Arquivos:

Brasil

Brasileiros vão às ruas protestar contra o Governo

2015041227179

Em nova onda de protestos contra o governo federal em um mês, cerca de 640 mil pessoas, segundo a Polícia Militar foram as ruas em 24 Estados e no Distrito Federal. A maior concentração ocorreu na capital paulista, onde a PM registrou 275 mil pessoas na Avenida Paulista, número bem inferior ao divulgado no dia 15 de março, quando a PM registrou mais de 1 milhão de pessoas. Segundo o Instituto Datafolha, a manifestação registrou 100 mil pessoas, também inferior aos 210 mil registrados no dia 15 de Março.

Organizado pelos movimentos “Vem Pra Rua”, “Revoltados Online” e “Movimento Brasil Livre”, os atos estavam previstos para ocorrer em 400 cidades, mas segundo levantamento do Estado ocorreram em 152 municípios pelo País.

Em Brasília, a manifestação começou às 9h30 e a principal bandeira era de critícias contra o governo da presidente Dilma Rousseff e do partido dela, o PT. Algumas faixas elogiavam o papel da Polícia Federal nas investigações da Operação Lava Jato, que apura esquema de corrupção na Petrobrás. Os organizafores terminaram a manifestação com a palavra de ordem: “Dilma vá pra Cuba”.

Em Belo Horizonte, o ato começou na Praça da Liberdade, às 10 horas, e seguiu para a Praça da Estação, no centro da cidade. Conforme a Polícia Militar, na Praça da Estação, o pico de pessoas presentes chefou a 6 mil, um pouco a mais do que no local de concentração, que foi estimado em 5 mil. Lideranças dos movimentos organizadores, porém, contabilizaram 20 mil pessoas na Praça da Estação e umas 15 mil na Praça da Liberdade. Mesmo com números diferentes, eles estão bem distantes do ato do dia 15 de Março, quando, segundo a PM 24 mil pessoas participaram. Havia expectativa da presença do senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, o que não ocorreu.

Brasil

Solidariedade diz já ter mais de 200 mil assinaturas para pedir impeachment de Dilma

O Solidariedade informou nesta quinta-feira (2) já ter “mais de 200 mil assinaturas só em São Paulo” para pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O partido diz acreditar que até o final de maio terá recolhido um milhão de assinaturas.

Na ofensiva contra a petista, o partido conta com apoio de grupos como Revoltados Online, Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre, que promoveram os atos contra o governo em 15 de março e preparam novas manifestações para o dia 12 de abril.

O partido diz ter embasamento jurídico para pedir o impeachment de Dilma com base em pareceres dos juristas Ives Gandra Martins e Sérgio Ferraz. O Solidariedade alega “crime de responsabilidade por improbidade administrativa”.

ISTOÉ
Brasil

EM BAIXA: Governo Dilma é desaprovado por 64%, diz pesquisa

A avaliação negativa do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) disparou para 64% no mês de março – ante os 27% registrados em dezembro do ano passado -, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quarta-feira.

Na outra ponta, o número dos que avaliam o governo como ótimo ou bom despencou para 12% ante 40% registrados em dezembro. É a pior avaliação positiva de um presidente da série histórica da pesquisa.

Apenas o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) atingiu patamar semelhante, no início do seu segundo mandato em 1999, quando chegou a ter aprovação positiva de 16%.

A pesquisa, contratada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apontou ainda que 23% avaliam o governo como regular, ante 32% do registrado em dezembro.

Já a aprovação da maneira de governar da presidente desabou para 19%, comparado aos 52% registrados em dezembro. Enquanto a desaprovação saltou para 78%, ante os 41% da pesquisa anterior. Esse também é o pior patamar da série histórica da pesquisa para presidentes.

O levantamento mostra ainda que três em cada quatro brasileiros não confiam na presidente. Segundo a sondagem apenas 24% dos entrevistados confiam em Dilma, enquanto 74% disseram não confiar na presidente.

Segundo a pesquisa, a perspectiva futura do governo também é ruim para Dilma Rousseff. Para 55% dos entrevistados, ela fará um governo ruim ou péssimo daqui para frente. Apenas 14% acreditam que a gestão será ótima ou boa no restante do mandato. Para 76% dos entrevistados, Dilma está fazendo um segundo governo pior do que o primeiro.

