Arquivos:

Ataques » Ceará

Agentes aprendem 2.300 celulares nos presídios do Ceará após detentos ordenarem ataques

Agentes penitenciários apreenderam 2,3 mil celulares nos presídios cearenses nos últimos 22 dias, quando chefes de facção ordenaram uma série de ataques que ocorre no estado desde 2 de janeiro. Conforme a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), também foram recolhidas das unidades aparelhos de televisão e materiais ilícitos, como armas brancas.

Desde o início do ano ocorreram 232 ataques contra ônibus, carros, prédios públicos, prefeituras e comércios em 50 dos 184 municípios cearenses. As ações começaram em Fortaleza e se espalharam para a Região Metropolitana e diversas cidades do interior.

Em mensagens de áudio nos celulares apreendidos, os policiais identificaram as ordens para os ataques de dentro das unidades prisionais. “Uns toca fogo na prefeitura, uns toca fogo nas coisa lá dos policial, tá ligado?”, diz uma das mensagens.

O reforço na vistoria das cadeias faz parte de estratégia da SAP para interromper a comunicação e a troca de informações entre detentos e criminosos fora da prisão.

Outra ação da pasta é a desativação de 84 unidades prisionais em todo o Ceará. Há ainda a possibilidade de fechamento de outras cadeias públicas. Mais de 2.500 presos foram realocados em outras prisões. Outros 39 presos, considerados de alta periculosidade, foram transferidos para presídios federais.

Os agentes federais que trabalhavam nas unidades fechadas serão redistribuídos para dar suporte a todo o sistema penitenciário.

Novas regras para visitas

Uma outra ação da SAP é implantar novas regras de entrada de alimentos e objetos nos presídios durante as visitas. Uma das medidas é a restrição de alimentos extras, que agora só poderão ser levados para o consumo de internos e visitantes durante a visita. Nos demais dias, a alimentação será restrita às cinco refeições diárias fornecidas pelo estado.

“O Ceará é um dos estados com maior número diário de refeições dentro das unidades. Isso permite restringirmos e assegurarmos que a alimentação não seja usada como meio de comércio, gerando renda para o crime organizado; e dar continuidade ao enfrentamento maciço do crime dentro do sistema penitenciário do Ceará”, afirma o secretário Mauro Albuquerque.

G1 CE
Ataques » Ceará

Sobe para 399 número de presos por ataques criminosos no Ceará

As ações de facções criminosas deixaram em alerta todo o estado

Subiu para 399 o número de pessoas presas ou apreendidas por suspeita de participação na onda de ataques no Ceará desde o dia 2 de janeiro, segundo balanço da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do estado divulgado hoje, 19.

Desde o início da onda de violência, que atinge municípios em todo o estado, suspeita-se que a ordem para os ataques parta de presídios onde estão líderes de facções criminosas.

Na madrugada deste sábado, décimo oitavo dia de ataques, criminosos provocaram uma explosão em uma ponte em Fortaleza. Ontem, 18, três homens foram presos após incendiar um ônibus na capital.

As ações de facções criminosas deixaram em alerta todo o estado. Prédios públicos, viadutos, estradas, ônibus e locais com veículos foram incendiados ou atingidos de alguma forma pelos grupos.

Convocados pelo governo do Ceará para reforçar a segurança pública, 800 dos cerca de 1.200 policiais militares da reserva apresentaram-se à corporação, em Fortaleza, na manhã desta sexta-feira. E 150 já voltaram a patrulhar as ruas da capital do estado, alvo de ataques criminosos organizados.

Na quinta-feira, 17, o governador do Ceará, Camilo Santana, pediu ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o reforço do apoio dado pelo governo federal no combate aos ataques promovidos por facções. Homens da Força Nacional de Segurança Pública reforçam as ações de seurança no Ceará desde o início deste mês.

A ofensiva teria começado em reação à nomeação do secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, e às medidas anunciadas como a não separação de presos em presídios por facção.

