Arquivos:

Cigarro » Vício

No mundo, cerca de 4,9 milhões de pessoas morrem vítimas do tabagismo

O uso excessivo do cigarro continua vitimando milhares de pessoas no mundo.

O uso excessivo do cigarro continua vitimando milhares de pessoas no mundo.

O tabagismo é considerado, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, a principal causa de morte evitável no mundo. Estima-se que um terço da população mundial adulta, cerca de 1,2 bilhão de pessoas, seja fumante. Além disso, o total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia.

Pensando nisso, confira algumas dúvidas frequentes sobre o tabagismo e dicas de como tentar largar o vício do cigarro:
1 – O que condiciona o fumante a dependência?
A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, heroína e álcool, mas, ela consegue chegar ao cérebro em apenas 7 a 19 segundos.

2 – Qual a diferença do fumante ativo para o passivo?
O fumante ativo é aquele que utiliza o cigarro de forma direta, inspirando a nicotina. Já o passivo é aquele que está em um ambiente de fumantes, acaba inalando a fumaça emitida pelos usuários do cigarro.

3 – Como o cigarro atua quimicamente no organismo?
A fumaça do tabaco, durante a tragada, é inalada para os pulmões distribuindo-se para o sistema circulatório e chegando rapidamente ao cérebro, entre 7 e 9 segundos. Além disso, o fluxo sanguíneo capilar pulmonar é rápido, e todo o volume de sangue do corpo percorre os pulmões em um minuto. Dessa forma, as substâncias inaladas pelos pulmões espalham-se pelo organismo com uma velocidade quase igual à de substâncias introduzidas por uma injeção intravenosa.

4 – Quais são os derivados do tabaco mais agressivos à saúde e como agem?
O cigarro possui uma fase gasosa, composta por monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído e acroleína, entre outras substâncias, e algumas produzem irritação nos olhos, nariz, garganta e levam à paralisia dos movimentos dos cílios dos brônquios; a fase particulada contém nicotina e alcatrão, que concentra 48 substâncias cancerígenas, além de resíduos de agrotóxicos aplicados nos produtos agrícolas e substâncias radioativas.

5 – Quais são as doenças causadas pelo uso do cigarro?
O uso do cigarro é responsável diretamente por 30% das mortes por câncer;  90% por câncer de pulmão; 25% por doença coronariana, 85% por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% por doença cerebrovascular, bem como outras doenças averiguadas são aneurisma arterial, trombose vascular, úlcera do aparelho digestivo, infecções respiratórias e impotência sexual no homem.

6- Quais são os riscos de fumar para a mulher grávida?
Além de correr o risco de abortar, tem uma maior chance de ter filho de baixo peso, menor tamanho e com defeitos congênitos. Os filhos de fumantes adoecem duas vezes mais do que os filhos de não fumantes.

7 – Existem remédios que ajudam a controlar o desejo por cigarro?
O arsenal de remédios que ajudam a largar o cigarro é grande hoje em dia. Adesivos, outras formas de substituição de nicotina, como as dos medicamentos à base de bupropiona e a vareniclina, podem auxiliar o paciente a acabar com o tabagismo.

8 – Quais as principais dicas para conseguir parar de fumar?
De acordo com especialistas, as principais dicas são: deixar de associar o cigarro ao prazer; distrair-se com alguma atividade; evitar álcool e cafeína; praticar exercícios regularmente; contar com apoio de amigos e familiares; fazer o tratamento um tratamento médico e usar adesivo ou mascar goma de nicotina.

Gláucia Lima
Insegurança » Vício

Ameaçado por traficantes, pai algema filho viciado em droga em casa no PI

O pai, que também é policial, algemou o próprio filho em uma árvore de casa.

O pai, que também é policial, algemou o próprio filho em uma árvore de casa.

Sem saber mais o que fazer com o filho descontrolado pelo vício em crack e ameaçado por traficantes, o pai do jovem, que é policial, algemou o próprio filho em uma árvore no quintal de casa. O caso ocorreu na Rua Ari Barroso, no bairro Monte Castelo, Zona Sul de Teresina.

Com as mãos algemadas, ele gritava e falava descontroladamente, dizendo que queria se libertar. O pai acompanhava de perto a crise. Segundo a família, os transtornos são provocados pelo uso de crack. “Sofro junto com ele, mas sou obrigado a fazer isso para não ver meu filho morto. Se eu soltar ele vai direto comprar droga. Não sei mais o que fazer para acabar com esse sofrimento”, disse o pai sem querer se identificar.

Ainda de acordo com o pai, o filho já furtou vários objetos de dentro da casa para manter o vício. “Devido ao vício, ele fez dívidas com traficantes, que o ameaçaram de morte, caso ele não pague o que deve. Ele roubou vários objetos de dentro da própria casa para comprar crack. Já fiz o pedido de internação para o estado, mas eu não sei se nós esperaremos até lá”, falou.

O pai do jovem, que também é policial afirmou saber que pode sofre punições. “Sei que posso ser punido, mas a punição maior é a morte do meu filho e por isso tento mantê-lo dentro de casa e a única forma que encontrie foi essa. Quero que algum órgão responsável faça algo pela nossa família”, finalizou o pai.

G1 tentou contato com a Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas, para ter uma posição sobre a disponibilidade de vagas em entidades que tratam dependentes químicos, mas ninguém foi encontrado para comentar o caso.

Pai está cometendo crime, diz OAB
O presidente da Comissão de Defesa de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Piauí, Campelo Filho, diz entender a situação do pai e suas intenções, mas afirma que ele está cometendo um crime ao prender o filho.

“É uma situação muito triste o pai ter que prender o filho a uma árvore para que ele não consuma drogas. Infelizmente, mesmo nessa situação ao adotar essa medida ele está cometendo um crime que é o de cárcere privado. Inclusive a pena é de um a três anos de prisão, como a vitima é descente, sendo o filho, passa de dois a cinco anos”, afirmou.

Informado sobre a dificuldade de conseguir uma vaga em uma entidade que trate de dependentes químicos, o advogado aconselhou o pai a documentar seu pedido. “O pai deve procurar as autoridades públicas e tentar internar o filho. Aconselho que ele formule o pedido por escrito para que ele tenha como provar essas solicitações e depois possa cobrar a solução do poder público”, finalizou.

G1

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!