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 21 e 25 de março. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Brasil

Estou indignado com a corrupção, diz Lula em ato em defesa do governo

Lula se diz “indignado” com a corrupção.

Lula se diz “indignado” com a corrupção.

Em discurso nesta terça-feira (31) para sindicalistas e lideranças políticas de esquerda no Sindicato dos Bancários de São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a Petrobras, afirmando que os delatores da operação Lava Jato são “bandidos que passaram a virar heróis” para os partidos de oposição e que está “indignado” com a corrupção.

“Se tem um brasileiro indignado, este sou eu. Quero saber se alguém vai ter coragem de dizer que esse moço esteve envolvido com corrupção. Mas ele conquistou o direito de andar de cabeça erguida”, disse Lula, referindo-se ao ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli, presente no evento. “Já o bandido pega 40 anos de prisão, vai fazer delação premiada e vira herói. Diz ‘ouvi falar’, ‘eu acho que…’ e nem precisa de juiz, a imprensa já condenou.”

“O que estão fazendo com a Petrobras, que tudo é bandalheira, se esquecem de dizer uma coisa. A Petrobras é uma empresa de alta governância, mas se teve corruptos lá dentro, não foi uma totalidade, mas uma ou outra pessoa que deve pagar o preço por ter enganando o povo brasileiro”, disse.

Lula também discursou em defesa da presidente Dilma Rousseff, que vem sendo alvo de uma onda pró-impeachment por parte de novos movimentos políticos como o Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre.

“Esse país nunca teve ninguém com a coragem de Dilma para fazer investigações onde quer que seja preciso. Fomos nós [os governos petistas] que colocamos um representante do Ministério Público indicado pela categoria, sem interferência do governo. Fomos nós que dobramos o número de policiais federais, os investimentos em inteligência”.

Recentemente acusado de dividir politicamente o país em seus discursos, Lula disse que não pretendia fazer isso, mas que “os de baixo nunca apareceram no discurso deles. Só queria que os pobres subissem um degrau na escala social deste país”.

Além de São Paulo, o PT e sindicatos também promoveram plenárias pró-governo em outras cidades do país.

 

UOL
Brasil

Funcionários dos Correios estão pagando 25,9% do salário para cobrir rombo em fundo de pensão

Cada servidor dos Correios pagará 25,9%do salário para cobrir déficit de R$ 5,6 bi. Funcionários dos Correios tentam evitar por meio de uma batalha judicial e de greves que os participantes do Postalis, fundo de pensão da estatal, tenham redução de um quarto nos seus salários a partir de abril de 2015 pelo período de 15 anos e meio. A conta é resultado de um déficit atuarial de R$ 5,6 bilhões no Postalis, controlado pelo PT e PMDB, provocado por investimentos suspeitos, pouco rentáveis ou que não tiveram ainda rendimento repassado ao fundo.

Também sob influência dos dois partidos políticos, o Funcef, dos empregados da Caixa Econômica Federal (CEF), e a Petros, da Petrobrás, contabilizam prejuízos bilionários. Partiu do conselho deliberativo do Postalis a decisão de impor aos funcionários a contribuição extra que terá forte impacto sobre os salários. No primeiro momento, ficou definido um corte de 25,98% nos contracheques.

Brasil

Militares da reserva conspiram para intervenção militar e volta da ditadura

Alimentados pela crise política do governo de Dilma Rousseff (PT) e com receio de um “golpe comunista”, civis e militares reservistas e reformados não descartam uma nova intervenção militar “constitucional” no país. Além de acompanharem o cenário nacional, oficiais inativos das Forças Armadas e empresários fazem trabalho de organização e difusão da proposta de militarização do Executivo.

Atrás apenas dos Estados Unidos no continente americano em poderio bélico, as Forças Armadas do Brasil teriam condições de tomar o Poder sem dificuldades, segundo os intervencionistas.