Agora RN
Ataques » Ceará

Governador do Ceará Camilo Santana, pede a Moro reforços contra ataques

O governador do Ceará, Camilo Santana, pediu ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o reforço do apoio dado pelo governo federal no combate aos ataques promovidos por facções desde o início do mês no estado. A ofensiva teria começado em reação à nomeação do secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, e às medidas anunciadas como a não separação de presos em presídios por facção.

Santana solicitou mais 90 agentes penitenciários para as ações nos presídios do estado, além da manutenção da Força Nacional e dos agentes enviados pelo governo federal. No dia 4 de janeiro, o ministro da Justiça enviou inicialmente 300 homens, efetivo que foi acrescido de outros 106 dois dias depois.

“A gente foi fazer um diagnóstico da situação e solicitações de reforço de agentes penitenciários para as unidades prisionais do Ceará e a necessidade de manter, mesmo com a queda significativa das ações, o estado de alerta e monitoramento tanto das forças do estado quanto como também a presença da Força Nacional”, informou o governador do Ceará, após encontro com Moro.

Quanto ao prazo da presença da Força Nacional no estado, Santana disse que não houve acerto para a prorrogação. A permanência inicial definida foi de 30 dias, cujo encerramento seria no início de fevereiro. De acordo com o governador, a situação será avaliada até o fim desse período para ver se haverá necessidade de prorrogação.

Medidas

Camilo Santana disse que os ataques diminuíram, citando como exemplo o dia de ontem (16), quando foram registradas duas ocorrências. Contudo, a onda chegou hoje ao 15º dia sem perspectiva de encerramento.

O governador defendeu as ações adotadas pelo governo estadual, como a implantação da Lei de Execução Penal nas penitenciárias, a transferência de líderes de facções para presídios federais, o policiamento ostensivo nas ruas e o emprego de inteligência para evitar ataques. Santana adicionou a sanção da lei da recompensa, a convocação de militares da reserva e o aumento do limite de horas extras para oficiais e agentes.

Desafios

O governador reiterou que é preciso um esforço coordenado nacional, já que “o crime ultrapassou a fronteira dos estados”. “Nenhum estado, sozinho, vai combater o crime organizado. A criação do Sistema Único de Segurança Pública no ano passado foi um passo importante. É preciso chamar o Poder Judiciário e revisar algumas leis do país, como a Lei Antiterrorismo”.

Santana destacou também como desafio a atuação na prevenção, com políticas públicas como na área de educação. “São jovens que estão matando e estão morrendo, estão sendo aliciados pelo tráfico. Nenhum país do mundo resolveu problema da segurança sem prevenção, sem dar oportunidade para juventude”, acrescentou.

Agência Brasil
Ceará

Após 13 dias, Ceará tem primeira madrugada sem ataques

O Ceará teve a sua primeira madrugada sem ataques contra prédios públicos ou privados desde o último dia 2 de janeiro. Segundo a secretaria de segurança do estado, nenhum atentado foi registrado entre 0h e 6h desta terça-feira (15).

O último ataque registrado aconteceu na noite de segunda-feira (14), quando suspeitos incendiaram um ônibus na cidade de e Guaiúba, na Grande Fortaleza. Os bandidos também tentaram instalar uma bomba em um túnel em Fortaleza, mas foram impedidos pela polícia.

Ao todo, foram registrados 205 ataques de facções criminosas em 46 cidades do Ceará desde o início do ano. Os ataques foram iniciados após a decisão do governo do estado de não separar mais os integrantes de facções nos presídios cearenses.

Desde domingo (13), foram nove atentados, incluindo a detonação de uma bomba em uma ponte, trios contra a sede da guarda municipal de Fortaleza e contra a Câmara de Vereadores de Tucuru (116 km da capital).

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, 360 pessoas foram presas ou apreendidas por suspeita de envolvimento nos crimes.

Para enfrentar os ataques, o governador Camilo Santana (PT) sancionou no domingo um pacote de leis que inclui o pagamento de recompensas para quem der informações sobre possíveis ataques e a possibilidade de convocação de policiais da reserva para reforçar a tropa.

