Arquivos:

Mundo

Furacão Dorian deixa cinco mortos após passagem pelas Bahamas

FOTO: MARK HALL/ CHRISTOPHER HALL

O primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, confirmou nessa segunda-feira (2) a morte de cinco pessoas após a passagem do furacão Dorian pelo arquipélago do Atlântico.

Em coletiva de imprensa, Minnis indicou que, no momento, são essas as informações disponíveis e que as autoridades precisam ser muito cuidadosas em relação à divulgação de informações sobre mortos.

O primeiro-ministro disse tratar-se de uma tragédia histórica que terá que ser superada com o tempo. A número oficial de mortos foi confirmado após um dia quase inteiro em que se falava somente em uma morte – a de uma criança que se afogou.

Todos os cinco óbitos foram registrados nas Ilhas Ábaco, embora Minnis não tenha fornecido mais detalhes sobre a causa da morte.

“Precisamos ter muito cuidado com essa informação”, sublinhou o primeiro-ministro das Bahamas, ao destacar que as Ilhas Ábaco ficaram completamente destruídas pelos efeitos da passagem do furacão.

“Houve inundações sem precedentes”, destacou, ao relatar que casas e edifícios foram fortemente afetados pelos ventos e chuvas torrenciais.

Minnis confirmou que a Guarda Costeira dos Estados Unidos trabalha na região das Ilhas Ábaco na tentativa de resgatar pessoas presas em telhados diante do aumento do nível do mar.

Por Agência Brasil
Mundo

Rio Grande do Norte é destaque em programa da maior rede de TV da China

Na manhã dessa quinta-feira, dia 11, um grupo de jornalistas estrangeiros percorreu praias urbanas de Natal e do Litoral Norte do RN. Já no turno da tarde, a caravana, composta por profissionais da China Central Television (CCTV), maior rede de televisão do país asiático, percorreu o Litoral Sul do estado.

Passearam nas dunas, experimentaram frutas típicas na Feirinha de Pium, se encantaram com o Maior Cajueiro do Mundo e ainda conheceram a praia de Ponta Negra e o Parque das Dunas. Tudo isso para gravar um programa a ser exibido nesta sexta-feira, 12, apresentando o melhor do turismo do Brasil.

A praia de Ponta Negra terá exibição do programa, às 10h (horário de Brasília, 21h de Pequim).

Parceria

O jornalista Liao Junhua ressaltou que esse é apenas o primeiro contato de promoção do RN com a CCTV. “Esse é o primeiro passo para uma coordenação entre nós. A partir desse programa, vamos ajudar a divulgar o turismo e a cultura do Brasil para outros chineses que moram não só na China, mas em toda América Latina, para que esse público venha conhecer o turismo do Rio Grande do Norte, que é um turismo fantástico”, disse.

De acordo com o Instituto de Pesquisa de Saída Turística da China (China Outbound Tourism Research Institute – Cotri), 162 milhões de turistas Chineses viajaram pelo mundo em 2018. Destes, 56 mil visitaram o Brasil. Para a secretária estadual de Turismo, Ana Costa, esses números devem ser vistos como oportunidades. “A China possui a maior população do mundo e o turista chinês é o que mais percorre o planeta, segundo a Organização Mundial do Turismo. Esses dois fatos aliados conferem ao mercado chinês grandes chances de prospecção de turistas para o Brasil e devemos trabalhar para inserir o RN na rota desses viajantes”.

Os jornalistas chineses ficaram impressionados com a hospitalidade e com o potencial das atrações visitadas e se comprometeram a voltar ao estado em outro momento para realizar mais ações de promoção. “Ficamos muito felizes em estreitar laços com a equipe da CCTV e saber que existe o interesse de voltar ao RN e conhecer outros atrativos turísticos localizados no interior do estado”, relatou a gerente de promoção internacional, Nayara Santana.

A gravação para a CCTV em Natal foi articulada pela subsecretária de turismo do estado, Solange Portela, pela gerente de promoção internacional, Nayara Santana, e pela gerente de comunicação e marketing, Larissa Cavalcante. Para realizar a ação, a Secretaria de Turismo do RN e a Empresa de Promoção Turística (Emprotur) contaram com a parceria do Sindicato dos Bugueiros Profissionais do RN (SindiBuggy), do Restaurante Miramar e do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema).

