Arquivos:

Impostos

Impostômetro bate recorde e chega a R$ 2 trilhões

Os brasileiros chegaram ao fim do ano com R$ 2 trilhões de impostos pagos. O valor foi registrado pelo Impostômetro localizado na unidade Natal da Faculdade Maurício de Nassau. O montante equivale à soma dos impostos, taxas e contribuições pagos à União pela população brasileira desde o início do ano.

Amanhã, o painel eletrônico completa cinco anos de sua instalação em Natal e esta é a segunda vez que contabiliza o recorde de arrecadação. No ano passado, foi a primeira vez que o aparelho atingiu essa marca. Este ano, segundo a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) a marca de R$ 2 trilhões foi registrada nove dias mais cedo que no ano passado – 30 de dezembro.

Em 2016, apesar da crise financeira que assola o país, a perspectiva é que a arrecadação seja ainda maior. Do montante arrecadado até o momento, mais de 8 bilhões e 400 milhões foram somente no estado de Sergipe. É o que revelam os dados disponibilizados no site do impostômetro.

De acordo com o professora do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade e especialista em Análise Tributária, Edna Medeiros, o resultado se deve aos preços mais altos decorrentes da inflação, além do próprio aumento dos tributos. No Rio Grande do Norte, o aumento mais expressivo foi do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Produtos (ICMS).

“Isso acontece porque o ICMS é um imposto que tem o que chamamos de efeito cascata: incide sobre determinados produtos ou serviços em todas as vezes que o produto é comercializado”, explica.

RETORNO

Apesar da alta arrecadação, o principal questionamento das entidades mantenedoras do Impostômetro é o retorno em serviços à população. O Brasil é 30º lugar no mundo em retorno de impostos. O ranking é feito anualmente pela ACSP através do estudo Índice de Retorno e Bem-estar Social (IRBES).

Anna Ruth
Governo » Impostos

Governo quer aumentar impostos sem passar pelo Congresso

Diante da dificuldade de fechar as contas de 2016 sem a recriação da CPMF, a área econômica já admite a possibilidade de recorrer à elevação das alíquotas de tributos que não precisam de aprovação do Congresso Nacional, como Cide, IPI e IOF, para tentar reduzir o rombo no Orçamento da União.

Esses tributos dependem apenas da “caneta” da presidente da República e são utilizados como instrumento regulatório de política econômica para enfrentar determinadas situações conjunturais da economia. Não há necessidade de aprovação de mudança legal pelos deputados e senadores. As mudanças na alíquota podem ser feitas por meio de decreto presidencial.

Há consenso no governo sobre a necessidade de elevação da carga tributária. Caberá agora a presidente Dilma Rousseff decidir sobre o tributo com menor efeito colateral na economia ou um “mix” de alta das alíquotas de todos eles.

Impostos

Receita intimará 280 mil contribuintes por irregularidades

A Secretaria da Receita Federal informou ontem que está iniciando um esforço estratégico de fiscalização no Imposto de Renda Pessoa Física 2014, ano-base 2013, para combater fraudes e infrações à legislação tributária.

De imediato, o Fisco informou que serão intimadas 80 mil pessoas em março e abril e acrescentou que, até o fim do ano, mais 200 mil contribuintes serão notificados para prestar informações ao órgão. O número representa cerca de 1% do total de 28,6 milhões de declarações recebidas.

Caso sejam confirmadas irregularidades, as multas variam de 75% a 225% do imposto devido. No caso de fraude, o contribuinte também pode ser responsabilizado criminalmente.

Automóveis » Impostos » Notícias

Governo pretende aumentar o IPI

Aquecimento no mercado de veículos novos deve acontecer em julho devido à alta do IPI

Aquecimento no mercado de veículos novos deve acontecer em julho devido à alta do IPI (Foto: Divulgação Trib. do Norte).

Pela programação do governo, a alíquota “cheia” do IPI, que vigorava antes do início das desonerações, deve ser retomada no próximo mês. “Não sei ainda se vamos praticá-lo. O que está definido é que terá um aumento. Poderá ser pequeno ou não, mas vamos avaliar a situação do mercado na véspera em que essa medida terá de ser tomada”, disse o ministro Mantega.

Receita previu aumento
Na semana passada, o secretário-adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes, afirmou que o órgão trabalha com a retomada das alíquotas “cheias” do IPI de automóveis a partir do próximo mês. Isso significa que os descontos no imposto dados pelo governo para o setor poderiam terminar.

Alíquotas do IPI
Pela programação do governo, a alíquota do IPI para os carros populares (1.0) permanece em 3% até 30 de julho,  quando o governo então vai avaliar se haverá um novo aumento, para 7%, alíquota que vigorava antes de a equipe econômica determinar a redução do IPI, no início de 2012.

Para carros com motor entre 1.0 e 2.0 Flex, a alíquota do IPI subiu de 7% para 9% no início do ano, e pode retornar ao patamar de 11% em julho. Para os veículos com o mesmo motor, mas movidos apenas à gasolina, a alíquota subiu de 8% para 10%, e pode avançar para 13% em julho.