Santana assinou um decreto nesta segunda informando que as recompensas devem variar entre R$ 1 mil e R$ 30 mil.

Para ter o direito a recompensa, a denúncia deve atender a pelo menos um dos quatro critérios: elucidação de crimes cometidos, elucidação de fatos ou atos preparatórios ao cometimento de crimes, localização de pessoas procuradas pela polícia, identificação e localização de bens móveis ou imóveis pertencentes a membros de organizações criminosas.

Cada caso será analisado por uma comissão com representantes de cinco secretarias, que definirá o valor a ser pago como recompensa.

Com informações da Folhapress.
Ceará » Terrorismo

Governo do Ceará vai pagar até R$ 30 mil por informações sobre ataques

Ônibus incendiado em Fortaleza 10/01/2019 Foto: PAULO WHITAKER / REUTERS

O governador do Ceará , Camilo Santana, informou nesta segunda-feira que o governo vai pagar de R$ 1 mil a R$ 30 mil para quem fornecer informações que possam levar à prisão dos autores de ataque no estado. Em sessão extraordinária no sábado, deputados estaduais do Ceará aprovaram por aclamação um pacote de medidas com objetivo de combater a onda de violência no estado que já dura 13 dias. Entre as medidas aprovadas, está a chamada Lei da Recompensa .

Para garantir o benefício, as informações devem auxiliar as forças de segurança a esclarecer os ataques, evitar outros crimes, localizar suspeitos ou identificar imóveis ou veículos pertencentes a membros de organizações criminosas. As denúncias podem ser feitas por telefone, nos números (85) 98969-0182 ou 181.

A prestação da informação e o pagamento da recompensa serão feitos com absoluto sigilo e anonimato dos denunciantes — afirmou Camilo Santana, que assinou hoje o decreto com o valor da recompensa.

Outras medidas emergenciais aprovadas foram o aumento de 48 para 84 o máximo de horas extras que policiais civis, militares e bombeiros podem fazer por mês; a convocação de policiais da reserva para aumentar o efetivo de agentes nas rua; a criação de um banco de informações sobre veículos desmontados após roubo; restrição da presença de pessoas no entorno dos presídios, com objetivo de evitar fugas; a criação do Fundo de Segurança Pública, que terá reserva para investir na prevenção de crimes e pagar beneficiados da Lei da Recompensas; e a regularização do comando de tropas de policiais militares cedidas por outros estados.

Na noite de domingo, bandidos abriram fogo contra uma instalação da Guarda Municipal de Fortaleza e explodiram uma bomba em uma ponte da capital cearense. Na cidade de Saboeiro, no interior do estado, um ônibus escolar foi incendiado. No total, foram registrados 204 ataques criminosos registrados desde o último dia 2.

O Globo
Ceará

PRF vai enviar mais policiais para reforçar a segurança no Ceará

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), por determinação do Ministro da Justiça, Sergio Moro, vai enviar mais policiais para o Ceará a fim de reforçar a segurança nas rodovias no estado. A quantidade de agentes e a data que eles chegarão ainda estão sendo definidas, segundo a PRF.

Anteriormente, Sergio Moro já havia autorizado o envio de aproximadamente 70 policiais da PRF para apoiar o efetivo local, que conta também com o apoio de duas aeronaves da Divisão de Operações Aéreas. Segundo a corporação, policiais rodoviários federais, incluindo aqueles lotados atualmente na área administrativa, estão atuando no combate ao crime nas principais rodovias federais no Ceará

Desde o dia 2 de janeiro, o Ceará passa por uma série de ataques criminosos tendo como alvos principalmente prédios públicos, ônibus e viadutos. No sábado (12), o alvo foi uma torre de alta-tensão, em Maracanaú, na região metropolitana. O ato criminoso derrubou a linha de transmissão, deixando sem energia vários bairros da cidade e interrompeu o trânsito no Anel Viário de Fortaleza.

De acordo com a Secretaria de Segura Pública e Cidadania, até o momento 353 suspeitos de envolvimento nos ataques foram presos e apreendidos.

