Arquivos:

Saúde

Profissionais da saúde são 26% do total de infectados com Covid-19 no RN

126 trabalhadores estão curados

A Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) registrou 224 profissionais da saúde com resultado positivo para Covid-19 até esta segunda-feira (27), representando 26% dos 857 casos confirmados no estado. Destes, 126 trabalhadores estão curados.

Levantamento da Sesap apresenta 31 médicos, 21 enfermeiros e 59 técnicos ou auxiliares de enfermagem infectados com a doença causada pelo novo coronavírus. Estes profissionais representam 49% do total. Outras 59 (26%) pessoas não tiveram a função informada.

Os demais casos estão divididos em outras 26 categorias, como assistente social, nutricionista e fisioterapeuta.

A Sesap ressalta que os profissionais acometidos pela Covid-19 no início da pandemia tiveram histórico de viagem ou contato fora do ambiente de trabalho com casos confirmados.

Estes números foram cobrados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Rio Grande do Norte (Sindsaúde RN), por meio de ofício, à Sesap, pois “a vulnerabilidade dos trabalhadores da saúde está diretamente relacionada às suas condições de trabalho, a exemplo da falta de equipamentos de proteção individual”, declarou Breno Abbott, Coordenador do Sindsaúde RN, no último dia 23.

O Sindsaúde entrou com uma ação judicial, no início de março, cobrando Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados e suficientes e criou um canal de denúncias para que os trabalhadores possam denunciar a falta de EPI’s nos locais de trabalho.

O sindicato informa que está orientando os trabalhadores da saúde a se recusem de desenvolver atividades profissionais na falta de material ou equipamentos de proteção individual e coletivo definidos na legislação específica, conforme preceitua o Código de Ética da Enfermagem, em seu art. 22, bem como as normas de segurança do trabalho.

Agora RN
Coronavírus » Currais Novos » Saúde

Prefeitura de Currais Novos confirma mais dois casos de Covid-19

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, confirmou no início da tarde hoje (22), mais dois casos positivos de COVID-19 (Coronavírus) em Currais Novos.

Um dos casos, uma criança do sexo masculino, de 1 ano e 8 meses, que deu entrada no Hospital da Unimed em Natal, no último dia 18, apresentando quadro febril e outros problemas de saúde. A mesma ficou internada e teve seu exame de SWAB realizado no dia 20. O resultado foi positivo para Covid19. Seu quadro é estável e sem complicações até o momento, devendo receber alta nos próximos dias.

O outro caso é de um adulto do sexo masculino, que trabalha na região salineira e voltou para Currais Novos no décimo quarto dia do início dos sintomas. O mesmo foi atendido pela equipe da Vigilância Epidemiológica, sendo realizado o teste rápido, que deu positivo para Covid19. O mesmo está em isolamento domiciliar e está bem, não apresentando mais nenhum sintoma. Seus familiares também estão sendo monitorados e até agora não apresentaram nenhum sintoma para o coronavírus.

A Gestão Municipal reforça o pedido de isolamento coletivo nesse momento, atendendo ao pedido das autoridades de saúde, evitando saídas desnecessárias e aglomerações.

Saúde

Possível saída de Mandetta da Saúde é rejeitada por 76% dos brasileiros

Segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira (15) pela Atlas Político, a possível demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, é rejeitada por 76,2% dos entrevistados.

Conforme aponta o Atlas Político, Mandetta, além de ser o ministro mais bem avaliado do governo Jair Bolsonaro, também conta com apoio da população para as medidas de isolamento social: 72,2% apoiam a quarentena durante a crise do coronavírus, com o fechamento de comércios e serviços.

Mandetta tem avaliação positiva de 64% dos entrevistados e de forma negativa por 17%, sendo o maior percentual entre os integrantes do governo. As últimas semanas foram de tensão entre Bolsonaro e o ministro, em meio às discordâncias sobre as medidas para combater o novo coronavírus.

