Arquivos:

Ciência » Saúde

Cientistas do MIT criam pílula de insulina para substituir injeção

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) desenvolveram uma cápsula com insulina que, ao ser ingerida por via oral, libera a substância no estômago. Depois de anos de estudos, os diabéticos do tipo 1 estão mais perto de substituir as injeções diárias. Os resultados foram publicados pela “Science”.

“Estamos realmente com esperança de que esse novo tipo de cápsula possa ajudar pacientes diabéticos e, talvez, qualquer pessoa que precise de terapias que só podem ser administradas por injeção”, disse Robert Langer, professor do Instituto David H. Koch e membro do MIT.

O diabetes ocorre quando o pâncreas não produz insulina – hormônio que controla a glicose no sangue e fornece energia ao organismo – ou quando o corpo não consegue mais utilizar a insulina que produz. Para resolver isso, as injeções da substância são administradas na região do abdômen.

“O diabetes 1, diferente do tipo 2, tem uma deficiência absoluta de insulina”, explica o endocrinologista Renato Zilli, do hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

“Então, a pessoa acaba tomando de 5 a 7 picadas de agulha por dia. O grande problema que temos no tratamento da doença é ter a certeza absoluta da dose. Precisamos ter a certeza que o produto vai ser absorvido pelo corpo”.

Ter uma pílula de insulina era um desafio para os bioengenheiros. A inspiração para a criação foi encontrada na tartaruga-leopardo. O animal, encontrado na África, tem um casco alto e íngreme, que permite que se apoie e se reposicione ao “rolar de costas”.

G1
Ciência » Tecnologia

Sonda japonesa se aproxima de asteroide para estudar origem da vida

A sonda espacial japonesa Hayabusa-2 chegou nesta quarta-feira (27) às proximidades de um asteroide para obter informações sobre o nascimento do sistema solar e a origem da vida, após uma viagem de 3,2 bilhões de quilômetros.

Às 9h35 (21h35 Brasília de terça, 26), a Hayabusa-2 se estabilizou a 20 km do asteroide Ryugu, que se situa atualmente a cerca de 280 milhões de quilômetros da Terra, informou a agência espacial japonesa (Jaxa).

Após mais de três anos de viagem, a sonda manterá agora sua distância do asteroide para cumprir com seu objetivo científico, para o qual lançará um projétil em direção ao Ryugu visando provocar um impacto na superfície de recolher poeira do corpo celeste.

O objetivo da missão é melhorar o conhecimento sobre nosso entorno espacial “para entender melhor a formação do sistema solar e o surgimento da vida na Terra”, explica a Jaxa.

Como no caso da primeira missão Hayabusa, realizada no asteroide Itokawa, o objetivo é analisar a poeira do corpo celeste rochoso – que apresenta carbono e água – para tentar entender que materiais orgânicos estavam presentes na origem do sistema solar.

A regresso da sonda à Terra está previsto para 2020.

Hayabusa-2 deixará no Ryugu um robô denominado Minerva-2 e um analisador autônomo denominado Mascot, concebido pelo centro francês de estudos espaciais (CNES) e seu homólogo alemão (DLR).

Fonte: G1

Ciência » Saúde

Especialistas alertam para risco de tuberculose multirresistente

Novos medicamentos para tratar a tuberculose multirresistente podem se tornar rapidamente ineficazes se não forem utilizados da forma correta, segundo um relatório divulgado na véspera dessa sexta-feira (24), Dia Mundial do Combate à Tuberculose.

Antibióticos como a bedaquilina, delamanida e a linezolida foram adicionados recentemente ao arsenal de medicamentos contra a tuberculose, mas estão diminuindo sua eficácia conforme a bactéria da doença desenvolve resistência a uma gama cada vez maior de tratamentos.

O controle sobre a indicação e o uso desses medicamentos tem que ser aumentado, ou “seu efeito pode ser perdido rapidamente”, de acordo com o relatório publicado na revista médica “The Lancet Respiratory Medicine”.

A resistência a antibióticos pode se desenvolver quando um medicamento prescrito falha ao tentar matar uma bactéria alvo, seja porque é o medicamento errado ou a dose errada ou se não for tomado como deveria.

Mas uma cepa resistente pode passar diretamente de uma pessoa para outra, tornando a doença muito mais cara e difícil de tratar.