Agência Brasil - EBC
Ceará

Ceará contabiliza 353 suspeitos presos por atos criminosos

Força nacional foi destacada para atuar no combate aos ataques ocorridos no Ceará

Aumentou para 353 o número de suspeitos presos ou apreendidos por participação nos atos criminosos no Ceará. De acordo com a Secretaria Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o balanço corresponde às capturas até as 17 horas desse domingo, 13.

“As prisões e apreensões registradas na capital, região metropolitana e cidades do interior são oriundas de ações das forças de segurança cearenses, e entidades parceiras, que atuam incessantemente para garantir tranquilidade a todos os cidadãos cearenses e a normalidade no funcionamento dos serviços públicos”.

Até ontem, 12º dia seguido de ataques, foram transferidos 39 chefes de grupos criminosos para presídios federais. A polícia localizou e apreendeu cinco toneladas de explosivos em um depósito clandestino.

Leis sancionadas

Na noite desse domingo, 13, foi registrado mais um ataque criminoso, em Fortaleza. O alvo foi uma ponte na Rua São João, no bairro Bonsucesso. Desconhecidos que estavam em carro lançaram uma bomba contra a estrutura de concreto. O local chegou a ser isolado para polícia.

Também ontem, o governador do Ceará, Camilo Santana, sancionou as novas leis contra o crime organizado. As medidas foram aprovadas pela Assembleia Legislativa, em sessão extraordinária realizada sábado, 12.

De acordo com o governo do estado, as leis já foram publicadas e visam reforçar o combate ao ataques organizados por facções criminosas no estado desde o dia 2 de janeiro.

O governo listou as medidas que passam a valer imediatamente:

– convocação de policiais militares e bombeiros militares da reserva;

– aumento da quantidade de horas extras para policiais, bombeiros e agentes penitenciários de 48h para 84h mensais;

– pagamento em dinheiro para quem fornecer informações à polícia que resultem na prisão de criminosos ou evitem ataques;

– criação do Fundo de Segurança Pública e Defesa Social

– criação do Banco de informações sobre veículos desmontados;

– regras de restrição ao uso do entorno dos presídios do estado para prevenir fugas e garantir mais segurança;

– autorização de convênios e parceria com União e estados para a cessão de policiais ao Ceará.

Agora RN
Ceará » Violência

Governo do Ceará quer pagar por informações sobre atos criminosos

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou na tarde de sexta-feira, 11, uma série de medidas para tentar pôr fim à onda de violência que atinge o estado há quase 10 dias. Integrantes de facções criminosas têm promovido ataques violentos contra órgãos públicos, estabelecimentos comerciais e veículos, além de tentativa de explosão de pontes e viadutos.

O estado não informa publicamente o número de ocorrências, mas estima-se que, desde o último dia 2, mais de 150 atos criminosos tenham sido notificados.

Entre as medidas anunciadas pelo governador, em um vídeo postado em uma rede social, está o envio de um projeto criando a chamada Lei da Recompensa, que prevê o pagamento em dinheiro, pelo estado, por informações que sejam prestadas pela população à polícia e resultem na prevenção de atos criminosos e prisão dos envolvidos em tais ações.

O governo também pretende convocar policiais militares que estão na reserva para compor as tropas que atuam no combate ao crime. Outra medida deve ser o aumento na quantidade de horas extras que podem ser pagas a policiais civis e militares, além de bombeiros, para aumentar o efetivo nas ruas.

“Algumas dessas medidas necessitam, por lei, da aprovação do Poder Legislativo. Por esse motivo, solicitei ao presidente da Assembleia [Legislativa], deputado Zezinho Albuquerque, a convocação de uma sessão extraordinária, para os deputados analisarem de imediato as minhas solicitações, o que deve acontecer já neste sábado [12]”, informou o governador.

Agentes penitenciários

Camilo Santana também autorizou a convocação imediata de 220 agentes penitenciários para atuar no sistema carcerário do estado. Eles vão se somar aos 220 que haviam sido convocados na semana passada.