Veículos utilitários também tiveram alta no Imposto sobre Produtos Industrializados, que passou de 2% – em vigor até 2013 – para 3% em 1° de janeiro. A partir de julho, o imposto para essa categoria pode subir para 8%. No caso dos utilitários usados para transporte de carga, a variação foi dos mesmos 3% no início do ano e, em julho, se houver alta, o IPI pode avançar para 4%.

Este ano, marcado por eleições presidenciais, o governo já desistiu, porém, de aumentar os impostos sobre cosméticos, e também decidiu adiar para setembro a entrada em vigor do aumento dos impostos sobre bebidas frias (cervejas, refrigerantes, refrescos, isotônicos e energéticos), que será feito de forma parcelada.

O governo mexeu no IPI dos veículos em maio de 2012, quando as montadoras estavam com estoques acima da média. O objetivo foi estimular as vendas e evitar demissões. Inicialmente, o imposto foi zerado para carros 1.0, e as alíquotas dos demais foi reduzida. O desconto no IPI fez a indústria automobilística bater recordes nos meses seguintes. Em janeiro de 2013, o imposto começou a ser recomposto.

Com informações da Tribuna do Norte
Impostos

Presente do Dia dos Namorados pode ter até 78% de imposto

Os produtos mais procurados para presentar no Dia dos Namorados podem chegar a ter mais de 70% do valor só em tributos, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) divulgada neste final de semana. O perfume importado, por exemplo, tem a maior carga tributária, 78,43%.

No caso do perfume nacional, o percentual é menor, de 69,13%. O aparelho de MP3 tem incidência de imposto menor: 49,45%, e a bolsa de couro, 41,52%. Para quem quer, além de presentear, sair para jantar, também haverá cobrança de imposto, que equivalerá a 32,31% do valor total da conta, de acordo com o levantamento.

Impostos

Postos terão gasolina sem imposto nesta sexta; preço vai ficar pela metade

Nesta sexta-feira, 23, “Dia Nacional Sem Imposto” terá a adesão de quatro postos de combustíveis em Natal e Mossoró que comercializarão combustível com desconto maior que 50%, valor de impostos , que incide sobre o preço final ao consumidor. Com isso, gasolina, etanol e diesel serão vendidos até pela metade do preço nos postos participantes.

A ação, que será coordenada em Natal pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem e pelo Sindpostos, pretende esclarecer aos cidadãos sobre a alta carga de tributos no Brasil.

O evento vai começar às 8h30 e será executado até acabar o limite estabelecido por posto, que é de 2000 litros, os motoristas de carros só poderão abastecer até 20 litros de gasolina, enquanto os condutores de motos só podem comprar até cinco litros.

Veja quais postos participam do evento:

Posto RS – Airton Senna,  em frente ao BB (Natal)

Posto São Pedro – rua Apodi (Natal)

Posto Novo Horizonte – zona Norte (Natal)

Posto Olinda – bairro Santo Antonio (Mossoró)

Bebidas » Impostos

Receita anuncia mais um aumento de tributação sobre bebidas

A cerveja será mais uma vez tributada.

A cerveja será mais uma vez tributada.

A Receita Federal anunciou na noite de ontem (29), em coletiva de imprensa, a atualização das tabelas usadas para cálculo do PIS, da Cofins e do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) que incidem sobre cerveja, refrigerante, energético, isotônico e refrescos. Segundo o secretário da Receita, Carlos Alberto Barreto, o objetivo é corrigir uma defasagem em função da alta dos preços no mercado verificada nos últimos dois anos.

Com a mudança, que entra em vigor em junho, a estimativa é elevação média de 1,3% no custo dessas bebidas. O órgão espera ainda aumento de R$ 1,5 bilhão na arrecadação até dezembro.

De acordo com Carlos Alberto Barreto, um possível impacto na inflação seria da ordem de 0,02%. Ele acredita, no entanto, que a elevação pode ser absorvida pelo setor de bebidas, sem atingir o consumidor final. Caso seja repassada ao consumidor, a alta no preço das 15 principais marcas de cerveja ficará em R$ 0,05. No caso da garrafa de 600 mililitros (ml) da bebida alcoólica, haverá elevação de R$ 0,12.

Impostos » Notícias

Prazo para declarar Imposto de Renda termina nesta quarta-feira

Termina nesta quarta-feira (30) o prazo de entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Segundo o balanço mais recente da Receita Federal, cerca de 16,2 milhões de contribuintes haviam entregado o documento até as 17h da última sexta-feira (25), o que equivale a 60% dos 27 milhões de declarações esperadas neste ano.

A entrega vai até as 23h59 do dia 30. Se o contribuinte não entregar a declaração até o fim do prazo, será multado em R$ 165,74 ou 20% sobre o imposto devido, prevalecendo o maior valor. O programa gerador está disponível na página da Receita Federal na internet desde 26 de fevereiro, mas a transmissão dos formulários começou em 6 de março, assim como a liberação do aplicativo que permite preencher a declaração em tablets e smartphones.

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!