Arquivos:

Sem categoria

UFRN abre prazo de matrículas para alunos regulares e especiais

Os alunos regulares e especiais da UFRN podem solicitar a matrícula em componentes curriculares para o período letivo 2020.2 a partir desta segunda-feira, 4, até o dia 11 de janeiro. Para isso, precisam acessar o Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa). As aulas para o período 2020.2 terão início no dia 18 de janeiro, na modalidade de ensino remoto, com término previsto para o dia 30 de abril.

De acordo com a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da UFRN, esses pedidos de matrículas dos alunos regulares serão analisados, por orientadores acadêmicos ou coordenadores de cursos, até o dia 13 de janeiro. Já os candidatos convocados e cadastrados dentro das vagas disponíveis para ingresso no segundo período letivo por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2020 terão as matrículas realizadas automaticamente pela UFRN até a sexta-feira, 8 de janeiro.

No período de 18 a 22 de janeiro, estará aberto o prazo para a confirmação de vínculo dos ingressantes do 2020.2 que tenham comparecido ao cadastramento nas 1ª ou 2ª chamadas do SiSU e tiveram seu cadastro efetivado. A confirmação de vínculo deverá ser efetuada pelo aluno, eletronicamente, no Sigaa, de acordo com o procedimento que será divulgado na terça-feira, 12 de janeiro.

Por meio do SiSU 2020, a UFRN ofertou 6.933 vagas em 107 cursos de graduação, sendo 4.649 no período letivo 2020.1 e 2.284 vagas no período letivo 2020.2. Mais informações sobre o SiSU, basta acessar o site SiSU-UFRN.

Com UFRN

Sem categoria

SINE-RN tem 27 vagas de emprego nesta segunda-feira para Natal e região metropolitana

A Subsecretaria do Trabalho da Sethas-RN, através do SINE-RN, oferece nesta segunda-feira(04) 27 vagas de emprego para Natal e região metropolitana.

Para concorrer às vagas, o(a) candidato(a) deve se cadastrar via Internet no Portal Emprega Brasil do Ministério do Trabalho e Emprego, através do endereço empregabrasil.mte.gov.br ou nos aplicativos Sine Fácil e Carteira de Trabalho Digital, disponíveis para Android e IOS.

Neste momento, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Sine-RN está com atendimento presencial realizado mediante agendamento.

Em Natal, os telefones para agendamento da unidade matriz, em Candelária, são: (84) 3190-0783, 3190-0788, 98106-6367 e 98107-4226.

Os agendamentos e atendimentos acontecem de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h.

VEJA AS OFERTAS DE VAGAS DE EMPREGO POR OCUPAÇÃO:

NATAL e GRANDE NATAL – (Vagas Permanentes)

ATENDENTE DE MESA 01

AUXILIAR DE COZINHA 02

AUXILIAR DE MARCENEIRO 01

CABELEIREIRO 03

CAMAREIRA DE HOTEL 06

DESENHISTA TÉCNICO (ARTES GRÁFICAS) 01

GARÇOM 01

MANICURE 08

MECÂNICO DE MÁQUINAS PESADAS (MANUTENÇÃO) 02

OPERADOR DE CAIXA 01

RECEPCIONISTA DE HOTEL 01

Sem categoria

Copos, pratos e talheres de plástico estão proibidos em São Paulo

Estabelecimentos comerciais, como bares, hotéis e restaurantes, de São Paulo estão proibidos de fornecer de copos, pratos, talheres e outros utensílios feitos de plástico descartável. A determinação é de lei municipal que entrou em vigor no último dia 1°.

Quem descumprir pode ficar sujeito a multas que variam de R$ 1.000 a R$ 8 mil, e o estabelecimento pode até ser fechado, caso seja reincidente pela sexta vez.

A partir de agora, esses talheres e demais objetos utilizados nas refeições devem ser feitos de materiais biodegradáveis, compostáveis ou reutilizáveis.