Portal no Ar
Mundo » Premiação » Rio Grande do Norte

Cachaça do RN é considerada a melhor do mundo em avaliação de revista dos Estados Unidos

Samanaú envelhecida foi considerada a melhor do mundo — Foto: Divulgação

A potiguar Samanaú foi considerada a melhor cachaça envelhecida do mundo pela revista eletrônica americana Tastings, especializada em degustação de bebidas de todo o mundo, numa avaliação que ocorreu neste mês de julho e foi divulgado na segunda-feira (1º).

Produzida em Caicó, na Região Seridó do Rio Grande do Norte, a Samanaú recebeu a medalha de ouro da revista ao ter a melhor nota na categoria envelhecida, acumulando um total de 92 pontos e ficou a frente da Pitú Vitoriosa (91 pontos) e da Pitú Gold (86).

“Essa medalha é o reconhecimento e a valorização do trabalho que vem sendo desenvolvido com a Samanaú para entregar ao consumidor uma cachaça artesanal orgânica de qualidade”, disse o empresário Vidalvo Costa, proprietário da cachaçaria.

Jurados da Beverage Testing Institute (BTI) – empresa que faz pesquisa de bebidas alcoólicas e trabalha com degustações profissionais desde 1981- são os responsáveis pelo teste. Vários tipos de bebidas são analisadas mensalmente e os resultados são divulgados no início de cada mês na revista eletrônica. A prova da Samanaú envelhecida aconteceu no dia 17 de junho passado, mês em que foram avaliadas cachaças e runs.

A Samanaú foi definida como “excepcional” e recebeu uma breve descrição em que é apontada com “aromas doces e notas de confeitaria de canela, cardamomo, caramelo, creme de maple e doce de leite, com corpo acetinado, vibrante, fluído, de fruta semi-seca, elegante, com notas semi-longas que remetem à baunilha cremosa, lavanda, creme de coco, com um toque final de castanha de caju”. Segundo a classificação da revista, a Samanaú é “uma cachaça encorpada envolvendo uma cápsula de sabor apimentada e uma grande garrafa com mil possibilidades de ser bebida”.

O Alambique Samanaú foi fundado em 2004 por Vidalvo Costa, conhecido como Dadá Costa, no Sítio Samanaú no município de Caicó, região Seridó do RN, onde funciona até os dias de hoje. Atualmente, a empresa chega a produzir cerca de 80 mil litros da bebida por ano.

Ela também está no mercado internacional. Segundo números do Sebrae RN, de 2018 até o início deste ano, a empresa exportou mais de 8 mil litros da bebida para a Nigéria, assim como já havia enviado remessas para a Itália. A cachaça também está presente em Portugal e busca novas operações com a exportação de caipifrutas para Filipinas, para onde serão enviados 15 mil litros de bebidas. De acordo com o Sebrae RN, a Samanaú é hoje uma das 12 cachaças do Brasil certificadas com selo orgânico para o mercado internacional.

G1 RN
Mundo

Canadá vai proibir plásticos descartáveis até 2021

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, informou que o país vai proibir plásticos descartáveis, como sacolas plásticas e canudos, até 2021.

A medida foi anunciada nessa segunda-feira (10), como uma forma de combater a poluição ambiental dos oceanos causada por plásticos descartáveis. O primeiro-ministro lembrou que menos de 10% do plástico utilizado no Canadá é reciclado. Ele afirmou que empresas que produzem produtos plásticos, ou que vendem itens como embalagens plásticas, serão responsáveis pela coleta e reciclagem do resíduo.

Trudeau disse que a decisão sobre quais itens serão proibidos será baseada em evidência científica, replicando de forma similar as medidas tomadas pela União Europeia. A imprensa canadense informou que garrafas plásticas provavelmente irão figurar entre os produtos proibidos.

Nações industrializadas vêm enfrentando o problema de como descartar montanhas de lixo plástico desde que a China proibiu a importação dos resíduos, em janeiro do ano passado devido a preocupações ambientais. A China era a maior importadora de resíduos plástico do mundo.

Agência Brasil
Mundo » Saúde

SAÚDE: Tuberculose mata 4.500 pessoas todos os dias no mundo

Tuberculose mata 4.500 pessoas todos os dias no mundo

No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, lembrado neste domingo, 24, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que a doença mata, diariamente, quase 4.500 pessoas em todo o planeta e permanece com o status de doença infecciosa mais mortal do mundo. Os números mostram ainda que 30 mil pessoas são acometidas pela tuberculose todos os dias.