No centro das divergências entre os dois estavam medidas de isolamento social implementadas por governadores e prefeitos – endossadas por Mandetta – e o uso do medicamento hidroxicloroquina no tratamento da doença – defendido enfaticamente por Bolsonaro.

Nos últimos episódios da crise, em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, o ministro pediu um discurso unificado do governo e disse que o brasileiro não sabe se escuta ele ou o presidente. O tom incomodou ministros da ala militar do governo, que viram no gesto um novo confronto com o mandatário e um desprezo aos esforços por acalmar os ânimos.

Segundo a pesquisa do Atlas Político, o desempenho pessoal de Bolsonaro conta com a desaprovação de 58,2% dos entrevistados e com a aprovação de 37,6% – 4,2% não souberam responder.

De acordo com o levantamento, Bolsonaro registra sua pior avaliação desde fevereiro de 2019, com 43% dos entrevistados vendo a gestão como ruim ou péssima. Ela é ótima ou boa para 23% e vista como regular por 30%. Em fevereiro, a avaliação negativa era de 38%, foi para 41% em março até chegar aos 43% atuais.

Sobre o impeachment de Bolsonaro, 46,5% são a favor, 43,7% contra e 9,8% não souberam responder.

A pesquisa foi realizada online com 2 mil pessoas entre domingo e terça-feira. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

Globo
Mundo » Saúde

Dinamarca é o 1º país na Europa a reabrir creches e escolas

Dinamarca começou a a reabrir suas escolas nesta quarta-feira (15), após um mês de fechamento em consequência da pandemia do novo coronavírus. O país, que decretou o fechamento dos estabelecimentos em 12 de março para conter a propagação do novo coronavírus, foi o primeiro europeu a reabrir as creches e escolas do ensino básico.

Mundo

O Irã divulgou os números atualizados da Covid-19. Com 1.512 novas infecções nas últimas 24 horas, o total agora é de 76.389. Também foram 94 mortes, chegando a 4.777 ao todo. É oitavo país com maior número de infectados no mundo.

A cidade de Guayaquil, no Equador, vive a pior situação da América do Sul por conta do coronavírus. A prefeita Cynthia Viteri declarou que hospitais e cemitérios e hospitais entraram em colapso, não tendo mais espaço “nem para vivos e nem para mortos”. O país registra mais de 7,5 mil casos e 369 mortes, sendo que mais de 70% desses números ocorreram em Guayaquil, mas há centenas de óbitos e infectados não “oficializados”. Entenda como o Equador chegou a esse ponto.

A Organização Mundial de Saúde atualizou os números da Covid-19 nas Filipinas. São 230 novas infecções, totalizando 5.453 até a manhã desta quarta-feira(15). É o país com mais casos na região Sul da Ásia. Também foram registradas mais 14 mortes – são 349 ao todo.

A China está “profundamente preocupada” com o anúncio do presidente Donald Trump de suspender a contribuição financeira americana à Organização Mundial da Saúde (OMS) por sua gestão da pandemia de coronavírus.

O porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Zhao Lijian, afirmou que a decisão vai reduzir a capacidade da organização e minar a cooperação internacional contra a pandemia. Países europeus também lamentaram a decisão de Trump.

A Espanha registrou uma redução no balanço diário de mortes provocadas pelo coronavírus, com 523 óbitos nas últimas 24 horas. O número total de mortes passa de 18,5 mil. O número de contágios na Espanha, no entanto, aumentou após seis dias de queda. O total de casos notificados passa de 177,6 mil. Terceiro país mais afetado pela Covid-19 está sob um rígido confinamento desde 14 de março, mas alguns setores retornaram ao trabalho na segunda-feira (13).

A prefeitura de Moscou anunciou, nesta quarta-feira (15), que vai revisar o sistema que ajuda a controlar os deslocamentos durante o confinamento imposto para conter o avanço da pandemia de Covid-19. A capital russa é o epicentro dos casos de infecção pelo coronavírus no país, que tem mais de 24,4 mil doentes e 198 mortos. No primeiro dia de funcionamento do dispositivo, os usuários publicaram várias fotos e vídeos nas redes sociais, mostrando filas gigantescas nas imediações das estações de metrô.

