Arquivos:

Água

“IGARN Itinerante” realizará cadastramento dos usuários de águas de Currais Novos nos dias 28 de fevereiro e 01 de março na SEMAAB

O cadastramento será nos dias 28 de fevereiro e 01 de março na SEMAAB

A Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Abastecimento (SEMAAB) estará recebendo nos dias 28 de fevereiro e 01 de março (próxima quarta e quinta-feira), das 8h30 às 12h, e das 13h às 17h, o projeto “IGARN Itinerante”, onde uma equipe do Instituto de Gestão das Águas do RN irá realizar o cadastramento dos usuários de águas do município de Currais Novos, como os proprietários de poços (amazonas e tubulares, por exemplo), cacimbas, dentre outros.

De acordo com o IGARN, esta é a oportunidade de legalizar o uso de águas frente aos órgãos competentes de recursos hídricos. Os técnicos do instituto irão receber as documentações como xerox de identificação, da terra e do poço, e comprovante de residência, para realizar a regularização dos usuários de águas por meio de pedidos de outorgas e dispensas de outorgas. O IGARN tem nesta regularização o meio principal de garantir a oferta de água em qualidade e quantidade adequadas ao uso da população.

A Lei Estadual 6.908 de julho de 1996 e o Decreto Estadual 13.283 de março de 1997, regulamentam a obrigatoriedade da obtenção de Outorga de Direito de Uso de Água para fins de abastecimento humano e animal, irrigação, psicultura, ranicultura, aquicultura, produção industrial, uso comercial e de prestação de serviços.

João Bezerra
Água » Chuva » Notícias » Rio Grande do Norte

BOA NOTÍCIA: Em 24 horas a Barragem Armando Ribeiro teve um aumento de volume de 2,8 milhões de metros cúbicos

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves teve um aumento de 2,8 milhões de metros cúbicos em 24 horas. Na manhã dessa quinta-feira(02) até está sexta-feira(03), o nível do reservatório aumentou em cinco centímetros, com reserva hídrica de 13,85% e volume de 332,3 milhões de metros cúbicos.

Porém a situação ainda é crítica, para alcançar a cota de sangria, ainda faltam pelo menos 18,95 metros.

 

Abastecimento » Água » Alerta » Cerro Corá

CERRO CORÁ: responsável local anuncia, “só teremos água na zona urbana até o final de fevereiro”

Açude Pinga em colapso
A COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE CAERN – SERVIÇO DE ÁGUA DE CERRO CORÁ/RN, Informa que; devido o Açude Pinga responsável pelo abastecimento se encontrar no seu volume morto a cerca de 01 ano, e no momento com reserva de água insuficiente, só teremos água para a abastecer a zona urbana da cidade de Cerro Corá/RN, até o final deste mês de fevereiro 2017.

Atenciosamente,

ANTONIO DA SILVA

CHEFE DO ESCRITORIO LOCAL C. CORÁ

adutora serra de santana » Água

CAERN ainda não enviou esclarecimentos à população sobre paralisação no abastecimento da Adutora Serra de Santana

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) interrompeu o abastecimento da Adutora Serra de Santana desde meados de janeiro.

Apesar das cidades atendidas pela adutora possuírem Rádios Comunitárias, a Direção da CAERN sequer prestou um esclarecimento, nem muito menos, teve a consideração de enviar uma nota oficial à população, o que tem deixado os consumidores revoltados.

Tonny Washington
Água » Rio Grande do Norte

Preço da água mineral terá reajuste e custará até R$ 9 no RN

A partir desta semana, a água mineral sofrerá reajuste de cerca de 15% em todo o RN.O galão de 20 litros, que hoje tem preço variando entre R$ 2,50 a R$ 8,00 para o consumidor final, deverá ficar entre R$ 3,00 e R$ 9,00.

O aumento é devido principalmente à subida de imposto sobre o produto a partir deste mês de janeiro e do salário mínimo, segundo o Sindicato das Indústrias de Cervejas, Refrigerantes, Águas Minerais e Bebidas em Geral do Estado do RN (Sicramirn), na capital potiguar. De acordo com o presidente do Sindicato, Djalma Barbosa Júnior, não foi possível segurar o preço como se fazia em anos anteriores.

“Além de a carga tributária ter subido para 28% e o salário mínimo ter ido para R$ 880,00, tivemos reajustes no combustível e nos insumos como rótulos, tampas, lacres e vasilhames, o que elevou bastante os custos das indústrias de água mineral”, explica.

Nos estados vizinhos os valores do garrafão são bem mais elevados, a exemplo do Ceará onde o garrafão custa em torno de R$ 9,00, e no Sudeste, estados como SP, fica acima de R$ 15,00.

