Arquivos:

Economia

RN tem 372 mil pessoas com dívidas de até R$ 500

O Rio Grande do Norte tem 372.545 pessoas com dívidas de até R$ 500. É o que aponta um levantamento feito pelo Serasa Experian, divulgado nessa terça-feira (6). O estado ocupa a sexta posição entre os nordestinos.

Segundo os dados, essas dívidas somam R$ 585.272,00. Além disso, o RN soma 981.988 pessoas com dívidas, incluindo os valores acima de R$ 500.

Inadimplência bate recorde histórico no Brasil

Em junho de 2019, o número de inadimplentes no Brasil chegou a 63,4 milhões e registrou novo recorde histórico. No comparativo com o mesmo mês do ano passado, que tinha 61,7 milhões, o crescimento foi de 2,5%. A região Nordeste tem 15.403.452 pessoas inadimplentes no total, clique aqui e veja a divisão por Estado.

Para ajudar a população a regularizar as pendências financeiras, a Serasa Experian oferece serviços gratuitos para ajudar os consumidores a consultar sua situação financeira e renegociar suas dívidas:

Como consultar o CPF na Serasa:

Para fazer pessoalmente uma consulta gratuita de CPF no Serviço de Atendimento ao Consumidor da Serasa, o próprio interessado deve comparecer ao local, com o CPF e um documento com foto, ou nomear um representante com procuração específica e firma reconhecida em cartório.

A Serasa também disponibiliza a consulta gratuita de CPF pela internet. No site www.serasaconsumidor.com.br ou no aplicativo “SerasaConsumidor”, o cidadão pode checar se está negativado e qual o débito pendente que o levou à inadimplência (banco, cartão de crédito, financeira, varejo, prestadoras de serviços de telefonia, energia elétrica, água, além de ocorrências de títulos protestados, cheques sem fundos e ações judiciais). A autoconsulta completa de CPF pode ser feita a qualquer momento, mesmo que o devedor não tenha uma carta-comunicado de débito.

Há também a possibilidade de fazer a consulta de graça por meio de carta, sob a orientação do procedimento descrito no site: www.serasaconsumidor.com.br/consultar-meu-cpf.

Portal no Ar
Economia

Petrobras cancela contrato com presidente da OAB após discussões com Bolsonaro

A Petrobras enviou nesta terça (6) uma carta ao escritório de advocacia do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, comunicando que está cancelando o contrato que mantinha com ele.

O escritório atuava em causas trabalhistas. No ano passado, venceu uma causa estimada em R$ 5 bilhões que seriam pagos como horas extras atrasadas a funcionários embarcados nas plataformas de petróleo da estatal.

O julgamento, no TST (Tribunal Superior do Trabalho) foi apertado: 6 votos a favor e 5 contrários.

“Era uma ação rescisória, algo como ressuscitar alguém que morreu. Eu salvei a empresa na causa trabalhista mais grave que ela já enfrentou”, afirma Santa Cruz.

Ele afirma que entrará na Justiça com uma ação para reparação de danos. “Há claramente uma perseguição política em curso”, diz.

O advogado foi atacado na semana passada por Jair Bolsonaro.

Ao reclamar que a entidade tinha entrado com uma ação para impedir a quebra do sigilo telefônico do defensor de Adélio Bispo, que o esfaqueou na campanha eleitoral do ano passado, o presidente afirmou que, se Santa Cruz quisesse saber como o pai, Fernando Santa Cruz, desapareceu durante a ditadura militar, poderia contar.

Depois, afirmou que Fernando Santa Cruz foi morto por militantes de esquerda.

O presidente da OAB foi ao STF (Supremo Tribunal Federal) pedir esclarecimentos de Bolsonaro, que tem duas semanas para explicar suas afirmações.

Mônica Bérgamo/Folha de S.Paulo
Economia

UTILIDADE PÚBLICA: Saque do FGTS começa em 13 de setembro deste ano; confira informações e calendário

Bruno Rocha/ Fotoarena/ Estadão Conteúdo – 22.07.2019

O saque de até R$ 500 do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) poderá ser realizado a partir de 13 de setembro, segundo informação divulgada pela Caixa Econômica Federal nesta segunda-feira (5).

