Arquivos:

Redes Sociais » Tecnologia » WhatsApp

TECNOLOGIA: WhatsApp vai permitir que brasileiros transfiram dinheiro pelo aplicativo

Já se sabe há algum tempo que o WhatsApp pretende implementar um sistema de pagamentos, que permitiria que usuários transferissem e recebessem dinheiro de contatos, chegando até mesmo a se estudar o desenvolvimento de uma criptomoeda própria. Agora surgiu a informação de que o Brasil pode estar na próxima leva de regiões a receber a novidade.

A informação vem do site WABetaInfo, que se especializou em antecipar os recursos do aplicativo com uma taxa de acerto impressionante. Ele menciona que o sistema, que já havia sido implementado na Índia desde o ano passado, e agora será expandido para três outras nacionalidades: Brasil, México e Reino Unido.

Por enquanto, no entanto, o WhatsApp Payments continua funcionando sem depender de criptomoedas. O único local onde ele já está ativo é na Índia, onde ele opera integrado ao UPI, o sistema unificado de pagamentos do país, que integra bancos e instituições financeiras locais, o que significa que você pode associar seu WhatsApp a uma conta bancária e transferir seu dinheiro a partir da sua conta corrente.

Na Índia, para usar o recurso é necessário fazer a verificação do número telefônico mais uma vez para fazer a associação do app a uma conta bancária. Então, basta abrir uma conversa com outro usuário habilitado a receber pagamentos, selecionar o ícone de pagamentos e definir a quantia a ser transferida.

O mecanismo pode ser imprescindível para o futuro do WhatsApp. O aplicativo está tentando se tornar uma ferramenta de comunicação entre empresas e consumidores, então o próximo passo natural seria permitir a aquisição de produtos e serviços sem precisar sair do aplicativo, transformando o WhatsApp em um intermediário do comércio eletrônico. Seria uma maneira interessante de começar a pagar o investimento bilionário de cerca de US$ 20 bilhões feito pelo Facebook pela compra do app em 2014.

Ainda não há previsão de quando o novo recurso será habilitado no Brasil, nem nas outras regiões para onde o recurso deve se expandir em breve.

 

Olhar Digital
Tecnologia » WhatsApp

WhatsApp agora permite que o usuário rejeite convites para grupos

O WhatsApp está prestes a ganhar uma função que vai deixar muitas pessoas felizes. Agora, você não é mais obrigado a fazer parte daquele grupo que acha chato, mas não tem coragem de sair. Essa limitação era motivo de algumas queixas e a empresa está desenvolvendo novos recursos que permitem bloquear quem pode ou não te adicionar na conversa.

Agora se torna uma opção fazer parte daqueles grupos que ninguém fala nada ou nos quais você não conhece ninguém que faz parte e te adicionaram por engano. Segundo o site WABetaInfo, o aplicativo desenvolveu um sistema de convites que dará ao usuário a opção de aceitar ou não entrar em uma conversa com várias pessoas. O recurso está já disponível na versão iOS do app e deve chegar logo ao Android.

A nova ferramenta está disponível em “Conigurações -> Conta -> Privacidade -> Grupos” e nela a especificação de permitir quem pode te adicionar funciona entre “Todos”, “Meus contatos” ou “Nenhum”. No caso da opção “Nenhum” ser selecionada, os administradores dos grupos entrarão em contato, solicitando que você aceite ou não, e dando o prazo de 72h para a decisão. Se a segunda opção for escolhida, se alguém de fora queira te chamar, uma notificação também será enviada.

Acredita-se ainda que um novo mecanismo de fazer parte dos grupos por meio de um link também está por vir. Alguns outros ajustes dentro da plataforma de mensagens estão sendo testados e a autenticação de impressões digitais ao entrar no app também é esperada para breve.

Olhar Digital
Redes Sociais » WhatsApp

Usuários reclamam de WhatsApp fora do ar

O WhatsApp apresentou instabilidade durante a tarde desta terça-feira (22). A queda no aplicativo foi relatada por usuários em outras redes sociais, como o Twitter.

Por volta das 15 horas, não era possível realizar a troca de mensagens no aplicativo. O problema atingiu pessoas de fora do país. A empresa ainda não se manifestou até o momento. No Twitter, a hashtag #WhatsApp já está entre os principais assuntos.

