Arquivos:

Alerta » Rio Grande do Norte

Corpo de Bombeiros do RN orienta população sobre capturas de insetos

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN) já atendeu de janeiro à agosto de 2019, mais de 860 ocorrências de capturas de insetos somente em Natal e região.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 02, pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Secretaria Estadual da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed).

De acordo com os dados, somente em agosto foram atendidas 144 ocorrências. “É comum o número alto diante do aumento da temperatura associado aos desmatamentos e à ocorrência de queimadas. Isto tudo influencia o deslocamento dos enxames e até no número de insetos nas colmeias”, disse o major João Eduardo.

Ainda segundo ele, é importante que a população chame sempre os bombeiros para evitar ataques. “Todo bombeiro recebe treinamento de salvamentos terrestres, incluindo a capacitação na captura de insetos; alguns treinamentos são específicos para a capacitação da técnica”, explica.

CUIDADOS

O CBMRN orienta à população para evitar movimentos bruscos e excessivos ao perceber a presença de enxames. É preciso fazer silêncio, porque as abelhas são atraídas por ruídos, principalmente os agudos. Examinar a área de trabalho antes de usar equipamentos motorizados ajuda na prevenção de acidentes com os insetos. Caso ocorra o ataque, a vítima tem de proteger o pescoço e o rosto das picadas. As pessoas alérgicas à picada devem evitar caminhadas em áreas de mata e procurar orientações médicas.

CBMRN/ASSECOM/RN
Alerta » Esporte

Chegada de furacão aos EUA coloca seleção brasileira em alerta

FOTO: DIVULGAÇÃO/NASA

A chegada do furacão Dorian à Flórida colocou a CBF em estado de alerta. A seleção brasileira disputará na próxima sexta-feira, 6 de setembro, um amistoso contra a Colômbia em Miami, cidade que pode ser atingida nos próximos dias por ventos de mais de 200 km/h. A previsão é de que o técnico Tite, sua comissão técnica e os jogadores comecem a desembarcar em Miami na madrugada deste sábado para domingo.

Por causa do furacão Dorian, a CBF informou que tem monitorado “com cuidado” a situação. Dirigentes estão em contato direto com a organização do amistoso e recebendo boletins de atualização sobre as condições meteorológicas. Até o momento, no entanto, a programação de treinos e o amistoso em Miami ainda não sofreu alterações. O quadro, porém, pode mudar se o aeroporto da cidade for fechado e impedir a chegada da delegação brasileira aos EUA

Na segunda-feira, está previsto que o técnico Tite comande o primeiro treino em solo americano na Barry University, em Miami. O Brasil vai treinar no mesmo local até quarta-feira. No dia seguinte, véspera de jogo, o treino será no Hard Rock Stadium, estádio palco do amistoso do dia seguinte com a Colômbia.

Pela programação, a delegação brasileira viaja para Los Angeles no sábado. O Brasil faz um amistoso na cidade na terça-feira contra o Peru no dia 10 de setembro.

O presidente dos EUA, Donald Trump, já declarou estado de emergência na Flórida por causa do furacão Dorian. O Centro Nacional de Furacões (NHC), sediado em Miami, emitiu um alerta de furacão para o noroeste das Bahamas nesta sexta-feira e disse que o risco de “ventos devastadores com a força de um furacão ao longo da costa leste no final deste fim de semana e no início da próxima semana continua a aumentar”.

O governador da Flórida, Ron DeSantis, ativou 2,5 mil soldados da Guarda Nacional. Outros 1,5 mil estão de prontidão. Meteorologistas preveem que a tempestade ficará mais feroz à medida que frear seu avanço pelas águas quentes próximas do litoral, chegando à terra firme na noite de segunda-feira ou na manhã de terça-feira.

Ventos de tempestade tropical podem ser sentidos na Flórida já na noite de sábado. Se a tempestade chegar à categoria 4 até domingo, como esperado, seus ventos soprarão a mais de 208 km/h. “Agora ela está parecendo um verdadeiro monstro”, disse Trump, em um vídeo publicado no Twitter. Alimento e água estão sendo enviados à Flórida.

