Arquivos:

Chuvas

Chuvas de março ficam 28% acima do esperado no RN

Foto: Divulgação

Confirmando as previsões, anunciadas em janeiro, pela equipe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) o volume acumulado de chuvas no Rio Grande do Norte, no mês de março de 2020 foi acima da média esperada.

No total, 101 municípios choveram de normal a acima do normal no período. O volume observado foi de 204,7 mm, enquanto que o esperado foi 159,7 mm, representando 28,2% acima do valor esperado para o RN.

“Neste mês observou-se boa distribuição espacial das chuvas nas Regiões Oeste e Central, com média próxima a 200 mm. Em algumas áreas do Seridó Ocidental (São Fernando e Jucurutu), e no Agreste (São Tomé, João Câmara e Parazinho), as chuvas apresentaram valores abaixo de 100mm”, disse o chefe da Unidade, Gilmar Bristot.

O Oeste foi a região que mais choveu no período com média observada de 251,6mm enquanto que a esperada era de 197,5mm, desvio positivo de 27,4%, seguido pela região Leste com 231,9mm que foi a com maior percentual, de 39,% quando comparada ao volume esperado. Na região Central choveu 173,8mm e no Agreste com 161,3mm.

Os municípios com as maiores volumes no Oeste foram Martins (444,9mm), Caraúbas (398,9 mm), Serrinha dos Pintos (397,1 mm) e Mossoró (396,6). Na Região Central, destaque para Santana do Matos (305,7 mm) e Currais Novos (304,6 mm). No Agreste, Jaçanã apresentou valor de 438,6mm e no Litoral, Natal com 433,5 mm e Parnamirim com 398,9 mm.

Chuvas » Rio Grande do Norte

RN segue em estado de alerta para chuvas intensas

Foto: Reprodução/Inmet

O Rio Grande do Norte segue em estado de alerta de perigo potencial para chuvas intensas. O aviso foi emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e é válido até as 10 horas da manhã desta terça-feira (31).

De acordo com o instituto, o RN pode ser atingido por chuvas entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia, com ventos intensos de velocidades entre 40 e 60 km/h. O aviso indica ainda baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

A segunda-feira (30) começou com alerta semelhante em vigor. E a chuva das primeiras horas do dia causou alagamentos e problemas em equipamentos de trânsito em Natal.

Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), a semana deve ser de chuva em todas as regiões do estado, reforçando o alerta do Inmet.

Além do RN, o aviso é valido para Ceará, Piauí, Paraíba, Pernambuco e Alagoas. A recomendação é que as pessoas evitem se abrigar perto de árvores, torres de transmissão e placas de propaganda.

Blog Jair Sampaio
Chuvas

CHUVA NO SERTÃO: Faixa na BR-232 é interditada em Sertânia por causa de alagamento

A faixa que corta o quilômetro 281 na BR-232 em Sertânia, no Sertão pernambucano, foi interditada na manhã desta segunda-feira (23). Um alagamento ocorreu no trecho por volta das 6h por conta do rompimento de uma barragem na Zona rural do município.

A água foi escoada por volta das 9h, mas parte do acostamento cedeu e a pista foi afetada. Por causa disso, 200 metros da faixa no sentido Serra Talhada precisou ser interditada.

A previsão dos engenheiros do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) é que o reparo dure aproximadamente 30 dias.

Jair Sampaio
Chuvas » Rio Grande do Norte

Alerta de chuva com perigo potencial em todo RN é emitido pelo Inmet

Alerta foi emitido nesta quinta-feira (12)

O Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, na manhã desta quinta-feira (12), um alerta de chuvas com perigo potencial para todo o Rio Grande do Norte. Os 167 municípios estão inseridos no alerta, que vai até às 10h de sexta-feira (13).