Notícias » Tecnologia » WhatsApp

TECNOLOGIA: WhatsApp irá mudar configurações e usuários que quiserem salvar suas conversas precisam fazer um backup antes de segunda-feira (12)

A partir do dia 12 de novembro, todas as mensagens de WhatsApp que não estejam guardadas serão apagadas para quem não usa o sistema operacional da Apple, o iOS.

O anúncio se deve a um acordo feito entre o WhatsApp (que pertence ao Facebook) e o Google para permitir que todas as conversas, fotos e vídeos enviados pelo aplicativo possam ser armazenados no Google Drive, o serviço de hospedagem de arquivos do buscador, sem consumir espaço da conta do usuário.

A má notícia é que, se você não fez uma cópia de segurança das mensagens nos últimos 12 meses, o WhatsApp apagará todas as suas mensagens antigas, assim como todos os vídeos e fotos. Em muitos celulares, as mensagens são armazenadas de forma automática, periodicamente.

Em um comunicado na página do WhatsApp na internet, a empresa explicou que “para evitar a perda destes dados, recomendamos que se faça uma cópia de segurança dos seus dados no WhatsApp antes do dia 12 de novembro de 2018”.

Fonte: BBC

Tecnologia & Informática » WhatsApp

WhatsApp Beta ganha ferramenta contra excesso de mensagens

A versão de testes do WhatsApp ganhou um atalho para silenciar conversas pela central de notificações do Android. Ao acumular pelo menos 51 mensagens não lidas, um botão é exibido logo abaixo das mensagens, na própria notificação. É possível, então, desabilitar os alertas do contato. O recurso, presente no WhatsApp, é ideal para impedir a enxurrada de mensagens que algumas pessoas mandam pelo mensageiro.

Nas linhas a seguir, saiba como usar o novo atalho para silenciar as notificações de uma conversa no WhatsApp. Vale lembrar que é necessário ter a versão de testes do mensageiro (2.18.218) instalada no celular. O procedimento foi realizado num Moto E4 com Android Nougat (7.1.1).

Fonte: Tech Tudo

Novidade » WhatsApp

NOVIDADE: Atualização do WhatsApp vai contar com recurso de localização em tempo real

Atualização do WhatsApp

Segundo informações do portal britânico The Independent, este recurso é chamado Live Location Tracking e estará disponível tanto para o WhatsApp para Android quanto para iOS.

A ideia é que o Live Location Tracker seja utilizado quando um grupo de amigos estiver indo para o mesmo lugar e não sabe como chegar ao ponto de encontro, por exemplo.

Ainda não se sabe se o novo recurso funcionará exatamente dessa forma quando a nova versão do aplicativo for lançada oficialmente.

Infomoney

Facebook » WhatsApp

WhatsApp vai compartilhar seus dados com o Facebook mesmo que você não queira

Na semana passada, o WhatsApp decepcionou muitos usuários ao anunciar que começaria a compartilhar metadados com o Facebook, que é dono do aplicativo. A atualização nos termos de uso causou certa polêmica, mas, a princípio, não parecia ser um caminho sem volta.

Isso porque, na atualização, o aplicativo fornecia a opção ao usuário que não quisesse compartilhar esses dados com o Facebook. O WhatsApp deixava aberta a escolha de compartilhar ou não, pelo menos pelos primeiros 30 dias após a mudança nos termos de uso.

Em comunicado enviado ao Olhar Digital, porém, o WhatsApp esclareceu que não é bem assim. “Os dados serão compartilhados com o Facebook a partir do momento em que a pessoa aceita a nova política. O que o usuário poderá escolher é se ele quer que esse compartilhamento melhore sua experiência na plataforma por meio de melhores sugestões de amigos e anúncios”, disse a empresa.

Em outras palavras, a caixa de seleção que está ali dizendo que você pode escolher se quer compartilhar ou não seus dados com o Facebook não serve para muita coisa – e também não é muito clara. Suas informações continuarão sendo repassadas, independentemente da sua escolha. O que muda é que, se você desmarcar a caixa para não compartilhar, seus dados não serão usados para te direcionar anúncios na rede social.