Por Raphael Ramos
Alerta » Rio Grande do Norte » Saúde

Ministério da Saúde reduz distribuição de vacina antirrábica e Sesap alerta para casos de raiva em animais; veja registros no RN

O Ministério da Saúde comunicou à Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte que o número de doses da vacina antirrábica (VARC), solicitadas pelo Programa Estadual de Controle da Raiva da Sesap, foi reduzido de 800 mil para 500 mil. Este ano, o número de estados que receberão a vacina será reduzido para nove e a campanha será realizada no período de 19 de agosto a 18 de outubro, sendo o Dia “D” fixado em 28 de setembro.

Diante da diminuição das doses, a Sesap alerta a população sobre a necessidade de atentar para os sinais clínicos da doença nos animais domésticos e para o risco de contato desses com os animais silvestres, especialmente morcegos.

De acordo com a Nota Informativa Nº 51/2019 do Ministério da Saúde, os principais laboratórios produtores de imunobiológicos no Brasil estão com capacidade produtiva reduzida para atender as demandas dos Estados brasileiros. Foi afetada a produção de soro antirrábico (SAR) e dos soros antivenenos, bem como a produção de Vacina Antirrábica Canina (VARC).

As doses enviadas ao RN atenderão apenas municípios prioritários selecionados pela Sesap a partir de critérios orientados pela Coordenação Nacional do Programa de Controle da Raiva do MS, ou seja, municípios com registro de raiva animal nos últimos três anos em ao menos um dos seguintes animais: cão, raposa ou morcego. Outro critério são municípios com percentual de cobertura vacinal canina e/ou felina menor ou igual a 65% na última campanha.

Desde janeiro até o presente momento, são 61 animais positivos para raiva, sendo 55 morcegos, 4 raposas, 1 boi e 1 cão, em 19 municípios do RN.

Municípios selecionados para campanha de vacinação antirrábica no RN em 2019, segundo critério de positividade para raiva (Cão, raposa e morcego) e/ou de baixa cobertura vacinal em cão e/ou em gato.

1. Ceará-Mirim

2. Extremoz

3. Macaíba

4. Natal

5. Parnamirim

6. São Gonçalo do Amarante

7. Baía Formosa

8. Canguaretama

9. Nova Cruz

10. Nísia Floresta

11. Santo Antônio

12. Vera Cruz

13. Assu

14. Mossoró

15. Afonso Bezerra

16. Bento Fernandes

17. Guamaré

18. Jardim de Angicos

19. Jandaíra

20. João Câmara

21. Macau

22. Riachuelo

23. Pedro Avelino

24. Pureza

25. Taipu

26. Caicó

27. Jaçanã

28. Santa Cruz

29. São Paulo do Potengi

30. São Tomé

31. Serra Caiada

32. São Bento do Trairi

33. Almino Afonso

34. Venha Ver

35. Lagoa de Pedras

36. Senador Georgino Avelino

37. Fernando Pedroza

38. Governador Dix-sept Rosado

39. Janduís

40. Ipanguaçu

41. Triunfo Potiguar

42. Rio do Fogo

43. São Miguel do Gostoso

44. Currais Novos

45. Parelhas

46. Campo Redondo

47. Boa Saúde

48. São Pedro

49. Cel. João Pessoa

50. Major Sales

51. Rodolfo Fernandes

52. São Francisco do Oeste

53. Serrinha dos Pintos

54. Severiano Melo

55. Riacho de Santana

56. Taboleiro Grande

Blog do BG
Alerta

País tem quase 1,3 milhão de casos e 443 mortes por dengue este ano

FOTO: ARQUIVO/AGÊNCIA BRASIL

A dengue causou a morte de 443 pessoas este ano, até o dia 30 de junho, em todo o País, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. O número é 233% maior que as 133 mortes registradas no mesmo período de 2018. Foram registrados 1.281.759 casos de dengue no país, ante 183.829 casos em período igual do ano passado – alta de 584%, segundo a pasta.