“Repito que essas medidas, além de todas que já tomamos, têm o objetivo de fortalecer o esquema de segurança de nosso estado no duro combate ao crime organizado, que atua nas ruas e no sistema penitenciário. Não aceitamos que, aqui no Ceará, criminosos presos continuem dando ordem de comando de dentro das prisões, como acontece há décadas em todo o Brasil”, acrescentou o governador.

Balanço

O número de pessoas presas ou apreendidas em todos o estado chegou a 319 até às 17h desta sexta-feira, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa (SSPDS) do estado. Todas elas são suspeitas ou foram autuadas em flagrante por participação nos atos criminosos registrados no Ceará desde o último dia 2.

“Equipes de diversas unidades da Polícia Civil permanecem em diligências, com investigações concentradas na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Já o policiamento ostensivo permanece reforçado em locais estratégicos e dentro dos coletivos de Fortaleza e Região Metropolitana, a partir de operações da SSPDS e a Polícia Militar do Ceará (PMCE). Helicópteros da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da SSPDS dão apoio às ações”, informou o governo, em nota.

Entre as medidas adotadas pelas forças de segurança está ainda o acompanhamento de veículos de concessionárias de energia, que são escoltados por composições da Polícia Militar, tanto para a reposição de lâmpadas danificadas, quanto para a manutenção de serviços elétricos. Viaturas também foram empregadas para acompanhar caminhões caçambas pertencentes às regionais da Prefeitura de Fortaleza e também os veículos de coleta de lixo.

Outra ação das forças de segurança é o reforço de policiais militares em postos de saúde e hospitais, garantindo que a população possa utilizar os serviços públicos normalmente.

Agora RN
Ceará » Terrorismo

Criminosos destroem torre de transmissão e atacam concessionária no 11º dia de onda de violência

Criminosos derrubaram uma torre de transmissão de energia e explodiram uma bomba em uma concessionária de veículos no 11º dia seguido da onda de violência no Ceará. A ação contra a torre ocorreu na madrugada deste sábado (12), em Maracanaú, na Grande Fortaleza, e deixou bairros da região sem energia. Já o ataque à concessionária foi registrado nesta manhã, na capital.

A onda de violência no estado chegou ao 11º dia seguido com 194 ataques confirmados em 43 municípios. O Ministério da Justiça confirmou que, desde o início da sequência de crimes, 35 membros de facções criminosas foram transferidos para presídios federais.

De acordo com a Polícia Militar, nesta madrugada, parte da base de uma torre de transmissão no município de Maracanaú foi explodida e o equipamento caiu. Fios de energia ficaram espalhados na via próxima ao local, que está isolado por equipes policiais.

Por conta do ataque, foram registradas queda e oscilação de energia em bairros de Fortaleza e cidades da Região Metropolitana como Cascavel, Eusébio, Maranguape, Itaitinga e Maracanaú. Policiais contam com apoio de um helicóptero na busca dos suspeitos e para prevenir novos ataques.

Em Fortaleza, criminosos provocaram uma explosão em uma concessionária na manhã deste sábado. Segundo informações da polícia, o ataque aconteceu por volta das 5h e atingiu parte da estrutura do estabelecimento, além de veículos que estavam no local. Não há registro de feridos. Os suspeitos fugiram e estão sendo procurados.

G1
Ceará

Dados atualizados apontam 309 detidos por ataques criminosos no Estado do Ceará

Subiu para 309 o número de pessoas presas ou apreendidas por suspeita de envolvimento na onda de ataques promovida por organizações criminosas em todo o Ceará.

A atualização dos dados foi divulgada pelo governador cearense Camilo Santana (PT), em seu perfil oficial no Facebook, na manhã desta sexta-feira, 11.

O chefe do Executivo Estadual compartilhou um artigo de opinião escrito para o jornal Folha de S. Paulo e pediu para que as pessoas lessem e compartilhassem o texto “no Facebook e nos seus grupos de WhatsApp com familiares e amigos”.

A onda de violência assola o Ceará desde a última quarta-feira, 2, e chega nesta sexta ao décimo dia.

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!