Cerca de 65% da população potiguar atualmente consome água mineral em suas residências, são 18 fontes beneficiadoras em todo o estado que fornecem a água engarrafada e geram 10 mil empregos diretos e indiretos.

Em 2015 foram produzidos e comercializados uma média de 250 milhões de litros de água mineral no RN.

No verão, o consumo de água mineral sobe em cerca de 20%.

Portal No Ar
Abastecimento » Água » Currais Novos

Prefeitura está abrindo grande cacimba no Açude Dourado para abastecer chafarizes

A Prefeitura Municipal de Currais Novos está abrindo uma grande cacimba no aluvião do “Açude Dourado” para melhorar o abastecimento dos mais de 40 chafarizes que distribuem água para a população, ação esta desempenhada pelas secretarias de infraestrutura e de agricultura e abastecimento. De acordo com o prefeito Vilton Cunha o volume de água represado no aluvião será importante para fortalecer o abastecimento dos chafarizes. “Encontramos um bom volume de água que será fundamental para melhorar a distribuição de água para a população”, disse Vilton. A água dos chafarizes é utilizada para o uso doméstico, e é importante que a população esteja atenta ao armazenamento, além de buscar higienizar alimentos com hipoclorito de sódio, além de consumir água de distribuidores autorizados com o selo “VigiÁgua”, da vigilância sanitária.

ASSECOM
Água » Notícias » Tecnologia

Tecnologia que reutiliza água para plantio no RN vence prêmio nacional

O sistema que reutiliza água servida para irrigação rendeu a um assentamento rural de Upanema, cidade da região Oeste do Rio Grande do Norte, o prêmio de melhor tecnologia social criada por mulheres do país. O projeto Água Viva, criado pelo Centro Feminista 8 de Março no assentamento Monte Alegre, receberá R$ 50 mil da Fundação Banco do Brasil, que promove o evento. E o recurso já tem destino certo: será reinvestido na ampliação do projeto para outros municípios potiguares. Veja o vídeo do projeto aqui.

“A proposta inicial era a organização das mulheres e nesse processo percebemos a necessida de algo para construir a participação delas no processo produtivo do assentamento. Era uma autonomia muito demandada por elas”, explica a agrônoma Ivi Dantas, assessora técnica do centro feminista, que esteve em Brasília nesta terça-feira (10) para receber o prêmio.

Os imóveis instalaram tubos que captam a água servida, utilizada para práticas domésticas como lavagem de roupas, louça e banho. O líquido passa então por um processo de filtragem, chegando a um reservatório e sendo reaplicado na plantação de hortaliças e árvores frutíferas.

Criado como projeto piloto em 2013, o sistema de filtragem foi aplicado inicialmente nas casas de três moradoras, que além de reaproveitar água e plantar para consumo próprio, já produzem o suficiente para comercializar os alimentos com as cerca de 70 famílias do assentamento.

A cientista social Rejane Medeiros, também assessora técnica do centro feminista, detalha que as cidades de Tibau, Grossos e Porto do Mangue, todas na região Oeste, foram escolhidas como locais para reaplicação do projeto. “A ideia é reaplicar em novos espaços para apoiar a organização das mulheres na luta por autonomia. A geração de renda se mostrou fundamental nesse processo. Nos locais pretendemos implantar uma formato de capacitação autônoma”, avalia Medeiros.

Com o dinheiro da premiação, o centro feminista também planeja aprimorar a tecnologia social. Inicialmente a ideia é trocar o material de alvenaria usado no sistema por placas, as mesmas usadas na construção de cisternas.

Vencedor na categoria Mulheres, o Água Viva disputou o prêmio com os projetos Gente da Maré: Melhorando as condições de vida das marisqueiras do Nordeste, da Universidade Federal do Semi-Árido (Ufersa) na cidade de Mossoró, e Metodologia de Gestão de Empreendimentos Solidários por Meio de Indicadores, Instituto Consulado da Mulher (ICM), de São Paulo. Os dois demais finalistas receberam R$ 25 mil em premiação cada um.

A Fundação Banco do Brasil também entregou prêmios nas categorias comunidades tradicionais, agricultores familiares e assentados da reforma agrária; gestores públicos; universidades e instituições de ensino e pesquisa; juventude; e meio urbano. Além do prêmio, o Água Viva foi certificado e passou a integrar o banco de tecnologias sociais da Fundação Banco do Brasil, que pode ser consultada no site da instituição.

G1 RN
Água » Natureza

Você conscientizou sua família a racionar água em sua casa?

Se não economizarmos água, ela nos fará muita falta num futuro bem próximo.

Se não economizarmos água, ela nos fará muita falta num futuro bem próximo.