A região Sudeste apresenta o maior índice epidêmico, com 1.040 casos por 100 mil habitantes, seguida pelo Centro-Oeste, com 1 038 casos a cada 100 mil pessoas. Os Estados de Minas Gerais (2 034 por 100 mil), Goiás (1.395/100 mil) e Mato Grosso do Sul (1 267/100 mil) destacam-se pela maior incidência de infectados. São Paulo tem 902 casos a cada 100 mil habitantes. A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Nesta segunda-feira, 15, a prefeitura de Campinas, interior paulista, confirmou a quinta morte por dengue este ano. A vítima, um idoso de 92 anos, morreu após internação em hospital particular. A cidade contabiliza 25.218 casos confirmados da doença. A prefeitura informou que o número de casos vem caindo desde o final de maio. A Vigilância Epidemiológica de Araraquara atualizou, nesta segunda, o número de casos na cidade. Agora, são 15,2 mil casos positivos e cinco mortes confirmadas.

Chikungunya

Até 30 de junho, este ano, foram registrados 79.788 casos de chikungunya, doença também transmitida pelo Aedes, em todo o país. No mesmo período do ano passado, foram 68.524 – aumento de 16,4%. A região Sudeste apresenta incidência mais elevada, de 70,6 casos a cada 100 mil habitantes – no Rio de Janeiro, a proporção é de 330 casos por 100 mil pessoas.

De janeiro ao fim de junho, este ano, a doença causou a morte de 21 pessoas – 19 no Rio de Janeiro, 1 na Bahia e 1 no Distrito Federal. Também foram registrados, até 15 de junho deste ano, 7 705 casos prováveis de zika no país – em 2018, no mesmo período, eram 5.601. Neste ano, não foram confirmados óbitos por zika.

Portal no Ar
Alerta » Rio Grande do Norte

Potiguares receberão alertas de desastres pelo celular

Os potiguares podem se cadastrar para receber no celular alertas de riscos e desastres naturais a partir desta segunda-feira (13). O Rio Grande do Norte aderiu ao programa de emissão de SMS gratuito à população com informações da Defesa Civil. Transmitidas aos telefones celulares por SMS, as mensagens informam previamente sobre a ocorrência de chuvas intensas, vendavais, riscos de inundação, deslizamentos e outros fenômenos naturais com potencial de risco à população.

“Trata-se de mais uma ferramenta para propiciar ações efetivas da Defesa Civil do Estado trazendo, dessa forma, uma tranquilidade a mais para a população”, ressaltou o coordenador Estadual da Defesa Civil, tenente-coronel BM Marcos de Carvalho. A iniciativa é uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Regional, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e os governos estaduais. Os alertas são divulgados pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e pelos órgãos de Defesa Civil nos estados.

Os interessados em receber as mensagens devem enviar um SMS para o número 40199 com o Código de Endereçamento Postal (CEP) do município em que mora. O usuário receberá então uma mensagem informando que o celular está apto a receber os alertas. Também será possível cancelar o serviço por mensagem de celular. Não há custo para receber os alertas.

Portal no Ar
Alerta » Rio Grande do Norte

Casos de picadas de escorpião no RN, registra aumento de 22% nos últimos três anos

O Rio Grande do Norte registra um acidente com escorpião a cada duas horas, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Ao longo dos últimos três anos, todos os municípios registraram incidentes causados por este tipo de animal, o que significa uma taxa média é de 100 pessoas picadas escorpiões por grupo de 100 mil habitantes – uma das altas do País.

De acordo com os números da Sesap, Natal é a cidade com o maior número acidentes em todo o Rio Grande do Norte. Em 2018, o Estado contabilizou 4.711 casos. A capital potiguar, no mesmo período, registrou 2.731 casos, o que representa 57% do total de acidentes com o animal artrópode.

