Arquivos:

Economia » Finanças

Contas públicas registram rombo de R$ 10 bilhões em julho, pior desempenho desde 2001

As contas públicas tiveram um rombo de R$ 10 bilhões em julho: é o pior desempenho para o mês desde que o dados passaram a ser registrados em 2001. De acordo com o Banco Central, não foi apenas a União que gastou mais do que arrecadou no mês passado, mas estados, municípios e empresas estatais também tiveram déficit.

O resultado fiscal é um reflexo da crise econômica que vive o país. Como as empresas produzem menos e o consumo caiu, os entes públicos deixam de arrecadar. Além disso, os gastos pressionam o orçamento e é difícil economizar para pagar juros da dívida pública, que não param de subir porque o próprio governo teve de aumentar a taxa básica para conter a inflação.

— O resultado está fortemente impactado pelo desempenho da economia neste ano. É o resultado de uma economia fraca e em recessão. Todos viram o resultado do PIB divulgado nesta manhã (queda de 1,8% da economia no 2o trimestre). Uma economia com o desempenho menor, se traduz em menor desempenho fiscal — frisou o chefe-adjunto do departamento econômico do BC, Fernando Rocha.

Somente no mês passado, os juros que o governo deveria ter pago chegaram a nada menos que R$ 62,8 bilhões. De janeiro a julho, o peso dessa carga é muito maior: R$ 288,6 bilhões. Além de ser um recorde, está perto do que deveria ser pago em todo o ano passado: R$ 311,5 bilhões.

— O resultado está impactado pelos gastos com swap cambial. Em julho, o gasto chegou a R$ 23,9 bilhões — informou Rocha.

As despesas com os chamados contratos de swaps cambiais – instrumentos de intervenção que funciona como venda de moeda americana no mercado futuro – aumentaram desde quando o BC retomou a política de irrigação do mercado, apelidada de “ração diária”. Desde 2002, o BC tem colocado contratos desse tipo no mercado para oferecer “hedge” (ou seja, proteção) para a oscilação da moeda americana.

Ontem, o BC apresentou o balanço do semestre que mostrava perdas de R$ 37 bilhões. No entanto, ela é feita com outra metodologia contábil. Pelo critério de competência, os gastos somam R$ 66,7 bilhões. Pelo critério caixa, a despesa é de R$ 57 bilhões.

De janeiro a julho, o peso dessa carga é muito maior: R$ 288,6 bilhões. Além de ser um recorde, está perto do que deveria ser pago em todo o ano passado: R$ 311,5 bilhões.

Como em 2014, o setor público não tem a menor condição de arcar com essa fatura agora. Ou seja, essa conta vai aumentar o endividamento. Nos sete primeiros meses, as contas públicas têm superávit primário de R$ 6,2 bilhões. A meta é economizar 0,15% do Produto Interno Bruto (PIB).

Nos últimos 12 meses, entretanto, há um déficit primário por causa dos constantes rombos do ano passado de nada menos que 51 bilhões. Ou seja, o Brasil não conseguiu pagar nenhum centavo dos R$ 451,8 bilhões em juros que deveriam ser pagos nesse período. É uma carga de juros de 7,2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Assim, o chamado déficit nominal (que teoricamente deveria ser o valor dos juros menos o esforço fiscal feito pelo governo) somou dois prejuízos: a carga de juros e o déficit primário. Por isso, chegou a R$ 505,8 bilhões. Isso representa nada menos que 8,81% do PIB: nunca o país teve um rombo desse tamanho, segundo o Banco Central.

O Globo
Notícias

Ezequiel propõe estudo de cidadania, ética e política na rede estadual

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, apresentou Projeto de Lei que dispõe sobre a inclusão dos conteúdos de cidadania, ética e política como temas complementares das disciplinas de Estudos Sociais e História na rede estadual de ensino.

“Toda criança e todo jovem têm o direito de aprender o sentido da cidadania na sua concepção mais ampla. É dever da escola ensinar e agir fundamentada nos princípios da democracia, ética, responsabilidade social, interesse coletivo, identidade nacional e da própria condição humana”, disse Ezequiel.

De acordo com o projeto, o ensino sobre Cidadania, Ética e Política deverá integrar as disciplinas do ensino médio da rede estadual de ensino público, de forma sistemática e permanente, como conteúdo curricular e não como disciplina.

Para Ezequiel Ferreira, com a inclusão de temas relacionados à Cidadania, Ética e Política no currículo das escolas públicas estaduais do Rio Grande do Norte, pretende-se estimular a reflexão do pensamento voltado aos valores éticos e cívicos, necessários ao convívio social.

