Arquivos:

Acidente » Rio Grande do Norte » Trabalho

RN registra mais de 3,7 mil acidentes de trabalho em 2018

No Brasil, a cada 49 segundos ocorre um acidente de trabalho. Segundo o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, entre 2012 e 2018, o país registrou neste período 4,7 milhões de acidentes de trabalho. Nesse período também ocorreram mais de 17 mil acidentes fatais. Os prejuízos são ainda maiores, pois a subnotificação é muito expressiva nesse campo.

Em 2018, no estado de Rio Grande do Norte, de acordo com os dados fornecidos pela Previdência Social, ocorreram 3.724 acidentes, sendo 2.486 acidentes típicos, ocorridos no próprio ambiente de trabalho. Nesse período ocorreram ainda 18 acidentes fatais.

O Auditor-Fiscal do Trabalho Calisto Torres Neto, chefe de Chefe da Seção de Inspeção do Trabalho do RN do Ministério da Economia, explica que “os acidentes não são episódios fortuitos. São decorrentes da falta de organização no trabalho, da concepção errada dos postos de trabalho e da pressão exercida sobre o indivíduo para o cumprimento de metas”. Ele afirma que acidentes também são decorrentes de jornadas exaustivas e da falta de treinamento para executar a tarefa.

Calisto ressalta: “onde ocorrem acidentes, impera o improviso, a falta de planejamento e com muita frequência o completo descaso com as medidas de segurança e de saúde nos ambientes de trabalho”.

A fiscalização do trabalho realizada pela Auditoria-Fiscal do Trabalho é uma medida importante para prevenção e redução desses casos tão alarmantes. “No ano de 2018 a Inspeção do Trabalho do Rio Grande do Norte identificou 4.872 irregularidades em Segurança e Saúde do Trabalho nos postos de trabalho. As empresas foram notificadas para realizarem as devidas adequações, evitando assim novos adoecimentos e acidentes de trabalho” afirma Calisto.

Blog do BG
Acidente » Detran » Lei Seca » Natal

Em Natal, motorista tenta fugir da blitz da Lei Seca e acaba colidindo o carro com viatura do Detran

Um cidadão alcoolizado tentou fugir da blitz no prolongamento da Prudente de Morais engatando um ré e voltando na contramão. O resultado: colisão violenta em uma viatura da Lei Seca e, por pouco, não provocando um acidente de maior gravidade, envolvendo outros veículos.

A ocorrência foi registrada por volta de 1h30 desta quinta-feira(25). Segundo informações preliminares, o motorista de identidade a ser confirmada realizou o teste do bafômetro, que acusou o criminal de (0.65). O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência(SAMU) ainda foi solicitado ao local e atendeu as escoriações leves do acusado.

Blog do BG
Acidente » Rio Grande do Norte

Em cinco anos, RN tem mais de 25 mil acidentes de trabalho

O Rio Grande do Norte registrou, em um intervalo de cinco anos, mais de 25 mil acidentes de trabalho. Os dados consolidados estão no Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, ferramenta online do Ministério Público do Trabalho. No mesmo período, entre os anos de 2012 e 2017, 146 pessoas morreram em decorrência de acidentes desse tipo. A estimativa é que, de 2012 até hoje, a quantidade de acidentes passe dos 31 mil. Os números chamam atenção para a importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs, que além de serem obrigatórios, fazem a diferença para salvar vidas nos casos de acidente.

Todas as atividades profissionais que possam representar algum tipo de risco físico para o trabalhador devem ser cumpridas com o auxílio de EPIs, que podem ser encontrados e lojas especializadas que possuem grande variedade de equipamentos de proteção individual, como botas, luvas, máscaras, coletes, cintos, capacetes, óculos, protetores auriculares, capas e aventais.

“Esses equipamentos de proteção individual só podem ser comercializados e devem ser adquiridos pelas empresas quando eles tem o Certificado de Aprovação expedido pelo Ministério do Trabalho. Eu recomendo a aquisição desses materiais em lojas que vendam produtos de qualidade no estado”, explica o engenheiro de segurança do trabalho, José Luiz Junior, com mais de 20 anos de experiência no mercado local.

