Arquivos:

Currais Novos » Luto

LAMENTÁVEL: homem tira sua própria vida na manhã de hoje em Currais Novos

Arinaldo tinha 46 anos

Um fato triste ocorreu na manhã de hoje (18) em Currais Novos. A pessoa de Arinaldo Dantas da Silva (Ari), 46 anos, faleceu vítima de enforcamento. A tragédia aconteceu por volta das 11h em um prédio anexo a um supermercado no qual o mesmo trabalhava como açougueiro, na Av. Cel José Bezerra.

Ari era tido como uma pessoa brincalhona e de ótima convivência com todos.

Luto

MÚSICA DE LUTO: Belchior morre aos 70 anos no Rio Grande do Sul

Belchior morreu neste domingo (30), aos 70 anos, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. A morte, cuja causa ainda não divulgada, foi confirmada por familiares ao jornal O Povo.

As informações preliminares são de que o corpo do cantor e compositor será levado ao Ceará ainda nesta tarde e o sepultamento ocorrerá em Sobral, cidade em que o artista nasceu.

Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes tem 23 discos lançados. Uma da canções de maior sucesso foi ” Como nossos pais”, regravada por grandes nomes da música nacional como Elis Regina. Outro hit do artista foi “Paralelas”, gravado por Vanusa.

O cantor e compositor foi um dos primeiros nomes do Nordeste a alçar fama nacional no cenário da MPB, nos anos 1970. Ano passado, a Universal Music relançou uma caixa comemorativa aos 70 anos do artista, intitulada “Três tons de Belchior”.

Luto

Radialista Liraldo Dantas é encontrado morto em Serra Negra do Norte

O radialista Liraldo Dantas, 68 anos, foi encontrado sem vida em sua residência, nesta quarta-feira (15), no município de Serra Negra do Norte. Liraldo vinha passando por problemas de saúde e seu último trabalho como comunicador foi na Rádio Princesa da Serra FM, em Serra Negra do Norte.

Liraldo Dantas foi campeão de audiência nos anos 80 na Rádio Seridó AM e integrou outras emissoras de rádio no Seridó, entre elas, Rádio Currais Novos, Rádio Ouro Branco, Rádio Serrana FM de Lagoa Nova, Rádio Caicó AM e Rádio Cabugi do Seridó.

Liraldo também se destacou como locutor de vaquejadas e vocalista de grupos musicais na região de Currais Novos.
Na época em que comandou o Programa Liraldo Dantas na Rádio Seridó AM, Liraldo criou o CLUBE DO LIRALDO, programa de auditório realizado no antigo cine Rio Branco, na Av. Cel. Martiniano, com apresentações musicais e vários quadros de interação com a comunidade.

Certa vez, Liraldo recebeu um convite de um amigo para atuar em emissora de rádio em Minas Gerais, mas não aceitou o convite e resolveu ficar no Seridó.

“Liraldo Dantas foi um exemplo de comunicador no rádio e cumpriu a sua missão aqui na terra. O seu trabalho na comunicação radiofônica jamais será esquecido. Ele levou alegria, entretenimento, informação e emoção a milhares de pessoas e era querido pelos seus ouvintes”, destacou o radialista e produtor Paulo Júnior.

Jornalismo » Luto

Morre em Natal, o jornalista Orlando Rodrigues “Caboré”

Orlando Rodrigues estava em estado grave com um quadro de hemorragia gástrica.

O jornalista Orlando Rodrigues, também conhecido como Caboré, faleceu em Natal, no Hospital Promater.

Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva, desde o sábado (14), em estado grave com um quadro de hemorragia gástrica que se generalizou com o passar dos dias. O jornalista também passava por outras complicações, inclusive, renal.

O velório está acontecendo no cemitério morada da paz em Natal.

Robson Pires
Esporte » Futebol » Luto

Presidente do União Mogi morre após infarto antes do jogo com o Cruzeiro

Senerito Souza sofreu um infarto momentos antes do início da partida do União Mogi (Foto: Cairo Oliveira)

O presidente do União Mogi, Senerito Souza, morreu na noite de ontem domingo (8), após sofrer um infarto minutos antes do início da partida entre sua equipe e o Cruzeiro, pela terceira rodada da Copa SP de Futebol Júnior, no Estádio Nogueirão, em Mogi das Cruzes. Ele chegou a ser atendido ainda no estádio e encaminhado ao hospital Luzia de Pinho Melo, mas não resistiu. A morte foi confirmada por familiares de Senerito e membros da diretoria do União Mogi, às 20h.