De acordo com a OMS, esforços globais para combater a doença salvaram 54 milhões de vidas desde o ano 2000 e reduziram a mortalidade em 42%.

A campanha, este ano, reforça a urgência de colocar em práticas compromissos assumidos por líderes globais, como ampliar o acesso à prevenção e ao tratamento; garantir financiamento sustentável, inclusive para pesquisas; e promover o fim do estigma e da discriminação.

“Neste Dia Mundial de Combate à Tuberculose, a OMS pede a governos, comunidades afetadas, organizações da sociedade civil, prestadores de serviços de saúde e parceiros nacionais e internacionais que unam forças”, informou a Organização Mundial da Saúde, destacando a importância de se garantir que “ninguém seja deixado para trás”.

Números da doença no Brasil

Em 2017, o Brasil registrou 34,8 casos de tuberculose por 100 mil habitantes. Foram anotados ainda 4.534 óbitos pela doença, resultando em um coeficiente de mortalidade de 2,2 mortes por 100 mil habitantes.

O país, de acordo com o Ministério da Saúde, atingiu os chamados Objetivos do Milênio de combate à tuberculose, que previam reduzir, até 2015, o coeficiente de incidência e de mortalidade da doença em 50% quando comparado aos resultados de 1990. Em 2018, entretanto, houve 72,8 mil casos novos no país.

“Apesar de ter avançado, o brasileiro deve ficar sempre alerta”, destacou o ministério, ao reforçar a importância de se começar o tratamento o quanto antes. A terapia de combate à tuberculose está disponível gratuitamente em unidades públicas de saúde e mantê-la até o final é essencial para atingir a cura da doença.

O que é a tuberculose

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e curada, ela ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil.

Os sinais e sintomas mais frequentes incluem tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo e prostração; febre baixa geralmente no período da tarde; suor noturno; falta de apetite; emagrecimento acentuado; e rouquidão.

Agora RN
Brasil » Morte » Mundo » Venezuela

Confrontos na fronteira com a Venezuela deixam 2 mortos e 15 feridos

Pessoas esperando para atravessar para a Venezuela em frente aos guardas nacionais venezuelanos na fronteira entre a Venezuela e o Brasil em Pacaraima. – Ricardo Moraes/Reuters/direitos reservados

O dia começou tenso e com confrontos entre militares e manifestantes na fronteira do Brasil com a Venezuela, que foi fechada por ordem do presidente venezuelano, Nicolás Maduro. De acordo com parlamentares, duas pessoas morreram e 15 ficaram feridas. Pelo menos sete venezuelanos baleados foram conduzidos para hospitais em Boa Vista, Roraima. As vítimas são indígenas, segundo parlamentares e organizações não governamentais.

O conflito, segundo relatos, ocorreu a 60 quilômetros da fronteira onde há uma comunidade indígena da etnia Pemon, favorável à ajuda humanitária internacional. Como os indígenas tentaram desobstruir a via, impedida pelos militares venezuelanos, os confrontos começaram.

A Secretaria de Saúde de Roraima informou que os cinco feridos foram baleados e transportados em ambulâncias venezuelanas autorizadas a cruzar a fronteira. Eles estão sob observação médica no Hospital Geral de Roraima. Segundo a secretaria, cinco pacientes tiveram de passar pelo centro cirúrgico. Os demais venezuelanos foram atendidos no setor do Grande Traumas e permanecem em observação.

Mortos

Em sua conta no twitter, o deputado federal Americo de Grazia, apoiador do autoproclamado presidente da República, deputado Juan Guaidó, divulgou que dois índios morreram e 15 ficaram feridos durante o enfrentamento com tropas das Forças Armadas, na cidade de Gran Sabana, em Bolívar, próximo à fronteira com o Brasil.

De acordo com a associação civil Kapé Kapé, os cinco feridos são indígenas da comunidade de Kumarakapay. As duas vítimas fatais são identificadas como Zoraida García e Rolando García, que a associação afirma terem sido atingidos por tiros disparados por agentes da Guarda Nacional venezuelana.

“Sem qualquer mediação, os funcionários da Guarda Nacional abriram fogo contra um grupo indígena que tentava impedir a passagem dos militares a fim de garantir a chegada da ajuda humanitária enviada à fronteira com o Brasil”, informa a Kapé Kapé em seu site, pedindo que os fatos sejam investigados a fundo a fim de que os responsáveis pelos disparos sejam identificados.