Ou seja: o Facebook continua coletando dados sobre o que você faz no WhatsApp, mas você não poderá ver o que ele faz com essas informações. É importante destacar que o conteúdo das suas conversas, fotos e mensagens não serão tocados – estes continuam protegidos pela criptografia ponta-a-ponta do app. Os dados que interessam ao Facebook são números de telefone, horários em que as pessoas estão online e que tipo de mensagens elas enviam (texto, vídeo, foto ou áudio).

Confira o comunicado do WhatsApp na íntegra:

“Estamos atualizando nossos termos de serviço e política de privacidade para todos, porém, os usuários que já utilizavam o WhatsApp poderão controlar se querem ter seus dados compartilhados com o Facebook para melhorar suas experiências com anúncios e produtos no Facebook. Porém, independente de sua escolha, nós iremos compartilhar alguns dados com o Facebook – (por exemplo, o número de telefone que as pessoas utilizam para se registrar no WhatsApp juntamente com informações do tipo quando e como estas pessoas utilizam nossos serviços) para que possamos entender as formas de utilização do serviço, sistemas de segurança e combate a abusos e spam entre serviços. Estas ações nos permitem coordenar melhor e desenvolver melhorias em nosso aplicativo.”

Olhar Digital
Internet » WhatsApp

WhatsApp irá permitir serviços de marcas dentro do app

1150566419-whats

O WhatsApp vai finalmente dar um passo importante na integração com o modelo de negócio do Facebook. A empresa acaba de anunciar que dará início aos projetos de negócios para empresas no aplicativo. Além disso, a marca planeja disponibilizar sua base – que conta com mais de 1 bilhão de usuários – com a rede social de Zuckerberg. A ação deve acontecer apenas em janeiro do ano que vem, mas hoje mesmo o WhatsApp atualizou seus termos de serviço em preparação para testes com usuários selecionados “nos próximos meses”.

O aplicativo de mensagem instantânea irá oferecer às marcas serviços de informações aos usuários, como notificações de voo, recibos e rastreamentos de entregas. Por exemplo, o usuário poderá ser informado sobre o status de um voo que ele vai embarcar ou receber via WhatsApp um recibo de algo que comprou.

Outra forma de conectar marcas e usuários seria através de ações de marketing. Segundo o anúncio oficial do WhatsApp, as mensagens poderiam conter ofertas das empresas, mas com cuidado para não tornar-se algo invasivo. “Nós não queremos que você tenha uma experiência de spam; Tal como acontece com todas as suas mensagens, você poderá gerenciar essas comunicações e vamos honrar as escolhas que você faz”.

Quanto ao formato, a empresa ainda não revelou se as mensagens serão introduzidas por meio de “push” e se as marcas terão contas oficiais no aplicativo. O que foi confirmado é que não haverão banners ou anúncios no app. Além disso, a empresa passará a compartilhar os dados de sua base, como número de telefone dos usuários, com o Facebook, que adquiriu o app no ano passado. Mas deixou claro que as informações não serão abertas em nenhum momento: “na verdade, o Facebook não vai usar suas mensagens WhatsApp para qualquer finalidade que não seja para nos auxiliar na operação e prestação de nossos serviços”.

O WhatsApp tem sido bastante vago sobre seus planos para agora, por isso vamos ter que esperar até que ele comece seus testes de negócios.

Olhar Digital
Notícias » WhatsApp

Médicos Brasileiros usam o WhatsApp para falar com pacientes

Brasil ficou com a primeira posição dos países em que os médicos mais usavam o app como um instrumento de trabalho

Brasil ficou com a primeira posição dos países em que os médicos mais usavam o app como um instrumento de trabalho

De acordo com pesquisa realizada por uma consultoria britânica, a Cello Heart Inside, 87% dos médicos no Brasil usam o WhatsApp para falar com os seus pacientes, ou seja, quase nove em cada dez médicos usam o app para trabalhar.

O estudo foi feito com 1040 médicos em oito países diferentes (Reino Unido, Estados Unidos, França, Itália, Alemanha, Espanha, China e Brasil). Foi perguntado para esses médicos se eles usaram o WhatsApp para se comunicar com os seus pacientes nos últimos 30 dias.