ALRN
Abastecimento » Currais Novos

“Grande preocupação”, diz Vilton sobre situação do Gargalheiras após visita ao açude

A crise no abastecimento de Currais Novos e Acari é a maior preocupação dos gestores dos dois municípios, além da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte – CAERN e Governo do Estado, que analisam soluções urgentes e imediatas para amenizar este problema causado pela estiagem dos últimos anos. Em visita ao açude Gargalheiras, em Acari, na manhã desta sexta-feira (28), o prefeito de Currais Novos, Vilton Cunha, disse ser uma “grande preocupação” a situação atual do reservatório. Acompanhado do engenheiro José Eudes da CAERN, e do professor João Abner, Vilton caminhou por trechos do açude e da captação que distribui água para as duas cidades. “Vamos nos reunir em breve com a CAERN e Governo para cobrarmos soluções imediatas, urgentes, para este problema que afeta milhares de pessoas”, disse Vilton. Na tarde desta quinta-feira, 27, o prefeito visitou trechos da obra da adutora de engate rápido que trará água da Barragem Armando Ribeiro até o município, e que está em fase avançada próximo à cidade de São Vicente. Um dos planos emergenciais apresentados é a captação de água na adutora Serra de Sant’Ana e caminhões pipa para ajudar no abastecimento de Currais Novos.

ASSECOM
Policial

Suspeita de mandar matar a mãe é presa em Parnamirim

Taliany Lourenço foi presa na manhã desta sexta-feira

Taliany Lourenço foi presa na manhã desta sexta-feira

Taliany Lourenço, de 22 anos, teve a prisão preventiva decretada na manhã desta sexta-feira (28), suspeita de mandar matar a mãe, a dona de casa Normalice de Freitas Lourenço, 41 anos, morta a marretadas na manhã de de 30 de junho, em Macaíba. Taliany estava na casa da irmã, em Parnamirim, quando foi presa. O delegado Normando Feitosa, responsável pelo caso, explicou que com base no relato de novas testemunhas, a participação da jovem na morte da mãe é indiscutível. “Colhemos mais depoimentos, de novas testemunhas e junto ao Ministério Público, chegamos a conclusão de que Taliany é a mandante do crime”, explicou.

Em 1º agosto, a jovem foi apontada como mandante do crime pelo suspeito de ser o autor, o pedreiro Geraldo José Amaro do Nascimento, 41. Na ocasião, a mulher foi presa em flagrante e levada para o Centro de Detenção Provisória feminino de Parnamirim. No entanto, a Justiça do Rio Grande do Norte expediu nesta um alvará de soltura. Na decisão, o juiz Felipe Luiz Machado Barros argumentou que a suspeita não possuía mandado de prisão em aberto e nem antecedentes criminais.

O pedreiro Geraldo José Amaro confessou o crime, mas disse que o cometeu a mando da filha da vítima. Antes do pedreiro Geraldo José Amaro ser preso, o delegado Normando Feitosa foi até o município de Ielmo Marinho e ouviu a mãe do suspeito de cometer o crime. Ela contou que seu filho já havia lhe dito que tinha matado a mulher a mando da filha de 22 anos.

Segundo contou ao delegado, a jovem de 22 anos teria lhe oferecido o carro da mãe, um veículo do modelo CrossFox, e mais R$ 35 mil, que também pertenciam à vítima e estariam sob o banco do veículo.

Geraldo disse que está arrependido dos crimes

Geraldo disse que está arrependido dos crimes

Geraldo levou o carro e dinheiro da vítima. Com parte dele, teria comprado um outro veículo por R$ 21 mil. Em sua casa, a polícia encontrou R$ 6 mil. Normalice foi morta a golpes de marreta e encontrada com os pés e mãos amarrados e o corpo enrolado em lençóis.

Tribuna do Norte
Brasil

População brasileira supera os 204 milhões

A população brasileira superou a marca dos 204 milhões de habitantes neste ano. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas hoje (28) no Diário Oficial da União, o país tinha, em 1° de julho deste ano, 204.450.649 habitantes. No ano passado, a população estimada era 202.768.562.

O IBGE também divulgou as populações estimadas das 27 unidades da Federação e dos municípios brasileiros. O estado mais populoso do país, São Paulo, tem 44,4 milhões de pessoas. Mais cinco estados têm populações que superam os 10 milhões de habitantes: Minas Gerais (20,87 milhões), Rio de Janeiro (16,55 milhões), Bahia (15,2 milhões), Rio Grande do Sul (11,25 milhões) e Paraná (11,16 milhões).