Veja o calendário de saques para os trabalhadores que possuem conta poupança na Caixa:

  • Nascidos em janeiro, fevereiro, marco ou abril — saque em 13 de setembro
  • Nascidos em maio, junho, julho ou agosto — saque em 27 de setembro
  • Nascidos em setembro, outubro, novembro ou dezembro — 9 de outubro

Os brasileiros que possuem conta poupança na Caixa vão receber o dinheiro automaticamente, independentemente do valor. Cerca de 33 milhões de trabalhadores estão nesta situação. A regra é aplicada para as contas abertas até o dia 24 de julho deste ano, data de publicação da MP (medida provisória) do FGTS.

Aqueles que não possuem conta no banco, cerca de 63 milhões de trabalhadores, vão receber até R$ 100 por conta podem buscar o atendimento em casas lotéricas, informando o CPF e documento original com foto. Mais de 30 milhões de trabalhadores têm até direito ao saque de até R$ 100.

Para demais valores, os clientes podem realizar o saque nas agências da Caixa.

R7
Economia

Cronograma de liberação do FGTS será divulgado nesta segunda-feira

FOTO: FOTO: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

A Caixa Econômica Federal anuncia nesta segunda-feira (5) o cronograma de liberação do saque imediato de parcela de até R$ 500 por conta ativa ou conta inativa do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Conforme a Medida Provisória nº 889, as liberações ocorrerão de setembro deste ano a março de 2020.

A projeção do Ministério da Economia é alcançar 96 milhões de trabalhadores e injetar R$ 30 bilhões na economia – R$ 28 bilhões em 2019 e R$ 12 bilhões em 2020.

A indústria e o comércio têm expectativa de aquecimento econômico com a liberação desses recursos. Segundo o economista Marcelo Azevedo, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), “é uma medida de curto prazo que é fundamental para a retomada da economia. Se as medidas de longo prazo [como as reformas da Previdência Social e tributária] vão ajudar a sustentar [o crescimento], medidas como liberação de recursos têm potencial de, no curto prazo, uma injeção necessária para o primeiro arranque na economia”, defende.

Consumo

A liberação do FGTS pode estimular o consumo e reduzir o estoque de artigos já produzidos pela indústria, movimento importante para preparar a retomada do ciclo econômico mais positivo. A CNI, no entanto, ainda não tem uma estimativa desse eventual efeito.

Com dinheiro extra na mão, o trabalhador poderá ir às compras ou acertar o pagamento de dívidas. Segundo o Ministério da Economia, 23 milhões de pessoas poderão quitar suas dívidas com o saque imediato do FGTS.

“Mesmo que as famílias priorizem os pagamentos de dívidas. Isso também acaba ajudando o consumo”, assinala Marianne Hanson, economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Segundo ela, o pagamento de dívidas diminui o comprometimento da renda das famílias e retiram da inadimplência quem tem contas em atraso.

Projeção da CNC indica que com a liberação do FGTS pelo menos R$ 7,4 bilhões poderão migrar para o comércio varejista com a compra de bens duráveis e não duráveis. O efeito poderá ser potencializado, pois durante o período de liberação ocorrerá o pagamento do 13º salário. Hanson tem expectativa de que o crescimento do consumo abra mais vagas temporárias no comércio e aumente a renda das famílias onde há desempregados.

O consumo das famílias é responsável por R$ 6 de cada R$ 10 da demanda agregada que estimula o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), indicador que mede o fluxo de novos bens e serviços finais produzidos. No último ano, o PIB do comércio apresentou crescimento de 2,3%; e a indústria aumento de 0,6%. O PIB 2018 de toda a economia cresceu 1,1%.

Saque aniversário e construção civil

Além do saque imediato, a MP 889 traz a modalidade do saque aniversário que prevê, a partir de 2020, a possibilidade de o trabalhador retirar, anualmente, um percentual de seu saldo no FGTS. A expectativa do Ministério da Economia é de que o saque aniversário dê aos trabalhadores acesso a R$ 12 bilhões.

