Arquivos:

Abandono » Rio Grande do Norte

Número de cães e gatos abandonados cresce durante o verão no RN

É comum em quase todas as cidades do Rio Grande do Norte encontrar animais de estimação abandonados nas ruas. Entretanto, este número tem aumentado significativamente durante o verão. De acordo com estimativas de ONGs que cuidam de animais rejeitados, o número de cães e gastos nesta situação, entre dezembro e março, aumenta cerca de 15%.

O principal motivo seriam as viagens de férias de alguns tutores, que acabam largando os cães e gatos nas ruas (ou até mesmo nas próprias casas), sem pedir que alguém cuide do local no período em que estiverem fora.

Para o veterinário Pollastry Diógenes, que tem notado essa realidade, o abandono acaba desencadeando outros problemas, como a superpopulação de animais em situação de rua.

“A maioria dos animais não são castrados e, por isso, vários filhotes nascem diariamente, aumentando ainda mais os índices. Esse crescimento descontrolado acarreta acidentes e novas doenças entre eles”, explicou o profissional.

Pollastry alertou para a necessidade da conscientização sobre a posse responsável. “É preciso que os tutores ou donos, como costumam ser chamados, tenham a responsabilidade de cuidar do animal. Devido a facilidade do comércio hoje em dia, muitos encaram o cão e o gato como um produto, que pode ser facilmente descartado, e não é bem assim”, destacou o veterinário.

O abandono de animais em logradouros públicos é crime previsto em lei. Quem cometê-lo pode ser punido com prisão, multa e perda da guarda do animal.

Agora RN
Abandono » Absurdo » Saúde

ZIKA: mães e crianças sobrevivem como podem em meio ao abandono do poder público

“Não sei se há alguém feliz nesta tragédia humanitária”, diz mãe

O medo é agora realidade: as mulheres do zika foram esquecidas. As eleições acabaram e, nos interiores do Brasil, não há mais candidato a vereador levando e trazendo as mulheres e crianças para os exames.

Completou-se um ano do anúncio da emergência global pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e não houve nenhum pronunciamento do governo brasileiro.

As promessas de benefícios especiais, centros de referência, cuidados precoces foram quase todas engavetadas pela crise econômica. Os bebês estão amadurecendo, e as mães cada vez mais sozinhas. Se antes carregavam os miudinhos no colo, agora sentem o peso da criança sem andar.

O governo federal prometeu que toda criança seria feliz. Felicidade é promessa gigante para política pública; exige mais do que primeira dama de azul.

Queria muito que Marcela Temer visitasse o Sertão de Alagoas e conhecesse as mulheres dos povoados afetados: saem de casa de madrugada, andam de mototáxi ou bicicleta, com a criança espremida entre o motorista e o próprio corpo; tomam um carro da prefeitura na estrada, e não há isso de cadeirinha como manda a lei. A criança viaja no colo.

Uma segunda geração de mulheres teve zika na gravidez, e seus filhos nasceram afetados pela síndrome neurológica. As mulheres da primeira geração discutem as aparições da síndrome a cada dia, “meu filho passou a ter hidrocefalia depois da microcefalia”, “o meu está internado”, “o meu tem dificuldades para beber líquido”. Chegam as duas cansadas, mas a criança irritada. Passam o dia sem comida e no calor, voltam à noite para casa. Algumas sem qualquer atendimento, pois o exagero da viagem desencadeia convulsões na criança e não há como acalmá-la.

Talvez, haja gente aliviada pelo silêncio. Se não houve pressão pública pelo anúncio do primeiro ano da epidemia global, é porque o problema não mais existe: zika acabou no Brasil, dizem alguns.

Vamos cuidar da nomeação do ministro da suprema corte que acredita em tática bélica como solução para justiça, do cabelo raspado do milionário preso, ou do Carnaval que se aproxima.

Enquanto isso, as mulheres sobrevivem como podem a uma das maiores tragédias do Estado brasileiro, a epidemia do zika.

 

 

Carta Capital
Abandono » Absurdo » Lagoa Nova » Rio Grande do Norte » Saúde

LAGOA NOVA: câmara fria do mercado público está em péssima condições

Nesta última sexta-feira (27), se tornou público o que os governantes há anos sabiam, mas a população desconhecia, a degradação total e a falta de condições de funcionamento da câmara fria do mercado municipal. Com objetivo inaugural de preservar e conservar a qualidade das carnes comercializadas no mercado, atualmente, o equipamento se encontra nessa situação visível, em que as imagens ilustram e adjetivam por si só a situação.