De acordo com o doutor Clóvis Moreno, médico que acompanhava Senerito, o presidente do União Mogi sofreu um infarto fulminante. Ele já havia sofrido infartos em outras ocasiões, chegou a fazer uma cirurgia cardíaca e tomava medicamentos para controlar a pressão.

Aos 63 anos, Senerito foi presidente do União Mogi nos últimos quatro anos, tendo sido eleito em 2012 e reeleito em 2014. Antes de chegar à presidência, ele foi dirigente do clube, que é famoso por ter sido a equipe em que atuou Neymar, o pai de Neymar Jr., na época em que o craque brasileiro nasceu em Mogi das Cruzes. O Alvirrubro de Mogi, com 103 anos de existência, voltou a disputar a Copinha no ano passado, após uma participação em 2000, motivo de orgulho para o presidente.

Senerito Souza deixa a esposa, Vanda, três filhos e quatro netos. A família ainda não divulgou detalhes sobre o velório e enterro do presidente do União Mogi.

Senerito estava nas tribunas de imprensa do Nogueirão quando sentiu dores no peito durante a execução do Hino Nacional, por volta das 18h55, e desmaiou. Ele ainda chegou a receber massagem cardíaca no local, enquanto o médico foi chamado.

Os socorristas da ambulância que estava no estádio seguiram com o atendimento e encaminharam o presidente para o hospital. A partida só foi iniciada após o retorno da ambulância ao estádio, às 19h25. O Cruzeiro venceu a partida por 2 a 0.

Senerito estaria emocionado pelo fato de a partida desse domingo marcar a despedida dele do cargo, caso o União não se classificasse para a segunda fase. O União Mogi vai eleger um novo Conselho Deliberativo ainda em janeiro, e depois serão convocadas eleições para a presidência do clube. Como a equipe só disputaria a Segunda Divisão do Paulista (equivalente ao quarto nível do estadual) a partir do final de março, ele não estaria mais ocupando o cargo.

Senerito Souza recebeu os primeiros atendimentos ainda no estádio (Foto: Guilherme Borges)

Luto

VÍDEO: Cavalo comove família de vaqueiro morto ao ”se despedir” do dono

Cavalo colocou a cabeça sobre o caixão e comoveu familiares e amigos

Um cavalo comoveu a família e os amigos do vaqueiro paraibano Wagner Figueiredo de Lima, que morreu em um acidente de moto na madrugada do último dia 1º deste mês. O animal foi levado para se despedir do dono e ao ser colocado próximo ao veículo onde estava o corpo, deitou a cabeça sobre o caixão, um momento que chamou a atenção de todos que foram ao velório de Wagner de Lima. O enterro do vaqueiro aconteceu na tarde desta terça-feira (3) na cidade de Cajazeiras, Sertão da Paraíba.

“Esse cavalo era tudo para ele [Wagner], era como se o cavalo soubesse o que estava acontecendo e quisesse se despedir. Durante todo o trajeto até o cemitério ele relinchava e batia com as patas no chão”, disse Wando de Lima, irmão de Wagner.

Luto » Notícias

Morre Ricky Harris, o Malvo de ‘Todo Mundo Odeia o Chris’

Malvo e Chris, personagens da série.

Malvo e Chris, personagens da série.

Ricky Harris, comediante que interpretou o personagem Malvo da série Todo Mundo Odeia o Chris, morreu aos 54 anos nesta segunda-feira, 26. A causa não foi divulgada, mas a empresária do ator disse que Harris sofreu um enfarte há dois anos, de acordo com o jornal Los Angeles Times.

Ele fez sua estreia nas telas em 1993, no filme Poetic Justice, ao lado de Janet Jackson e Tupac Shakur. Além do Malvo de Todo Mundo Odeia o Chris, Harris apareceu mais recentemente no filme Dope, de 2012, e no The Tracy Morgan Show.

