Arquivos:

Rio Grande do Norte » Saúde » Vacina

Mais 46,8 mil doses da vacina contra covid-19 chegam ao RN nesta sexta-feira (05)

REHH Mais 46,8 mil doses da vacina contra covid-19 chegam ao RN nesta sexta-feira (05)

A governadora Fátima Bezerra confirmou que o Rio Grande do Norte receberá, nesta sexta-feira (5), mais 46.800 doses da vacina contra a covid-19. O novo lote da Coronavac/Butantan será enviado pelo Ministério da Saúde, mas o horário exato da chegada ainda não foi divulgado.

Pelas redes sociais, a gestora estadual destacou: “tão logo as vacinas cheguem ao estado, faremos a distribuição aos municípios para imunização de mais uma parcela da nossa população”, disse. Fátima Bezerra ainda afirmou que segue cobrando agilidade do Governo Federal para o repasse dos imunizantes, já que a quantidade que chegou até agora ao estado potiguar não foi suficiente para atender a demanda da população do RN.

De acordo com a plataforma RN Mais Vacina, um total de 3.357.456 potiguares precisam ser vacinados contra a covid-19. Desse total, apenas 60.518 pessoas foram imunizadas até o momento.

Caicó » Rio Grande do Norte » Vacina » Vacinação

Somente em Caicó (RN) duas pessoas furaram a fila da vacina

hermano varejo e1496161007814 Somente em Caicó (RN) duas pessoas furaram a fila da vacina

As crescentes denúncias de casos de fura-fila na vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte motivaram o deputado estadual Hermano Morais (PSB) a apresentar,  quinta-feira (4), Projeto de Lei na Assembleia Legislativa. A proposta prevê a aplicação de multas para quem a ordem de preferência da vacinação.

Somente em Caicó (RN) duas pessoas furaram a fila.

Coronavírus » Idosos » Vacina

Idosos a partir de 60 anos que são acamados poderão ser vacinados em casa

Idosos acima de 60 anos ou mais que necessitam de um cuidador vão poder se cadastrar em site – Foto / Jose Aldenir

Já está disponível o sistema de cadastramento para a vacinação de pessoas idosas acamadas. O cadastro é direcionado a pessoas que permanecem acamadas por períodos curtos ou longos, por vários motivos (doenças crônicas, idade avançada, deficiência, dentre outros), que necessitam da ajuda de um cuidador nas atividades de vida diária e possuem 60 anos ou mais. A ação pode ser acessada neste link.

A iniciativa vem de uma ação conjunta entre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) e do Instituto Envelhecer (IEN/UFRN), e a Secretaria Municipal de Saúde de Natal.

Semelhante ao cadastro dos condomínios, esta nova modalidade tem como objetivo dar suporte ao planejamento do plano de vacinação dos idosos contra a covid-19, efetivando a vacinação com uma menor exposição. “Essa modalidade é fundamental porque teremos uma noção exata da localização da residência dos idosos acamados no município de Natal, aumentando a capacidade de vaciná-los no menor tempo possível e protegendo-os”, explicou o coordenador do Instituto Envelhecer, da UFRN, Kênio Lima.

Ao acessar o site, o responsável pelo idoso, deve primeiramente realizar o seu cadastro para que em seguida possa informar as seguintes informações da pessoa idosa: CPF, endereço completo, doença de base que levou à pessoa a ficar acamada, comorbidades e também informações dos cuidadores.

De acordo com Pablo Holanda, pesquisador do Lais e responsável pelo sistema, todas as informações serão utilizadas pelas equipes de saúde na gestão dos atendimentos e planejamento das rotas de vacinação. “A meta é atender a todos que tiverem necessidade, sem ter restrição da quantidade de idosos por endereço cadastrado”, ressaltou o pesquisador.

Agora RN
Brasil » Vacina

Total de vacinados no Brasil passa de 2,7 milhões, menos de 1,31% da população

O número de pessoas vacinadas contra a covid-19 no Brasil chegou nesta quarta-feira, 3, a 2.767.131, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de saúde. Nas últimas 24 horas, 21 Estados informaram dados atualizados. O balanço leva em consideração registros repassados por um total 25 Estados e o Distrito Federal.

Já são mais de 2,7 milhões de pessoas vacinadas no Brasil e isso representar menos de 1,31% da população total. Se levar em consideração apenas as pessoas maiores de 18 anos, isso representa 1,72%. Outro dado que o consórcio apresenta é que a vacinação corresponde a 31,29% das doses disponíveis no momento. Foram imunizadas 270.972 pessoas nas últimas 24 horas.

O maior número de vacinados pertence a São Paulo, que começou a aplicação das doses no último dia 17. Até agora, o Estado imunizou 580.004 pessoas. No Rio de Janeiro, o número é de 228.285 imunizados enquanto na Bahia foram vacinadas 231.435 pessoas.