A conversa é sempre esta: políticos prometem, mas não cumprem; se não tiver adutora não vote em ninguém; os açudes estão secos…

A pressão é grande, mas não vejo por parte do poder público ou até mesmo da imprensa, na qual faço parte, uma campanha “agressiva” para conscientizar as pessoas a economizarem água. No Brasil, em média, o consumo por pessoa pode chegar a mais de 200 litros/dia. Um absurdo, mas que pode ser mudado.

Segue algumas dicas:

– Reaproveitar a água do banho, para descarga

– evitar banhos demorados

– evitar lavar calçadas ou carros (a não ser em extrema necessidade)

– Ao lavar a louça, primeiro limpe os restos de comida dos pratos e panelas com esponja e sabão e, só aí, abra a torneira para molhá-los

– Ao escovar os dentes, molhar a escova e fechar a torneira

– Não use a privada como lixeira e nunca acione a descarga à toa, pois ela gasta muita água

– Ao lavar roupas, o melhor é deixar acumular roupa, colocar a água no tanque para ensaboar e manter a torneira fechada. Aproveite também a água do enxágue para descarga.

Água » Alerta

E agora? Chuvas que caem no litoral não chegam ao interior do RN

O Gargakheiras tem apresentado o nível d'água mais baixo de todos os tempos.

O Gargalheiras tem apresentado o nível d’água mais baixo de todos os tempos.

Segundo notícias da Tribuna do Norte, como as chuvas de junho e julho concentraram-se mais na área litorânea, a coordenadora estadual de Gestão de Recursos Hídricos, Joana D’Arc Freire de Medeiros, admite que o problema de oferta de água no interior continua e pode se agravar depois que passar o chamado período de inverno, a partir de agosto: “No interior, até fica nublado, às vezes, mas não ocorrem precipitações pluviométricas”.

Por ter chovido pouco no interior, a situação é preocupante na maioria dos 48 reservatórios monitorados pela Semarh, como são os casos dos açudes Marechal Dutra (Gargalheiras), em Acari, que está com 7,74% de sua capacidade de armazenamento, e da barragem de Passagem das Traíras, em São José do Seridó, com 5,71%.

Os dois reservatórios podem armazenar, respectivamente, cerca de 44,4 milhões e 49,7 milhões de metros cúbicos de água, mas só estão com R$ 3,4 milhões/m³ (Gargalheiras) e 2,83 milhões/m³ (Passagem das Traìiras). Joana D’Arc Medeiros disse que desde o começo da seca, em 2012, a orientação da Secretaria é de destinar o abastecimento de água somente para o consumo humano, principalmente na região semiárida.

No entanto, segundo ela, os grandes reservatórios de água, como a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, no Vale do Açu, que está com 41,91% de sua capacidade ou 1 bilhão/m³, ainda podem ser usados para a geração de riquezas, assim como a Barragem de Santa Cruz, em Apodi, que tem 46,92% de sua capacidade e Umari, em Upanema, com 46,88%.

AS BARRAGENS DO RN
Armando Ribeiro (Assu) – 1,0 bilhão m/³ (41,91%)
Santa Cruz (Apodi) – 281,8 milhões m/³ (46,92%)
Umari (Upanema) – 137,27 milhões m³ (46,88%)
Gargalheiras (Acari) – 3,43 milhões m/³ (7,74%)
Passagem das Trairas (São José do Seridó) – 2,83 milhões/m³ (5,71%)

Água » Alerta » Seca

Seca: Sistema Cantareira baixa para apenas 18,2% do volume morto

A situação da escassez não é só um problema do Nordeste, o Sistema Cantareira em São Paulo encontra-se em estado de calamidade.

A escassez não é só um problema do Nordeste, o Sistema Cantareira em São Paulo encontra-se em estado de calamidade.

O nível nos reservatórios do Sistema Cantareira continua sofrendo quedas diárias, chegando na segunda (14) a 18,2% da sua capacidade de armazenamento, conforme a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo. Todo o volume útil do sistema foi consumido e resta agora apenas o volume morto, chamada de reserva técnica, que era 18,5%. A Sabesp garante o abastecimento até meados de março do próximo ano.

Há um ano, o Cantareira trabalhava com 55,2% da sua capacidade total, contando apenas com o volume útil. Outro manancial paulista, o Sistema Alto Tietê, também registra queda significativa – o nível dos reservatórios está em 23,6% hoje, enquanto a capacidade era 63,4% há um ano. Em março, a Sabesp anunciou a redução da captação do Cantareira e a complementação dele por meio de outros sistemas, incluindo o Alto Tietê.

O Cantareira, além de abastecer 9 milhões de habitantes na grande São Paulo, atende a 5 milhões de pessoas nas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí.

Últimos Eventos

06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!