro, foram registrados 7.346 crimes desta natureza.

Oficialmente, o Governo do Estado atribui o aumento nos índices de criminalidade à intensificação do conflito entre facções criminosas que comandam o tráfico de drogas no estado. A disputa culminou, no início do ano, em uma violenta rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, e estimulou também tensão em outras unidades prisionais do estado.

Naquela oportunidade, além dos conflitos dentro dos presídios, houve ataques a ônibus e conflito nas ruas da capital. No maior presídio do estado, Alcaçuz, foram 26 detentos mortos no conflito que envolveu facções rivais. Os números mostram, contudo, que o conflito ganhou as ruas e tem números muito mais alarmantes.

Currais Novos » Humor

COMÉDIA: Humorista Renan da Resenha se apresentará em Currais Novos pela primeira vez

Renen da Resenha vem se destacando em todo o Brasil com show de comédia stand-up

O humorista paraibano Renan da Resenha está com apresentação marcada para Currais Novos. Ele leva seu show de comédia stand-up para o palco do Aero Clube, no próximo dia 18 de maio, a partir das 20h30. É o primeiro show de Renan em Currais Novos, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações em seu canal no YouTube, além de cerca de 240 mil seguidores no Instagram.

A carreira de Renan começou oficialmente há apenas um ano, quando ele postou seu primeiro vídeo, intitulado “Festa de Criança”, no YouTube. De acordo com ele, o vídeo foi gravado por insistência dos amigos e da família – antes disso, o humorista divertia os contatos com áudios engraçados enviados pelo Whatsapp.

“Eu fazia brincadeira sempre que a turma se reunia. Como toco violão, gostava de cantar músicas e relacioná-las à história de alguém, fazendo isso de forma cômica. Todo mundo ria. Foi daí que surgiu o ‘Da Resenha'”, conta ele em vídeo que explica a origem do apelido. Renan trancou a faculdade de Direito por conta das demandas da carreira.

Em breve será anunciado o valor dos ingressos e pontos de venda.

Notícias

REVOLTA: Manifestantes invadem Congresso e entram em confronto com a polícia

Congresso foi palco de manifesto violento de sindicalistas.

Manifestantes contrários a reforma da Previdência tentaram há pouco invadir o Congresso pela entrada da chapelaria, a mesma utilizada pelos deputados. Houve confronto entre a polícia legislativa e os participantes do protesto, que foram contidos com a utilização de bombas de efeito moral e gás de pimenta. Com a confusão, a porta de vidro que dava acesso a chapelaria acabou quebrada.

Parlamentares que no momento tentavam acessar a Casa acabaram impedidos de entrar na Câmara por conta do conflito. No momento, os sindicalistas também bloqueiam a entrada principal da casa, conhecida como “Salão Negro”. Alguns líderes da manifestação entraram no Congresso para negociar com a polícia legislativa e dar um fim da tentativa de invasão.

Os manifestantes seriam representantes de categorias policiais insatisfeitos com a reforma da Previdência. Nesta terça-feira, o relator da reforma, Arthur Maia (PPS-BA), apresentou para deputados da base aliada um resumo de sua apresentação na comissão, que traz uma diferença na aposentadoria de parlamentares e outros trabalhadores.

 

O Estado de S. Paulo
Notícias » Policial

Suspeitos de matar PM em Natal são indiciados; polícia divulga retrato de fugitivo

Gideão de Andrade Rocha é procurado suspeito de ter participado do latrocínio (Foto: Divulgação/Polícia Civil )

Quatro pessoas foram indiciadas pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ontem segunda-feira (17) pelo latrocínio (roubo seguido de morte) do cabo da Polícia Militar Edmilson do Nascimento Oliveira Júnior e pela série de roubos ocorridos no dia 24 de fevereiro deste ano no Bar do Xexéu, localizado no bairro de Pirangi, Zona Sul de Natal.

Entre os indiciados, três estão presos: Welton John Santiago de Lima, o ‘Gaspar’; Lucas Costa de Oliveira, mais conhecido como ‘Prego’, e Jackson Ventura Félix, apelidado de ‘Bocão’. Além deles, a polícia ainda procura por Gideão de Andrade Rocha.

No crime, os suspeitos invadiram o bar armados e renderam os clientes. Levaram dinheiro, celulares, bolsas e joias das vítimas, além de dispararem contra o cabo Edmilson do Nascimento, que estava dentro do estabelecimento.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte solicita apoio da população para localizar Gideão de Andrade Rocha, que é foragido da Justiça. Mais informações: Disque-Denúncia 181 ou (84) 3232-1195.

G1 RN
Corrupção » Política

CORRUPÇÃO: Ex-presidente da Coreia do Sul pode pegar prisão perpétua

O processo, que deve iniciar nas próximas semanas, poderá durar alguns meses.

A ex-presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye foi formalmente indiciada ontem segunda-feira (17) por crimes de corrupção abrindo o caminho para uma ação judicial que poderá culminar com a pena de prisão perpétua.

Park, que foi alvo de um impeachment político, foi presa no dia 31 de março após uma série de longos depoimentos à Procuradoria.

Os magistrados afirmaram que ela conspirou com uma colaboradora para colocar em funcionamento um sistema de corrupção, sendo formalmente indiciada por abuso de poder, extorsão, por ter aceitado propina e pela divulgação de segredos de Estado.

Apesar do nome da “colaboradora” não ter sido citado formalmente hoje, o caso refere-se a Choi Soon-sil, amiga da ex-presidente há mais de 40 anos e acusada de ter feito uma “intromissão” nos assuntos de Estado. Soon-sil também está presa.

O processo, que deve iniciar nas próximas semanas, poderá durar alguns meses, segundo os juízes sul-coreanos. Durante esse período, no entanto, a população já foi convocada para novas eleições gerais, que ocorrerão no dia 9 de maio.

IstoÉ

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!