“É um número alto. Mas também precisamos da cooperação da população. É como no caso do combate da dengue, por exemplo. As pessoas precisam tomar medidas para evitar a proliferação deste animal, como o descarte irregular de lixo e o desmatamento de áreas verdes. Temos de evitar o aumento da quantidade de baratas nas áreas urbanas, que é o principal alimento dos escorpiões”, diz Josimeire Josino, responsável técnica do núcleo de animais peçonhentos da Subcoordenadoria da Vigilância Ambiental da Sesap.

Ao longo dos últimos três anos, o número de pessoas feridas por picadas de escorpiões aumentou 22% no Rio Grande do Norte – foram 3.859 casos em 2016. O número reflete uma escalada nos acidentes com o aracnídeo em todo o Brasil. Em todo o ano de 2018, segundo dados do Ministério da Saúde, o país registrou 141 mil acidentes com escorpiões. O número é 13% maior que o do ano de 2017, com 124 mil casos.

A espécie mais encontrada no Rio Grande do Norte é a Tityus stigmurus, o animal tem reprodução sexuada e é vivíparo – as fêmeas têm uma espécie de “útero” para o desenvolvimento dos filhotes. Entretanto, a espécie também tem uma característica incomum: a capacidade da partenogênese. Desta forma, caso fêmea não encontre parceiros, ela é capaz de gerar outras fêmeas por si só.

A preocupação das autoridades é que, entre os meses de dezembro e fevereiro, há uma maior proliferação destes animais pelas áreas urbanas, o que pode gerar novos acidentes. A explicação é simples: calor e umidade aceleram o metabolismo do escorpião. “As altas temperaturas deixam os animais agitados”, reforça Josimeire Josino.

Além disso, os animais são de hábitos noturnos e, no período das chuvas, buscam alojamento em locais mais protegidos, o leva ao aumento das ocorrências dentro de residências. Desta forma, os acidentes acontecem, geralmente, quando a pessoa encosta a mão ou pé no escorpião, quando este se encontra dentro de sapatos, peças de roupas, armários ou gavetas, por exemplo.

Em Natal, caso o ocorra um acidente com este tipo de animal peçonhento, a Secretaria Estadual de Saúde orienta que o público procure uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Em outras regiões do Estado, a orientação é buscar serviços de urgência ou emergência. “Houve a descentralização dos atendimentos para este tipo caso. Aí, antes disso, todo mundo procurava o Hospital Giselda Trigueiro, em Natal. Mas, caso se necessite do soro escorpiônico, o médico deve encaminhar o paciente para o Hospital Giselda Trigueiro.

Com relação aos óbitos, ainda de acordo com o Ministério da Saúde, quatro em cada 10 mil pessoas picadas morrem. No Rio Grande do Norte, segundo o Sistema Único de Saúde (SUS), seis pessoas morreram em decorrência de ataques de aracnídeos ou artrópodes em 2016, data mais recente da pesquisa – a pesquisa inclui aranhas, escorpiões, centopeias e outros animais semelhantes.

O Centro de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde não tem ações específicas para o controle de escorpiões. O controle químico deste tipo de animal não é recomendado pelo Ministério da Saúde, pois os inseticidas são considerados ineficientes.

Uma das razões é de que os escorpiões têm a capacidade de fechar os estigmas pulmonares, responsáveis pela respiração, e evitar, com isso, a internalização do veneno. Outra contraindicação é o fato de que a aplicação excessiva de inseticida pode fazer com que tenham maior resistência aos produtos químicos.

“Fazemos orientações com relação aos cuidados e prevenção contra os acidentes com escorpiões. Não temos ferramentas químicas para o controle populacional. Com isso, nós contamos com a colaboração da população, pois o escorpião está ligado à sujeira. Se determinada residência tem muito entulho, lixo que atraia baratas, aí teremos escorpiões em grande quantidade”, detalha Alessandre Medeiros, do diretor do Centro de Zoonoses.

Ainda de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, para orientação como proceder em caso de acidente, a população pode solicitar informações através do telefone (084 98803 4140).