Todos esses acessórios são indispensáveis para garantir a saúde e a proteção do trabalhador, evitando consequências mais graves em casos de acidentes de trabalho. O EPI também evita que o profissional seja exposto a doenças que podem comprometer a capacidade de trabalho e de vida durante e depois da fase ativa de trabalho. Os equipamentos de proteção individual devem ser fornecidos de forma gratuita ao trabalhador, como estabelece a norma técnica NR6.

“Nas noa para fazer a escolha mais adequada à sua necessidade, ao que é preciso para a atividade de sua empresa. É um investimento necessário que pode ter um impassas lojas, além de encontrar toda a variedade de equipamentos, o cliente recebe assistência técnico fundamental para salvar vidas ou evitar graves sequelas para os trabalhadores que venham a se acidentar”, explica a diretora de relacionamento do grupo O Borrachão, Renalle Diniz Costa.

Acidentes de trabalho em números

Os números são impressionantes e preocupantes, apontando para a necessidade do empreendedor de exigir de sua equipe o uso adequado dos EPIs. Entre os anos de 2012 a 2017, dos 25.756 acidentes de trabalho registrados no RN, 69% resultaram em auxílios-doença, com um impacto previdenciário de mais de R$ 184 milhões e a perda de 4.362.637 dias de trabalho. Além disso, 146 pessoas morreram durante a atividade profissional.

Esses dados foram os últimos consolidados pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho. Mas a ferramenta faz uma estimativa dos números em tempo real. Com 1 acidente de trabalho estimado a cada 2 horas e 2 minutos, o Rio Grande do Norte pode ter ultrapassado os 31.300 acidentes desde 2012. O Observatório também estima 1 morte a cada 14 dias e 12 horas, o que resultaria em 182 óbitos.

Portal no Ar
Acidente » Política

Acidentes de trabalho e no trânsito agravam despesas da Previdência

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) alertou para o índice de gastos dos recursos da Previdência com acidentes de trabalho e no trânsito. “Trabalhei durante quatro anos no trânsito e é altíssimo o gasto com os acidentes. Milhares de pessoas são vitimadas dia após dia e além dos custos para o SUS, muitas vítimas ficam dependentes da Previdência devido à gravidade das sequelas”, atentou o senador potiguar durante audiência pública realizada no Senado.

Na segunda-feira, 8, a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) promoveu a sétima audiência pública sobre questões trabalhistas e a Reforma da Previdência, apresentada pelo governo ao Congresso Nacional por meio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019.

O senador Styvenson Valentim também chamou atenção para a carga provocada nas despesas pelos constantes acidentes de trabalho. “Empresas que não oferecem condições dignas para os seus funcionários deveriam ter uma maior responsabilização. Estes custos também recaem no orçamento da Previdência. A contribuição deveria ser proporcional ao dano”, propôs.

Ricardo Lourenço, da Comissão de Direitos Humanos da Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra), ressaltou a pertinência das observações de Styvenson Valentim e falou da necessidade de uma maior fiscalização no cumprimento das normas de segurança e de responsabilização do empregador.

“É pertinente sua fala, a Lei 8.213, que estabelece os benefícios da Previdência Social prevê a possibilidade de ação regressiva do INSS em relação a essas empresas. Essa lei precisa ser mais utilizada”, defendeu Lourenço.

Styvenson ainda defendeu junto aos especialistas na área de trabalho e previdência, a eliminação de privilégios “do mais alto ao mais baixo cargo” e lembrou que o sistema de previdência do país, ao contrário do que muitos pensam, não é destinada só a aposentadoria por tempo de serviço.

O presidente da CDH, senador Paulo Paim (PT-RS) ratificou o a intervenção do senador Styvenson em relação aos cortes de privilégios. “Tudo aquilo que for identificado como privilégio nesta nova Previdência, se depender de nós, será cortado. Queremos justiça, igualdade e que nosso povo possa envelhecer com qualidade de vida”, afirmou o senador gaúcho.

Agora RN
Acidente » Morte » Motocross » Rio Grande do Norte

Piloto de motocross morre em acidente durante competição no RN

Edjarde Hipólito tinha 26 anos — Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Um piloto de motocross morreu neste domingo (7) após sofrer um acidente durante uma competição realizada na cidade de São Pedro, distante cerca de 63 quilômetros de Natal. Edjarde Hipólito, de 26 anos, levou uma queda durante um salto, mas não resistiu e morreu na ambulância, a caminho do hospital.