Houve uma longa pausa no desenvolvimento de medicamentos para tuberculose até o lançamento do último grande antibiótico, a rifampicina, aprovada nos anos 1970.

Mas novos medicamentos começaram recentemente a entrar para a lista de tratamento de pacientes que não respondem à gama existente.

Estudos preliminares com linezolida, bedaquilina e delamanida mostraram que eles “melhoram substancialmente os resultados dos tratamentos, dando esperança para pacientes que foram considerados anteriormente impossíveis de tratar”, diz o relatório.

G1
Ciência » Notícias

Céu desta noite terá eclipse lunar e a passagem de um cometa

noite agitada para a astronomia

Na noite desta sexta-feira (10) e madrugada de sábado, dois fenômenos astronômicos vão atrair olhares para o céu: a passagem do cometa 45P / Honda-Mrkos-Pajdusáková e um eclipse penumbral da Lua.

O eclipse lunar deve ocorrer por volta das 20h, quando parte da Lua ficará com menos brilho pela sombra da Terra. O fenômeno ocorre quando nosso planeta se posiciona entre o Sol e a Lua.

O eclipse será visível na maior parte do leste da América do Sul, leste do Canadá, na Europa, na África e na Ásia ocidental. No entanto, ele não deve encobrir a Lua, apenas escurece-la.

“O melhor horário para se observar será às 22hs44m, mas por ser penumbral, é muito difícil de ser notado, pois a alteração do brilho da Lua é muito sutil”, explica a professora Sandra dos Anjos, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP.

Cometa

Além do eclipse, logo nas primeiras horas da madrugada de sábado o cometa 45P / Honda-Mrkos-Pajdusáková deve passar pela órbita da Terra. Mas calma, não se trata de um meteoro vindo em direção ao planeta.

De acordo com a Nasa (Agência Espacial Americana), ele deve passar a uma distância de quase 12 milhões de quilômetros. O objeto esverdeado será visível com o uso de binóculos e telescópios, no céu da manhã, na constelação de Hércules. A próxima passagem do 45P ocorrerá em 2022.

Mas se você não tem instrumentos, não fique chateado.

No próximo dia 26 de fevereiro acontece um eclipse solar. O evento será parcialmente visível no Brasil e melhor apreciado para quem estiver ao sul do país. Já o eclipse que ocorre em 21 de agosto deve ter melhor visualização nas regiões norte e nordeste.

 

 

UOL
Ciência » Saúde

Britânico pode ter sido a primeira pessoa a se curar da Aids

20161003111423_660_420

Um inglês de 44 anos pode ter se tornado a primeira pessoa a se curar do HIV na história. De acordo com cientistas, depois de um método experimental, o vírus está completamente indetectável no sangue do paciente. O homem recebeu uma vacina que ajuda seu sistema imunológico a detectar células infectadas. Ele também tomou um medicamento para ativar as células infectadas latentes, que costumam não ser capturadas por tratamentos comuns.

Atualmente, as terapias antirretrovirais possuem como alvo as células T, do sistema imunológico, ativas, que estão infectadas com o HIV. No entanto, o tratamento não consegue chegar às células T latentes. Isso significa que os órgãos do paciente continuam a reproduzir o vírus.

O novo método usa uma vacina que ajuda o corpo a reconhecer as células infectadas com o HIV e uma droga, chamada Vorinostat, que ativa as células latentes, “dormentes”, o que as torna detectáveis.
O trabalho está sendo conduzido por uma equipe de pesquisadores de cinco universidades do Reino Unido com 50 pessoas. “Estamos explorando a possibilidade real de cura do HIV. Este é um desafio enorme e ainda é cedo, mas o progresso tem sido notável”, afirma Mark Samuels, diretor do National Institute for Health Research Office for Clinical Research Infrastructure.

Apesar dos resultados promissores, os pesquisadores explicam que ainda falta muito para que o método chegue aos pacientes. “Vamos continuar com os exames pelos próximos cinco anos. No futuro, dependendo dos resultados dos testes, podemos explorar esta terapia”, afirmam.

Olhar Digital
Ciência

”Futuros moradores de Marte”, candidatos irão passar por maratona de testes

20160607163946

Os candidatos que foram pré-selecionados para serem os primeiros moradores do planeta vermelho irão passar por uma maratona de testes antes de viajarem e fundarem uma colônia bem distante da Terra. A viagem será organizada pela fundação Mars One e parcialmente financiada por uma espécie de reality show.

