Arquivos:

Rio Grande do Norte » Saúde

Secretaria de Saúde confirma dois novos casos de sarampo no RN

As manchas vermelhas são o sintoma mais óbvio do sarampo — Foto: Getty Images via BBC

Pública confirmou mais dois casos de sarampo no Rio Grande do Norte, passando para seis o total já registrado no Estado. De acordo com o novo Boletim Epidemiológico sobre a doença divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública, o número de casos notificados é 85, dos quais 52 foram descartados e 27 permanecem em investigação.

Os dois casos mais recentes confirmados são de duas pessoas do sexo masculino, um com 30 anos, de Natal, e o outro com 29 anos residente em Parnamirim. O paciente de Natal teve contato com o homem de 54 anos, primeiro caso de sarampo no Estado registrado em julho deste ano e que teve histórico de viagem a São Paulo. Já o homem de 29 anos teve o caso notificado em setembro, também após viagem à cidade paulista.

Os outros já confirmados e divulgados anteriormente pela secretaria foram uma criança de 6 anos, do município de Macaíba, uma criança de 1 ano e 6 meses, residente no município de Tibau do Sul – em ambos os casos a fonte de infecção ainda está em investigação –, e de uma mulher de 19 anos, do município de Extremoz que também teve contato com o senhor de 54 anos.

Imunização

A confirmação dos dois novos casos é um alerta importante para que a população do Rio Grande do Norte continue procurando as Unidades Básicas de Saúde para receber a vacina da tríplice viral.

Para ampliar a atualização da caderneta vacinal, o Ministério da Saúde deu início à Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo. Até o momento, o Estado tem cobertura vacinal de 73,43% em crianças de um ano – recentemente, o ministério modificou a forma de cálculo da cobertura.

A partir do dia 18 de novembro, começa a etapa para adultos na faixa etária de 20 a 29 anos de idade, que ainda não atualizaram a caderneta de vacinação. O “Dia D” está marcado para 30 de novembro.

G1 RN
Saúde

Governo lança programa voltado à pessoa idosa

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, lembrou que os idosos vão viver cada vez mais e destacou a necessidade de políticas públicas

O Ministério da Cidadania lançou hoje (6) o programa Vida Saudável na modalidade Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa.

A iniciativa reúne dois projetos da pasta: o Vida Saudável, da Secretaria Especial do Esporte, e a Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. A expectativa é que as ações cheguem a até 460 municípios.

Os municípios terão capacitação profissional e kits de materiais para atividades físicas, culturais e de lazer para a população idosa. Segundo o ministério, os kits reúnem, entre outros itens, cordas de ginástica, escadas de chão para treinamento funcional, jogos dominó, xadrez e dama.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, lembrou que os idosos vão viver cada vez mais e destacou a necessidade de políticas públicas para contemplar essa população. Ele ressaltou o papel fundamental das atividades físicas e culturais para melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas. “Os idosos são o depositário da experiência humana. Eles têm papel importantíssimo e muita coisa para contribuir.”

A pasta informou que a adesão ao programa depende da iniciativa das prefeituras, que devem indicar o número de núcleos que pretendem implantar, o setor que ficará responsável pela coordenação do programa e disponibilizar profissionais de educação física responsáveis pelo desenvolvimento das atividades. As ações são voltadas principalmente para pessoas a partir de 60 anos.

Para aderir ao programa, deve-se acessar o Termo de Manifestação de Interesse no Sistema Brasil Amigo da Pessoa Idosa (Sisbapi). O documento deve ser preenchido, assinado pelo prefeito e enviado ao Sisbapi até o dia 2 de dezembro de 2019.

Agência Brasil
Rio Grande do Norte » Saúde

Fechamento de hospitais e falta de médicos mergulham saúde do RN na crise

Maior unidade de atendimento de cirurgias ortopédicas no Estado passa por dificuldades

A Saúde no Rio Grande do Norte passa por uma grave crise que atinge o serviço de atendimento hospitalar. Em pouco mais de 10 meses, o governo já encerrou as atividades da unidade do município de Canguaretama, estuda o fechamento do Hospital Ruy Pereira, em Natal; deixou de renovar contrato com médicos cooperados – o que afetou a realização de cirurgias ortopédicas –, e permanece com constantes atrasos no pagamento de fornecedores.