Segundo o Inmet, o alerta indica a possibilidade de chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos intensos variando de 40 a 60 km/h. A notificação aponta ainda baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Instruções do Inmet:

  • Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda).
  • Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.
  • Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).
Agora RN
Chuvas » Rio Grande do Norte

Emparn registra chuvas de até 133,4 milímetros no fim de semana no RN

Previsão aponta que chuvas continuam em todo o Rio Grande do Norte nesta semana — Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou chuvas acima de 100 mm em quatro cidades do interior potiguar neste fim de semana. A cidade com maior índice de chuva foi Rafael Godeiro, na região Oeste do estado, que registrou 133,4 mm de chuvas de sexta-feira (31) até segunda-feira (3).

A região Oeste foi a que teve os maiores índices. Atrás de Rafael Godeiro, as cidades com maior registro foram Olho D’água do Borges, com 129,77 mm, e Martins, com 119,4 mm. Na região Agreste, o município de Parazinho foi o que recebeu mais chuvas: 112,1 mm.

As informações foram divulgadas nesta segunda-feira no boletim pluviométrico da Emparn. Segundo a Unidade Instrumental de Meteorologia do instituto, as chuvas devem continuar nesta semana em todas as regiões do RN.

“A atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), associada a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCANS), indica a ocorrência de chuvas em todas as regiões do Rio Grande do Norte durante esta semana”, disse o chefe do unidade, Gilmar Bristot.

A previsão aponta que em Natal a temperatura vai variar entre 24°C e 32°C, e no interior, nas regiões serranas, a partir 22°C ultrapassando os 35°C.

A previsão do tempo desta semana no RN, segundo a Emparn, é de que as chuvas continuem:

  • Segunda-Feira (3) – Céu parcialmente nublado e claro em todo RN com pancadas de chuvas.
  • Terça-Feira (4) –Mantendo o céu parcialmente nublado em todo RN com pancadas de chuvas em todas as regiões.
  • Quarta-Feira (5) – Céu parcialmente nublado em todo RN com pancadas de chuvas nas em todas as regiões.
  • Quinta-Feira (6) – Céu parcialmente nublado em todo RN com pancadas de chuvas nas em todas as regiões.
  • Sexta-Feira (7) – Céu parcialmente nublado em todo RN com pancadas de chuvas em todas as regiões.
  • Sábado (8) – Céu parcialmente nublado em todo RN com pancadas de chuvas.
  • Domingo (9) – Céu parcialmente nublado em todo RN com pancadas de chuvas.
G1
Chuvas

Inmet emite novo alerta de chuva intensa em Currais Novos e mais 132 municípios do RN

Além do RN, municípios da Paraíba, Pernambuco, Piauí e Bahia estão em alerta

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas intensas em 133 municípios do Rio Grande do Norte. O alerta é válido até as 9h desta quarta-feira (22). Na sexta-feira, 17, Inmet emitiu alerta para 73 cidades do Rio Grande do Norte.

Segundo o Inmet, o perigo das chuvas é potencial. Natal não está entre os municípios que receberam o alerta. As chuvas terão entre 20 e 30 milímetros por hora ou até até 50 milímetros por dia. Além disso, os ventos serão intensos, atingindo de 40 a 60 km/h. Além do RN, municípios da Paraíba, Pernambuco, Piauí e Bahia estão em alerta.

Confira a lista dos municípios potiguares:

  • Acari
  • Afonso Bezerra
  • Água Nova
  • Alexandria
  • Almino Afonso
  • Alto do Rodrigues
  • Angicos
  • Antônio Martins
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Augusto Severo
  • Açu
  • Baraúna
  • Barcelona
  • Bento Fernandes
  • Bodó
  • Bom Jesus
  • Caicó
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Campo Redondo
  • Caraúbas
  • Carnaubais
  • Carnaúba dos Dantas
  • Cerro Corá
  • Coronel Ezequiel
  • Coronel João Pessoa
  • Cruzeta
  • Currais Novos
  • Doutor Severiano
  • Encanto
  • Equador
  • Felipe Guerra
  • Fernando Pedroza
  • Florânia
  • Francisco Dantas
  • Frutuoso Gomes
  • Galinhos
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Ipanguaçu
  • Ipueira
  • Itajá
  • Itaú
  • Jandaíra
  • Janduís
  • Januário Cicco
  • Japi
  • Jardim de Angicos
  • Jardim de Piranhas
  • Jardim do Seridó
  • Jaçanã
  • José da Penha
  • João Câmara
  • João Dias
  • Jucurutu
  • Lagoa D’Anta
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa de Velhos
  • Lagoa Nova
  • Lagoa Salgada
  • Lajes
  • Lajes Pintadas
  • Lucrécia
  • Luís Gomes
  • Macau
  • Macaíba
  • Major Sales
  • Marcelino Vieira
  • Martins
  • Messias Targino
  • Monte Alegre
  • Monte das Gameleiras
  • Mossoró
  • Nova Cruz
  • Olho D’Água dos Borges
  • Ouro Branco
  • Paraná
  • Paraú
  • Parelhas
  • Passa e Fica
  • Patu
  • Pau dos Ferros
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pendências
  • Pilões
  • Portalegre
  • Porto do Mangue
  • Rafael Fernandes
  • Rafael Godeiro
  • Riacho da Cruz
  • Riacho de Santana
  • Riachuelo
  • Rodolfo Fernandes
  • Ruy Barbosa
  • Santa Cruz
  • Santa Maria
  • Santana do Matos
  • Santana do Seridó
  • Santo Antônio
  • Senador Elói de Souza
  • Serra Caiada
  • Serra de São Bento
  • Serra do Mel
  • Serra Negra do Norte
  • Serrinha
  • Serrinha dos Pintos
  • Severiano Melo
  • São Bento do Trairí
  • São Fernando
  • São Francisco do Oeste
  • São José do Campestre
  • São José do Seridó
  • São João do Sabugi
  • São Miguel
  • São Paulo do Potengi
  • São Pedro
  • São Rafael
  • São Tomé
  • São Vicente
  • Sítio Novo
  • Taboleiro Grande
  • Tangará
  • Tenente Ananias
  • Tenente Laurentino Cruz
  • Timbaúba dos Batistas
  • Triunfo Potiguar
  • Umarizal
  • Upanema
  • Venha-Ver
  • Vera Cruz
  • Viçosa
Blog do Ismael Medeiros
Chuvas

Análise inicial de chuvas para 2020 é animadora, aponta Emparn

Com base em informações da agência de meteorologia dos Estados Unidos e de análises dos sistemas meteorológicos, mesmo ainda distante para uma definição sobre as chuvas em 2020, o Chefe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bristot, revelou que as condições atmosféricas no momento indicam que o semiárido nordestino poderá registrar ano que vem mais um ano de chuvas. Ele anunciou pela primeira vez a previsão para próximo ano em palestra no II Encontro Estadual de Comitês de Bacia Hidrográfica (Ecob II), que termina nesta quinta-feira (12).

Ao abordar o tema “Previsão Climática para 2020 – Primeiras Observações Visando a Segurança Hídrica”, o meteorologista da Emparn fez um histórico dos períodos mais secos e mais chuvosos no Rio Grande do Norte e no Nordeste, destacando a ligação direta com os anos de maior ou menor atividade solar com o aquecimento ou resfriamento dos oceanos Pacífico Equatorial e Atlântico Norte e Sul.

“O sol em atividade solar, quando no máximo, emite mais energia para o universo e essa energia é armazenada e transformada em calor pelos oceanos, podem influenciar na formação do Fenômeno El Niño no Oceano Pacífico, o que colabora com estiagens no Nordeste. O comportamento da atividade solar é cíclico, apresentando máximos e mínimos de atividade e como consequência ocorrem períodos secos como o que ocorreu entre os anos de 2012 a 2017 e anos chuvosas como foi o caso de 20o8 e 2009”, explicou.

Na análise dos meteorologistas, segundo Bristot, esse ciclo mais úmido iniciado em 2018 poderá se estender até 2022, como mostram estudos preliminares da Nasa com referência ao comportamento da atividade solar que está no seu mínimo e deverá continuar nos próximos 3 anos.

Portal no Ar
Chuvas » Rio Grande do Norte

Emparn registra chuvas abaixo da média para julho

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou a redução de chuvas no estado em geral, tanto no interior, quanto na faixa leste, ficando abaixo da média esperada para o mês de julho em 17,9%.