Justificativa

Após o confronto entre manifestantes e militares, Maduro usou sua conta no Twitter para defender os efetivos repressivos. “Nossas Forças Armadas estão mobilizadas em todo o território nacional para garantir a paz e a integral defesa de nosso país. Todo meu respaldo as Redi [Regiões de Defesa Integral] e às Zodi [Zonas de Defesa Integral]”, escreveu Maduro, afirmando, em outra postagem, que, na fronteira com a Colômbia, “povos indígenas se concentraram em apoio à Revolução Bolivariana”.

O autoproclamado presidente Juan Guaidó também usou o microblog para se solidarizar com os parentes dos dois mortos e com os feridos. O deputado também cobrou um posicionamento dos militares venezuelanos.

“Decidam de que lado estão nesta hora definitiva. A todos os militares: entre hoje e amanhã, vocês definirão como querem ser lembrados. Já sabemos que estão com o povo, vocês deixaram isso muito claro. Amanhã, poderão demonstrar isso”, disse Guaidó, referindo-se à previsão de que a ajuda humanitária enviada à fronteira com o Brasil comece a ser distribuída à população venezuelana neste sábado (23).

Agência Brasil
Mundo

Plano de Guaidó para Venezuela tem como prioridade resgatar democracia

O Plano País, programa apresentado por Juan Guaidó para conter a crise na Venezuela, tem como prioridade “resgatar o direito e a democracia”, assim como restabelecer a capacidade do país “para fornecer bens e serviços públicos”. Outro objetivo é “criar mecanismos para prestação de contas que possam ser monitorados pelos cidadãos”.

“Todo o plano para resgatar a Venezuela passa por a libertar das forças que a oprimem”, destacou Guaidó ao apresentar o plano ontem (31 de janeiro) no auditório da Escola de Ciências Econômicas e Sociais da Universidade Central da Venezuela. “Depois da libertação é imperativo recuperar o Estado venezuelano e colocá-lo ao serviço do povo, dar poder aos venezuelanos para que libertem as suas forças criativas e produtivas, e reinserir o país [no universo] das nações livres do mundo”, acrescentou.

Segundo o texto, as grandes prioridades passam por estabilizar a economia, reativar a indústria petrolífera e criar uma nova lei de hidrocarbonetos, bem como assegurar o acesso a serviços públicos de qualidade, garantir a segurança cidadã integral, gerar confiança e segurança jurídica.

“[Queremos] restabelecer os mecanismos do mercado e as liberdades econômicas, eliminar os sistemas de controles que afogam a produção nacional, recriar um sistema judicial independente que garanta a propriedade privada, o Estado de direito e proteja os cidadãos.”

Faz parte do programa garantir o abastecimento e o acesso a bens e serviços de primeira necessidade, a atenção especializada nos setores da saúde, educação e nutrição, promover empregos de qualidade e proteger o ingresso familiar.

Na área da segurança, o Plano País prevê igualmente a desmilitarização, despolitização e descentralização dos organismos de segurança, a reestruturação das instituições e da atuação dos organismos policiais.

Agência Brasil, com informações da TV estatal portuguesa, RTP
Mundo

Crescimento do PIB na China é a menor registrado em 28 anos

A economia chinesa cresceu 6,6% em 2018, informou nesta segunda-feira, 21, Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês). A expansão é a menor registrada desde 1990 (6,8%), confirmando o arrefecimento econômico do país.

No quarto trimestre do ano passado, o Produto Interno Bruto (PIB) da China teve alta de 6,4% na comparação com o mesmo período de 2017, desacelerando levemente do aumento de 6,5% observado no terceiro trimestre. O resultado veio em linha com a expectativa dos analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam alta de 6,4% no quarto trimestre.

Na semana passada, o NBS revisou o crescimento do PIB de 2017 de 6,9% para 6,8%.

Com informações do Estadão Conteúdo.
Mundo

Explosão em duto de gasolina já soma 66 vítimas fatais no México

Subiu para 66 o número de vítimas fatais na explosão de um duto perfurado ilegalmente no México, informou há pouco o governador do Estado de Hidalgo, Omar Fayad. Mais de 85 pessoas foram listadas como desaparecidas após o acidente, que ocorreu na cidade de Tlahuelilpan, a cerca de 100 quilômetros da Cidade do México.

