Arquivos:

Butantan » CoronaVac » Vacina

Butantan começa entrega de 3,4 mi de doses da Coronavac nesta terça

coronavac boa frasco 2 Butantan começa entrega de 3,4 mi de doses da Coronavac nesta terça

O Instituto Butantan começa a entregar nesta terça-feira (23) novas doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19, ao governo federal. O lote de 3,4 milhões de imunizantes será dividido em oito remessas diárias de aproximadamente 426 mil doses envasadas pelo instituto com insumo importado China.

Na semana passada, o governo de São Paulo e o Butantan afirmaram ainda que anteciparão a entrega das 54 milhões de doses para o Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. A entrega das unidades estava prevista para o fim de setembro deste ano, mas será realizada até o término do mês de agosto.

“Com relação ao contrato adicional de 54 milhões de doses assinado com o Ministério da Saúde, no programa contratado a última entrega seria em setembro. Vamos fazer todo o esforço para adiantar a produção e essa entrega e esperamos que, no máximo em agosto, tenhamos a entrega total de 100 milhões de doses”, disse o diretor do Butantan, Dimas Covas, em coletiva na última semana.

CoronaVac » HIV

Coronavac será testada em pacientes com HIV e doenças reumatológicas

Um estudo conduzido pelo Hospital das Clínicas de São Paulo vai vacinar mais de 2.000 pessoas com duas doses da Coronavac.

Deste total, 1.500 são pacientes com doenças autoimunes reumatológicas ou portadores de HIV.

Todos receberão duas doses da vacina. O objetivo da pesquisa é avaliar a produção de anticorpos contra o vírus no grupo de imunossuprimidos, um dos mais vulneráveis a complicações do novo coronavírus.

A diretora clínica do HC, Eloisa Bonfá, divide a coordenação da pesquisa com o infectologista Esper Kallás. “Observamos recentemente em estudo epidemiológico do Data-SUS, com mais de 200 mil pacientes hospitalizados no Brasil com Covid e síndrome respiratória aguda grave, que pacientes com lúpus, por exemplo, têm 73% mais chances de evoluir para óbito dos que não têm a doença”, diz Eloisa.

A Coronavac é a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com Instituto Butantan, em São Paulo, contra o novo coronavírus.

Para a realização da pesquisa, o instituto paulista forneceu lotes da vacina específicos para utilização em pesquisa científica e que, portanto, não podem ser disponibilizados à população em campanhas de vacinação. ​

Com informações de CNN Brasil e Folha de S. Paulo

CoronaVac » Rio Grande do Norte » Vacina

Doses da CoronaVac começam a ser distribuídas aos municípios potiguares nesta segunda (08)

RN recebe novo lote de vacinas Elisa Elsie 5 Doses da CoronaVac começam a ser distribuídas aos municípios potiguares nesta segunda (08)

O novo lote da CoronaVac, que chegou ontem (7) ao Rio Grande do Norte, começa a ser distribuído aos municípios potiguares nesta segunda-feira (8). As 46.800 doses da vacina contra a covid-19 foram levadas para a Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat), em Natal, de onde partem para as regionais de Saúde e a região metropolitana.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a entrega das vacinas aos municípios segue os planos anteriores. O transporte dos imunizantes até as Unidades Regionais de Saúde Pública é realizado com o apoio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar.

Segundo a nota técnica divulgada pela Sesap, o quantitativo de doses encaminhado aos municípios foi calculado com base na estimativa populacional, considerando uma distribuição proporcional. Natal é a cidade que receberá a maior quantidade referente à primeira dose (5.250), seguida de Mossoró (1.470) e Parnamirim (900).

Os imunizantes recebidos pela equipe da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vão atender os idosos do RN, começando pelos acamados e os que estão acima dos 90 anos. Na sequência serão imunizados os idosos com mais de 85 anos, a partir da organização de cada município. A escolha desses grupos prioritários para vacinação, segundo o Estado, se deu conforme a disponibilidade das doses da vacina por parte do Ministério da Saúde.