A lei que estabelece a proibição foi sancionada em 13 de janeiro de 2020. Ou seja, os estabelecimentos comerciais tiveram um ano para se adequarem a essa norma.

O objetivo da implementação da norma foi incentivar a reciclagem de materiais e impulsionar a transição para uma economia circular.

Agência Brasil

Sem categoria

Reino Unido inicia imunização de pessoas de grupos de risco contra a Covid-19 com a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford

O Reino Unido começou, nesta segunda-feira (4), a vacinar pessoas de grupos de risco contra a Covid-19 com a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. O país, o primeiro do mundo a aprovar a vacina, também é o primeiro a começar a aplicá-la.

Segundo o serviço público de saúde britânico (NHS, na sigla em inglês), 520 mil doses estão prontas para serem distribuídas. A vacina é aplicada em duas doses.

Brian Pinker, de 82 anos, foi o primeiro a receber a vacina, em um hospital da própria Unversidade de Oxford, perto de onde a vacina foi desenvolvida. Pinker faz diálise e afirmou que estava muito satisfeito. Ele disse que, agora, espera comemorar seu 48º aniversário de casamento com sua esposa, Shirley, este ano.

O Reino Unido passa por uma nova alta de casos, mais de 50 mil novas infecções por coronavírus por dia nos últimos seis dias. No domingo (3), foram vistos 54.990 novos casos e mais 454 mortes por Covid-19 no país. Mais de 75 mil pessoas já morreram pela doença em solo britânico, um dos piores números da Europa.

Duas vacinas aprovadas

Esta é a segunda vacina aprovada e utilizada pelos britânicos. A primeira foi a da Pfizer, desenvolvida em parceria com a BioNTech, que já é aplicada desde 8 de dezembro em grupos prioritários. O país também foi o primeiro a aprovar essa vacina.

Ao contrário de outros países, o Reino Unido agora planeja vacinar as pessoas com a segunda dose de ambas as vacinas – tanto de Oxford como da Pfizer – 12 semanas após a primeira injeção, em vez dos 21 dias recomendados, para poder imunizar o maior número de pessoas no menor tempo possível.

Além do Reino Unido, a Argentina também autorizou o uso emergencial da vacina de Oxford (e já está aplicando a vacina russa Sputnik V desde a semana passada na população).

Aprovação no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um pedido feito pela Fiocruz para importação excepcional de 2 milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca. No pedido, a Fiocruz indica que as vacinas vão chegar ao país ainda em janeiro.

A importação é considerada excepcional porque a vacina ainda não foi submetida à autorização de uso emergencial ou registro sanitário, etapa essencial para ser aplicada na população.

Segundo a Anvisa, a aprovação da importação ocorreu no dia 31 de dezembro, mesmo dia em que o pedido foi protocolado pela Fiocruz — que fará a produção da vacina no Brasil.

A Fiocruz também é a responsável por pedir o uso emergencial da vacina e o seu registro; a presidente da fundação afirmou que pretende entregar os documentos finais relacionados aos pedidos até o dia 15. A previsão é que o primeiro lote, com 1 milhão de doses, seja entregue na semana de 8 a 12 de fevereiro.

Na sexta-feira (1º), a Anvisa disse que terminou a análise dos documentos já apresentados pela AstraZeneca sobre a vacina. Na prática, isso quer dizer que a agência “está em dia” com o que foi apresentado até agora e aguarda novos documentos.

Eficácia da vacina

Estudo publicado e revisado na revista científica “Lancet” diz que a vacina de Oxford tem eficácia média de 70,4% e é segura. Os testes ocorreram em diversos países, inclusive no Brasil.

Ela teve 90% de eficácia quando administrada em meia dose seguida de uma dose completa com intervalo de pelo menos um mês, segundo dados dos testes no Reino Unido. Quando administrada em duas doses completas, a eficácia foi menor, de 62%.

A análise que considerou os dois tipos de dosagem indicou uma eficácia média de 70,4%.

