Notícias

Dificuldade em acordar cedo pode estar relacionada à genética e também ao ambiente

 

Novo estudo realizado no Instituto do Sono, em São Paulo, apontou que a dificuldade para acordar cedo que algumas pessoas possuem não é apenas uma questão de preguiça, podendo estar relacionado também com fatores genéticos e ambientais.

Mario Pedrazzoli, professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (USP), aponta que os indivíduos que residem próximo da linha do Equador têm tendência a acordarem e dormirem mais cedo. Nas regiões mais distantes da linha do Equador a tendência é que se tornem mais vespertinos.

Analisando estudos amostrais, os cientistas calcularam que a variação alélica em homozigose no gene PER3, ligada ao distúrbio do sono, está presente em aproximadamente 10% das pessoas, porém, uma pequena parcela desse grupo desenvolve a síndrome, sugerindo que o distúrbio é resultado tanto da genética quanto do ambiente em que a pessoa está vivendo. “Surgiu então a suspeita de que a posição geográfica em que a pessoa vive pudesse influenciar na regulação do sono" afirma Mario Pedrazzoli.

Foram entrevistadas 16 mil pessoas pelo Brasil. Os dados apontaram que durante o verão, devido ao sol se pôr mais tarde no Sul do país, os moradores ficam acordados por mais tempo. Diferente dos estados da região Norte e Nordeste, já nos períodos de inverno, o sol costuma nascer mais cedo nessas regiões, fazendo com que essa população acorde e durma mais cedo que os indivíduos moradores do sul do país.

Postado por: Portal Ibca Brasil / Karla de Lima

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!