Arquivos:

Investigação » Paraíba

PARAÍBA: Saguis são achados mortos e Saúde investiga se há febre amarela

Saguis mortos na PB

A descoberta de 11 saguis mortos em uma zona de mata entre os municípios de João Pessoa, Marcação, Pedras de Fogo e Bananeiras fez a Saúde estadual colher material genético dos animais para realização de testes que podem ou não comprovar infecção por febre amarela.

Os corpos dos animais foram encontrados entre janeiro e o início deste mês. Além da possível infecção por febre amarela, uma hipótese mais considerável é de que a população tenha matado os animais.

“É importante falar que o macaco não é transmissor da febre amarela. Ele se transmite através da picada do mosquito. O macaco é um grande aliado nosso na saúde pública. Ele é um grande indicador da gente em termos de saúde pública. A Paraíba, até agora, não tem registro da doença nem em animais nem no homem”, afirmou o chefe de Zoonoses da Paraíba, Assis Azevedo.

Portal Correio
Alimentação » Investigação » Polícia Federal

JBS suspende produção de carne bovina em 33 das 36 unidades do país

A JBS suspendeu a produção de carne bovina em 33 das 36 unidades do país por três dias, desta quinta-feira (23) até sábado (25). A empresa disse que o objetivo é ajustar a produção até que haja uma decisão sobre as restrições, adotadas por vários países, à importação de carne brasileira (veja nota na íntegra mais abaixo).

Países da União Europeia, China e Coreia do Sul, entre outros, decidiram barrar temporariamente a compra de carne do Brasil, após a Operação Carne Fraca, que apontou irregularidades em frigoríficos pelo país. Nos últimos dias, a exportação de carne brasileira despencou.

No ano passado, 40% da receita da JBS Mercosul, unidade do grupo que produz carne bovina, veio de exportações – o equivalente a R$ 11,5 bilhões.

A fábrica da Seara, do grupo JBS, em Lapa (PR), é uma das investigadas na operação. A Polícia Federal apura irregularidades no procedimento de certificação sanitária. Além da Seara, a JBS é responsável pela produção dos produtos da Friboi e Swift. O grupo tem dito que não compactua com desvios de conduta de seus funcionários e tomará todas as medidas cabíveis.

A suspensão temporária da produção afeta unidades do grupo em vários estados. Apenas em Anastácio (MS), em Diamantino (MT) e Itapetinga, na Bahia, mantiveram a produção.

Na próxima semana, a companhia disse ao G1 que deve operar em todas as unidades com uma redução de 35% da capacidade produtiva.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Mato Grosso do Sul, a média de abates de fevereiro foi de 249.276 bovinos. Desse total, as sete unidades da JBS foram responsáveis por abater 119.211 animais, quase metade da produção do estado.

Confira abaixo a nota da JBS na íntegra:

“A JBS confirma que suspendeu, por três dias, a produção de carne bovina em 33 unidades das 36 que a empresa mantém no país. Para próxima semana, a Companhia irá operar em todas as suas unidades com uma redução de 35% da sua capacidade produtiva. Essas medidas visam ajustar a produção até que se tenha uma definição referente aos embargos impostos pelos países importadores da carne brasileira. A JBS ressalta que está empenhada na manutenção do emprego dos seus 125 mil colaboradores em todo o Brasil”.

G1
Investigação

Procurador-geral da República Rodrigo Janot vai a Paris buscar documentos secretos do HSBC

2015_798117042-2015031160170.jpg_20150311

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e o secretário nacional de Justiça, Beto Vasconcelos, embarcam neste fim de semana a Paris para requisitar documentos das contas secretas de brasileiros no HSBC às autoridades francesas. O governo francês já compartilhou com a Receita Federal brasileira a relação das contas e das pessoas para verificar se declararam no Imposto de Renda.

No entanto, o acordo de cooperação entre Brasil e França não prevê o compartilhamento automático dos dados enviados à Receita para órgãos cujo objetivo é fazer uma investigação criminal. Por isso, Janot e Vasconcelos se reunirão a partir da próxima segunda-feira com as autoridades daquele país. O governo francês recebeu uma base de dados de todas as contas numeradas mantidas no banco suíço do ex-funcionário do HSBC Hervé Falciani. A França passou, então, a disponibilizar aos governos para fins investigativos.

Após a obtenção dos dados, o Ministério Público Federal poderá abrir uma investigação para apurar se as contas secretas mantidas no HSBC tinham fins de sonegação fiscal, entre outros crimes.