Para chegar aos resultados, os pesquisadores analisaram os dados de 11.636 pessoas vacinadas, das quais 8.895 receberam as duas doses completas e 2.741 receberam a meia dose seguida de uma dose completa.

Cerca de 88% dos voluntários analisados (10.218) tinham de 18 a 55 anos de idade, e nenhum participante com 56 anos de idade ou mais recebeu a meia dose seguida da dose completa — que tiveram maior eficácia.

Segundo uma nova análise de dados, 70% das pessoas vacinadas apenas com a primeira dose da vacina de Oxford ficam protegidas após 21 dias. Quando a segunda dose é aplicada 12 semanas depois da primeira, como prevê o governo britânico, esse número sobe para 80%.

Sem categoria

Evasão escolar e acesso à tecnologia serão maiores desafios de 2021, apontam especialistas

Reverter os impactos negativos causados pela pandemia da Covid-19 na Educação será um dos maiores desafios do Poder Público, das instituições de ensino e dos pais em 2021. Para especialistas na área ouvidos pelo Diário do Nordeste, as prioridades devem ser o combate à evasão escolar e à inacessibilidade em relação a tecnologias da informação. Nesse contexto, o ensino híbrido deve ser fortalecido e deve haver políticas sociais associadas às escolas.

Conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Covid-19), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 43 mil pessoas com idades entre 6 a 16 anos, que frequentam escola no Ceará e não estão tendo aulas presenciais normalmente, não tiveram atividades disponibilizadas em novembro. O dado mostra de forma concreta as desigualdades educacionais que foram acentuadas ainda mais com a crise sanitária.

Para Ivan Gontijo, especialista em Políticas Educacionais, a pandemia foi além e não só aprofundou problemas antigos, como criou novos. Ele alerta que essas desigualdades devem persistir em 2021. A fim de minimizar esses efeitos, Ivan – que também é coordenador de projetos da organização Todos Pela Educação – frisa que o retorno às aulas presenciais neste ano deve ter dois focos práticos: a recuperação do conteúdo e o acolhimento seguro dos estudantes, com a adoção de medidas sanitárias contra a proliferação do novo coronavírus.

Ivan Gontijo teme que a recuperação do conteúdo não seja o termo mais adequado para a situação uma vez que muitos precisem partir do zero. “A gente usa, muitas vezes ‘reforma’ para se referir ao que necessitam nossos alunos, mas acontece que muitos deles não tiveram nem o primeiro acesso de muitos conteúdos durante este ano”.

Retorno

A avaliação da vice-presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE) do Ceará, Lúcia Veras, vai ao encontro dos apontamentos de Ivan, e a representante defende a continuidade do ensino híbrido neste ano.”Como já está havendo uma abertura, deve-se manter o ensino híbrido, com apenas parte dos alunos na escola, para evitarmos uma alta nos números de contaminação”, destaca.

Para ela, todas as etapas de ensino (Infantil, Fundamental e Médio) foram impactadas igualmente. “A questão agora é o prosseguimento e a adequação do currículo a este novo momento”, une.

Todos os especialistas se aliam ao retorno gradual e seguro para os professores, famílias e alunos. Alternativas como o 4° ano do Ensino Médio também foram citadas, bem como o aumento de autonomia e compromisso do estudante em relação à escola. Os desafios abrem diversas oportunidades de reversão da qualidade da Educação brasileira.

Para o retorno, Lúcia enxerga auxílio numa força-tarefa entre as pastas da Saúde, Educação e Assistência Social. “As escolas não devem trabalhar sozinhas. Precisamos de planos de ensino eficazes, juntos de protocolos sanitaristas avaliados dia a dia, para mantermos um padrão de excelência no acompanhamento dos professores, alunos e famílias”, acrescenta.

O professor de Pedagogia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Luís Távora, reforça que, para avançar na educação, é preciso atacar problemas sociais, garantindo bolsas e auxílios.”Problemas sociais bastante concretos atrapalham a superação dos desafios da Educação. Auxílios devem ser a saída, assim como concessão de bolsas para estudantes em situação de vulnerabilidade”, pontua.