CoronaVac » Covid-19 » Rio Grande do Norte » Vacina

Novas remessas da vacina são distribuídas aos municípios do RN com apoio das forças de segurança

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Seded) segue em missão permanente para dar apoio logístico em mais uma etapa de distribuição de vacinas contra a covid-19 no Rio Grande do Norte.

Nos últimos dois dias, o estado recebeu mais duas remessas de vacinas, o que equivale a 46.100 doses. Além da CoronaVac, desenvolvida no Instituto Butantan, em São Paulo, também chegaram doses de AstraZeneca/Oxford, produzidas pelo laboratório indiano Serum.

Com o desembarque das vacinas e a chegada dos imunizantes ao prédio da Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat), em Natal, a Sesed é responsável pela entrega aos pontos de vacinação, tanto na capital quanto na região Metropolitana e também no interior – ação que vem sendo realizada por viaturas do Corpo de Bombeiros, sob escolta armada da Polícia Militar.

“É importante destacar o papel humanitário de todos os envolvidos nesta missão, e agradecer pelo empenho dos nossos bravos e valorosos homens e mulheres que compõem e tanto honram o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar do Rio Grande do Norte”, enfatizou o titular da SESED, coronel Francisco Araújo Silva.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap), as vacinas AstraZeneca serão distribuídas para aplicação de forma diferente, em razão do intervalo prolongado entre a primeira e a segunda dose. No domingo (24), desembarcou uma remessa com 31.500 doses que vieram da Índia. Com intervalo de até 12 semanas entre a primeira e a segunda aplicação, todas as doses serão aplicadas neste momento, imunizando 31.500 potiguares.

Já no final da manhã desta segunda-feira (25), chegou uma segunda remessa de CoronaVac, com 14.600 doses. Com aplicação de duas doses em um intervalo de 28 dias, a vacina atenderá 7.300 potiguares neste primeiro momento.

Na semana passada, o RN já havia recebido a primeira remessa da CoronaVac, com 82,4 mil doses, que possibilitou o início da campanha de vacinação e a imunização imediata de 39.258 potiguares. Estes receberão posteriormente a segunda dose da vacina.

Blog da Gláucia Lima
Brasil » CoronaVac » Vacina

Em uma semana, Brasil já vacinou mais de 700 mil pessoas contra a Covid-19

A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada  Brasil. Ela recebeu o imunizante no Hospital das Clínicas de São Paulo

Em uma semana de vacinação contra a Covid-19 o Brasil já imunizou pelo menos 701.094 pessoas, de acordo com um levantamento feito pela CNN.

Os dados, atualizados neste domingo (24) até às 14h, tem como base informações das prefeituras e governos estaduais que divulgaram o balanço preliminar da vacinação.

O estado da Bahia lidera a lista de imunização, com mais de 171 mil vacinados. Em seguida, aparece São Paulo, com mais de 128 mil, e o Rio de Janeiro, onde pouco mais de 89 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina.

O país começou o seu processo de imunização contra o novo coronavírus no último domingo (17), após a aprovação do uso emergencial da Coronavac pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada Brasil. Ela recebeu o imunizante no Hospital das Clínicas de São Paulo.

É importante ressaltar, no entanto, que nem todos os estados e municípios divulgaram informações sobre a campanha de imunização até o momento – o que significa que o número de vacinados pode ser maior.

Alguns estados informaram à CNN que aguardarão a concentração dos dados por parte do Ministério da Saúde, que prometeu divulgar uma plataforma até o final desta semana com o balanço da vacinação.

Até o momento, os estados que não divulgaram os dados (nem por meio do governo estadual, nem por meio da prefeitura da capital) são: Acre, Amapá, Minas Gerais, Pará, Roraima, Sergipe e Tocantins.

CNN Brasil
CoronaVac » Natal » Vacinação

Primeira dose da CoronaVac deve acabar nesta sexta-feira em Natal (RN)

A capital potiguar planeja terminar nesta sexta-feira (22) a aplicação da primeira dose da CoronaVac nos grupos prioritários. A informação está em um levantamento feito pela Folha de SP, que mostra que a maioria das capitais deve acabar a aplicação da primeira dose até a semana que vem.

