Arquivos:

Combustível » Gasolina

Gasolina vendida nas refinarias está mais cara a partir de hoje

O preço do litro da gasolina vendida nas refinarias aumenta nesta quinta-feira (30) de R$ 2,0829 para R$ 2,1079. Já o preço do diesel permanece estável em R$ 2,0316. O aumento obedece à política de preços da Petrobras para a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras e que “tem como base o preço de paridade, formado pelas cotações internacionais”.

De acordo com a empresa, a paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. A Petrobras informa ainda que a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras diferem dos produtos no posto de combustíveis.

Combustível

Preço do álcool e da gasolina baixam, e aumenta do diesel

Consumidores estão pagando menos para abastecer seus veículos. Pesquisa semana da Agência Nacional de Petróleo (ANP) mostra que o preço médio do litro da gasolina e do álcool caiu nos postos – levantamento foi realizado no período de 5 a 11 de agosto.

De acordo com a pesquisa, o preço médio da gasolina recuou de 4,473 reais para 4,461 reais. O maior valor é o do Acre, onde o litro da gasolina é vendido por 5,015 reais. Já o menor é o do Amapá (3,919 reais).

No mesmo período, o litro de álcool recuou de 2.715 para 2,688 reais. O estado onde o litro de sai mais caro é o Acre: 4,014 reais. O mais barato é o de São Paulo: 2,462 reais.

Por outro lado, o preço médio do diesel S10 subiu, avançando de 3,453 reais para 3,459 reais. Acre e Amapá têm os maiores valores: 4,224 reais.

BR Distribuidora » Combustível » Economia

Lucro líquido da BR Distribuidora salta 276% para R$ 263 milhões no 2º tri

A BR Distribuidora registrou um salto de 275,7% no lucro líquido do segundo trimestre na comparação anual, para R$ 263 milhões, em meio a uma expansão de dois dígitos da receita líquida amparada em preços mais altos.

“O efeito da greve ficou resumido aos ajustes nos estoques de diesel, gerando uma perda de aproximadamente 200 milhões de reais, o que corresponde a uma redução de cerca de R$ 20 por metro cúbico na margem Ebitda ajustada do segundo trimestre”, disse a empresa.

A receita líquida no período de abril a junho subiu 21,%, para R$ 23,6 bilhões, apesar da queda no volume de vendas de 4,2%, para 10,061 milhões de metros cúbicos.

O resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou 508 milhões de reais, alta de 5,6 por cento na comparação anual, “mesmo enfrentando impactos gerados pela greve dos caminhoneiros”, disse a distribuidora da Petrobras em resultado divulgado na noite de quarta-feira.

A margem Ebitda ajustada em porcentagem da receita líquida caiu para 2,2 por cento, ante 2,5 por cento no mesmo período do ano anterior.

“Seguimos sólidos na estratégia de manutenção da rentabilidade, atingindo a margem bruta de R$ 131 por metro cúbico, com acréscimo de 7,6% em relação ao segundo trimestre de 2017.

O resultado financeiro foi deficitário em R$ 269 milhõe, ante resultado positivo de R$ 88 milhões no mesmo período do ano passado.

A distribuidora de combustíveis da Petrobras abriu o capital no final do ano passado em IPO (oferta inicial de ações) no qual a estatal abriu mão de quase 30% de sua participação na empresa.

Fonte: G1

Combustível » Economia » Rio Grande do Norte

RN e mais 12 sobem impostos sobre gasolina para compensar perdas com diesel

O governo do Rio Grande do Norte e mais 12 decidiram compensar a arrecadação do ICMS sobre o diesel elevando o valor de tributos cobrados sobre a gasolina.

Na prática, em muitas das unidades, sequer houve perda, pois a compensação sobre a gasolina foi maior que a perda sobre o diesel.

Os indícios de aumentos já haviam sido divulgados em primeira mão pelo BlogdoBG ao longo dos dias que antecederam a revolta dos caminhoneiros. Mas àquela altura, tanto o RN como os demais estados alegavam se tratar de um procedimento de praxe.

O ICMS dos combustíveis é cobrado sobre um preço de referência chamado de PMPF (preço médio ponderado final), que é definido pelas secretarias estaduais de Fazenda a cada 15 dias, de acordo com pesquisa nos postos.

Sobre esse preço incidem alíquotas que variam por produto e por estado.