Investigação

Ministério Público investiga Câmara Municipal de Currais Novos

10998010_753469214771439_5391023832497846527_n

Pouco repercutiu na imprensa local declaração do vereador Adailson Pereira em um programa de rádio na última sexta-feira (17). De acordo com o edil o Ministério Público Estadual já fez diversas diligências à sede de Poder Legislativo municipal com o intuito de investigar possíveis irregularidades no uso da verba de gabinete dos vereadores.

Ainda segundo o vereador, várias pessoas já foram interrogadas sobre o assunto e a Presidência da Casa trabalhou no sentido de evitar que o assunto viesse a público.

Investigação

Força-Tarefa da Zelotes analisa 43 quebras de sigilos bancários

A força-tarefa montada para a Operação Zelotes, que investiga fraudes nos julgamentos do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), vai analisar a quebra de 43 sigilos bancários de investigados.

A varredura também abrange 2.300 horas de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça, 230 mil e-mails, além de documentos apreendidos em 41 residências e escritórios de consultorias.

A Operação Zelotes, deflagrada pela Polícia Federal, no mês passado, desarticulou um suposto esquema de pagamento de propina a conselheiros do Carf, órgão vinculado ao Ministério da Fazenda responsável por julgar, em segunda instância, recursos a autuações aplicadas pela Receita Federal.

Os dados da operação foram informados pelo procurador da República Frederico Paiva, responsável pele caso, ao Conselho Superior do Ministério Público Federal.

Ele solicitou seu afastamento temporário de uma função extra que ocupa no 6º ofício de combate à corrupção, criado pela Procuradoria Geral da República para garantir celeridade a processos de corrupção. O pedido foi aprovado.

Paiva cuidará da força-tarefa criada pelo conselho há duas semanas para acompanhar a Zelotes. O despacho do procurador não traz detalhes de quais são os alvos das quebras de sigilo.

Segundo a investigação, credores da União -a maioria formada por grandes empresas- subornavam integrantes do Carf. Em contrapartida, de acordo com a PF, os conselheiros manipulavam os processos com o objetivo de reduzir e, em alguns casos, até zerar as multas aplicadas.

A Polícia Federal estima que o suposto esquema tenha causado prejuízos de aproximadamente R$ 6 bilhões aos cofres públicos. O montante equivale a três vezes o valor desviado da Petrobras, descoberto na Operação Lava Jato e divulgado pelo Ministério Público Federal em janeiro (R$ 2,1 bilhões).

Investigação » Violência

Retrato falado que levou à morte de mulher em São Paulo foi feito no Rio, em 2012

Retrato falado feito em 2012 levou à morte de mulher inocente.

Retrato falado feito em 2012 levou à morte de mulher inocente.

O retrato falado atribuído a Fabiane Maria de Jesus, linchada por moradores do Guarujá (SP) após boatos na internet, havia sido feito por policiais da 21ª DP (Bonsucesso), em agosto de 2012. Na ocasião, uma mulher foi acusada de tentar roubar um bebê do colo da mãe em uma rua de Ramos, na Zona Norte do Rio.

Imagens de câmeras de segurança divulgadas na época mostraram a mãe, Daniela Mendes, passando com a filha de 15 dias no colo e sendo seguida pela suspeita. A vítima estava levando o bebê para fazer o teste do pezinho em um posto de saúde. Ao sair da unidade, foi surpreendida pela mulher.

Ela teria cortado o pescoço de Daniela com uma faca e um morador que passava conseguiu impedir o sequestro da criança. A partir de informações repassadas pela mãe, a Polícia Civil fez o retrato falado, que mostra uma mulher negra, gorda e que aparentava ter 25 anos. A criminosa, entretanto, nunca foi presa nem identificada.

A imagem passou a ser divulgada nas redes sociais como sendo de uma sequestradora. Em postagens no Facebook, moradores de Senador Camará, na Zona Oeste do Rio, e de Três Rios, no sul do estado, afirmam que a mulher fez vítimas nas regiões.

Entenda o caso:

A dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi linchada por moradores no Guarujá, no litoral de São Paulo. Ela foi confundida com a mulher do retrato falado e morreu na manhã desta segunda-feira. Fabiane tinha duas filhas, uma de 13 anos e outra de um ano.

Os suspeitos de agredir Fabiane ainda não foram identificados pela polícia. Segundo a investigação, não havia casos de sequestros de crianças na região. Fabiane sofria de problemas mentais, mas não tinha qualquer registro na polícia.