Dicas de prevenção – Dentro da residência (área interna)

Inspecione vestimentas, roupas de cama, toalha de rosto e banho, calçados, tapetes e panos de chão antes de usa-los;

Afaste camas e berços no mínimo, 10 cm da parede;

Não deixe lençóis ou cobertores sobre camas e berços que encostem ao chão, os escorpiões podem utiliza-lo como apoio para subir e abrigar-se no colchão ou entre lençóis de cama e travesseiros;

Limpe periodicamente ralos de banheiro, cozinha, caixas de gordura e quintal;

Feche frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não sirvam de esconderijo para os escorpiões;

Evite acumulo de lixo, elimine restos de comidas nas mesas e no piso após as refeições;

Fora da residência (área externa)

Retire entulhos e folhas secas do quintal;

Coloque o lixo em sacos plásticos fechado para evitar baratas, principal alimento do escorpião;

Onde tem baratas, vai aparecer escorpiões;

Não coloque as mãos em buracos na terra, árvores e cupinzeiro entre espaços situados em montes de lenhas ou pedras, caso seja necessário mexer nesses locais, é sugerido o uso de pedaço de madeira, enxada e etc.
Evite queimadas em terrenos baldios, pois desalojam os escorpiões;

Preserve os inimigos naturais dos escorpiões (galinhas, gansos, corujas e sapos etc);

No local que aparece escorpião, use sapato fechado;

Caso entre em contato com escorpião, afaste-se com cuidado, e evite tocá-lo, mesmo que esteja morto.

Alerta » CAERN

Vinte e três toneladas de lixo indevido são despejadas na rede de esgotos, alerta Caern

As redes de esgotamento da Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte (CAERN) são devidamente planejadas para receber somente água servida e dejetos humanos. Mas, na prática, alguns usuários da rede acabam negligenciando esse uso, depositando coisas além do que a rede está dimensionada para receber.

Para se ter uma ideia, no processo de tratamento de esgoto são retiradas aproximadamente 23 toneladas de lixo sólido na rede por mês, apenas no Sistema de Esgotos da capital. A técnica em controle ambiental da Caern, Maiara Pereira, explica que os materiais mais encontrados vêm das redes domésticas, sendo os mais comuns: óleo de cozinha, copo descartável, saco plástico, garrafa pet, absorventes e preservativos.

E, se somada a quantidade de areia, decorrente de ligações indevidas de água de chuva na rede de esgoto, essa quantidade pode mais do que dobrar, em alguns meses chegando a 50 toneladas de material indevido na rede.

“Em período de inverno o número de lixo encontrado pode chegar a triplicar, em função dessas ligações clandestinas de água de chuva na rede de esgotos. Isto porque que a chuva naturalmente arrasta entulhos e lixo em geral da via, além de areia e outros materiais. Tudo isso acaba indo para a rede de esgotos, que tem uma dimensão menor”, elenca Maiara.

Estes descartes ocasionam obstruções e pode acarretar transbordamentos para a via ou até mesmo para dentro dos imóveis, trazendo riscos à saúde da população, além de prejuízos materiais.

ÓLEO DE COZINHA: VILÃO À PARTE

O óleo de cozinha, além de ser um dos maiores inimigos da rede de esgoto, também tem capacidade para poluir um milhão de litros de água com apenas um litro do produto despejado na pia da cozinha.

Isto porque quando o óleo entra em contato com a rede de esgoto, ele se concentra ao redor da tubulação, petrifica e entope o canal de passagem dos efluentes. Por isso, a recomendação é de que o óleo usado seja devidamente armazenado e descartado em pontos de coleta específicos, para que possam ser reciclados e transformados em sabão biodegradável.

DICAS SOBRE USO CORRETO DA REDE

Para um melhor funcionamento da rede de esgotamento é simples: basta não jogar lixo sólido no esgoto e lembrar que a rede coletora depende de todos, já que cada cidadão tem responsabilidade de descartar corretamente seu lixo produzido.