A União Europeia (UE) organizará, em 4 de maio, uma conferência de doadores para arrecadar fundos para impulsionar o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus – anunciou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, nesta quarta-feira (15). Será uma tentativa de acelerar o financiamento imediato para conseguir soluções contra a doença.

Os ministros das finanças e presidentes dos bancos centrais dos países do G20 realizam nesta quarta-feira (15) uma reunião virtual, para tratar sobre os desafios causados pela pandemia do coronavírus no mundo.

O Vietnã decidiu estender o confinamento (lockdown) por mais sete dias em 12 províncias do país, que conta com 267 casos confirmados até a manhã desta quarta-feira (15).

G1
Saúde

Três vacinas já estão em fase de testes em humanos, diz OMS

Vacinas contra o coronavírus estão em desenvolvimento – Foto: Divulgação

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), setenta vacinas contra o coronavírus estão em desenvolvimento em todo o mundo. Dessas, três já estão em fase de testes em humanos. A mais avançada no processo clínico é um imunizante desenvolvido pela CanSino Biologics Inc., empresa com sede em Hong Kong que desenvolve e fabrica produtos e vacinas biológicos, em parceria com o Instituto de Biotecnologia de Pequim.

As outras duas candidatas em teste foram desenvolvidas separadamente pelas farmacêuticas americanas Moderna Inc e Inovio Pharmaceuticals Inc., de acordo com a OMS. A CanSino recebeu no mês passado a aprovação regulatória chinesa para iniciar os testes em humanos com sua vacina. A Moderna, empresa que nunca lançou um produto no mercado, recebeu aprovação regulatória da FDA, agência americana que regula medicamentos, para avançar rapidamente para testes em humanos em março.

Rio Grande do Norte » Saúde

Governo do RN anuncia que Mossoró terá 170 novos leitos hospitalares

O Governo do RN esclareceu que a cidade de Mossoró receberá 170 novos leitos, conforme anunciado pela governadora Fátima Bezerra no dia 30 de março, após realização de videoconferência com a prefeita Rosalba Ciarlini.

Inicialmente, a rede hospitalar pública e credenciada do município terá o incremento de 170 leitos, entre Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), Unidade de Cuidados Intermediários (UCIs) e enfermarias. A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) segue trabalhando para aumentar esse número, em face ao avanço da Covid-19 nas regiões Oeste e Alto Oeste Potiguar.

Desse total, 70 leitos são exclusivamente de UTIs e UCIs, que deverão ser utilizadas por pacientes em estado grave e semi-intensivo, dos quais 10 já foram concluídos no Hospital Regional Tarcísio Maia e outros 10 estão sendo finalizados. “O número total de leitos é muito maior. Não houve nem haverá redução. A maior preocupação do Estado no momento é com os leitos críticos, para pacientes em situação grave”, alegou o secretário adjunto, Petrônio Spinelli.

A construção desses números foi feita mediante parceria e diálogo direto entre Governo do RN e Prefeitura Municipal de Mossoró. O Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavirus no Rio Grande do Norte segue trabalhando tanto para ampliação de leitos totais quanto os de UTI.

Na reunião com a prefeita Rosalba, a governadora Fátima e o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, também trataram das ações de isolamento social, que é uma das principais medidas de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19), e do fornecimento de materiais de insumos, equipamentos e contratação de pessoal para atender à demanda extraordinária.

Na ocasião, o secretário informou que a Sesap está atuando em conjunto com os municípios no sentido de montar um plano de ação para cada região, além de procurar solucionar a escassez de materiais, como os respiradores e equipamentos de proteção individual (EPIs). “Também estamos trabalhando para recuperar os equipamentos que temos e melhorar a oferta de serviço de forma racional”, acrescentou.