Nesta terça-feira, 5, médicos em falta, pacientes sem atendimento e familiares em desespero davam a tônica do Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, a maior unidade de referência para o atendimento de cirurgias ortopédicas no Estado. Os serviços prestados pelos médicos cooperados que atuam na unidade foram suspensos desde às 7h.

A crise no hospital foi deflagrada após o encerramento do contrato entre o Governo do Estado e a Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed). O prazo se extinguiu em 31 de outubro e não foi realizada nova licitação para renovar a prestação de serviço. Segundo a entidade representativa, mais de 100 pessoas estão aguardando por uma cirurgia. Até o fim do contrato, ainda de acordo com a Coopmed, o hospital realizava cerca de 2,5 mil cirurgias por mês.

Antes disso, em julho passado, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) desativou os serviços do Hospital Regional de Canguaretama. A medida decorreu de uma fiscalização da Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária do Estado (Suvisa), que concluiu que o local não tem condições de funcionamento.

Outra unidade prestes a fechar as portas é o Hospital Ruy Pereira dos Santos, em Natal, que é referência para o atendimento de pacientes com problemas vasculares. Enfrentando graves falhas estruturais, os pacientes do local terão de ser remanejados para outros hospitais públicos. A expectativa é de que a estrutura encerre as atividades até o fim deste ano.

Em março de 2019, houve a suspensão do fornecimento de refeições para acompanhantes de pacientes e funcionários de hospitais da Região Metropolitana de Natal.

O deputado estadual Nélter Queiroz, do MDB, criticou a gestão da Saúde no Rio Grande do Norte. Para ele, ferrenho crítico das políticas públicas para o setor, o atual secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, deveria renunciar ao cargo. “Cipriano Maia tem aquela boca sorridente, mas não está nem aí. Caro Cipriano, entregue esta secretaria. O senhor não tem competência. O povo está morrendo à míngua”, reclamou.

Ainda de acordo com ele, o problema da Saúde não se deve apenas à falta de recursos, mas pela incompetência dos gestores públicos estaduais. “Falta planejamento, falta gestão, falta competência. O Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, não pode ficar assim”, ressalta. O próprio Nélter Queiroz tem na família um caso que se relaciona com a falência do sistema público de saúde. Uma tia do deputado estadual passou mais de 100 dias aguardando uma cirurgia ortopédica no Hospital Deoclécio Marques.

“Fora fechados os hospitais, não há repasse para o Hospital Varela Santiago, entre outros problemas. Com isso, a governadora Fátima Bezerra vai ficar conhecida como ‘Fátima Cadeado’, ou seja, passando cadeado nas ações de saúde”, concluiu Nélter.

Sesap promete retomar as cirurgias do Deoclécio Marques

A Secretaria Estadual de Saúde Pública iniciou nesta terça-feira, 5, a organização do novo fluxo de trabalho do Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, após o encerramento do contrato firmado com a Cooperativa dos Médicos do Rio Grande do Norte (Coopmed).

Segundo a pasta, por meio da assessoria de comunicação, a projeção é de que as cirurgias possam ser retomadas em breve, embora tenha sido identificada a necessidade de organizar os fluxos de trabalho para conseguir atender aos pacientes. No entanto, o órgão não definiu prazos para encerrar esta nova organização dos trabalhos.

A pasta informou, também, que há médicos atuando no Deoclécio Marques e que os pacientes que necessitam de cirurgias estão sendo monitorados por ortopedistas, que avaliam a situação dos casos. Para medidas mais urgentes, o Hospital Walfredo Gurgel vai receber a demanda.

Sobre a relação do Estado com a Coopmed, a Sesap informou que o contrato foi encerrado por motivos legais, pois o prazo se encerrou no dia 31 de outubro. Ainda de acordo com a Secretaria, um novo processo licitatório será aberto, possivelmente até o fim desta semana, para contratar nova empresa que irá fornecer o serviço de médicos ortopedistas. Outra possiblidade é convocar 42 médicos ortopedistas a partir do concurso público da Saúde, realizado em 2018.