A fase de avaliações faz parte do processo de seleção que já escolheu os cem primeiros terráqueos que poderão ganhar uma passagem só de ida para Marte. Ao todo foram mais de 200 mil aplicações de 140 países diferentes. Esse número será reduzido ainda para 40 potenciais astronautas amadores após os testes que irão durar cinco dias.

As avaliações serão feitas para avaliar principalmente o grau de cooperação dos candidatos. “Será a primeira vez que todos os candidatos se encontrarão pessoalmente e demonstrarão suas habilidades como uma equipe”, explica Nobert Kraft, diretor médico do Mars One. Assim, os testes levarão em conta o comportamento, a tomada de decisões, a capacidade de trabalhar em equipe, entre outros critérios.

Quem for aprovado ainda não poderá arrumar as malas, já que haverá ainda outro corte para formar o grupo final com os 24 primeiros moradores de Marte.

Não pense por um segundo que a vida das duas dúzias de participantes será fácil. Os principais problemas da expedição são a falta de oxigênio do planeta e a dificuldade para produzir comida e encontrar água. A organização espera resolver estes problemas na próxima década.

Olhar Digital
Ciência » Saúde

Chip criado por brasileira detecta 18 tipos de câncer em 15 minutos

20130821104924_660_420

Deborah Zanforlin, biomédica e professora universitária natural de Caruaru (PE), desenvolveu um chip capaz de detectar 18 tipos de câncer em estágio inicial por meio de um exame de sangue. O resultado do exame demora cerca de 15 minutos para ficar pronto.

O biosensor consegue diagnosticar de maneira precoce os pacientes ao mapear marcadores sanguíneos liberados por células cancerígenas nos estágios iniciais da doença (antes de que o tumor apareça em tomografias ou exames de raios-X). Com isso, a chance de cura dos pacientes pode aumentar para até 70%.

O sistema, que tem o tamanho aproximado de um laptop, é portátil e torna mais fácil realizar exames em locais com difícil acesso a equipamentos de diagnóstico, além de permitir que os pacientes sejam avaliados com maior frequência (favorecendo a detecção precoce de tumores). Ele também possui a vantagem de não liberar qualquer forma de radiação.

Em entrevista à Rádio Jornal de Recife, Deborah disse que, embora ela tenha focado por dois anos no diagnóstico e tratamento do câncer, o chip ainda poderá ser usado para detectar outras doenças no futuro. Ela viaja na quarta-feira (dia 6) para Stanford, na Califórnia, para apresentar sua criação na categoria Life Science da competição BioSciKin.

Olhar Digital
Ciência » UFO

Óvni é visto se aproximando da Estação Espacial Internacional

blog_ufo

A intrigante imagem foi feita por Jadon Beeson, morador de Stourport-on-Severn (Inglaterra), quando ele observava uma transmissão ao vivo da Nasa (agência espacial americana).

Nela, um objeto voador não identificado é visto se aproximando da Estação Espacial Internacional. Jadon enviou mensagem à Nasa pedindo alguma explicação, mas ainda não obteve resposta, contou o “Metro”.

“Estava assistindo o transmissão no meu iPhone na noite de terça-feira e percebi que havia um objeto metálico, acompanhado de uma radiação azulada. Ficou lá por dois minutos”, comentou o jovem inglês.

“Parecia com a Millennium Falcon, de ‘Starwars’ ou algo de ‘Contatos Imediatos do Terceiro Grau’”, acrescentou ele.

Blog do BG
Ciência » Currais Novos

Estudantes currais-novenses são premiados na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Dezessete estudantes de Currais Novos foram medalhistas na XVIII Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica – edição 2015, resultado divulgado na última semana de outubro e que teve a premiação entregue na manhã desta quarta-feira (18) pelo Prefeito Vilton Cunha aos alunos medalhistas em solenidade no Palácio “Raul Macêdo”. Participaram da entrega das medalhas a secretária municipal de educação, Aparecida Medeiros, a coordenadora da SEMEC, Fábia Lira, da subcoordenadora pedagógica da SEMEC, Lourdes Santos, além da participação de pais e professores dos alunos. “É uma grande honra e alegria para Currais Novos a conquista de todos vocês, parabéns pelo prêmio”, disse o prefeito Vilton Cunha. A secretária Aparecida Medeiros informou que Currais Novos vem conquistando bons resultados na OBA. “Queremos que na próxima edição mais escolas participem da Olimpíada e que possamos conquistar ótimos resultados”, disse.

