Arquivos:

Corrupção » Paraíba

Em Sousa/PB, vereadores são afastados por contratar “servidores fantasmas”

“Ele me procurou em casa e fez a proposta. Eu sabia que meu nome estava lá, mas eu nunca entrei nem na Câmara”, disse uma das funcionárias investigadas pelo Ministério Público de Sousa, no Sertão da Paraíba, em um suposto esquema que desviou verbas usando ‘servidores fantasmas’ na Câmara de Vereadores.

A servidora se refere a um dos vereadores investigados, Evaldo Araújo Nascimento, que nega ter mantido uma ‘funcionária fantasma’ em seu gabinete na casa legislativa sousense. Segundo ele, seus assessores trabalham junto às comunidades e por isso não precisam frequentar o expediente na Câmara de Sousa.
O presidente da casa legislativa e outro parlamentar investigado já foram afastados por decisão judicial.

Do blog: Se a moda pega em… vai ser muita gente desempregada nesse país.

Corrupção » Habitação

Minha Casa, Minha Vida teve mais de 15 mil denúncias de irregularidades em 5 anos

O primeiro balanço de investigação das denúncias de irregularidades no Programa Minha Casa, Minha Vida foi divulgado na noite de hoje (11), e registra 15.720 denúncias de ilegalidades ao longo dos cinco anos de execução do programa. Do total, 8.964 (57%) notificações foram julgadas improcedentes, após investigação. Em 1.561 casos, as unidades ocupadas ilegalmente foram retomadas e devolvidas aos beneficiários originais e 5.195 denúncias continuam em apuração.

Os números foram divulgados pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, e os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e das Cidades, Gilberto Magalhães Occhi, avaliaram ser pequena a quantidade de queixas, considerando-se a magnitude do programa, que já entregou 1,6 milhão de moradias. As queixas representam 0,98% do todo, e cai para 0,43% quando deduzidas as notificações consideradas improcedentes.

As denúncias incluem ameaças e até apropriação indevida das unidades habitacionais, inclusive com expulsão de famílias. Diante dos problemas, os ministros destacaram a necessidade de intensas investigações. De acordo com Cardozo, a Polícia Federal (PF) recebeu a determinação de dar prioridade às investigações das ações de milícias, ou outros tipos de organizações criminosas, em programas habitacionais instituídos pelo governo federal.

Corrupção » Justiça

Condenado por Peculato, Fernando Freire é procurado pela Polícia Federal

Freire já foi condenado em outro processo a 84 anos de prisão.

Freire já foi condenado em outro processo a 84 anos de prisão.

Uma semana depois de ser condenado a seis anos de prisão em regime fechado e ter um mandado de prisão expedido pela 4ª Vara Criminal, o ex-governador do RN, Fernando Freire, reassumiu o status de “foragido”, acumulando-o com o de “procurado” pela Polícia Civil do RN e a Federal.

Fernando Freire foi condenado no dia 4, por peculato (estava desviando parte do salário de servidores estaduais) e teve a ordem de prisão decretada, porque seu endereço não estava atualizado – ele não foi nem informado nas fases finais do processo.

A Justiça conseguiu, entretanto, a informação pós-condenação de que Fernando Freire estaria morando em Brasília. Por isso, enviou para a Polícia Civil do Distrito Federal o mandado de prisão expedido contra o ex-governador. Nada feito. Ele não foi localizado e, por isso, agora voltou a ter o status de foragido. Com a 4ª Vara já mandou as ordens de prisão para a Polícia Federal e a Civil do RN (responsável pela Delegacia de Capturas), Freire tem também o status de “procurado”.

Com informações Jornal de Hoje
Corrupção » Justiça

Segunda etapa da Operação Lava Jato mira negócio de R$ 443 milhões na Petrobrás

O alvo principal da Lava Jato 2, deflagrada na manhã desta sexta-feira, 11, é a contratação pela Petrobrás da empresa Ecoglobal – Ambiental Comércio e Serviços Ltda. e da Ecoglobal Overseas LCC no montante de R$ 443,8 milhões para locação de equipamentos e para fornecimento de serviços técnicos especializados.

Nesta segunda etapa da operação, que desbaratou esquema de lavagem de R$ 10 bilhões, foram cumpridos 23 mandados de busca, apreensão e prisão nas cidades de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Macaé e Niterói.

A suspeita da PF é que aparentemente na mesma época estariam sendo negociadas 75% cotas das empresas Ecoglobal para venda para grupo empresarial do qual participam o doleiro Alberto Youssef, por meio da Quality Holding, e Paulo Roberto Costa – ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás –, por meio da Sunset Global Participações, e ainda para uma terceira empresa Tino Real Participações, no montante de R$ 18 milhões.

Os investigadores apontam que o próprio negócio da cessão de cotas é condicionado à efetivação do contrato da Ecoglobal com a Petrobrás. A PF localizou carta-proposta confidencial subscrita pelos negociantes e datada de 18 de setembro de 2013.

O contrato, pela Ecoglobal, é assinado por seu então titular Vladmir Magalhães da Silveira.

A PF constatou que a Tino Real Participações tem por titulares Maria Thereza Barcellos da Costa e Pedro Carlos Storti Vieira. A PF verificou por email cadastrado na emissão do passaporte a relação de Maria Thereza com Eric Davi Belo, envolvido supostamente em crimes relacionados a fundos de pensão.