Agora RN
Saúde

Medicamento: Distribuição de AME começa em novembro

Atualmente, existem 57 serviços de referência no país, como institutos e centros de excelência para doenças raras e hospitais universitários federais

Começa a ser distribuído na semana que vem para as secretarias estaduais de Saúde o fármaco Nusinersen (Spinraza) para o tratamento destinado a pacientes com atrofia muscular espinhal (AME). O medicamento chega nesta quarta-feira (30) ao Brasil, vindo da Alemanha.

O anúncio foi feito hoje (30) pelo secretário de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, em audiência pública da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados.

Segundo a pasta, para ter acesso ao Spinraza, os pais ou responsáveis pelo paciente com diagnóstico de AME tipo 1 devem ir até uma farmácia de alto custo, que encaminhará o paciente para atendimento em um Serviço de Referência apto a realizar o procedimento. Atualmente, existem 57 serviços de referência no país, como institutos e centros de excelência para doenças raras e hospitais universitários federais.

Agência Brasil
Saúde

RN tem 47 casos de sarampo em investigação

De acordo com o novo Boletim Epidemiológico de Sarampo, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública, são 47 casos em investigação da doença no Estado. Quarenta e um já foram descartados. Os casos confirmados seguem em quatro.

Novamente, a maior concentração dos casos em investigação está na 7ª região de saúde (Região Metropolitana de Natal), na capital potiguar, e na 4ª região de saúde (Região do Seridó), destacando-se o município de Currais Novos.

Imunização

Na última semana foi encerrada a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, que teve como público-alvo crianças de seis meses a menores de cinco anos. De acordo com o Programa de Imunização do Estado, a campanha buscava a atualização da caderneta vacinal, e finalizou com 90% da cobertura vacinal desse público no RN.

“É importante salientar que a meta de 95% pode ser alcançada até o final do ano e que, a cada dia, temos novas informações sendo inseridas no sistema pelos municípios”, ressaltou Katiucia Roseli, coordenadora do Programa de Imunização Estadual.

No mês de novembro, a partir do dia 18, começa a etapa para adultos na faixa etária de 20 a 29 anos de idade, que ainda não atualizaram a caderneta de vacinação. O “Dia D” está marcado para 30 de novembro.

A doença

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. Qualquer indivíduo que apresentar febre e manchas no corpo (exantemas) acompanhado de tosse, coriza ou conjuntivite deve procurar os serviços de saúde para a investigação, principalmente aqueles que estiveram nos 30 dias anteriores em viagem a locais com circulação do vírus. Casos suspeitos devem ser informados imediatamente às Secretarias Municipais de Saúde.

A mais efetiva forma de prevenção é a vacinação. Para ser considerada vacinada, a pessoa precisa ter o registro em caderneta de vacinação conforme esquema vacinal.

Portal no Ar
Currais Novos » Saúde

Programa de Saúde Bucal de Currais Novos leva prêmio

A participação do município exigiu a apresentação de diversos dados

O Programa Municipal de Saúde Bucal de Currais Novos, conquistou o primeiro lugar no Rio Grande do Norte entre os municípios na categoria entre 20.001 e 50.000 habitantes. A premiação é organizada anualmente pelo Conselho Federal de Odontologia em parceria com o Conselho Regional.

A participação do município exigiu a apresentação de diversos dados, para o preenchimento de diversos requisitos que comprovassem o comprometimento da administração e dos profissionais da área com a organização dos serviços de Saúde Bucal do município.

De acordo com a coordenadora da Saúde Bucal de Currais Novos, Anne Christina, foram analisados vários critérios como a cobertura de Saúde Bucal nas equipes de estratégia de saúde da família; presença de profissionais da Saúde Bucal como conselheiros no Conselho Municipal de Saúde; a participação de profissionais da Saúde Bucal na Conferência de Saúde Bucal; a presença de Política de Saúde Bucal no Plano Anual de Saúde; a política de educação permanente em Saúde Bucal.