Três estados têm populações menores do que 1 milhão: Roraima (505,7 mil), Amapá (766,7 mil) e Acre (803,5 mil). As demais unidades da Federação têm as seguintes populações: Pernambuco (9,34 milhões), Ceará (8,9 milhões), Pará (8,17 milhões), Maranhão (6,9 milhões), Santa Catarina (6,82 milhões), Goiás (6,61 milhões), Paraíba (3,97 milhões), Amazonas (3,94 milhões), Espírito Santo (3,93 milhões), Rio Grande do Norte (3,44 milhões), Alagoas (3,34 milhões), Mato Grosso (3,26 milhões), Piauí (3,2 milhões), Distrito Federal (2,91 milhões), Mato Grosso do Sul (2,65 milhões), Sergipe (2,24 milhões), Rondônia (1,77 milhão) e Tocantins (1,51 milhão).

Educação

IFRN segue com mais de 3 mil vagas abertas em cursos técnicos integrados

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN (Proen) disponibiliza o Edital 28/2015, referente à seleção de alunos para os cursos técnicos integrados do Instituto. No total, são 3.004 vagas, distribuídas entre 28 cursos diferentes e 20 campi em todo o estado. São vagas para Edificações, Mecânica, Multimídia, Vestuário, Agroecologia, Mecatrônica e outros cursos, que serão concluídos em quatro anos pelos alunos aprovados na seleção, de forma integrada ao ensino médio.

As novidades são o curso de Equipamentos Biomédicos, ofertado pela primeira vez pelo Campus Ceará-Mirim, e de Lazer, pelo Campus Natal-Cidade Alta. É a primeira vez também que os campi Lajes e Parelhas ofertam cursos, com Informática e Administração em Lajes e Informática e Mineração em Parelhas.

Os interessados devem se inscrever de 20 de agosto a 14 de setembro, no site de processos seletivos do IFRN (http://processoseletivo.ifrn.edu.br/). Antes de se inscrever, é necessário fazer um cadastro no site. No portal, o candidato pode acessar o tutorial para inscrições.

A taxa de inscrição, no valor de R$ 20, deve ser paga até 15 de setembro em qualquer agência bancária ou lotérica. Os alunos inscritos na edição 2015 do Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC) devem se inscrever no processo seletivo para concorrer às vagas, mas estão isentos do pagamento da taxa de inscrição. Metade das vagas é reservada a estudantes que fizeram todo o ensino fundamental em escola da rede pública.

Acesse:

Edital 28/2015

Página do processo seletivo

Tutorial para inscrição

 

Lava Jato

STF reconhece validade de delação

Ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram manter a decisão de Zavascki favorável à delação premiada do doleiro

Ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram manter a decisão de Zavascki favorável à delação premiada do doleiro

O Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu ontem a validade do ato do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato, de homologar o acordo de delação premiada firmado pelo doleiro Alberto Youssef com o Ministério Público Federal (MPF).

Embora dois ministros ainda precisem concluir seu voto, a Corte já tem maioria formada para rejeitar um pedido de habeas corpus apresentado pela defesa de Erton Medeiros, executivo da Galvão Engenharia, que questiona o ato de Teori Zavascki, de homologar a delação do doleiro, em dezembro do ano passado. A delação de Youssef e do ex-diretor Paulo Roberto Costa, ambos homologados pelo STF, deram origem a mais de 20 inquéritos contra parlamentares que investigam suposta participação de políticos no esquema que desviou recursos da Petrobras. O plenário do STF retomou nesta tarde o julgamento que questiona a validade da delação. A defesa do empreiteiro entrou com um habeas corpus no STF em maio e o pedido havia sido rejeitado em maio pelo relator, ministro Dias Toffoli, mas o caso foi levado ao plenário após recurso apresentado pela defesa do executivo.

Nesta quarta-feira, 26, por maioria, a Corte reconheceu que cabe a análise do pedido apresentado pela defesa do executivo. Porém, os ministros ainda não haviam discutido o mérito da ação, ou seja, se a homologação do acordo tem validade.

O habeas corpus foi admitido por empate, com cinco ministros votando pela admissibilidade e outros cinco com entendimento contrário. No caso de empate em matéria penal prevalece sempre a decisão que favorece o réu. A discussão ocorrida ontem se deu apenas sobre se o colegiado do STF pode admitir um pedido de habeas corpus quando se trata de questionamento de decisão tomada individualmente por um ministro da Corte.