A segunda imunização dos profissionais de saúde e idosos em instituições de longa permanência (como abrigos), irá respeitar um intervalo de duas semanas.

Natal recebeu 24.470 doses da vacina chinesa e iniciou a vacinação contra a Covid-19 na manhã da última quarta-feira (20), exclusivamente em quatro pontos de drive thru: Ginásio Nélio Dias, Shopping Via Direta, Arena das Dunas e Palácio dos Esportes. A ação acontece das 8h às 16h.

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou que em dois dias de Campanha de Vacinação contra a Covid-19, o município de Natal já imunizou 7.069 profissionais de saúde nas estruturas montadas em esquema de drive-thru na capital até esta quinta-feira (21).

Em função da grande procura, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal estendeu o funcionamento dos drives de vacinação para esta sexta-feira (22), o que não estava previsto anteriormente.

CoronaVac

Bula indica que Coronavac é contraindicada para poucas pessoas; saiba quais são

A bula da Coronavac mostra que a vacina tem poucas contraindicações e causa reações adversas principalmente em pessoas com alergia a algum componente usado em sua produção. A CNN teve acesso ao documento que é enviado a profissionais de saúde com dados do imunizante. Um dos pontos destacados na bula diz respeito a quem deve procurar um médico antes de receber a vacina: pacientes com doença aguda, início de enfermidade crônica e histórico de epilepsia ou convulsão.

Caso a pessoa tenha alergia a algum componente da vacina e não saiba até o momento de aplicação, o Instituto Butantan afirma que os pontos de vacinação têm doses de adrenalina para reverter um possível choque anafilático.

Pelo regulamento, o Instituto deve garantir pronto-atendimento por trinta minutos após a aplicação. “A orientação é que, se a pessoa não tem certeza se é alérgica a algum componente ou não, ela fique no local por 30 minutos”, diz Luiz Gustavo de Almeida, microbiologista da USP e coordenador do Instituto Questão de Ciência.

Gestantes e lactantes não devem se vacinar neste primeiro momento, simplesmente, porque as pesquisas e estudos não contemplaram esse grupo.

“Não quer dizer que vai ter problema, mas não temos como garantir que não terá. É simplesmente pelo fato deste grupo não ter sido testado, portanto, não é possível garantir a segurança”, diz Almeida.

O microbiologista também destaca restrições para pessoas com sistema imunodeprimido ou imunodebilitado.

“Principalmente aquelas que fazem uso de imunoglobulina humana. Ela deve ser vacinada com, pelo menos, um mês de intervalo para não interferir na resposta imunológica”, alerta. “Mas a orientação na bula é de que podem sim, desde busquem a orientação medica.”

CNN Brasil
CoronaVac » Coronavírus » Rio Grande do Norte » Vacina

RN espera perder até 5% das vacinas contra a Covid-19 durante a campanha de imunização

O Governo do Rio Grande do Norte estima que até 5% dos frascos de vacina contra a Covid-19 se percam durante a campanha estadual de vacinação que foi iniciada nesta terça-feira 19. O possível desperdício acontece no momento em que o País ainda nem tem doses suficientes para imunizar os brasileiros que pertencem ao grupo de risco para a doença.

Em nota técnica publicada na manhã desta terça-feira, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) apontou que, das 82,4 mil doses recebidas pelo Estado através do Ministério da Saúde no 1º lote, cerca de 4 mil podem não ser utilizadas. A pasta afirma, sem especificar, que o número representa as “perdas operacionais”.

Pesquisadores envolvidos no estudo de elaboração da Coronavac – vacina que está sendo usada na primeira fase da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Brasil – apontam que, para não estragar, as doses do imunizante precisam ser armazenadas a uma temperatura que oscila entre 2 e 8 ºC. Essa condição, aliás, é considerada um fator de vantagem para o uso da Coronavac no Brasil. Isso porque há outros imunizantes que exigem resfriamento maior – como o da Pfizer/Biontech, que precisa ficar a uma temperatura de – 70 ºC, o que demandaria maior investimento logístico e refrigeradores mais robustos, que não são encontrados em unidades de saúde do interior do País.