Vacinados no Brasil por Estado

AC – 5.799

AL – 53.136

AM – 79.844

AP – 6.517

BA – 231.435

CE – 137.156

DF – 85.763

ES – 66.391

GO – 100.617

MA – 69.130

MG – 196.826

MS – 52.535

MT – 31.179

PA – 64.047

PB – 42.658

PE – 148.632

PI – 39.543

PR – 164.687

RJ – 228.285

RN – 56.633

RO – 19.401

RR – 13.419

RS – 188.674

SC – 70.558

SE – 23.579

SP – 580.004

TO – 10.683

ESTADÃO
Governo » Rio Grande do Norte » Saúde » Vacina

Governo do RN não aderiu ao programa de controle de vacina do Ministério da Saúde

A governadora Fátima Boku’s Bezerra do Estado do Rio Grande do Norte, não aderiu ao programa que usa dados do SIPNI do Ministério da Saúde, que criou o VACINÔMETRO, que dar transparência sobre a vacinação e rastreia toda a distribuição para não haver desvios.

Ao não apresentar os dados do número de pessoas vacinadas contra o COVID- 19, a Governadora Petista do RN, passa a impressão que quer esconder da opinião pública e do Governo Federal, os dados sobre a perda de 4 mil doses da vacina Coronavac, que ela alegou, através de nota divulgada pela Secretaria de Saúde, como uma coisa corriqueira do seu desgoverno.

O único ente Federativo do Brasil, que aponta que vai perder 5% das vacinas enviadas pelo Governo Federal, é o Estado do Rio Grande do Norte, que não sabe explicar a real razão de ser descartada 4 mil doses do produto mais cobiçado do Mundo.

O Ministério Público Federal, já abriu procedimento para investigar a perda de milhares de vacina pelo Governo de Fátima Boku’s Bezerra, imunizante esse que pode salvar no mínimo duas mil pessoas do Coronavírus Chinês.

Covid-19 » Paraíba » Roubo » Vacina

Carro com doses de vacina contra Covid-19 foi roubado na Paraíba

Foto: Divulgação/Polícia Militar

Uma enfermeira que transportava 70 doses da vacina de Oxford contra a Covid-19, teve o carro roubado por dois homens armados na manhã deste domingo (31), em Campina Grande, no Agreste da Paraíba, conforme informou a Polícia Militar.

De acordo com a PM, a mulher foi abordada pelos suspeitos ao deixar o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, por volta das 8h, após a imunização dos trabalhadores de saúde da unidade hospitalar. A vítima foi deixada no local.

As doses que estavam no veículo teriam sobrado e seriam levadas de volta, dentro de um freezer portátil, para a sede da Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande.

Já por volta das 11h30, a polícia recebeu a informação de que o carro roubado teria sido abandonado no município de Puxinanã, também no Agreste do estado. Quando os policiais chegaram ao local, viram que as vacinas estavam na parte de trás do veículo.

Ainda segundo a polícia, nenhuma vacina foi roubada. No entanto, a vítima teve pertences pessoais como celular, bolsa e notebook roubados.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio de sua assessoria de comunicação, disse que a enfermeira atua como gerente de atenção básica do município e é integrante do Comitê Municipal de Imunização. Por isso, ela tem a autorização para transportar e manusear as vacinas.

Ainda de acordo com a nota, “a equipe da secretaria avaliou o acondicionamento das vacinas, que estavam na temperatura certa e foram recuperadas”.

Por mim, a secretaria informou que registrou um boletim de ocorrência na Central de Polícia Civil, que vai investigar o caso e que também vai apurar internamente as circunstâncias do roubo.

Blog do Jair Sampaio
Covid-19 » PIB » Vacina

Atraso em vacinação contra Covid-19 deve custar pelo menos R$ 150 bi ao PIB do país em 2021

A lentidão e a desorganização no programa nacional de vacinação contra a covid-19 vão retirar pelo menos dois pontos porcentuais do Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2021. Segundo cálculos do economista Bráulio Borges, da consultoria LCA, caso 70% da população recebesse a vacina até agosto, a economia brasileira cresceria 5,5% neste ano. Se a vacinação atingir esse patamar apenas em dezembro – hipótese que hoje já é considerada otimista –, o crescimento do PIB deve ficar entre 3% e 3,5%. Nesse cenário, o País deixará de movimentar R$ 150 bilhões.

Borges também traçou uma hipótese otimista: estimando o impacto de uma vacinação mais ágil na economia, em um ritmo semelhante ao de Israel – país mais avançado na imunização contra o novo coronavírus. Nesse cenário, 70% seriam vacinados até junho, permitindo que as medidas de distanciamento social fossem relaxadas e garantindo o retorno de atividades em que há aglomeração. O PIB poderia, nesse caso, avançar 7,5%, um incremento de R$ 260 bilhões.

O crescimento de 3% a 3,5% esperado para a economia no pior dos cenários (com a maior parte da população vacinada até o fim do ano) pode parecer positivo, dado que a última vez que o País avançou 3% foi em 2013. Na prática, porém, significará que a economia passou o ano todo estagnada. Isso decorre do que os economistas chamam de “carrego estatístico” – quando a base de comparação é baixa (o resultado médio do PIB em 2020), mas o ponto de partida é elevado por conta da recuperação ao longo do último semestre do ano.