De acordo com o relator do caso em discussão, o ministro Dias Toffoli, a decisão desta tarde modifica o precedente do Supremo. “O meu voto foi por conhecer da possibilidade do habeas corpus ser apresentado contra atos de ministro do Supremo. A jurisprudência até agora estava no sentido de que habeas corpus contra ministro do Supremo não era conhecido”, disse.

Votaram pela admissão do habeas corpus os ministros Dias Toffoli Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski. Já Luiz Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Luiz Fux votaram pela rejeição. O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato, não participa do julgamento já que a ação questiona uma decisão sua.

O advogado José Luís de Oliveira Lima, que representa o executivo, disse nesta quarta-feira, durante o julgamento, que “o Ministério Público induziu em erro o ministro Teori Zavascki”. Segundo o advogado, a delação não deveria ter validade já que Youssef já descumpriu um outro acordo de delação no caso Banestado. De acordo com Oliveira Lima, o MP “omitiu taxativamente” que sete dias antes de o acordo de delação na Lava Jato ter sido celebrado, que o juiz Sérgio Moro já havia dado decisão quebrado acordo firmado no caso Banestado, no início dos anos 2000. “Não há uma linha, uma frase no parecer do doutor Rodrigo Janot (sobre o pedido de habeas corpus) questionando essa afirmação”, disse o advogado de defesa.

Representando o Ministério Público, a vice-procuradora-geral Ela Wiecko rejeitou a argumentação da defesa e disse que num acordo, o que interessa é a “confiabilidade das informações” prestadas pelo delator. Ela argumentou ainda que uma eventual quebra de acordo tem reflexo na contraparte oferecida ao colaborador, ou seja, na diminuição de benefícios concedidos ao réu que decide colaborar com as investigações.

José Dirceu vai ficar em silêncio na CPI

Brasília (AE) – O ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu vai ficar em silêncio na CPI da Petrobras. A informação é do advogado penalista Roberto Podval, defensor de Dirceu. “Em respeito à CPI naturalmente, ele (Dirceu) vai acatar a intimação, mas não posso permitir que ele fale à Comissão Parlamentar de Inquérito antes de falar ao juízo”, declarou Podval, em referência a Sérgio Moro, magistrado da Operação Lava Jato, que decretou a prisão do ex-ministro, dia 3 de agosto, por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro.

Ontem, a CPI da Petrobras aprovou novos requerimentos de convocação, entre eles o do ex-ministro. Os depoimentos serão colhidos na próxima semana, quando a comissão se deslocará a Curitiba, base da Lava Jato.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal suspeitam que Dirceu recebeu propinas do esquema de corrupção instalado na Petrobras entre 2004 e 2014. A força-tarefa da Lava Jato afirma que o ex-ministro foi o ‘instituidor’ do esquema de cartel e propinas na estatal.

Respeito

“Ele (José Dirceu) é obrigado a comparecer à CPI, não tem opção”, declarou Roberto Podval. “Mas acho prematura essa convocação porque o ex-ministro sequer foi denunciado pela Procuradoria da República. Dirceu é investigado, está preso, mas não é réu. Até por respeito ao próprio Judiciário não pode falar à CPI antes de falar com o juiz (Sérgio Moro). Esta é a minha orientação.”

Roberto Podval disse que ‘não há necessidade’ de ingressar com habeas corpus para assegurar a Dirceu o direito ao silêncio diante dos deputados federais que vão à Curitiba para ouvir o ex-ministro. “José Dirceu tem direito a ficar em silêncio. Tenho certeza que a CPI respeita as leis que o próprio Congresso fez. Não tenho dúvida que os deputados irão respeitar o silêncio previsto na Constituição. Não pretendo entrar com habeas corpus”, disse.

O penalista avalia que é ‘falta de respeito’ com o juiz Dirceu falar antes à CPI. “José Dirceu não pode falar agora à Comissão Parlamentar de Inquérito, um depoimento político não pode anteceder um depoimento jurídico”, destacou o advogado do ex-ministro.

 

AE
Futebol

Sheik será denunciado por ‘ofensas a honra’ de árbitro

Apesar da ameaça, Emerson Sheik se mostrou bem tranquilo

Apesar da ameaça, Emerson Sheik se mostrou bem tranquilo

O atacante Emerson Sheik terá que enfrentar mais uma vez a Justiça desportiva devido a declarações na imprensa. Ontem, menos de 12 horas após o Flamengo ser eliminado pelo Vasco na Copa do Brasil, a procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) informou que oferecerá denúncia contra o jogador por “ofensas a honra”. Se condenado, Sheik poderá ser suspenso por até seis partidas, além de pagamento de multa que pode chegar a R$ 100 mil.