Os investigadores avaliam como suspeito o fato de uma empresa que obtém contrato de R$ 443 milhões seja negociada na mesma época – 75% das cotas –, por R$ 18 milhões.

Corrupção » Justiça

Investigada pela polícia, a empresa Jaraguá Equipamentos doou R$ 4,5 milhões ao PT

Investigada pela Polícia Federal sob suspeita de lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato, a empresa Jaraguá Equipamentos doou R$ 4,5 milhões ao diretório nacional do PT entre 2010 e 2012. Segundo a Folha, a empresa, que é fornecedora da Petrobras, é apontada pela PF como uma das financiadoras do esquema que seria comandado pelo doleiro Alberto Youssef, atualmente preso em Curitiba.

A Jaraguá Equipamentos foi contratada pela Petrobras para a obra da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, no valor de R$ 1,2 bilhão. Em 2010, ano de eleição presidencial, a companhia doou, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), R$ 2,5 milhões para o PT. Em 2011, repassou R$ 1 milhão ao partido. No ano seguinte, mais R$ 1 milhão.

Corrupção » Investigação » Justiça

Justiça restringe visitas a ex-diretor da Petrobras e doleiros

André Vargas e Alberto Youssef.

André Vargas e Alberto Youssef.

O juiz Sérgio Moro, da 13º Vara Federal do Paraná, determinou nesta segunda-feira que haja “melhor controle” do acesso aos presos da operação Lava Jato, que estão na carceragem da Polícia Federal no Paraná. Foram detidos preventivamente 13 acusados de participar de um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou cerca de 10 bilhões de reais. Entre eles estão Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, e o doleiro Alberto Youssef, pivô do esquema investigado. A decisão de Moro foi motivada pela revelação de que o deputado federal André Vargas (PT-PR) enviou um emissário à carceragem para negociar o silêncio do doleiro. O recado de Vargas foi claro: “Se eu cair, levo gente de cima”.

Como mostrou VEJA, Vargas e Youssef trabalhavam de maneira coordenada para obter contratos para o laboratório Labogen, de propriedade do doleiro, com o Ministério da Saúde. Nas conversas telefônicas interceptadas com autorização da Justiça, Vargas informa que “vai atuar” em favor dos interesses de Youssef. A ajuda foi materializada em um contrato inicial de 30 milhões de reais firmado com a pasta.

De acordo com a decisão, a Polícia Federal deve ser mais rigorosa e permitir apenas o acesso aos presos de seus familiares e advogados que tenham anexado procuração nos autos do processo.

Corrupção » Justiça » Política

Menos um: Pressionado, Vargas se afasta da Câmara por 60 dias

Na foto ao lado de Barbosa, deputado fez gesto em apoio a presos do mensalão.

Na foto ao lado de Barbosa, deputado fez gesto em apoio a presos do mensalão.

O vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), encaminhou pedido de licença por sessenta dias à direção da Casa na tarde desta segunda-feira. Em carta, ele alegou que se afasta do posto para cuidar de “interesses particulares”.

Reportagem de VEJA desta semana revelou que, para além das viagens de jatinho nas férias, ele mantinha negócios com o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal. O deputado petista e o doleiro trabalhavam para enriquecer juntos e conquistar a “independência financeira” a partir de contratos fraudulentos com o governo federal. Mensagens de celular interceptadas pela Polícia Federal mostram que Vargas não passava apenas informações do governo ao doleiro. Ele também exercia seu poder para cobrar compromissos de Youssef.

Veja

Corrupção » Petrobras

Situação inusitada

Hoje, a Petrobras publicou nos jornais um comunicado em que garante que sua comissão interna de apuração “não encontrou fatos ou documentos que evidenciem pagamento de propina a empregados” da estatal no caso da holandesa SBM.

Beleza. Amanhã de manhã, a SBM anunciará o resultado das suas próprias investigações sobre subornos no Brasil e na África.

Se, por acaso, os holandeses confirmarem que corromperam funcionários da Petrobras, conforme a denúncia que está sendo apurada, os atônitos brasileiros estarão diante da inusitada situação: os corruptores admitem depois de uma investigação interna que houve o suborno; os corrompidos, também depois de uma investigação interna, garantem que não aconteceu nada disso.

Por Lauro Jardim

Corrupção » Justiça

Renan anuncia criação da CPI da Petrobras e governistas pedem impugnação

O requerimento de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, para investigação de denúncias de irregularidades na empresa, foi lido hoje (1º) no plenário do Senado. O presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que o documento tem número suficiente de assinaturas e que a comissão será instalada.

Logo após a leitura do requerimento, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) apresentou questão de ordem à Mesa Diretora do Senado pedindo a impugnação da comissão. Na questão, Gleisi alegou que, apesar de todos os argumentos apresentados tratarem da Petrobras, eles não guardam relação entre si, o que tornaria a CPI antirregimental e inconstitucional.

O líder do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira (SP), contra-argumentou citando outras CPIs que já ocorreram com base em fatores semelhantes aos apresentados no requerimento lido hoje. Ele lembrou que é prerrogativa do Congresso fazer a investigação parlamentar diante das graves denúncias de irregularidades na empresa, que tem como principal acionista a União.

Renan disse que a Mesa Diretora responderá à questão de ordem na sessão de amanhã (2).

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!