Desde o fim da paralisação dos caminhoneiros, 17 estados reduziram o PMPF do diesel, acompanhando a queda de preço provocada pelas subvenções concedidas pelo governo federal para encerrar a paralisação.

No início do mês, o RN e outros estados decidiram elevar o PMPF da gasolina, embora a Agência Nacional de Petróleo tenha detectado queda média de 1,62% no preço do combustível.

Os seguintes estados apelaram à manobra: Alagoas, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro (que reduziu a alíquota), Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo. O levantamento foi da Folha de S.Paulo.

O impacto é no bolso de quem vai abastecer e leva ainda em conta outro aspecto, o PMPF cobrando sobre a gasolina é bem maior do que aquele cobrado pelo diesel.

No Rio Grande do Norte, o governo decidiu baixar o PMPF do diesel em 4,31%, mas subiu o da gasolina em 6,77%.

O exemplo mais gritante foi no Rio Grande do Sul, onde o ganho com a gasolina, pelos novos valores adotados pelo Estado, seria de R$ 32,3 milhões, e a perda com o diesel, de apenas R$ 294 mil por mês. O governo gaúcho foi um dos que menos reduziram o preço de referência para a arrecadação de ICMS sobre o combustível, em apenas R$ 0,01.

Fonte: Blog do BG

Combustível » Justiça

Justiça autoriza que usinas vendam etanol diretamente aos postos de combustíveis

O juiz Edvaldo Batista da Silva Júnior, da 10ª Vara Federal de Pernambuco, concedeu liminar nesta terça-feira, 26, para que usinas de Pernambuco, Alagoas e Sergipe comercializem etanol hidratado diretamente aos postos de combustíveis, sem a necessidade da intermediação de distribuidoras. A decisão impede também que a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), responsável pela fiscalização do setor, aplique sanções aos postos e às usinas que adotarem a prática.

O Senado já aprovou projeto que permite a venda direta. O texto ainda precisa do aval dos deputados. No entanto, a permissão divide o próprio setor produtivo. Enquanto produtores nordestinos apoiam a proposta, representantes do Centro-Sul, inclusive a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), são contrários à medida, por conta da dificuldade de fiscalização. A principal entidade do setor de etanol cita também que as distribuidoras terão papel fundamental na viabilização da nova política nacional de biocombustíveis (RenovaBio), com a compra dos Créditos de Descarbonização (CBIOs).

Os CBIOs são considerados fonte de recursos para financiar a ampliação na produção de etanol. Os títulos serão emitidos pelos produtores de biocombustíveis e adquiridos pelas distribuidoras para serem utilizados na compensação e redução das emissões feitas pelos combustíveis fósseis também comercializados pelas companhias. Os recursos gerados pelos CBIOs devem ser reinvestidos pelas usinas para aumentar a produção do etanol.

A permissão também preocupa o governo, que teme que o desmonte da distribuição seja acompanhado pela sonegação de impostos e pela adulteração do biocombustível.

Fonte: Blog do BG/Estadão

Combustível » Economia

RN é estado com maior alta no preço do etanol

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros caíram em 10 Estados e no Distrito Federal e subiram em outros 15 nesta semana. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No período de um mês, os preços só caíram em quatro Estados e subiram em outros 22 – a maior alta ocorreu no Rio Grande do Norte (+7,48%), onde o preço médio está R$ 3,362, segundo a ANP. A análise desconsidera o Amapá, por falta de referência.

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação caiu 1,92% na semana, para R$ 2,703 o litro. No período de um mês, acumula desvalorização de 0,07%. Na semana, a maior alta ocorreu em Rondônia (4,67%) e o maior recuo, em São Paulo (1,92%). No Rio Grande do Norte, o avanço semanal foi de 1,47%.

Tribuna do Norte
Combustível

Reajuste da gasolina fica em 5,1%

Reajustes da gasolina e do diesel chegaram às bombas após a Petrobras anunciar alta nas refinarias.

Reajustes da gasolina e do diesel chegaram às bombas após a Petrobras anunciar alta nas refinarias.

Pouco mais de uma semana após o reajuste de preços anunciado pela Petrobras, os consumidores, no Rio Grande do Norte estão pagando 5,1% a mais pelo litro da gasolina e 4,17% a mais pelo óleo diesel. O valor do etanol também subiu: 2,71%. Os percentuais consideram os preços médios dos combustíveis e foram calculados a partir de levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que compreende o período de 04 a 10 deste mês em comparação à semana anterior.