O Estado também está trabalhando para atender à solicitação da prefeita de Mossoró, que solicitou apoio para aquisição de material hospitalar para montar uma ala de 20 leitos na Unidade de Pronto Atendimento Raimundo Benjamim Franco, também conhecida como UPA do BH. O espaço deverá ser destinado em princípio aos pacientes que precisam ficar em observação, mas que ainda não necessitam estar em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

NOVOS LEITOS EM MOSSORÓ – Total – 174

Hospital Regional da Polícia Militar – 25 leitos de enfermaria e 4 de UCI
Hospital Regional Tarcísio Maia – 20 leitos de UTI e 7 de UCI
Hospital São Luiz – 20 leitos de enfermarias e 20 de UTI
Hospital Rafael Fernandes – 18 leitos de UCI
Casa de Saúde Dix Sept Rosado – 10 leitos de UTI e 40 de UCI
Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) – 10 leitos de enfermarias

Agora RN
Saúde

Mossoró terá 170 novos leitos para enfrentamento da Covid-19

Mossoró terá 170 novos leitos – Foto: Divulgação

O Governo do RN emitiu nota esclarecendo que não haverá redução de leitos previstos para os hospitais de Mossoró. A cidade receberá leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), Unidade de Cuidados Intermediários (UCIs) e também enfermarias.

Confira a íntegra da nota abaixo:

O Governo do RN vem a público esclarecer que não haverá redução do número de leitos previstos para a cidade de Mossoró, conforme anunciado pela governadora Fátima Bezerra no dia 30 de março, após realização de videoconferência com a prefeita Rosalba Ciarlini. Inicialmente, a rede hospitalar pública e credenciada do município terá o incremento de 170 leitos, entre Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), Unidade de Cuidados Intermediários (UCIs) e enfermarias. A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) segue trabalhando para aumentar esse número, em face ao avanço da Covid-19 nas regiões Oeste e Alto Oeste Potiguar.

Desse total, 70 leitos são exclusivamente de UTIs e UCIs, que deverão ser utilizadas por pacientes em estado grave e semi-intensivo, dos quais 10 já foram concluídos no Hospital Regional Tarcísio Maia e outros 10 estão sendo finalizados. “O número total de leitos é muito maior. Não houve nem haverá redução. A maior preocupação do Estado no momento é com os leitos críticos, para pacientes em situação grave”, alegou o secretário adjunto, Petrônio Spinelli.

A construção desses números foi feita mediante parceria e diálogo direto entre Governo do RN e Prefeitura Municipal de Mossoró. O Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavirus no Rio Grande do Norte segue trabalhando tanto para ampliação de leitos totais quanto os de UTI.

Na reunião com a prefeita Rosalba, a governadora Fátima e o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, também trataram das ações de isolamento social, que é uma das principais medidas de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19), e do fornecimento de materiais de insumos, equipamentos e contratação de pessoal para atender à demanda extraordinária.

Na ocasião, o secretário informou que a Sesap está atuando em conjunto com os municípios no sentido de montar um plano de ação para cada região, além de procurar solucionar a escassez de materiais, como os respiradores e equipamentos de proteção individual (EPIs). “Também estamos trabalhando para recuperar os equipamentos que temos e melhorar a oferta de serviço de forma racional”, acrescentou.

O Estado também está trabalhando para atender à solicitação da prefeita de Mossoró, que solicitou apoio para aquisição de material hospitalar para montar uma ala de 20 leitos na Unidade de Pronto Atendimento Raimundo Benjamim Franco, também conhecida como UPA do BH. O espaço deverá ser destinado em princípio aos pacientes que precisam ficar em observação, mas que ainda não necessitam estar em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

NOVOS LEITOS EM MOSSORÓ – Total – 174

Hospital Regional da Polícia Militar – 25 leitos de enfermaria e 4 de UCI
Hospital Regional Tarcísio Maia – 20 leitos de UTI e 7 de UCI

Hospital São Luiz – 20 leitos de enfermarias e 20 de UTI
Hospital Rafael Fernandes – 18 leitos de UCI
Casa de Saúde Dix Sept Rosado – 10 leitos de UTI e 40 de UCI
Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) – 10 leitos de enfermarias

Saúde

Samu registra aumento de 30% nas chamadas e separa ambulâncias para atender casos de coronavírus em Natal

Foto: Luis Gustavo/Inter TV Cabugi

Com aumento de 30% no número de chamadas registradas, desde o início da pandemia pelo novo coronavírus, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Natal separou três ambulâncias para atender exclusivamente pacientes confirmados para Covid-19 ou com sintomas da doença. A cada uso, as unidades passam por uma limpeza que dura, em média, uma hora.