Lixo: Para evitar o mau uso do lixo é recomendado que todo material sólido seja deixado nos pontos de coleta, não na rede de esgoto. Este material é recolhido periodicamente pelos órgãos de coleta do Município, sendo em Natal, a Urbana.

Produtos de limpeza: Prefira os produtos de limpeza do tipo “biodegradáveis”, como por exemplo o sabão, de modo a evitar que formem muita espuma no esgoto, o que dificulta o processo de tratamento.

Caixa de gordura: O uso da caixa de gordura é necessário para reter óleos, gorduras e restos de comida, de modo a proteger a rede de esgoto. Para manter a caixa limpa, deve ser feita periodicamente a retirada desses resíduos, e depositados no lixo de coleta específico. Em caso de entupimento, é aconselhado que não sejam usados produtos químicos, pois eles são corrosivos e podem danificar a rede.

Abastecimento » Água » Alerta » Cerro Corá

CERRO CORÁ: responsável local anuncia, “só teremos água na zona urbana até o final de fevereiro”

Açude Pinga em colapso
A COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE CAERN – SERVIÇO DE ÁGUA DE CERRO CORÁ/RN, Informa que; devido o Açude Pinga responsável pelo abastecimento se encontrar no seu volume morto a cerca de 01 ano, e no momento com reserva de água insuficiente, só teremos água para a abastecer a zona urbana da cidade de Cerro Corá/RN, até o final deste mês de fevereiro 2017.

Atenciosamente,

ANTONIO DA SILVA

CHEFE DO ESCRITORIO LOCAL C. CORÁ

Alerta » Rio Grande do Norte

Suspeitos de explodir caixas eletrônicos no RN são capiturados na Paraíba


Um bando de assaltantes foi preso durante confronto com a Polícia Militar na noite dessa sexta feira, entre Brejo do Cruz e Belém do Brejo do Cruz. De acordo com as primeiras informações, houve troca de tiros entre polícia e bandidos e um dos integrantes da quadrilha de arrombamento a bancos ficou ferido, mas não resistiu.

O bando, composto por oito integrantes, foi levado para o batalhão de Catolé do Rocha. A polícia desconfia que a quadrilha é responsável pelas explosões a agências bancárias e assaltos a blindados no sertão da Paraíba e no Rio Grande do Norte.

Alerta » Policial

ALERTA: Presídios do RN estão em alerta para possíveis rebeliões no fim de semana

FOTO: Reprodução/Whatsapp

FOTO: Reprodução/Whatsapp

Os agentes penitenciários e diretores de unidades prisionais do Rio Grande do Norte (Coape) encaminhou a todas os presídios, cadeias e centros de detenção provisória uma circular, assinada pelo coordenador Zemilton Pinheiro da Silva, solicitando cuidados extras nas unidades e determinando que todos os agentes penitenciários fiquem em sobreaviso para possível acionamento.

Na circular, a Coape fala que há a possibilidade de motins ou rebeliões durante o fim de semana e, por isso, será necessária atenção extra. No documento, no entanto, não está exposto o motivo pelo qual a secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) acredita na hipótese de ocorrerem as rebeliões.

A provável causa para a medida preventiva da Coape são áudios que circularam em redes sociais e aplicativos de troca de mensagens que falam sobre possível “salve geral” dos presos após o posicionamento de torres para bloqueio de sinal de celular no Presídio Estadual de Parnamirim (PEP). No entanto, o secretário da Sejuc, Walber Virgolino, negou que as torres sejam para esse fim, afirmando que os equipamentos são para monitoramento infravermelho.

Apesar de negar que as torres sejam para o bloqueio do sinal de celular, Wallber Virgolino afirmou que o Estado dará “resposta dura” em caso de revolta dos presos.

“A estratégia está montada. Se agirem como estão dizendo, iremos dar uma resposta dura. Não iremos admitir nenhum vagabundo tirar onda com o Estado”, garantiu.

Tribuna do Norte

Últimos Eventos

03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!