No caso da gasolina, o aumento ficou pouco abaixo do que a Petrobras anunciou para as refinarias, de 6%. O preço médio do combustível subiu 5,1%, de R$ 3,34 para R$ 3,51, R$ 0,17 a mais. O levantamento foi feito em 49 postos de combustíveis.
O óleo diesel, que subiu 4% nas refinarias, aumentou 4,17% para o consumidor – passando de R$ 2,779 para R$ 2,895. Foram consultados 42 postos.

Mesmo sem aumento oficial anunciado, o etanol também embarcou na onda de reajustes e subiu 2,71% nos postos, de R$ 2,655 para R$ 2,727. Foram pesquisados 44 postos.

Petrobras
O reajuste para a gasolina e o etanol nas refinarias – que acabou elevando o preço nos postos – foi anunciado pela Petrobras em 29 de setembro e entrou em vigor no dia seguinte. A decisão foi tomada pela diretoria da empresa após reunião em que a pauta principal foi a frágil situação financeira da estatal, agravada pelo efeito da depreciação cambial.

O reajuste é também uma tentativa de sinalizar ao mercado que a companhia possui autonomia para definir sua política de preços. Analistas não esperavam um aumento neste ano, apesar da fragilidade da companhia. A avaliação é que o cenário político instável, a baixa popularidade do governo e a crise econômica retardariam a decisão.

Nacionalmente, o consumidor assistiu a um aumento médio de 5,11% nas bombas, segundo levantamento de preços realizado semanalmente pela ANP.

Em entrevista coletiva nesta semana, a coordenadora de Índices de Preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, afirmou que cada 1% de aumento da gasolina na bomba impacta em 0,04 ponto porcentual o IPCA, índice oficial de inflação. Por essa lógica, e caso a elevação se mantenha neste patamar até o fim do mês, o IPCA de outubro já teria um impacto de 0,20 ponto contratado.

A pesquisa da ANP mostra que o preço médio do litro da gasolina nas bombas saiu de R$ 3,287 na semana de 27 de setembro a 03 de outubro para R$ 3,455 na semana de 04 a 10 de outubro (referência). Foram consultados 3.277 postos em todo o País. O menor avanço ocorreu na região Sudeste (4,70%, ou R$ 0,15), enquanto o mais intenso foi verificado no Norte (5,66%, ou R$ 0 20). Consultores do setor afirmaram que o repasse seria percebido com mais força pelo consumidor à medida que os estoques fossem renovados.

No caso do diesel, o repasse também foi quase integral. O reajuste de 4% praticado pela Petrobras nas refinarias se traduziu em um aumento de 3,80% nas bombas, no Brasil – abaixo do verificado no RN. O preço médio do litro do diesel nas bombas saiu de R$ 2,812 na semana de 27 de setembro a 03 de outubro para R$ 2,919 na semana de 04 a 10 de outubro (referência). Foram consultados 1.989 postos em todo o País.

O peso do diesel no IPCA é pequeno, de apenas 0,15%. Por isso, o impacto é muito próximo de zero. Eulina explicou na última quarta-feira, 7, porém, que o reflexo indireto é grande, principalmente porque o combustível é o mais usado para fretes.

Estadão Conteúdo
Combustível » Currais Novos » Macaíba » Perigo

PERIGO: Veículo explode e fica totalmente destruído ao ser abastecido com gás natural

O incidente ocorreu no município de Macaíba.

O incidente ocorreu no município de Macaíba.

Parece cenas de guerra.  A foto mostra um veículo totalmente destruído, como aqueles que observamos nos jornais durante os atentados nos países que convivem com a “guerra”. Pois bem, esse fato, que não foi atentado nem nada, aconteceu na comunidade das Marias em Macaíba, quando um veículo, movido a gás natural, era abastecido e explodiu ficando totalmente destruído.

Por sorte, ninguém ficou ferido.

Em Currais Novos também já aconteceu algo parecido. Na época, em 2012, uma caminhonete S10 abastecia no Posto Laís, quando o botijão explodiu. Havia junto ao cilindro da S-10 um botijão de gás de cozinha. Segundo informações, foi o que provocou a explosão. No incidente o frentista ficou levemtne ferido. O motorista, que estava no veículo na hora, nada sofreu.Já o teto do posto ficou parcialmente destruído.

Incidente ocorrido no ano de 2012, em Currais Novos.

Incidente ocorrido no ano de 2012, em Currais Novos.

Últimos Eventos

06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!