Segundo o coordenador do serviço, Cláudio Macêdo, o objetivo da separação das ambulâncias é evitar a contaminação cruzada – ou seja – que um paciente atendido por outro motivo corra o risco de se contaminar de covid-19 na ambulância.

As três unidades – duas básicas e uma avançada – representam 30% da frota e, além de atender chamados de pacientes confirmados, ou suspeitos, realiza transferências desses pacientes entre hospitais, de acordo com a regulação do sistema de saúde.

“Além do Covid-19, temos agora um período com muitos casos de quadro respiratório, que é sazonal. Como não é possível saber imediatamente se é Covid-19 ou não, o médico sempre orienta a equipe a seguir com os EPIs (equipamentos de proteção individual) necessários”, afirmou.

O coordenador ressalta que o atendimento do Samu é para casos graves – como pacientes com febre alta e persistente, além daqueles que têm dificuldade para respirar, inclusive com dor torácica.

Até esta segunda-feira (13), o Rio Grande do Norte registra 339 casos confirmados da doença e 17 óbitos. A capital potiguar registra o maior número de pacientes, com 145 pacientes confirmados e 1498 suspeitos para a doença. A cidade também tem quatro dos 17 óbitos confirmados no estado outros três estão sob investigação.

Por G1-RN

Saúde » Sem categoria

Profissionais da Saúde terão direito a 40% de insalubridade

Pagamento em maio é retroativo a abril

O Governo do RN realizou um novo balanço das ações e medidas adotadas para combater o novo Coronavírus (Covid-19). Os destaques são para a implantação do adicional de insalubridade no valor de 40% aos profissionais da Saúde das unidades hospitalares do Estado e a situação do processo de Chamamento Público para implementação e gestão do hospital de campanha, a ser construído na Arena das Dunas.
Participaram neste sábado (11) da entrevista coletiva à imprensa o secretário de Estado da Saúde Pública (Sesap), Cipriano Maia, e a assessora jurídica do Governo e também chefe da força-tarefa administrativa de enfrentamento ao coronavírus, Luciana Daltro de Pádua Castro.

Cipriano Maia destacou o auxílio que será implementado aos servidores. “Anunciamos hoje que o Governo do Estado, a partir da mediação realizada com o Ministério Público do Trabalho e com o Sindicato do Trabalhadores da Saúde, implantará para todos os trabalhadores da saúde que estão nas unidades hospitalares do Estado, na linha de frente na atenção ao paciente, o adicional de insalubridade no valor de 40%. Como reconhecimento pela dedicação e empenho desses trabalhadores”, frisou.

Durante o período da pandemia, todos os profissionais das unidades hospitalares, incluindo os que têm contrato temporário, que desempenhem atividade na assistência direta ao paciente receberão o auxílio insalubridade em seu teto máximo, 40%. Já os que trabalham em funções administrativas nessas unidades receberão 20%. A exceção é para os profissionais que, por pertencerem ao grupo de risco da doença, estão em teletrabalho (home office).

A portaria que regulamentará o auxílio nesse contexto da Covid-19 será publicada na próxima semana e a previsão é que os servidores passem a receber o benefício no salário de maio, mas retroativo a abril, uma vez que os salários deste mês já foram pagos. Após o período da pandemia, volta a ser a porcentagem de insalubridade em acordo com a unidade de atuação.

Ele enfatizou ainda que o benefício é uma forma de agradecimento e demonstração de todo trabalho e esforço que o Estado tem desenvolvido em defesa da vida. “Agradecemos a todos pela solidariedade, apoio, compromisso e empenho no enfrentamento da epidemia, desde os trabalhadores da saúde que estão na ponta e todos que tem apoiado e colaborado com as ações do Governo.”