Imagens inéditas, registradas na tarde de sexta feira (27):

condições improprias de armazenamento

 

Alimento que será comercializado com a população

 

Estrada do equipamento frigorífico

NOTA

A atual gestão foi procurada pelo Blog para esclarecimentos e disse que também recebeu com espanto a situação do equipamento e do prédio como um todo, repudiam junto com a população a situação de anos descaso em que se encontra o recinto público. Nos foi informado também, que os órgãos de vigilância sanitária do município foram acionados, para que seja realizada a inspeção do local e a interdição. A nova gestão se comprometeu em solucionar o problema em caráter de urgência.

Abandono

Organização alerta para a persistência do trabalho infantil no RN

A Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI) alerta que a meta de erradicação das piores formas de trabalho infantil, fixada para o ano de 2016 pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), está longe de ser atingida. O órgão lembra que, somente no Brasil, são 3,3 milhões de crianças em situação de trabalho e aponta a persistência da exploração de menores no Rio Grande do Norte.

“Em matadouros no Rio Grande do Norte, eles separam pele e músculo do boi abatido e andam descalços no sangue ainda morno do animal. Na Bahia, pequenos 10 pequenas que nunca foram a escola ajudam a sustentar sua família se movimentando ao lado de abutres e separando detritos nos aterros sanitários. Para que possam fazer seus churrascos, os paulistanos compram carvão vegetal manejado por dedos miúdos, unhas negras e pulmões manchados”, escreve o órgão em nota.

No ano de 2006, uma conferência promovida pela OIT e representantes de diversos países estabeleceu a meta de erradicação das piores formas de trabalho infantil até o ano de 2016.

No ano de avaliação da meta, especialistas demonstram preocupação com o fato de, após avanços no Brasil como a remodelação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e do estabelecimento de metas de permanência escolar por programas como o Bolsa Família, em novembro de 2015, pesquisas mostraram que, pela primeira vez em 10 anos, aumentou o número de crianças trabalhando no país. No ano passado, revelou o estudo, o número de crianças trabalhando foi de 9,48%.

Abandono » Saúde

Criança com microcefalia é entregue pela mãe a abrigo no Recife

A recém-nascida foi entregue com 13 dias de vida para o Lar Rejane Marques, em Campo Grande, zona Norte do Recife; após receber o diagnóstico de microcefalia.

A recém-nascida foi entregue com 13 dias de vida para o Lar Rejane Marques, no Recife, após receber o diagnóstico de microcefalia.

Na cidade com o maior número de casos de microcefalia registrados no país, Recife, uma criança com quase quatro meses de idade e diagnóstico de microcefalia aguarda em um abrigo a definição de seu futuro. A recém-nascida foi entregue com 13 dias de vida para o Lar Rejane Marques, em Campo Grande, bairro da capital pernambucana, em outubro de 2015.

Após ter a criança e receber o diagnóstico de microcefalia, a mãe comunicou, ainda no hospital, que não teria condições de ficar com o bebê.

A mulher, que tem mais de 18 anos e é mãe de um filho com deficiência, vive em uma região carente da capital e, segundo dados fornecidos à Justiça, não possuí o apoio do pai da menina para criá-la.

Abandono

Casa do Estudante está abandonada

161112

Atualmente, são duas Casas em Natal, duas em Caicó e uma em Mossoró. A unidade masculina da capital potiguar, situada à Rua Coronel Lins Caldas, Cidade Alta, que tem cerca de 80 moradores, parece ser a pior – a que está em situação mais degradante. O prédio, que é tombado, mostra sinais de abandono, externamente, e internamente, em cada compartimento o estado é de completa desolação e penúria.

Pelo estatuto, cada morador dá uma contribuição de R$ 25 por mês. Normalmente, esse dinheiro é dividido entre os que ajudam na cozinha, limpeza e administração da casa. Em geral, ex-moradores. Mas, de acordo com o estudante Washington Luiz, a arrecadação deixou de ser feita, com o fim do repasse do Governo. Assim, até mesmo essas pessoas que auxiliavam nos serviços pararam de ir à casa.

Washington é de Caicó, estuda Comércio Exterior no IFRN e mora no espaço de assistência social há três anos. “O último repasse foi em novembro”, lembra, mostrando a antiga câmara fria, vazia e mal cheirosa.

“Cada um ajuda o outro. Um dia um compra o arroz, no outro o feijão. E assim vai”, conta.

O mofo se espalha por paredes e teto. Pedaços do gesso já caíram. As infiltrações são incontáveis. Dos 50 quartos, cerca de 30 são abertos.

Na lousa branca, um recado, em tom de pedido ou conselho a quem resiste às condições: “Continue tentando, pois no final sempre tem uma saída”.