Globo.com
Investigação » Política

Após duas décadas, STF julga Collor por propina; pena pode chegar a 24 anos

Ex-presidente Fernando Collor, acusado de receber propina.

Ex-presidente Fernando Collor, acusado de receber propina.

Após mais de 20 anos do impeachment que o tirou do poder, o STF (Supremo Tribunal Federal) deve julgar nesta quinta-feira (24) o ex-presidente e atual senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL). Acusado de receber propina para direcionar licitações de propaganda, ele pode pegar até 24 anos de prisão caso seja aplicada a pena máxima para os crimes.

Segundo a denúncia do MPF (Ministério Público Federal), Collor teria chefiado um esquema, quando era presidente, para direcionar licitações de serviços de publicidade e propaganda, em 1991 e 92. Em troca, teria recebido um percentual do valor dos contratos pagos com verba pública.

Com o dinheiro supostamente desviado para contas-fantasmas, o ex-presidente teria pagado despesas pessoais, como pensão alimentícia a um filho. Collor é acusado de peculato (desvio de dinheiro público), corrupção passiva e falsidade ideológica –nesse último caso, porém, o crime já está prescrito.

“É certo que a ligação do ex-chefe de Estado com os delitos aqui narrados não se limita à autorização para contatar o empresariado em busca de dinheiro e à ciência do que era conseguido, uma vez que o saldo das contas ideologicamente falsas custeava as despesas de Collor e de pessoas próximas, inclusive o pagamento da pensão alimentícia a seu filho, por exemplo”, diz parecer da PGR (Procuradoria Geral da República), assinado pela subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio Marques, que pede a condenação do ex-presidente.

Mesmo se condenado, Collor não perderá o mandato de senador, já que a decisão da Corte não será terminativa e ainda caberão recursos.

Governo do Estado » Investigação » Política

MARCCO pede Impeachment de Rosalba Ciarlini

Rosalba é alvo do Marcco.

Rosalba é alvo do Marcco.

O Movimento Articulado de Combate à Corrupção (MARCCO/RN) apresentará amanhã (24), às 10h, um pedido de Impeachment contra a governadora Rosalba Ciarlini na Assembleia Legislativa. O grupo fará denúncia por supostos crimes de responsabilidade contra a governadora, decorrente do “quadro de absoluto desgoverno na sua gestão e do não atendimento das necessidades da população”.

No entendimento do MARCCO, Rosalba demonstra “pretender governar acima das leis, afrontando a independência e autonomia dos demais Poderes e instituições”. No pedido, o grupo solicita o afastamento imediato das funções por parte da chefe do Executivo.

Como exemplos, o MARCCO citou falta de atendimento médico aos pacientes SUS, péssima qualidade da água servida às populações do interior do Estado, falta de vagas e interdição da quase totalidade dos estabelecimentos socioeducativos, além do aumento significativo da criminalidade urbana e da taxa de homicídios no Estado.

“Esse caos é decorrência de gravíssima ineficiência administrativa e irresponsabilidade de gestão instaladas no Governo do RN, através da sua governadora Rosalba Ciarlini, o que vulnera princípios extremamente caros para a administração pública”, disse o grupo

Corrupção » Investigação » Justiça

Justiça restringe visitas a ex-diretor da Petrobras e doleiros

André Vargas e Alberto Youssef.

André Vargas e Alberto Youssef.

O juiz Sérgio Moro, da 13º Vara Federal do Paraná, determinou nesta segunda-feira que haja “melhor controle” do acesso aos presos da operação Lava Jato, que estão na carceragem da Polícia Federal no Paraná. Foram detidos preventivamente 13 acusados de participar de um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou cerca de 10 bilhões de reais. Entre eles estão Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, e o doleiro Alberto Youssef, pivô do esquema investigado. A decisão de Moro foi motivada pela revelação de que o deputado federal André Vargas (PT-PR) enviou um emissário à carceragem para negociar o silêncio do doleiro. O recado de Vargas foi claro: “Se eu cair, levo gente de cima”.

Como mostrou VEJA, Vargas e Youssef trabalhavam de maneira coordenada para obter contratos para o laboratório Labogen, de propriedade do doleiro, com o Ministério da Saúde. Nas conversas telefônicas interceptadas com autorização da Justiça, Vargas informa que “vai atuar” em favor dos interesses de Youssef. A ajuda foi materializada em um contrato inicial de 30 milhões de reais firmado com a pasta.

De acordo com a decisão, a Polícia Federal deve ser mais rigorosa e permitir apenas o acesso aos presos de seus familiares e advogados que tenham anexado procuração nos autos do processo.

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!