No perfil do RN Esporte Clube no Instagram, usado para a divulgação do esporte amador do Rio Grande do Norte, amigos lamentaram a morte do competidor e se solidarizaram com a família.

G1 RN
Acidente » Motos » Redução » Rio Grande do Norte

RN: Vítimas de acidentes com moto diminui 59,31% nos últimos quatro anos

Maior média de vítimas destes casos foi registrada em 2015, com 29 novos pacientes/dia

Um novo levantamento feito pelo Setor de Arquivo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) registrou, pelo quarto ano consecutivo, redução no número de pessoas vítimas de acidentes sobre duas rodas.

A maior média de vítimas destes casos foi registrada em 2015, com 29 novos pacientes/dia. Para estas mesmas situações, até o fim do ano passado, o Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) atendeu a uma média de 17,2 pacientes/dia. Isso representa uma redução de 59,31% no número de motociclistas e motoqueiros feridos e que deram entrada na maior unidade de saúde pública para atendimentos do trauma.

Para o chefe do setor de cirurgia geral do HMWG, Ariano Oliveira, a diminuição do número destas vítimas se deve a uma maior conscientização tanto de motoristas, quanto de motociclistas. “Acredito que as pessoas estão ficando mais conscientes no trânsito, afirma”.

O cirurgião, no entanto, chama a atenção para a gravidade daqueles pacientes que continuam a dar entrada no PSCS. “Infelizmente essa redução do número de casos ainda não acompanhou uma queda na seriedade do quadro de saúde de quem chega ferido a nossa porta de urgência. É preciso que mais pessoas se conscientizem sobre os perigos de pilotar uma moto e que procurem se educar sobre pilotagem segura no trânsito”, sugere.

O acompanhamento do número de acidentes com moto é feito pelo setor de arquivo desde o ano de 2004 e computa, anualmente, o total de vítimas, assim como as médias mensais e diárias destes atendimentos.

Agora RN
Acidente » Morte

Motorista que morreu em trágico acidente com uma carreta carregada de cimento próximo a Currais Novos é natural de Campina Grande-PB

Foi identificado o motorista da carreta que capotou na tarde de hoje (25/02/19) na RN-226, Ladeira de São Vicente.

EDSON ROMERO DOS SANTOS LISBOA TINHA 39 ANOS DE IDADE, e era natural da cidade de Campina Grande/PB.

Segundo testemunhas o motorista pode ter tido algum problema de saúde, tendo em vista, já ser acostumado com esse trecho e a carreta era nova com apenas dois meses de uso.

Alguns populares relataram a nossa reportagem que a vítima tinha se afastado recentemente da empresa para tratar de problemas de saúde.

CN Polícia
Acidente » Currais Novos » São Vicente

Carreta perde controle e vira entre Currais Novos e São Vicente

Por volta das 14h desta segunda-feira (25) um grave acidente, tipo capotamento, ocorreu na RN-226, mais precisamente na “Serra de São Vicente”, há 10 quilômetros de Currais Novos. O incidente envolveu uma carreta que estava carregada de cimento, de placa QSJ-0820 – Soledade/PB.

O motorista ficou preso nas ferragens e o Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer a remoção.

Em breve mais informações.

CN Policia
Acidente » Lagoa Nova » Morte

Acidente próximo a Lagoa Nova deixa dois jovens sem vida; um deles é de Currais Novos

Ramon Daniel, 19 anos e Júlio César, 17 anos.

A tarde desse domingo (24) foi marcada por um grave acidente próximo a Lagoa Nova. A tragédia aconteceu por volta das 14h no Bairro Clavinote, próximo a área de Lazer O Corujão.

O fato envolveu duas motocicletas que eram pilotadas por dois jovens: O curraisnovense Ramon Daniel, de 19 anos; e Júlio César, de 17 anos, que residia em Lagoa Nova. Os dois foram socorridos mas não resistiram aos ferimentos.

Daqui a pouco mais informações.

A moto preta era pilotada por Ramon Daniel e a moto azul por Júlio César.

Últimos Eventos

03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube
08/07/2017
Parque Exposições - Fotos: Mazilton Galvão

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!