“Quando se analisa os índices pluviométricos observados em julho de 2019, observou-se que em praticamente todas as regiões do RN os desvios foram negativos ou próximo disso, isto é, choveu menos do que o normal. Os maiores desvios negativos ocorreram nas Mesorregiões Oeste e Leste, e no Estado como um todo o desvio ficou em -17,9 % abaixo do normal”, explicou o Chefe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

O meteorologista explicou que a principal causa foi a posição do centro de alta pressão do Atlântico Sul, que além de mais fraco do que o normal, esteve muito próximo do continente sul-americano, produzindo na costa leste do Nordeste, ventos fracos e soprando das direções sul/sudeste. “Essa configuração favoreceu a ocorrência de chuvas somente nos estados da Bahia, Sergipe e Alagoas”, disse.

Na mesorregião Leste do RN, umas das regiões aonde climatologicamente tem ocorrência maior de chuvas neste mês, a chuva esperada foi de 176,8 mm, enquanto que a observada foi de 123,4mm, representando um desvio negativo de 30,2%. No estado como um todo a média de chuva esperada era de 78,2 mm e a observada foi de 60,3 mm.

Embora as regiões do Trairi e no Seridó tenham climatologicamente índices pluviométricos baixos neste mês, essas regiões registraram desvios percentuais positivos como Monte das Gameleiras (147,9mm), Santa Cruz (90,5mm), Cruzeta (40,5mm) e São José do Seridó (38,0mm). De acordo com a análise, o município de Canguaretama, da Mesorregião Leste, foi o que registou maior volume de chuvas, com 267,7mm.

Confira abaixo tabela com os dados de chuva observada em julho de 2019, comparada com as chuvas esperadas e seus desvios percentuais.

Mesorregião Chuva Obs. Jul./19 (mm) Chuva Esperada Jul. (mm) Desvio Obs.  (%)
Oeste 19,5 27,4 -28,7
Central 27,0 26,9 0,3
Agreste 71,3 81,7 -12,8
Leste 123,4 176,8 -30,2
Estado 60,3 78,2 -17,9
PNA
Chuvas » Rio Grande do Norte

RN tem ano mais chuvoso desde 2012, aponta Emparn

FOTO: HEILYSMAR LIMA/PORTAL NO AR

De janeiro até essa terça-feira, 23 de julho, choveu, em média, entre 500 milímetros e 800 milímetros no Rio Grande do Norte. As regiões de Martins e Grande Natal registraram os maiores índices. Já as microrregiões de Pau dos Ferros, Borborema e Baixa Verde ficaram com índices inferiores a 500 mm. Estes são os dados da análise pluviométrica feita pela Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn).

Os números apontam que, em 2019, as chuvas ocorridas neste período foram melhores quando comparadas as dos últimos sete anos, no que se refere a quantidade e distribuição. “O reflexo disso é a recarga hídrica nos reservatórios do Estado que foi melhor do que em anos anteriores e a agricultura apresentou uma recuperação na produção de grãos e pastagem para os rebanhos”, destacou o meteorologista Gilmar Bristot.

Nas Mesorregiões Agreste e Central as chuvas observadas ultrapassaram a esperada, enquanto que as mesorregiões Leste e Oeste, foram abaixo. “Na análise das chuvas ocorridas em 2019, quando se olha as médias pluviométricas comparadas com a chuva esperada conclui-se que no Estado como um todo a chuva ocorrida ficou próxima da chuva esperada, comprovando a previsão divulgada pela Emparn em meados do mês de fevereiro de 2019”, disse Bristot.

O meteorologista alerta para o déficit detectado para o setor Leste do Nordeste, já que climatologicamente, o período de chuvas acaba no início de agosto e nos meses de junho e julho as chuvas foram abaixo do normal. “A preocupação com esse comportamento nas chuvas no setor leste do Estado é com a recarga das lagoas que abastecem os municípios de Agreste e a população da Grande Natal, além da monocultura da cana de açúcar que predomina na região”, avaliou.

PNA

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!