Ele também participou de mais de uma canção do rapper Snoop Dogg, seu amigo de longa data de Long Beach, Califórnia.

Jornalismo » Luto

Jornalista Villas-Bôas Corrêa morre aos 93 anos no Rio

O jornalista político Luiz Antônio Villas-Bôas Corrêa morreu na noite de ontem (15), aos 93 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital São Lucas desde o dia 9 de dezembro e morreu em decorrência de uma parada cardíaca, segundo informações da assessoria de imprensa do hospital.

Villas-Bôas Corrêa nasceu em 1923, no Rio de Janeiro, e se formou pela Faculdade Nacional de Direito em 1947. Começou no jornalismo em 1948, no extinto jornal A Notícia.

Depois disso, passou pelo Diário de Notícias, O Dia, Jornal do Brasil e O Estado de S. Paulo. Também trabalhou nas TVs Bandeirantes e Manchete, além da Rádio Nacional.

Chapecoense » Futebol » Luto

COMOÇÃO, LUTO E APLAUSOS: Gil volta a Nova Cruz para seguir na eternidade

Corpo de Gil foi levado ao cemitério de Nova Cruz pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Andrea Tavares/GloboEsporte.com)

Corpo de Gil foi levado ao cemitério de Nova Cruz pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Andrea Tavares/GloboEsporte.com)

A cidade de Nova Cruz, distante a 93 Km de Natal, viveu um dia de luto. O velório e o sepultamento do volante Gil, que morreu no trágico acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, a caminho de Medellín, na Colômbia, causou um clima de consternação nos moradores da pequena cidade do interior do Rio Grande do Norte.

Amigos, familiares, ex-companheiros de clubes pelos quais Gil jogou e uma multidão estiveram no ginásio Giovanna de Azevedo Targino para dar o último adeus e homenagear o jogador, que aos 29 anos, deixa mulher e duas filhas, um de cinco e outra de três anos.

Globo Esporte
Luto

GRANDE PERDA NA LITERATURA: Morre no Rio, aos 86 anos, poeta Ferreira Gullar

O escritor, poeta e teatrólogo Ferreira Gullar morreu na manhã deste domingo (4), no Rio de Janeiro, aos 86 anos. Gullar estava internado no Hospital Copa D’Or, na Zona Sul do Rio com um quadro de insuficiência respiratória e pneumonia, apontada como a causa da morte. O corpo de Gullar está sendo velado na Biblioteca Nacional, dede as 17h deste domingo. Pela manhã, nesta segunda-feira (5), haverá um cortejo até a Academia Brasileira de Letras (ABL). O poeta será enterrado à tarde, no Mausoléu da ABL, no Cemitério São João Batista.

Um dos mais importantes literatos da história da literatura brasileira, Ferreira Gullar passeou por vários campos da expressão poética, literária e crítica, quase sempre com um forte tom político. Avesso a rotulações binárias, usualmente se colocava no sentido contrário ao do poder em questão.

Seu primeiro livro, depois renegado pelo autor, foi ‘Um Pouco Acima do Chão’, em uma edição de autor em 1949. Cinco anos depois, veio ‘A Luta Corporal’, este já com os primeiros esboços da poesia esteticamente ambiciosa em que ele trabalharia incansavelmente até ‘Em Alguma Parte Alguma’ e ‘Bananas Podres’, dois de seus livros mais recentes.

Ele estava com os irmãos Augusto e Haroldo de Campos na Exposição Nacional de Arte Concreta, em 1956, considerada o marco inicial do movimento concretista, expressão poética fundamental do século 20. Porém a contribuição foi breve: em fevereiro do ano seguinte, Gullar publicou um artigo no Suplemento Dominical do Jornal do Brasil questionando as teses do movimento, e o rompimento viria em seguida.

A disputa entre “concretos” e “neoconcretos” sempre ocupou um campo mais ou menos nebuloso entre a intelectualidade, mas os ecos, que influenciaram muitas das expressões artísticas nacionais desde os anos 1960, chegaram até 2015, quando Augusto de Campos e Ferreira Gullar trocaram cartas agressivas pelo jornal Folha de S. Paulo.

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!