Ao lado, os cômodos onde funcionavam cinemateca e biblioteca estão vazios. Poucos móveis ainda restam dispostos pela casa. O estudante Washington Luiz, diz que as mesas de estudo estão trancadas em um quarto. Caso contrário, se acabariam pela água, como tantas outras, ou seriam roubadas. A insegurança também é ponto crítico. “Só neste ano foram quatro arrastões, além dos pequenos roubos em volta”, conta Washington. Para evitar que isso volte a acontecer, cada um tirou cópia das chaves dos portões, agora sempre fechados. Na frente, a quadra de esportes, está sendo reformada pela Prefeitura. Mas quando aberta, quase não era usada pelos moradores. A esperança é que o Governo do Estado regularize os repasses.

Abandono » Descaso

Pontes na estrada que liga o município de Equador a divisa com a Paraíba preocupam população

As estradas e pontes do Seridó encontram-se em péssimas condições, a exemplo desta mostrada na cidade de Equador.

As estradas e pontes do Seridó encontram-se em péssimas condições, a exemplo desta mostrada na cidade de Equador.

De acordo com nota publicada no Blog do Marcos Dantas e mediante contato estabelecido com a prefeita Noeide Sabino, ela repassou que protocolou no Departamento de Estradas e Rodagens do Rio Grande do Norte (DER/RN) a solicitação para recuperação de mais de 10 pontes, na estrada que liga Equador à divisa com a Paraíba, mas nada foi eficientemente resolvido.

No fim de semana, a ponte Riacho das Prensas, na comunidade Pau dos Ferros, Zona Rural de Equador, ameaçou desabar e a Prefeitura construiu um desvio para não interromper o tráfego de carros e caminhões. Equador é porta de entrada do Estado e há um fluxo muito grande de caminhões que fazem o escoamento da produção por essa via. As pontes estão com a estrutura antiga e danificada, elas não oferecem a mínima segurança, já que só um carro por vez pode trafegar por elas.

Abandono » Currais Novos

Governadora vai apresentar ao Ministério da Integração Nacional projeto de adutora de engate rápido para Currais Novos

O anúncio aconteceu durante o 1º Seminário Água e Abastecimento. (Foto: Ivanizio Ramos).

O anúncio aconteceu durante o 1º Seminário Água e Abastecimento. (Foto: Ivanizio Ramos).

A Governadora Rosalba Ciarlini participou na tarde desta sexta-feira (23) do 1º Seminário Água e Abastecimento, na Câmara dos Dirigentes Lojistas de Currais Novos, e discorreu sobre as adutoras emergencial e definitiva para a cidade, debatidas em audiência com o ministro da Integração Nacional, Francisco Coelho Teixeira, na última quarta-feira (21), com a presença de parte da bancada federal. Na ocasião, a Chefe do Executivo Estadual solicitou a inclusão das obras no PAC III. Rosalba Ciarlini esteve acompanhada hoje do diretor Presidente da Caern, Yuri Tasso, e do secretário da Semarh, Luciano Cavalcanti.

Na CDL, a Governadora declarou que a adutora emergencial de engate rápido, que partirá próximo a Florânia, dará condições para evitar o colapso de falta de água no município, e auxiliará a região enquanto a Barragem de Oiticica, que está com 30% das obras concluídas, não é entregue. A adutora definitiva dará segurança hídrica para o abastecimento pelos próximos 50 anos não apenas de Currais Novos, como Acari, São Vicente, São José do Seridó e Cruzeta.

A Governadora garantiu que em dez dias o projeto para a adutora emergencial, com o levantamento dos valores, será apresentado ao ministro Francisco Coelho Teixeira. A adutora de engate rápido dispensa as estruturas de concreto para sustentação, tornando o processo de construção mais ágil.

Abandono » Criança

Adolescentes encontram recém-nascida abandonada num saco plástico, em Maricá

Bebê é encontrada em saco plástico.

Bebê é encontrada em saco plástico.

Dois adolescentes encontraram, na noite desta terça-feira, uma criança recém-nascida abandonada num saco plástico, numa praça do bairro São José, em Maricá. Os dois jovens, Matheus Moraes, de 16 anos, e Thales Garcia, de 15, estavam a caminho da praça para andar na pista de skate, por volta de 21h, quando ouviram um barulho num terreno baldio.

– Primeiro pensei que pudesse ser um animal, um gato. Mas logo a criança chorou e não tivemos dúvida – contou Matheus. Segundo ele, o bebê ainda estava cheio de sangue e com o cordão umbilical, o que indicaria que deve ter sido abandonado logo após o parto. – Eu tinha passado por ali uns 20 minutos antes e não havia nada naquele local. Deve ter acontecido tudo nesse intervalo – disse.

A criança, uma menina, foi levada para o Hospital Municipal Conde Modesto Leal, em Maricá. Ela passa bem e deve ficar internada até esta quarta-feira. O caso foi registrado na 82ª DP (Maricá).

 

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!