O motivo da denúncia foi uma rápida entrevista do atacante ao fim do primeiro tempo do jogo disputado no Maracanã. Ao ser indagado por um repórter da TV Globo sobre o que o Flamengo deveria mudar para o segundo tempo – mesmo que, àquela altura, vencesse o Vasco por 1 a 0 -, Sheik disparou: “Primeiro tem que arrumar esse juiz, que é muito fraco. É uma m…, m…, esse juiz é uma m…”.

Com base nas imagens, a procuradoria do STJD deve denunciar o atacante por infração ao artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata sobre “ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto”. A pena prevista em caso de condenação é de um a seis jogos de suspensão além de multa que pode variar de R$ 100 a R$ 100 mil.

No ano passado, Emerson Sheik teve problema semelhante quando defendia o Botafogo e acabou suspenso por quatro jogos. Como o Flamengo foi eliminado da Copa do Brasil, caso seja condenado desfalca o time na sequência do Brasileirão.

Sorteio

A CBF comunicou que o sorteio para delinear os confrontos das quartas de final da competição será realizado na segunda-feira, às 12h30 (de Brasília), e a escolha da ordem dos mandos de campo acontecerá às 14h (de Brasília). Para a quinta fase da competição, as quartas de final, os oito clubes classificados serão divididos em quatro grupos, sendo que cada clube poderá enfrentar um dos sete demais classificados da fase anterior, de acordo com o que rege o regulamento.

Política

Se a eleição fosse hoje, Lula perderia para Aécio ou Alckmin ou Serra ou Marina

Se o segundo turno da eleição para presidente da República fosse hoje, e os candidatos Aécio Neves e Lula, quem ganharia? – perguntou o Instituto Paraná de Pesquisas entre a última segunda-feira e ontem a 2.060 eleitores de 154 municípios de todos os Estados, mais o Distrito Federal.

Aécio venceria Lula com o quase o dobro das intenções de voto dele – 54,7% a 28,3%. 8,5% não sabem em quem votariam. 8,5% em nenhum.

A mesma pergunta fora feita pelo instituto ao mesmo número de eleitores em março último. Resultado: Aécio, 51,5%, Lula 27,2%. Ambos, portanto, cresceram – Lula dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Aécio acima da margem de erro.

Em um eventual segundo turno, Aécio derrotaria Marina Silva por 49,2% das intenções de voto contra 35,2%.

A pesquisa simulou uma eleição em primeiro turno trocando o nome do candidato do PSDB e, em um dos cenários, acrescentando o nome de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.

Cenário 1

Aécio – 36,2%
Marina – 20,4%
Lula – 19,6%
Bolsonaro – 4,6%
Caiado – 1,3%.
Não sabem ou nenhum deles, 14,6%.

Somente no Nordeste, Lula empata com Aécio e vence Marina.

Cenário 2
Marina – 26,6%
Alckmin – 25.4%
Lula – 20.5%
Bolsonaro – 5,1%
Eduardo Cunha – 3,9%
Caiado – 1,5%
Não sabem ou nenhum deles, 17%.

Cenário 3

Serra – 27,2%
Marina – 26,2%
Lula – 20,1%
Bolsonaro – 5%
Eduardo Cunha – 3,3%
Caiado – 1,5%
Não sabem ou nenhum deles, 16,6%.

A pesquisa perguntou: “Qual destes candidatos do PSDB teria mais chance de ganhar hoje o seu voto para presidente da República?”

Aécio – 38,4%
Serra – 13,2%
Alckimin – 12,8%
Fernando Henrique Cardoso – 9,3%
Álvaro Dias – 5,3%
Não sabem ou nenhum deles, 21,1%.

Piorou a avaliação da administração da presidente Dilma Rousseff. Em março último, era desaprovada por 74% dos entrevistados. Agora, por 83,6%. Em março último, era aprovada por 20,5%. Agora, só por 13,7%.

Dilma conseguirá terminar o mandato em 2018 ou será afastada do cargo antes?

Será afastada antes, responderam 48,8%.

Conseguirá terminar, responderam 48,7%.

Não sabem ou não responderam, 2,5%.

Em caso de afastamento, o que em sua opinião irá acontecer?