Brasil

Procon divulga ranking de empresas mais reclamadas em 2014; empresas de telefonia lideram

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCOM) Municipal divulgou nesta quarta, 18, o ranking com os nomes das 15 empresas mais reclamadas no órgão no ano de 2014. No topo da lista, estão operadoras de telefonia celular e instituições financeiras.

De acordo com Jemima Miranda, coordenadora do Procon, o objetivo da divulgação, que acontece todos os anos durante a programação da Semana do Consumidor, é oferecer à população um parâmetro não somente das empresas com maior índice de reclamação, mas também de resolução dos problemas apresentados.

“Nossa intenção é orientar o consumidor no sentido de que ele possa fazer um comparativo da qualidade dos serviços prestados pelas empresas. Mais uma vez, constatamos que operadoras de telefonia, instituições financeiras e lojas de eletrodomésticos dominam o ranking”, destaca Jemima Miranda.

O primeiro lugar da lista é ocupado pela Operadora Oi, com 197 reclamações ao longo do ano passado. Em seguida, aparece a TIM Celular, com 105 reclamações, Claro (83 reclamações), Grupo Itaú (82 registros) e Sansumg (74 reclamações).

Em 2014, o Procon Municipal contabilizou aproximadamente dois mil atendimentos/reclamações fundamentadas. Desse total, cerca de 1,7 mil resultaram em abertura de processo administrativo, com percentual de 75% de resolução dos casos, índice considerado extremamente positivo, acima até da média nacional.

“É importante frisar que, além das reclamações registradas, também realizamos atendimentos simples, de orientações ao consumidor, que não estão contabilizados nesse ranking. Se somarmos esses dados, facilmente alcançaremos o total de quatro mil atendimentos em 2014”, pontua Jemima Miranda.

Relação das empresas mais reclamadas em 2014:

01º – Operadora Oi – 197 reclamações
02º – Tim Celular – 105 reclamações
03º – Claro ( Fixo, Tv e Móvel) – 83 reclamações
04º – Banco Itaú, Itaúcard/Hipercard/Itaú Seguros – 82 reclamações
05º – Samsung – 74 reclamações
06° – Digibras Indústria do Brasil S/A (CCE) – 72 reclamações
07º – Master Eletrônica de Brinquedos (Laser Eletro) – 69 reclamações
08º – Magazine Luiza S/A – 62 reclamações
09º – Bompreço Supermercados do Nordeste LTDA – 59 reclamações
10º – Atacadão dos Eletrodomésticos do Nordeste – 56 reclamações
11º – Britânia Eletrodomésticos LTDA (Philco) – 52 reclamações
12º – Via Varejo (Casas Bahia/Pontofrio) – 50 reclamações
13ª – Sky do Brasil – 42 reclamações
14º – lojas americanas – 38 reclamações
15º – Dricos Móveis e Eletrodomésticos LTDA (Lojas Rabelo) – 37 reclamações

Brasil

Concurso para cargos efetivos no STF e no CNJ terá reserva de 20% das vagas para negros

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, assinou hoje a resolução que destina aos candidatos negros 20% das vagas ofertadas para cargos efetivos no STF e no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em concursos públicos. A resolução regulamenta a Lei 12.990, de 9 de junho de 2014, que institui a reserva de vagas para negros no âmbito da administração pública federal, das autarquias, das fundações públicas, das empresas públicas e das sociedades de economia mista controladas pela União.

O ministro Ricardo Lewandowski afirmou, durante a solenidade, que em breve o Conselho Nacional de Justiça vai deliberar sobre o assunto, para estender a política afirmativa de reserva de vagas em concursos públicos a todo o Judiciário. “O que o Supremo Tribunal Federal faz hoje é um primeiro passo, mas que em breve deverá ser estendido, por meio de decisão do Conselho Nacional de Justiça, para toda a magistratura”, afirmou durante a cerimônia. O presidente do STF destacou que segundo dados do último censo realizado pelo IBGE, em toda a magistratura brasileira figuram apenas 1,4% de negros.