Em relação ao edital para contratação de organização social ou filantrópica que irá fazer a gestão do hospital de campanha, o prazo para apresentação de propostas das empresas encerrou às 17h desta sexta-feira (10). Foram apresentados projetos que estão no prazo de avaliação pela equipe técnica da Sesap.

“Só após a análise é que iremos divulgar os resultados desse chamamento. No total foram apresentadas sete propostas que surgiram após o Termo de Ajustamento de Conduta que o Governo do Estado celebrou com o Ministério Público Estadual e Federal. Entendemos a urgência e emergência da situação e o Governo deve apresentar as informações e resultado no Diário Oficial na próxima segunda-feira (13)”, esclareceu Luciana Daltro.

TESTAGEM

O Rio Grande do Norte é um dos estados com maior proporção de testagem, em média são 200 testes por dia e essa progressão tende a aumentar com as parcerias.

“Já realizamos no RN cerca de 1.600 testagens rápidas até essa sexta-feira (10) e já voltamos a realizar testagem automatizada. Temos uma proporção entre os testados de cerca 25%, essa progressão será mantida, pois estamos adquirindo novos testes em parceria com a iniciativa privada para que possamos acelerar o processo de testagem”, explicou o secretário de Saúde.

Cipriano lembrou que a situação exige cuidados. “Nós continuamos no estágio de progressão, como todos os números e tendências internacionais e nacionais apontavam, estamos com crescimentos de casos. Devemos continuar no isolamento social e tomando todos os cuidados”, alertou ao reforçar que as ações previstas no Plano de Contingência e a articulação com todos os municípios continuam em curso.

Agora RN
Saúde

Covid-19: quatro capitais ficam em situação crítica sem isolamento

Foto: Redes Sociais

Manaus, Fortaleza, São Paulo e Rio de Janeiro são as cidades que não podem relaxar medidas de isolamento social, devido ao número de casos da covid-19 e a capacidade de atendimento dos hospitais. A avaliação é dos secretários Executivo, João Gabbardo, e de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, em entrevista coletiva neste sábado (11) para apresentar o Boletim Epidemiológico Diário.

Em todo o país, até este sábado foram registradas 1.124 mortes em decorrência do novo coronavírus (covid-19) e 20.727 casos confirmados da doença. O estado de São Paulo concentra o maior número de casos (8.419) e de mortes (560). No Amazonas, há 1050 casos e 53 mortes. No Ceará são 1582 infectados e 67 óbitos. No Rio de Janeiro, há 2.607 casos confirmados e 155 mortes.

Segundo Wanderson, é preciso manter o isolamento social para que não seja necessária medida mais drástica, como o bloqueio total (lockdown, em inglês). Ele destacou que o bloqueio total é “uma medida muito amarga que traz impactos econômicos bastante expressivos” e a expectativa é que isso não seja necessário no Brasil. “Para isso é fundamental que o distanciamento social não seja relaxado, especialmente em Manaus, Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo”, disse Wanderson.

Gabbardo disse que Manaus está chegando quase na capacidade máxima de atendimento dos hospitais. “Se não tomarmos uma medida, o número de casos vai ultrapassar a nossa capacidade de atendimento. As pessoas poderão ficar desassistidas”, disse. Por isso, ele informou que foi liberado recursos para a construção de um hospital de campanha para atender a população indígena e haverá aumento de 350 leitos no hospital de referência para a covid-19 na cidade. Segundo Gabbardo já foram enviados 20 respiradores e outros 20 ainda serão enviados. Outra medida será o reforço da equipe de médicos intensivistas.

Gabbardo disse que o Amazonas será o primeiro estado a receber apoio do programa Conta Comigo, em que profissionais de saúde se cadastraram para atender à população. “A parir de 13 de abril, vamos convocar profissionais para atuar em Manaus”. De acordo com ele, Fortaleza provavelmente será a segunda cidade ter profissionais cadastrados convocados para atuar no enfrentamento da covid-19.

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!