Nas últimas semanas, o Governo do RN tem afirmado que está preparado para distribuir e armazenar as vacinas em condições ideais. A gestão estadual anunciou que providenciou refrigeradores nas mais diversas regiões do Rio Grande do Norte.

Segundo o mais recente comunicado da Sesap, o Estado conta com um ultra freezer, sete câmaras frias de mil litros, além de 18 câmaras frias de 1000l (três para cada regional). Só no Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais, são duas câmaras frias de mil litros e uma câmara fria de 340 a 400 litros, além de 28 câmaras frias de 340 a 400 litros distribuídas em quatro municípios (quatro em São Gonçalo do Amarante, quatro em Parnamirim, oito em Mossoró e 12 em Natal).

A rede estadual possui também oito câmaras frias de mil litros: duas para cada município descrito anteriormente. Em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), são sete ultrafreezer para armazenamento das vacinas. Quando são entregues para os municípios, as vacinas passam a ser armazenadas pelas prefeituras.

Início da campanha de vacinação

O Rio Grande do Norte começou sua campanha de vacinação contra a Covid-19 nesta terça-feira. Oito profissionais de saúde receberam a 1ª dose da Coronavac – foram quatro técnicos de enfermagem, dois enfermeiros e dois médicos, todos com atuação em unidades de saúde da Região Metropolitana.

Agora RN
CoronaVac » Coronavírus » Currais Novos » Vacina

Currais Novos recebe as primeiras doses das vacinas contra a Covid-19

A previsão do Ministério da Saúde é que a vacinação completa dure 16 meses até atingir toda a população brasileira

A cidade de Currais Novos recebeu na tarde desta terça-feira (19) as primeiras doses da vacina contra a Covid-19.

As 495 doses iniciais, que serão destinadas na imunização dos trabalhadores de saúde e pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas), além dos vacinadores, foram alocadas no Campus do IFRN da cidade de Currais Novos, em uma sala preparada especificamente para esse fim, de onde serão distribuídas aos Postos de Vacinação do munícipio.

“O município de Currais Novos tem lutado incansavelmente para combater COVID-19, onde realizamos grandes mobilizações na primeira onda de contaminação. Agora nessa segunda onda implantamos um centro de coleta do COVID 19 na antiga sede do SAMU, e adquirimos mais de 4,5 mil testes swab rápido, testes esses que com três ou quatro dias de ter iniciado os sintomas ele já confirma no exame a contaminação por Covid-19, facilitando a descoberta e o isolamento das pessoas. Recentemente temos acompanhado o aumento de casos e internações e com isso o município vem planejando novas estratégias de ação para buscar o apoio da população nesse combate”, comentou o Prefeito Odon Júnior.

De acordo com a Nota Técnica emitida pela Sesap na manhã desta terça-feira (19), a população alvo e quantidade de doses disponíveis nesta primeira etapa priorizam os critérios de exposição à infecção e de maiores riscos para agravamento e óbito da doença. O escalonamento desses grupos teve como critério a disponibilidade das doses de vacina Coronavac após a liberação do uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Ministério da Saúde destinou para o Rio Grande do Norte, no primeiro momento, um total de 82.440 doses. Neste cenário, considerando as duas doses para completar o esquema vacinal e o percentual de perda operacional de 5%, estima-se vacinar nesta primeira etapa 39.259 pessoas em todo o Estado, priorizando os seguintes grupos: trabalhadores de saúde e pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência, além dos vacinadores.

Ainda de acordo com a nota técnica da Secretaria Estadual, a fase 1 não será encerrada com esse quantitativo de doses recebidas (82.440 doses), sendo uma previsão inicial 239 mil doses para a fase 1, que não foram enviadas pelo Ministério da Saúde nesse primeiro momento. Logo que for finalizada esta primeira fase, a Sesap dará início à vacinação dos demais grupos prioritários que estão nas fases 2 e 3,  a partir da disponibilidade de doses. Em seguida, virão os demais grupos prioritários e após estes, a população em geral. A previsão do Ministério da Saúde é que a vacinação completa dure 16 meses até atingir toda a população brasileira.

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!