Uma nova eleição, segundo 41,5% dos entrevistados.

O vice-presidente assumirá, segundo 37,3%.

Assumirá o segundo colocado na eleição do ano passado – 9,9%.

Não souberam responder: 4%.

Os demais disseram que assumiria o presidente da Câmara ou do Supremo Tribunal Federal ou do Senado.

A pesquisa perguntou: Nos últimos 6 meses, a sua situação econômica e a de sua família:

Melhorou muito – 0,8%
Melhorou – 6,3%
Nem melhorou, nem piorou – 24%
Piorou – 48,9%
Piorou muito – 19,5%
O resto não soube responder.

Outra pergunta: Pensando no Brasil, em relação ao seu futuro e o de sua família, o senhor ou senhora diria que está:

Muito otimista – 1,6%
Otimista – 37,3%
Nem uma coisa nem outra – 12,3%
Pessimista – 39,8%
Muito pessimista – 8,4%
Não souberam responder – 0,6%

Mais uma pergunta: Entre a situação econômica e os escândalos de corrupção, o que afeta mais o senhor sua família atualmente?

A situação econômica – 49,2%
Escândalos de corrupção – 47,1%
Não sabem – 0,6%
Nada afeta mais – 3,1%.

Última pergunta da pesquisa: De quem é a maior responsabilidade/ou culpa pela crise econômica pela qual o Brasil passa?

Governo Dilma – 42,4%
Governo Lula – 27,3%
Governo FHC – 19,6%
Não é de ninguém – 4,3%
Prefeito – 2,8%
Governador do Estado – 2%.

 

Economia

PIB recua 1,9% no 2º trimestre, e país entra em recessão técnica

A economia brasileira encolheu 1,9% no segundo trimestre, na comparação com o primeiro trimestre do ano, informou o IBGE nesta sexta-feira. É o pior resultado para qualquer trimestre desde o primeiro trimestre de 2009, quando o recuo foi de 2,2%. Também é o pior resultado para um segundo trimestre de toda a série histórica, iniciada em 1996. Analistas esperavam queda de 1,7%, de acordo com a mediana das projeções compiladas pela Bloomberg. Na comparação com o segundo trimestre do ano anterior, a queda foi de 2,6%. No acumulado do semestre, o recuo foi de 1,2% e, em 12 meses, a economia tem queda de 2,1%.

No primeiro trimestre deste ano, o PIB revisou a queda de 0,2% para 0,7% frente aos últimos três meses de 2014, segundo dados divulgados em maio. Quase todos os componentes do PIB recuaram no segundo trimestre, frente ao trimestre anterior. A única exceção foi o consumo do governo, que subiu 0,7%. O investimento — medido pela Formação Bruta de Capital Fixo — caiu 8,1%, enquanto o consumo das famílias teve queda de 2,1%. A indústria, por sua vez, teve perda de 4,3%, enquanto na agropecuária essa taxa foi de 2,7%.

Desde então, as pesquisas mensais divulgadas pelo IBGE e por outros órgãos mostraram deterioração do cenário econômico. Indústria, varejo e serviços fecharam o semestre com resultados negativos, de acordo com as pesquisas conjunturais do instituto. Recentemente, o IBC-Br, indicador calculado pelo Banco Central e considerado uma espécie de prévia do PIB, registrou queda de 1,89% no segundo trimestre, pior desempenho desde o primeiro trimestre de 2009.

Diferentemente do que ocorreu nos dois anos anteriores, a perda de ritmo da atividade em 2015 é acompanhada por uma piora mais forte do mercado de trabalho, o que agrava a crise. Na semana passada, o IBGE informou que a taxa de desemprego subiu para 8,3% no segundo trimestre, de acordo com a Pnad Contínua, que contém dados de todos os estados brasileiros.

As perspectivas de analistas para este ano não são boas. De acordo com o mais recente boletim Focus, do Banco Central, a mediana das projeções indica queda do PIB de 2,06% em 2015. Se a previsão estiver correta, será o primeira retração anual desde 2009 (-0,2%), ano pós-crise global, e o pior resultado em toda a série histórica, iniciada em 1996.

Nas últimas semanas, até a retomada gradual de fôlego em 2016 passou a ser deixada de lado por analistas. No início do ano, o mercado chegou a prever crescimento de 1,8% no ano que vem, de acordo com a pesquisa do BC, mas o otimismo perdeu força. A projeção mais recente para o próximo ano é de leve retração de 0,24%, seguida de resultado positivo de 1,5% em 2017.

O Globo

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!