A liberação dos saques depende, no entanto, da adesão individual do trabalhador. As duas modalidades de saque criadas pela MP somam R$ 42 bilhões para serem liberados em 16 meses (quatro de 2019 e doze de 2020).

Para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, a liberação dos saques deve ser efetiva para o aquecimento da economia, por meio do consumo.

Ele, no entanto, demonstra preocupação com a manutenção da capacidade de financiamento do FGTS para o setor de construção civil. “Aquecendo a economia e não havendo perda já é muito bom. O que a gente precisa ver é como isso vai ser acontecer para que, ao longo do tempo, não tenha buraco de falta de recurso ou alguma coisa desse tipo”, escreveu em nota à Agência Brasil.

Martins sublinha que o anúncio da manutenção do financiamento de obras de habitação e infraestrutura por meio do FGTS deixou o setor otimista. “A veemência com que o presidente, ministros, secretários e presidentes de bancos estatais garantem que não haverá efeitos na construção nos tranquiliza em relação aos contratos que nós temos assinados e que têm desembolsos futuros”.

De acordo com o Ministério da Economia, as contas dos trabalhadores no FGTS somam R$ 419 bilhões.

Por Gilberto Costa/Agência Brasil
Economia

Petrobras vai reduzir preço do gás em até 12% para residências

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que a Petrobras vai reduzir o preço do GLP Residencial (embalagens até 13 kg) entre 6,5% e 12%, e do GLP Empresarial entre 11% e 17%, dependendo da localidade.

A redução passa a valer a partir de segunda-feira, informou o Sindigás, que foi comunicado nesta sexta-feira pelas empresas associadas sobre a redução.

De acordo com a entidade, o ágio praticado pela Petrobras está em cerca de 31% em relação ao preço do mercado internacional, “o que vem pressionando ainda mais os custos de negócios que têm o GLP entre seus principais insumos, impactando de forma crucial empresas que operam com uso intensivo de GLP”, afirmou o Sindigás em nota.

Estadão Conteúdo
Economia

Evento no RN vai debater aumento da produção leiteira

PECUÁRIA LEITEIRA E DERIVADOS LÁCTEOS SERÃO TEMA DO ENEL. FOTO: MORAES NETO

Os desafios e as novas tecnologias para aumentar a produtividade e agregar valor a produtos artesanais derivados do leite no Nordeste serão discutidos no Rio Grande do Norte, durante a edição do Encontro Nordestino do Setor de Leite e Derivados (Enel), que será realizado no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, entre os dias 5 e 7 de agosto. O evento deverá reunir duas mil pessoas, entre produtores, profissionais, especialistas e estudantes da região em torno da programação, que conta palestras, oficinas, concurso de queijos e dias de campos com treinamentos práticos.

Para se ter a devida noção da importância da pecuária leiteira, basta saber que mesmo com a redução do rebanho bovino em geral, a produção de leite cresceu segundo o último Censo Agropecuário, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). No Nordeste, a produção de leite subiu de 3,5 bilhões de litros em 2013 para 3,8 bilhões de litros em 2017, um crescimento de 8,2%. No Rio Grande Norte, a bacia leiteira teve um incremento ainda maior, superior a 14%, saindo de 209,1 milhões de litros por ano para 239 milhões de litros no mesmo intervalo. Por isso, o setor busca rumos para aumentar a competitividade das propriedades que tem o leite e os derivados como base dos negócios e fortalecer essa atividade.

“Temos uma cadeia muito diversificada e temos alguns desafios que precisam ser superados. O encontro vem justamente nesse sentido, discutindo alternativas e trocando conhecimento em termos de inovação tecnológica voltada para o setor, as novas oportunidades que despontam para o produtor e as formas de agregar valor ao produto regional. Essas serão as tônicas principais dos debates do Encontro”, explica o gestor do programa Leite & Genética do Sebrae- RN, Acácio Brito, que também é coordenador do 15º Enel, que é o maior evento da cadeia do leite e derivados da região Nordeste e um dos mais importantes do Brasil.