O secretário municipal de saúde, Jorge Aguilar Lopez, declarou que o acidente precisa servir de exemplo para que toda a nação se junte aos esforços do presidente Andres Manuel Lopez Obrador em combater o furto de gasolina.

O acidente ocorreu apenas três semanas após o novo presidente, Andres Manuel Lopez Obrador, lançar uma ofensiva contra gangues de roubo de combustível, que já perfuraram torneiras perigosas e ilegais em gasodutos ao menos 12.581 vezes entre janeiro e outubro de 2018, numa média de cerca de 42 por dia.

Muitas pessoas levavam materiais precários para coletar o combustível furtado, como baldes e latas de lixo. Houve incêndios em casos anteriores, mas não na mesma escala e intensidade do ocorrido nesta sexta-feira.

A expectativa agora é de que Lopez Obrador intensifique os esforços no combate à prática, que provoca perdas anuais de US$ 3 bilhões à indústria petroleira.

Agência Estado
Bolsonaro Presidente » Mundo

Brasil e Argentina cogitam fim da regra do Mercosul que proíbe livre comércio bilateral com outro país

Macri e Bolsonaro brindam após almoço no Palácio do Itamaraty — Foto: Isac Nóbrega/PR

As chancelarias de Brasil e Argentina discutiram nesta quarta-feira (16) em Brasília, durante a visita oficial do presidente argentino Maurício Macri ao país, a possibilidade de flexibilizar regras do Mercosul que proíbem integrantes do bloco sul-americano de negociar individualmente acordos de livres comércio com outros países.

Além de Brasil e Argentina, o Mercosul também é composto por Venezuela, Uruguai, Paraguai. A Venezuela, entretanto, está suspensa do bloco acusada de “ruptura da ordem democrática”. No passado, os governos paraguaio e uruguaio já se manifestaram a favor da possibilidade de integrantes do Mercosul negociarem individualmente com outras nações acordos de livre comércio.

Segundo fontes do Itamaraty, a proposta de flexibilização dos acordo bilaterais foi colocada “sobre a mesa” nesta quarta por integrantes dos governos do Brasil e da Argentina nas conversas realizadas em meio à primeira visita oficial de Macri ao Brasil após a posse do presidente Jair Bolsonaro. O chefe de estado argentino não compareceu à posse do colega brasileiro em 1º de janeiro.

A proposta que pode pôr fim à exigência de acordos coletivos de livre comércio com outros países ainda é “genérica” e sem “contornos claros”, informaram integrantes do governo brasileiro. Ainda de acordo com essas fontes, a ideia precisa ser formatada com os outros sócios do bloco.

Afinando o discurso

Ainda segundo fontes do governo Bolsonaro, ficou clara durante as reuniões desta quarta-feira a disposição dos dois principais sócios do Mercosul de continuar a trabalhar conjuntamente no bloco sul-americano.

A integração do governo brasileiro com o Mercosul havia sido colocada em dúvida em razão de uma declaração polêmica do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o bloco não seria a prioridade da nova gestão.

Na manhã desta quarta-feira, relataram integrantes do Executivo federal, Paulo Guedes aproveitou a visita de Macri a Brasília para elogiar a relação bilateral do Brasil com a Argentina e a importância do Mercosul para o governo brasileiro.

Ajustando o discurso de campanha com a nova realidade de presidente da República, Bolsonaro manifestou nesta manhã que as declarações que deu cobrando um Mercosul mais enxuto vão na linha de avaliar quais estruturas e órgãos são realmente necessários ao funcionamento do bloco.

No plano externo, informaram as fontes do Itamaraty, o objetivo da administração Bolsonaro será focar nos acordos do bloco que podem ser fechados rapidamente. No momento, as duas negociações mais adiantadas são com o Canadá e com a União Europeia.

De acordo com integrantes da chancelaria brasileira, a prioridade dos argentinos é em fechar o acordo de livre comércio com o bloco europeu.

No plano interno, o interesse do governo brasileiro é baixar a Tarifa Externa Comum (TEC), que pode ser colocada em prática setorialmente. A TEC é a tarifa usada pelo países integrantes do Mercosul para taxar importações de países de fora do bloco sul-americano.

G1

Últimos Eventos

03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!