Com o número obtido, o Brasil ficou com a primeira posição dos países em que os médicos mais usavam o app como um instrumento de trabalho. O segundo lugar ficou com a Itália (61%) e o terceiro com a China (50%), sendo que no caso desta, os médicos usavam o WeChat, uma versão local do WhatsApp.

Os países com a menor porcentagem, por sua vez, foram o Reino Unido (2%) e os Estados Unidos (4%). A média mundial ficou em 30% dos médicos. A pesquisa ressalta que “médicos nos países do sul da Europa, China e Brasil estão usando essa plataforma para comunicação com os colegas, pacientes e representantes da indústria farmacêutica”.

Portal No Ar
Notícias » WhatsApp

Projeto que proíbe bloqueio do WhatsApp deve ser votado em agosto

Nesta terça, aplicativo foi bloqueado pela quarta vez no Brasil.

Nesta terça, aplicativo foi bloqueado pela quarta vez no Brasil.

Em meio a mais um bloqueio do WhatsApp pela Justiça, o deputado Sandro Alex (PSD-PR) disse nesta terça-feira que o projeto de lei que proíbe a suspensão de qualquer aplicativo de mensagens instantâneas deverá ser votado pela Câmara na primeira semana de agosto, após a volta do recesso.

Sandro Alex é relator, na Comissão de Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Casa, dos projetos de lei que tratam do tema. O projeto está parado no colegiado desde maio, quando o serviço de mensagens também foi suspenso por determinação judicial.

— Vou apresentar na primeira reunião da comissão na volta do recesso, no início de agosto, o relatório e colocá-lo em votação. O projeto determina que não se pode bloquear serviços de mensagens instantâneas, como o WhatsApp e outros do tipo. Podemos estudar uma forma de multa razoável. Agora, tirar do ar para todos os usuários, além de não ter eficácia, acaba comprometendo a comunicação de todos — disse o deputado.

O projeto é fruto de uma recomendação do relatório da CPI dos Crimes Cibernéticos da Câmara. O texto altera o Marco Civil da Internet e prevê o bloqueio de aplicações de utilizadas por criminosos e que sejam dedicadas a práticas ilícitas, mas impede que esse bloqueio seja estendido aos aplicativos de mensagens pessoais. A intenção é proteger, além do WhatsApp, aplicativos como o Telegram e iMessage.

— O fato de você bloquear não te garante a informação que quer. Não é esse o caminho, o alcance é pífio. E está provado que o Marco Civil não resolve. Se o juiz está fazendo isso, é porque encontra na lei uma guarita para a determinação. A gente quer dar condições de investigações, mas não prejudicar o usuário — disse o deputado.

O projeto de lei juntou outros cinco textos na Câmara apresentados desde maio que tratam do mesmo tema. Se aprovado, o projeto tem ainda que passar pela Comissão de Constituição e Justiça. Como tramita em caráter conclusivo, caso aprovado nos dois colegiados, vai direto para o Senado, se não houver um requerimento para levá-lo ao plenário.

No Senado, outro projeto também está parado, aguardando o relatório desde maio.

PPS VAI AO STF CONTRA BLOQUEIO

O PPS apresentou uma petição no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a anulação de uma decisão judicial que bloqueou nesta terça-feira o aplicativo de troca de mensagens Whatsapp no Brasil. O presidente do STF, ministro Ricardo Lewandwski, deverá tomar uma decisão ainda hoje sobre o caso.

O bloqueio do aplicativo foi determinado pela juíza de fiscalização da 2ª Vara Criminal de Duque da Caxias, Daniela Barbosa Assunção de Souza. A magistrada é a mesma que, no ano passado, foi agredida por detentos no batalhão prisional da PM de Benfica. Ela cobra da empresa que as mensagens trocadas por pessoas investigadas sejam desviadas em tempo real antes de ser implementada a criptografia.

Em maio deste ano, quando houve decisão do juiz Marcel Maia Montalvão, de Sergipe, bloqueando o Whatsapp, o PPS entrou com uma ação no STF para que o serviço fosse retomado. A medida não chegou a ser julgada, mas o bloqueio foi derrubado pelo desembargador Ricardo Múcio, do Tribunal de Justiça de Sergipe.

Agência O Globo

Últimos Eventos

03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!