Justiça

CASO JOÃO DE DEUS: Justiça determina prisão do médium após denúncias de abusos sexuais

Nesta sexta-feira, 14, a Justiça de GO determinou a prisão preventiva do médium João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus, suspeito de praticar abusos sexuais durante tratamentos espirituais realizados na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia/GO.

Após dezenas de relatos de mulheres, a Promotoria do MP/GO criou uma força-tarefa para apurar acusações e recolher denúncias das supostas vítimas e diz já ter recebido 330 contatos, com mensagens principalmente por email.

O médium nega as acusações de abuso sexual. O advogado de João de Deus, Alberto Zacharias Toron, observou que, na decisão, depoimentos de poucas vítimas acompanham o pedido de preventiva, e não há nomes. Ele afirmou que a defesa vai impetrar habeas corpus contra a decisão, que reputa “ilegal e injusta”. A impetração do HC não exclui a apresentação espontânea do médium à polícia, esclareceu o advogado.

Migalhas

Últimos Eventos

03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!