Economia » Finanças

Em mais de 142% ao ano, taxa de juros para pessoa física é a maior desde 2005

Quem precisa recorrer a operações de crédito está pagando mais, já que janeiro registrou a primeira elevação do ano e a sexta consecutiva tanto para pessoa física quanto jurídica. De acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), a taxa de juros média geral para pessoa física subiu 0,11 ponto percentual na virada de 2015 para 2016, passando de 7,56% ao mês para 7,67%. Assim, a taxa média ao ano subiu de 139,78% para 142,74%, o maior patamar desde fevereiro de 2005. Para as empresas, a taxa média geral registrada em janeiro, de 4,33% ao mês e 66,31% ao ano, é a maior desde 2009.

Das seis linhas de crédito à pessoa física pesquisadas pela Anefac — juros do comércio, cartão de crédito rotativo, cheque especial, CDC-bancos-financiamento de veículos, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal-financeiras —, todas tiveram as taxas de juros elevadas na passagem de dezembro para janeiro.

De acordo com o diretor de estudos e pesquisas econômicas da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, a elevação da taxa se deve ao cenário econômico, que aumenta o risco do crescimento nos índices de inadimplência e à redução da renda; e à turbulência política e econômica, que pressiona para cima os juros futuros.

“Este momento se baseia no fato de os índices de inflação estarem mais elevados, com aumento de impostos e juros maiores, que reduzem a renda das famílias. Agregado ao baixo crescimento econômico, deverá promover crescimento dos índices de desemprego. O fato de que as expectativas para 2016 são igualmente negativas quanto a todos estes fatores, leva as instituições financeiras a aumentarem suas taxas de juros para compensar prováveis perdas com a elevação da inadimplência”, diz em nota Oliveira.

Das três linhas de crédito para pessoa jurídica pesquisadas, todas foram elevadas no mês. A taxa média geral apresentou uma elevação de 0,06 ponto percentual, passando de 4,27% ao mês em dezembro (65,16% ao ano) a 4,33% em janeiro (66,31% ao ano) — maior patamar desde fevereiro de 2009.

Enquanto a taxa básica de juros (Selic) acumulou alta de sete pontos percentuais desde março de 2013, passando e 7,25% ao ano para 14,25%, a taxa média dos juros cobrados da pessoa física subiu 54,77 pontos percentuais, saltando de 87,97% ao ano para 142,74% no mesmo período. Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 22,73 pontos percentuais: de 43,58% ao ano para 66,31%.

E a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito voltem a ser elevadas nos próximos meses, segundo a Anefac, devido ao cenário econômico atual que aumenta o risco de elevação dos índices de inadimplência.

 

 

O Globo

Últimos Eventos

03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!