Segundo o ministro Lewandowski, nos dias atuais em que se multiplicam conflitos regionais, étnicos, religiosos e culturais, é importante se resgatar a cordialidade e a fraternidade na sociedade brasileira. O ministro lembrou o historiador Sérgio Buarque de Hollanda e o jurista brasileiro Rui Barbosa, afirmando que o que o STF faz não é um favor e que uma das maneiras de se fazer cumprir o princípio da igualdade é “promover a integração racial de forma absolutamente completa e de forma que não possa dar margem a dúvidas quaisquer, recuperando uma dívida multissecular com aqueles que foram trazidos à força de outro continente”.

A solenidade de assinatura da resolução foi realizada na Presidência do STF e contou com a presença de vários convidados e autoridades, entre eles as ministras da Secretaria Especial da Presidência da República para a Igualdade Racial, Nilma Lino Gomes, dos Direitos Humanos, Ideli Salvati, além de parlamentares e do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves, do presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, e representantes do Unicef, Instituto Afro-Brasileiros, Associação dos Magistrados Brasileiros e outras entidades.

Resolução

A resolução assinada pelo ministro Lewandowski leva em consideração o Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288), de 20 de julho de 2010, e a decisão tomada pelo Plenário da Corte no julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 186, julgada em abril de 2012, quando o STF considerou constitucional o sistema de cotas raciais adotado na Universidade de Brasília (UnB).

Segundo o texto da resolução, quanto ao provimento de cargos no STF, as cotas serão aplicadas sempre que o número de vagas for superior a três e os editais deverão especificar o total de vagas correspondentes à reserva para cada cargo oferecido.

Poderão concorrer às vagas reservadas os candidatos que se autodeclararem negros ou pardos, no ato da inscrição no concurso público, conforme o quesito cor ou raça utilizado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Relator

O ministro Ricardo Lewandowski foi o relator não só da ADPF 186, mas também do Recurso Extraordinário (RE) 597285, em que foi confirmada a legalidade das cotas raciais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O tema foi alvo de grande repercussão social e debatido em audiência pública convocada pelo ministro-relator.

O julgamento sobre a política de cotas raciais foi realizado em abril de 2012 e os ministros acompanharam por unanimidade o voto do relator. Diante da importância do tema, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), órgão ligado à ONU – Organização das Nações Unidas, publicou como livro o voto do ministro Lewandowski. O acórdão do julgamento da ADPF 186 foi publicado no dia 20 de outubro de 2014 no Diário de Justiça eletrônico (DJe) do Supremo Tribunal Federal.

STF
Brasil

Vídeo de sobrinho de Zeca do PT zombando de protesto ganha repercussão nacional

Da esquerda para a direita: Zeca do PT, José Dirceu,  Heitor Miranda e o filho Marcelo Heitor.

Da esquerda para a direita: Zeca do PT, José Dirceu,
Heitor Miranda e o filho Marcelo Heitor.

Um vídeo gravado e publicado na rede social por Marcelo Heitor Miranda dos Santos, filho do prefeito de Porto Murtinho, Heitor Miranda dos Santos, e sobrinho do deputado federal, ex-deputado estadual e ex-governador de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, ganhou repercussão nacional. O material foi compartilhado até pela jornalista Rachel Sheherazade, ex-apresentadora do SBT.

Nas imagens, Marcelo Heitor – primo do deputado federal Vander Loubet, denunciado na Operação Lava Jato – aparece zombando das pessoas que, no último domingo (15), foram para as ruas em todo Brasil, protestar contra a presidente Dilma Rousseff e os escândalos envolvendo casos de corrupção na Petrobras.
Além de postar o vídeo em seu perfil na rede social Facebook, Marcelo também escreveu. “A caminhada do chororô foi tão piada, que na linha de frente estava o Bolsonaro, Zé Agripino e de lambuja Vanessa Camargo entoando o Hino Nacional. Movimento político, sem apresentar nada de novidade. Renderam a caminhada e inúmeras risadas, nem tudo foi perdido né?”

Horas depois, Marcelo retirou o vídeo e deixou apenas o texto.

Já a jornalista Rachel Sheherazade compartilhou o vídeo gravado por Marcelo em seu perfil na rede social e escreveu: “Marcelo Heitor Miranda – Filho do prefeito de Porto Murtinho e sobrinho do Zeca do PT. Tirando sarro da população e ainda vai se candidatar a vereador”.

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!