Além de todos esses critérios, também foram observados a valorização dos profissionais, por meio da oferta de capacitações, treinamentos, remuneração adequada, cobertura de serviço odontológico no município, vigilância dos indicadores epidemiológicos, entre outros serviços. Atualmente Currais Novos conta com 15 equipes de Saúde Bucal, com técnicos e auxiliares, atuando nas UBSs e no CEO (Centro de Especialidades Odontológicas).

Rio Grande do Norte » Saúde

IBGE: 28,5% da população adulta do RN não tem 13 ou mais dentes

A última Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), mostrou que, no Rio Grande do Norte, 28,5% da população a partir dos 18 anos não tem 13 ou mais dentes – índice acima do nacional, que é de 23%. O levantamento revelou que 33,6% utilizam algum tipo de prótese dentária. Para auxiliar essa parcela da população, o mercado local da odontologia tem apostado em cirurgias de implantes guiadas por computador, que minimiza a dor e possibilita recuperação em curto espaço de tempo.

Quem passou pelo procedimento foi a dona de casa Dilza Henriques de Carvalho. Ela revela que tinha receio de passar por cirurgia, mas, depois da realização, afirma que foi a melhor escolha. “Eu tinha muitas falhas dentárias e estava sentindo dificuldade de mastigar. Fui à clínica no objetivo de fazer uma prótese e me apresentaram a possibilidade de implante. Tive medo, pois era um procedimento cirúrgico, mas me deram a opção da cirurgia guiada. Pensei que, mesmo assim, seria traumática, mas foi tranquila”, relata.

De acordo com o cirurgião bucomaxilofacial Rodrigo Rodrigues, responsável pela cirurgia em Dilza, a facilidade proporcionada pela tecnologia hoje garante procedimentos sem dor. “Na cirurgia guiada por computadores não é preciso fazer cortes, pois o profissional opera através de uma guia 100% virtual, feita previamente, que auxilia na remoção do tecido gengival unicamente no ponto do implante. O procedimento fica mais rápido, além de mais seguro e assertivo que o tradicional, devido ao planejamento prévio”, explica.

Pós-operatório

A tecnologia, neste caso, possibilita que a cirurgia seja realizada com menor tempo de duração, de 45 a 50 minutos no máximo, e pós-operatório praticamente inexistente. “Há um mínimo de sangramento e, consequentemente, a recuperação é extremamente rápida, com o paciente tomando poucas medicações e retornando às suas atividades diárias até mesmo no dia seguinte”, garante o dentista.

Nilza Henriques demonstra a surpresa e a alegria de ter feito um procedimento rápido e sem dores. “Foram sete dentes implantados. Achava que ia passar uma semana tendo que comer sopinha e coisas frias. Confesso que no dia que fiz a cirurgia só comi coisas geladas, mas no outro dia estava tudo normal”, comemora.

“Na maioria dos casos, o paciente consegue voltar à sua rotina de trabalho no dia seguinte ao procedimento, pois a técnica guiada traz esse pós-operatório agradável, com diminuição da morbidade e uso de medicamentos para dor”, finaliza Rodrigo Rodrigues.

PNA
Currais Novos » Saúde

CURRAIS NOVOS: Sábado é dia de vacinação contra o sarampo

Próximo sábado (19) será o dia D da vacinação contra o sarampo. Todas as crianças de 6 meses a menores de 5 ano devem ser vacinadas.

A medida visa intensificar a vacinação nesse público-alvo da doença, que é mais suscetível a casos graves e óbitos. A meta aqui no município é vacinar 630 crianças, que não receberam a dose extra, chamada de ‘dose zero’, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

A ação é uma resposta imediata do Ministério da Saúde em decorrência do aumento de casos da doença em alguns estados.

É importante esclarecer que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses.

A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomada a “dose zero” da vacina.

Todas as UBSs do município estarão funcionando no próximo sábado (19), no dia D da vacinação contra o sarampo, das 8h às 17h, sem intervalo para o almoço.

Já na zona rural, a vacinação segue normalmente, estando disponível diariamente nas UBSs, sendo feita de acordo com cada demanda.