A alta de 3,5% também significará que o País terá, no fim de 2021, um PIB 1% abaixo do registrado em 2019. A economia per capita terá um resultado ainda mais negativo: 2,5% inferior ao de 2019. “Esses cálculos são um exercício simplificado que mostra como podemos ter um crescimento econômico se andarmos mais rápido com a vacinação, o que hoje parece uma realidade bem distante”, afirma Borges.

Por enquanto, a LCA projeta que o PIB ficará nos 3,5% neste ano. Mas Borges reconhece que talvez a realidade “seja ainda pior que esse cenário ruim”.

A Tendências Consultoria é mais pessimista e estima um PIB de 2,9%. “Nossa projeção é cautelosa porque já tínhamos uma preocupação com o quadro pandêmico e não tínhamos a perspectiva de que haveria um movimento de vacinação afetando parte relevante da população no primeiro semestre. Outra preocupação é com a situação fiscal”, diz a economista-chefe da consultoria, Alessandra Ribeiro.

Classificação de risco do Brasil

O economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini, afirma que há inclusive um risco de o Brasil ter sua classificação de risco novamente rebaixada por causa do atraso na imunização. “Há um risco indireto porque, à medida que não temos uma vacinação em massa, a confiança dos agentes econômicos cai. As pessoas também ficam mais em casa e isso afeta um componente que é analisado para determinar o risco, que é o PIB.”

A economista Zeina Latif alerta que a perda de doses de vacinas, como tem sido verificado em algumas cidades por problemas técnicos, e a eficácia de 50% da Coronavac, que está sendo produzida no Instituto Butantan, fazem com que seja mais difícil atingir a imunidade de rebanho. “Esse fator de incerteza vai pesar em 2021. Ainda vamos passar um bom tempo com limitações para a atividade econômica. E o setor de serviços é o mais impactado pela pandemia, além de ser o que tem maior peso no PIB. Acho difícil a gente não ter decepções com a economia.”

Segundo estimativa do Ministério da Saúde, a vacinação deve levar “até 12 meses após a fase inicial”. Isso, no entanto, dependerá “do quantitativo de vacinas disponibilizadas para uso”. A epidemiologista Carla Domingues, que coordenou o Programa Nacional de Imunizações por oito anos, lembra, porém, que já houve atrasos no recebimento das primeiras doses de imunizante e que não é possível ter certeza de que o prazo será cumprido. “Mesmo quem comprou as vacinas antecipadamente está com problema (para recebê-las). Imagina quem não comprou. Esse vai para o fim da fila, porque a demanda mundial é muito grande.”

Agora RN
Vacina

Força-tarefa da Lava Jato quer disponibilizar R$ 550 milhões para compra de vacina contra covid-19

A Força-Tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro expediu ofícios à Advocacia-Geral da União (AGU), à Procuradoria-Geral do Estado do Rio de Janeiro (PGE/RJ), à Procuradoria-Geral da República (PGR) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) para consultar sobre o interesse no levantamento antecipado de recursos recuperados pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, para destinação à aquisição de vacinas contra a covid-19. O ofício foi encaminhado ao juiz Marcelo Bretas.

Atualmente, os processos decorrentes da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro mantêm custodiado, em contas judiciais vinculadas ao Juízo da 7ª Vara Federal Criminal, o valor total de R$ 552.574.264,16, com expectativa de que esses valores aumentem substancialmente nas próximas semanas, em virtude do cumprimento de outras obrigações decorrentes de acordos de colaboração premiada e de leniência já celebrados.

“Consultamos a União se há interesse em realizar o levantamento antecipado dos valores custodiados em contas judiciais, com a finalidade específica de aquisição de vacinas para a imunização contra a covid-19, o que se justificaria dada a situação de emergência na saúde pública e a urgente necessidade de imunização da população”, explica o ofício assinado pelos membros da força-tarefa.

Em caso de concordância, a força-tarefa requererá imediatamente ao juízo competente a transferência dos valores às contas indicadas pelos representantes governamentais, vedada a realização de cerimônia ou solenidade para recebimento dos valores, dada a situação emergencial sanitária.

O Dia
Coronavírus » Mundo » Vacina

Brasil já é o 12º país que mais vacina do mundo; quase 1,2 milhão

Foto: Our World in Data

Segundo a plataforma Our World in Data, o Brasil se tornou nesta quarta-feira (27) o 12º país a mais vacinar os habitantes contra o novo coronavírus, desde o início da imunização mundial. São 1,13 milhão de doses distribuídas, quase o mesmo da rica França, que distribuiu 50 mil doses a mais e iniciou a vacinação duas semanas antes do Brasil.

Levando em consideração apenas o período desde o dia 17, início da imunização nacional, o Brasil é o 6º país que mais vacinou seus habitantes em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, China, Reino Unido, Índia e Israel.

Proporcionalmente, Israel é – de longe – o país que mais imunizou a população: quase 50% de todos os 9 milhões habitantes.

Blog do BG

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!