Programação

O encontro vai servir para debater os desafios enfrentados pelos produtores, principalmente com a ascensão das novas tecnologias, que transformam o mercado e criam mais oportunidades. A ideia é a aproximar os diversos elos da cadeia produtiva do leite no Nordeste com a troca de informações, disseminação de tecnologias, apresentação e discussão sobre novos negócios.

A programação do Enel contará com palestras, minicursos, oficinas, dias de campo, exposição de máquinas, equipamentos, insumos e serviços direcionados ao segmento, além do Concurso de Queijos Regionais, que vai eleger os melhores queijos de coalho e de manteiga entre os laticínios nordestinos. O Enel também terá uma exposição de 240 animais bovinos e contará com pista, julgamento e leilão de bovinos com 30 lotes.

O evento deve reunir no Parque Aristófanes Fernandes 1,5 mil pessoas, entre produtores Rurais, selecionadores, proprietários de queijeiros artesanais, indústrias de laticínios, fornecedores de máquinas e equipamentos, profissionais das ciências agrárias, pesquisadores, estudantes, gastrônomos e chefs de cozinha, além de startups.

Nessa área de tecnologia, um dos destaques será a realização do Vacaton, uma espécie de hackathon voltado para a pecuária leiteira. Será uma verdadeira maratona focada no desenvolvimento de soluções que possam impactar essa cadeia produtiva e deverá contar com a participação de 100 competidores. O Enel foi criado no Rio Grande do Norte, em 2003, e volta pela quarta vez ao estado. O evento é promovido pelo Sebrae e tem o apoio da Associação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc).

Portal no Ar
Economia

Caixa anuncia redução de até 40% nos juros do cheque especial

Os clientes da Caixa Econômica Federal pagarão menos juros nas principais linhas de crédito e terão acesso a um pacote de serviços com taxas mais baixas. A redução valerá tanto para pessoas físicas como para empresas.

A taxa máxima do cheque especial passará de 13,45% ao mês (pessoa física) e 14,95% ao mês (empresas) para 9,99% para os dois tipos de clientes. Os correntistas que aderirem a um novo pacote de serviços, o Caixa Sim, pagarão juros ainda menores para o cheque especial: 8,99% ao mês.

O banco público também diminuiu a taxa mínima do crédito pessoal de 4,99% ao mês para 2,29% ao mês, o que representa redução média de 21%. Nessa modalidade, as taxas variam conforme o perfil do cliente.

A Caixa anunciou ainda a isenção da anuidade no cartão de crédito para pessoas físicas. Segundo a instituição, a isenção melhora a competitividade do banco num momento de liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Para as empresas, haverá redução de 11% nos juros de linhas para capital de giro nas operações com aval de sócios (com taxa mínima de 1,69% ao mês) e de 13% nas operações de capital de giro com aval de sócios para quem tem imóvel ou aplicação financeira na caixa (com taxa mínima de 0,99% ao mês ou 0,95% ao mês, respectivamente).

Caixa Sim

Para os clientes do pacote Caixa Sim, a redução dos juros do cheque especial chegará a 40% para empresas e 33% para pessoas físicas. Disponível tanto para pessoas físicas como para empresas, o novo pacote de serviços estará disponível a partir de 19 de agosto e custará R$ 25 por mês. A tarifa poderá ser convertida em bônus para linhas de celular.

Para os demais clientes, o corte nos juros do cheque especial ficará em 26% (pessoas físicas) e 33% (pessoas jurídicas). Além dos juros de 8,99% ao mês no cheque especial, os clientes pessoa física do Caixa Sim pagarão juros de 2,29% no crédito pessoal e terão direito a um cartão de crédito internacional sem anuidade com juros do rotativo em 8,99% ao mês. Os juros podem ficar ainda mais baixos caso o cliente tenha conta salário ou investimentos no banco.