Ivan Gontijo exemplifica um trabalho da assistência social: “seria, num sistema de revezamento, garantir a merenda aos estudantes faltosos naquele dia. Uma possibilidade de acompanhamento seria pelos cartões de famílias do Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal”. Urgente também, para ele, é a resolução da evasão escolar. “Eu destacaria uma política que tentasse evitar que os alunos não retornem, precisamos de programas de busca ativa para trazê-los de volta”, frisa.

Tecnologias

A importância das Tecnologias de Informação e Comunicação para a democratização do ensino e do aprendizado devem continuar sendo um diferencial. É o que garante Xênia Diógenes Benfatti, pesquisadora e professora do Centro de Ciências da Comunicação e Gestão da Universidade de Fortaleza (Unifor).”O acesso às tecnologias dividiu os cenários. Em 2021 será necessário criar condições para assegurar que quem ficou à margem neste ano possa ser incluído com qualidade”.

O professor Luís Távora reforça a ideia de que é preciso uma rede de apoio em relação a equipamentos tecnológicos e internet. Mas, segundo ele, as práticas virtuais do ano atípico de 2020 devem levar a uma melhora de aprendizagem remota no próximo ano. O que deve ser prioridade é o apoio pedagógico, com “as aulas e conteúdos objetivos, de tempo mais breve e atividades resumidas”.

De acordo com Luís, os ensinos Fundamental e Médio devem diminuir a carga burocrática dos professores, como relatórios, lista de frequência, e documentações desnecessárias. “Os professores devem se concentrar na questão didática, pensando no conteúdo de forma criativa”. Diferente do que pensa a pesquisadora Xênia Diógenes, que acredita que frequências e processos avaliativos não podem ser colocados em segundo plano.”Esses são os momentos de acompanhamento do aprendizado do aluno. Já os ignoramos, de alguma forma, durante esse ano. E isso foi muito grave. Em 2021, os estudantes precisam aprender a não se prepararem para decorar conteúdos e acertar questões, mas sim para que sejam sujeitos transformadores, que interpretam dados, e que produzem novos conhecimentos”.

Ensino Infantil

De acordo com o professor Luís Távora, a relação de segurança do professor com o aluno é essencial no processo de aprendizagem. Essa relação deve ser ainda mais forte no Ensino infantil. É por isso, acredita Xênia Diógenes, que os pequenos foram ainda mais impactados com o ensino remoto. “Nossas crianças precisam, de fato, de um ambiente necessário e primordial para a socialização. Muitas mães também se preocuparam, por terem de ir trabalhar e não ter onde deixar os filhos em condições ideais”.

retorno às aulas presenciais deve ser urgente, sobretudo para os pequenos, defende a especialista. “A creche e a escola tiveram atividades praticamente inviabilizadas durante o período de isolamento social. A gente sabe que a sociabilização é importante. Imagina uma criança de dois ou três anos que passou o toda a pandemia sem conviver com outra criança”, defende

Sem categoria

Quatro pessoas são presas, e drone é apreendido após lançar drogas dentro de presídio no Sertão da PB

Três homens e uma mulher suspeitos de tráfico de drogas e associação para o tráfico foram presos em flagrante, e um drone que era usado para lançar drogas para dentro de um presídio foi apreendido pela Polícia Militar, no domingo (3), na cidade de Guarabira, na Paraíba.

De acordo com a Polícia Militar, o grupo tinha como base uma casa de onde o drone era controlado. Na residência, foram apreendidas oito embalagens com maconha, triturador de droga, comprimidos de artane, celulares, uma quantia em dinheiro e o drone com caixa e controle.

A apreensão foi realizada pelas equipes da Força Tática do 4º Batalhão, que seguiram a rota de fuga usada pelo drone, após o equipamento sobrevoar a penitenciária e soltar um pacote dentro da unidade prisional João Bosco Carneiro, ação que foi percebida pela guarda do presídio. Quando a PM localizou a casa de onde o equipamento estava sendo pilotado, foi feito um cerco que resultou na prisão dos acusados com o drone e os outros materiais.