Saúde

Ministério da Saúde libera R$ 3,4 milhões para ações de combate ao sarampo no RN

Uma portaria do Ministério da Saúde, publicada nessa quarta-feira (16), liberou R$ 3,4 milhões para ações de combate ao sarampo no Rio Grande do Norte. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal, o controle de surtos e a interrupção da transmissão.

Segundo a pasta, em nota, para serem beneficiados com o reforço financeiro, os municípios precisam cumprir duas metas: alcançar 95% de cobertura vacinal, da primeira dose da tríplice viral, que previne sarampo, rubéola e caxumba, em crianças de 12 meses de idade; e informar o estoque das vacinas de poliomielite, tríplice e pentavalente às Secretarias de Saúde dos Estados e ao próprio ministério.

Para todo o país, a portaria liberou cerca de R$ 206 milhões. De acordo com os últimos dados do boletim epidemiológico de sarampo, do Ministério da Saúde, este ano, foram confirmados 13 óbitos pela doença no Brasil, sendo sete óbitos (53,8%) em menores de cinco anos de idade, dois (15,4%) na faixa etária de 20 a 39 anos e quatro (30,8%) em adultos maiores de 40 anos. O Rio Grande do Norte registrou quatro casos da doença.

As crianças menores de um ano apresentam incidência de 106,1/100.000 habitantes, número 12 vezes superior ao registrado na população geral (8,5/100.000), seguido pelas crianças de 1 a 4 anos (23,8/100.00), o que confirma essas faixas etárias como as mais suscetíveis a complicações e óbitos por sarampo.

Para alcançar as metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, os estados e municípios deverão ampliar e garantir o acesso às ações de vacinação nos serviços da Atenção Primária à Saúde, a partir da implantação dos dez passos essenciais para vacinação, lançado na semana passada pela pasta. Os dez passos consistem em implantar procedimentos operacionais padrão, além de manter atualizada as listas da população-alvo do Calendário Nacional de Vacinação, e realizar a busca ativa dessa população.

METAS MUNICIPAIS

Os gestores que alcançarem cobertura vacinal contra o sarampo de 90% a 94,9% para a primeira dose da tríplice viral, em crianças de até 12 meses, receberão 75% do incentivo federal. Já os municípios que atingirem cobertura igual ou superior a 95% para a primeira dose, em crianças de até 12 meses, receberão 100% do total do repasse. Metade do reforço financeiro (R$ 206 milhões), R$103 milhões, será repassado independente das metas, de acordo com o tamanho da população de cada município.

A verificação da cobertura vacinal nos municípios, referente ao período da primeira e segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, será realizada por meio do relatório do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SIPNI), que contempla os registros das doses aplicadas no âmbito da estratégia e-SUS Atenção Básica (e-SUS AB).

Em relação à segunda meta, os municípios também terão que preencher formulário informando o estoque das vacinas poliomielite, tríplice viral e pentavalente às Secretarias de Saúde dos Estados e ao Ministério da Saúde. A verificação das informações sobre o estoque municipal será feito por meio da base de dados gerada pelo formulário eletrônico do Sistema Único de Saúde (SUS) para dispositivos móveis, disponibilizado no endereço www.saude.gov.br/vacinacao.

A apuração das duas metas será realizada a partir de 2 de dezembro de 2019, após o encerramento da segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, em 30 de novembro, sendo o recurso repassado na competência financeira seguinte ao encerramento. A primeira metade do recurso será repassado nos próximos 30 dias a todos os municípios.

A definição do incentivo financeiro destinado a cada município foi calculada considerando o quantitativo populacional de cada região, utilizado também no repasse do Piso de Atenção Básica Fixo (PAB Fixo), de acordo com a estimativa do IBGE. O incentivo financeiro para os municípios que cumprirem as metas será transferido diretamente pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS) aos Fundos de Saúde dos Municípios e do Distrito Federal, em caráter excepcional, e em duas parcelas, a primeira nos próximos 30 dias, e a segunda, de acordo com as metas já discriminadas.

CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO

Lançada no início deste mês, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo prioriza dois grupos. O primeiro vai de 7 a 25 de outubro e imuniza crianças de 6 meses a menores de 5 anos, com o dia D de vacinação em 19 de outubro. Já o segundo grupo, previsto para iniciar em 18 de novembro, será direcionada para adultos entre 20 e 29 anos que ainda não atualizaram a caderneta de vacinação.

A meta é vacinar 2,6 milhões de crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões de adultos. Para viabilizar a ação, o Ministério da Saúde garantiu a maior compra de vacinas contra o sarampo dos últimos 10 anos. Ao todo, 60,2 milhões de doses da tríplice viral foram adquiridas para garantir o combate à doença nos municípios.

DADOS DE SARAMPO

O Brasil registrou 6.192 casos confirmados de sarampo em 20 estados, nos últimos 90 dias, de acordo com o novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde. Do número total de casos, 20.175 estão em investigação e 11.185 foram descartados. O estado de São Paulo concentra 96% com casos confirmados em 192 municípios. Foram confirmados 13 óbitos, sendo 12 em São Paulo e um no estado de Pernambuco.

São Paulo registrou (5.950), seguido do Paraná (59), Rio de Janeiro (43), Pernambuco (34), Minas Gerais (30), Santa Catarina (16), Rio Grande do Sul (12), Paraíba (8), Bahia (8), Ceará (5), Maranhão (4), Rio Grande do Norte (4), Goiás (4), Distrito Federal (3), Piauí (3), Mato Grosso do Sul (2), Espírito Santo (2) Alagoas (1), Distrito Federal (3) e Sergipe (1).

Em relação aos óbitos, foram confirmados 13 mortes por sarampo, sendo 12 no estado de São Paulo e um no estado de Pernambuco. Sete óbitos (53,8%) ocorreram em menores de cinco anos de idade, dois (15,4%) na faixa etária de 20 a 39 anos e quatro (30,8%) em adultos maiores de 40 anos. Sete casos eram do sexo masculino, apenas um caso era vacinado contra o sarampo.

Portal no Ar
Rio Grande do Norte » Saúde

RN: Transplantados renais reclamam da falta de dois medicamentos

Tracolimo e Sirolimo estão faltando na Unicat de Natal RN — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

Pacientes transplantados renais do Rio Grande do Norte têm reclamado da falta de dois medicamentos, que fazem parte do tratamento, na Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) neste início do mês de outubro: o Tracolimo e o Sirolimo. Segundo o diretor geral da Unicat, Ralfo Cavalcanti, que confirmou a ausência dos medicamentos na unidade, a previsão é de que o Tracolimo esteja à disposição nesta segunda-feira (7) e o Sirolimo no dia 14 de outubro para os pacientes. “O ideal é que não falte, mas temos o agendamento”, disse Ralfo Cavalcanti ao G1.

Segundo ele, a demora neste mês aconteceu por uma questão burocrática, já que o medicamento é enviado pelo Ministério da Saúde. Ele acredita, no entanto, que esse envio volte seja normalizado até o fim do ano. “O Ministério da Saúde tem tido mais dificuldade com esses medicamentos neste ano, mas não é comum esse atraso. Acredito que essa situação esteja regularizada nos próximos meses”, disse.

Um dos pacientes que procurou a Unidade e teve a negativa do medicamento foi Janeide Silva, que deveria ter recebido o Tracolimo no dia 3 de outubro – ela faz uso há quase seis anos. Segundo o filho dela, Victor Araújo, essa insegurança quanto a chegada do medicamento não é algo novo. “Sabemos que isso é recorrente por mais tempo, só que a evidência maior está desde o começo deste ano. Ela participa de um grupo de transplantados em que todos estão bem preocupados com a situação dos últimos dias”, explicou ele.

A reclamação dos usuários dos medicamentos é de que não havia sido dado prazo da chegada deles na Unicat. “É possível que algum funcionário tenha dito, por não saber, que não havia previsão. Mas ela estava agendada. Às vezes não procuraram para passar a informação correta e termina que o usuário fica em pânico numa situação dessas, já que a vida dele depende desse medicamento”, explicou o diretor geral da Unicat, Ralfo Cavalcanti.

G1

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!