As empresas que aderirem ao pacote terão linha de capital de giro a partir de 0,95% ao mês, antecipação de recebíveis de a partir de 1,85% ao mês e cartão de crédito com a primeira anuidade gratuita.

Por Wellton Máximo/Agência Brasil
Economia

Abono do PIS/Pasep começa a ser pago na próxima quinta-feira

O pagamento do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), exercício 2019/2020, começa na quinta-feira (25) da próxima semana. A liberação do dinheiro para os cadastrados no PIS vai considerar a data de nascimento e os do Pasep, o dígito final do número de inscrição.

Os trabalhadores que nasceram entre julho e dezembro receberão o abono do PIS ainda este ano. Já os nascidos entre janeiro e junho terão o recurso disponível para saque em 2020. Recebem também este ano os servidores públicos cadastrados no Pasep com dígito final do número de inscrição entre 0 e 4. Os com final entre 5 e 9 receberão no próximo ano.

A data para o fechamento do calendário de pagamento do exercício 2019/2020 está prevista para o dia 30 de julho de 2020. A estimativa é de que sejam destinados R$ 19,3 bilhões a 23,6 milhões de trabalhadores. O pagamento do abono salarial referente ao PIS será feito pela Caixa em suas agências em todo o país; e o abono do Pasep será pago no Banco do Brasil.

Quem tem direito

Para ter direito ao abono salarial do PIS/Pasep é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, o trabalhador tem de estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Para os trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2018 fora do prazo e entregues até 25 de setembro de 2019, o pagamento estará disponível a partir de 4 de novembro de 2019, conforme calendário de pagamento aprovado, e, após este prazo, somente no calendário seguinte.

EBC
Economia

Petrobras baixa gasolina em R$ 0,03 e diesel em R$ 0,04

FOTO: WELLINGTON ROCHA/ARQUIVO/PORTALNOAR

A Petrobras anunciou, nessa quinta-feira (18), uma redução no preço do litro da gasolina de R$ 0,0360 e no litro do diesel de R$ 0,0444. Os valores são referentes aos preços médios dos combustíveis vendidos pelas refinarias aos distribuidores e valem a partir desta sexta-feira (19).

O presidente Jair Bolsonaro informou, em sua conta no Twitter, que a redução [média] foi de 2,1% na gasolina e de 2,2% no diesel.

Os preços variam segundo cada refinaria da estatal, nos diversos estados brasileiros. Os menores valores da gasolina são praticados em São Luís (MA), R$ 1,51; Itacoatiara (AM), R$ 1,55; e Manaus (AM), R$ 1,58. Os maiores valores da gasolina estão nas refinarias de Brasília, R$ 1,81; Senador Canedo (GO), R$ 1,80; e Uberaba, R$ 1,80.

Os menores preços do diesel S500, mais vendido nas estradas, estão em Itacoatiara (AM), R$ 1,93; São Luís, R$ 1,94; Guamaré (RN), R$ 1,96; e Manaus (AM), R$ 1,96. Os maiores valores são os praticados em Senador Canedo (GO), R$ 2,17; Brasília, R$ 2,17; e Uberaba (MG), R$ 2,17.

Segundo a estatal “os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias”.

Combustíveis tipo A

A gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis. Os preços divulgados pela estatal se referem aos produtos tipo A.

Sobre esses valores, vão incidir a margem de lucro das distribuidoras e dos postos de combustíveis, os impostos, que variam de um estado para outro, o custo da mão de obra, entre outras variáveis. A tabela completa com os valores pode ser conferida no site da Petrobras.

Por Vladimir Platonow/Agência Brasil
Economia

Marinho diz que economia com reforma fica acima de R$ 800 bi em 10 anos

FOTO: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou nesta quinta-feira, 18, que a economia com a reforma da Previdência ficará acima de R$ 800 bilhões em dez anos. Marinho, no entanto, não informou o número exato.

Questionado por jornalistas na entrada do Ministério, Marinho afirmou que aguarda a autorização do ministro da Economia, Paulo Guedes, para divulgar o valor exato do impacto fiscal com a reforma previdenciária.

Estadão Conteúdo

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!