O caso foi levado para a delegacia de Guarabira e outros suspeitos estão sendo investigados.

Sem categoria

Caicó: três jovens se envolvem em acidente próximo ao Distrito Palma

Na manhã desse domingo (03), por volta das 9h, três jovens que saíram da cidade de Santa Luzia-PB com destino a Mossoró-RN se envolveram em um acidente na RN-089 próximo ao Distrito da Palma, Caicó.

As jovens não tiveram ferimentos e receberam apoio de motoristas que passavam pela rodovia. O registro da ocorrência foi feito pelo CPRE/3ºDPRE. Um guincho foi usado para rebocar o carro até Mossoró.

Sem categoria

Mega da Virada sorteia nesta quinta-feira prêmio de R$ 300 milhões

A Mega-Sena sorteia nesta quinta-feira (31) a seis dezenas do concurso especial da Mega da Virada, com prêmio estimado pela Caixa em R$ 300 milhões.

O sorteio do concurso 2.330 será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) , transmitido pelas redes sociais e pela televisão.

As apostas podem ser feitas até as 17h (horário de Brasília) nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

O último concurso do ano é o único que não acumula. Se ninguém acertar todos os números, o prêmio é dividido entre os apostadores que acertarem cinco dezenas, e assim sucessivamente até aparecer um ganhador.

Na última Mega da Virada, quatro pessoas dividiram prêmio de mais de R$ 304 milhões. As dezenas sorteadas foram: 03, 35, 38, 40, 57 e 58.

Recordes

O maior prêmio da Mega da Virada foi o de 2017: R$ 306 milhões em 2017. À época, 17 apostadores dividiram a bolada e receberam R$18 milhões, cada um.

Levar um prêmio da loteria sozinho é para poucos – o recorde foi registrado em maio de 2019, quando um apostador recebeu sozinho R$ 289 milhões.

Retirada

A retirada do prêmio pode ser feita em qualquer casa lotérica credenciada ou nas agências da Caixa Econômica Federal.

Porém, no caso de prêmio líquido superior a R$ 1.332,78 (bruto de R$ 1.903,98), a retirada só pode ser feita nas agências da Caixa.

Valores iguais ou acima de R$ 10 mil são pagos após dois dias da apresentação na agência da Caixa, e o tempo permitido para retirada do prêmio é de 90 dias após a data do sorteio.

Sem categoria

Publicada Medida Provisória que fixa salário mínimo em R$ 1.100

O Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 31, publica medida provisória que fixa em R$ 1.100 o valor do salário mínimo a partir da sexta-feira, 1º de janeiro de 2021. Anunciada na quarta-feira pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, a medida tem vigência imediata, mas terá que ser aprovada pela Câmara e pelo Senado e depois convertida em lei.

O Ministério da Economia informou que o aumento considerou que o INPC, índice de inflação que serve de referência para o piso nacional, terminará o ano com alta de 5,22%. Com isso, o piso atual, de R$ 1.045, passaria a R$ 1.099,55 – arredondados então para os R$ 1.100 anunciados.

O valor é um pouco superior aos R$ 1.088 previstos pela equipe econômica em proposta de alteração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) encaminhada neste mês ao Congresso.

O reajuste, no entanto, apenas repõe a perda no poder de compra dos brasileiros devido à alta de preços ao longo de 2020. Na prática, assalariados e beneficiários do INSS ficarão pelo segundo ano seguido sem aumento real na remuneração.

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, os trabalhadores pagos mensalmente sentirão os efeitos do aumento em fevereiro. Para quem trabalha por dia, o valor mínimo a ser pago passa a ser de R$ 36,67, e para quem atua por hora, de R$ 5,00.

Estados podem fixar mínimos mais elevados localmente e pisos específicos para algumas categorias.

Sem categoria

ANTES DE CONCLUSÃO DE TRÂMITES: Governo simplifica entrada de vacinas contra Covid-19 no país

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!