Foram premiados os alunos das escolas:

 · Escola Municipal “Ausônio Araújo”: André Gustavo Silva Souza (ouro), Maria Emilly de Oliveira Silva (ouro), Julia Kauany de Souza da Fonseca (ouro), Cilene Gomes de Freitas (bronze) e Ythalo Guilherme Silva de Oliveira (bronze).

· Logos: Francisco Eldo Paula da S. Júnior (prata), Christy Ally de Oliveira Lopes (bronze), Caio Felipe Cândido e Silva (bronze), Maria Beatriz Martins de Lima (bronze) e Alanny Carolayne Silva da Costa (bronze);

· CIVE: Carlos Henrique Cortez Gomes (bronze)

· Escola Estadual “Tristão de Barros”: Rafael Martan Candido (ouro e prata), Aldaiza Raissa Santos (prata), Brenda Thayna Medeiros Silva (bronze), Midia Oliveira Silva (bronze), Lucas Davy dos Santos Araujo (bronze) e Lucas Alves dos Santos (bronze)

A OBA é organizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e pela Agência Espacial Brasileira (AEB), com recursos principalmente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), órgão veiculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e o objetivo principal da olimpíada é fomentar o interesse dos jovens pela astronomia, astronáutica e ciências.

ASSECOM
Ciência

Cientistas descobrem evidência de água em estado líquido em Marte

Mars_Curiosity-167

RIO — Novas análises realizadas pelo robô Curiosity apontam para a existência de água em estado líquido em Marte. Até então, cientistas pensavam que, devido às condições climáticas, a substância era encontrada apenas em estado sólido. Entretanto, o planeta vermelho ainda é considerado hostil para abrigar vida.

— As evidências até então eram que toda a água estaria em forma de permafrost. É a primeira vez que temos evidência de água líquida — disse ao “Guardian” Andrew Coates, diretor do Mullard Space.

As últimas descobertas, realizadas na cratera Gale, sugerem que o solo de Marte possui uma salmoura. E é a presença de sal que baixa o ponto de congelamento da água. Quando misturada com perclorato de cálcio, a água pode existir em estado líquido a temperaturas de até -70º Celsius, e o sal também ajuda na absorção de umidade da atmosfera.

As análises mostram que, durante as noites de inverno, até o nascer do sol, os níveis de temperatura e umidade são perfeitos para a formação da salmoura. Segundo Morten Bo Madsen, da Universidade de Copenhague e pesquisador da equipe do Curiosity, a porosidade do solo marciano favorece a penetração do líquido no solo.

A água é considerada um ingrediente essencial para a vida como a conhecemos, mas apesar da nova descoberta, Marte ainda é considerado ambiente hostil. Se o planeta vizinho já abrigou vida, ela deve ter sido extinta há bilhões de anos.

— Existem organismos na Terra, os halófilos, que podem sobreviver em ambientes com muito sal, mas se for muito frio e seco, é um problema — disse Madsen. — E a radiação em Marte iria destruí-los. O ambiente é muito hostil.

— Água líquida é uma das condições para a vida, mas não todas — completou Coates.

O campo magnético da Terra nos protege da radiação solar. Cientistas acreditam que, no passado, Marte também possuía proteção similar, mas ela foi perdida há bilhões de anos. Hoje, a radiação cósmica penetra ao menor um metro abaixo da superfície marciana, o que mataria até os mais fortes micro-organismos conhecidos na Terra.

As temperaturas em Marte variam entre 20º Celsius ao meio-dia, no equador, e -153º Celsius, nos polos. A presença de perclorato de cálcio foi descoberta em 2008, mas até então não era sabido se os níveis de umidade e temperatura seriam suficientes para a formação da salmoura.

O novo estudo, publicado na “Nature”, analisa dados de umidade e temperatura de um ano marciano completo, mostrando que a salmoura deve existir. Instrumentos do Curiosity também mediram estimativas sobre a concentração da substância. Madsen explica que o líquido é encontrado em pouca quantidade, misturada ao solo, não em poças ou gotas.

— Se você cavar um buraco, você vai ver o solo abaixo da superfície um pouco mais escuro — disse Madsen.

Com informações de O Globo.

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!