Arquivos:

Notícias

Um torcedor do América é assassinado durante festa em Campo Redondo

Um torcedor do América-RN, de 21 anos, identificado como José Roberto de Lima, foi morto a facadas na noite desta quarta-feira (26) durante durante a festa de emancipação política da cidade de Campo Redondo. Quinze torcedores ainda foram detidos, mas prestaram depoimentos e já foram liberados. O suspeito do crime é um morador da cidade, que teria se envolvido em uma briga com a vítima.

Segundo o capitão Valber Moura, comandante da PM na região, o jovem que morreu fazia parte de um grupo de aproximadamente 30 torcedores de uma torcida organizada do América que foi ao município logo após o jogo do Alvirrubro contra o Santa Cruz-RN – partida adiada da primeira rodada do returno do Campeonato Potiguar que aconteceu no Iberezão. Do estádio até Campo Redondo são pouco mais de 20 quilômetros de distância.

“Acabou o jogo do América e estes torcedores, a maioria com camisas da Máfia Vermelha, foram para Campo Redondo, onde estava havendo a festa de aniversário da cidade e gravação do DVD de uma banda de forró. Eles arrumaram muita confusão por lá, quebraram muitas coisas pela cidade, fizeram muita baderna. Na volta para o ônibus da torcida, que estava foram da cidade, houve essa briga e um morador acabou esfaqueando o rapaz”, relatou o capitão Valber Moura, comandante da PM na região.

José Roberto ainda foi socorrido ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. “Ele ainda teve o rosto cortado com uma garrafa. Ficou muito machucado”, acrescentou o capitão Moura.

Postado por: Jean Souza
Notícias

Ex-deputada e irmã de Rosalba, Ruth Ciarlini e mais 11 são indiciados por estelionato e falsidade ideológica

Polícia Civil de Mossoró indiciou a assistente social Ruth Alaíde da Escócia Ciarlini, que é irmã da governadora  Rosalba Ciarlini, e o médico Eider Barreto de Medeiros, que é diretor do Hospital Regional Tarcísio Maia, além de outros 11 servidores do mesmo hospital, por crimes de estelionato qualificado, falsidade ideológica, peculato culposo entre outros crimes.

A investigação começou no mês de maio de 2013, quando o Retrato do Oeste mostrou, com exclusividade, que a assistente social Ruth Ciarlini ganhava sem trabalhar no HRTM e recebia uma bonificação especial que recebe como nome Plantão Eventual. No caso, este tipo de benefício só deveria ser pago para quem de fato trabalhasse além de seu expediente normal completando escala. Ela se quer aparecia no hospital.

Além da irmã da governadora, o Retrato do Oeste também revelou vários outros nomes, que estava ganhando plantão eventual sem trabalhar no HRTM. A notícia ganhou repercussão estadual e os delegados Fábio Montanha, da 1ª DP de Mossoró; Nivaldo Floripes Batista, da 2ª DP, e José Vieira, da Delegacia de Defraudações, instauraram inquérito policial para apurar o caso.

No dia 27 de setembro, com ordens judiciais, os delegados apreenderam documentos no HRTM que viria mais tarde comprovarem os desvios de recursos públicos através de fraude na folha de pagamento, destinando plantão eventual para quem não merecia. Eram destinadas até quatro plantões eventuais (o máximo) para pessoas que se quer iam ao HRTM, como era o caso da irmã da governadora, e quem trabalhava completando as escalas contaram aos delegados que não recebiam.

O próprio diretor Eider Medeiros recebia carga máxima de plantão eventual todo mês. Além dos depoimentos e os documentos, os crimes foram comprovados através de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça com o aval do Ministério Público Estadual. “Só está sendo indiciado quem tem comprovação testemunhal e material”, explica Fábio Montanha, lembrando que teve vários casos que até havia prova material, mas não havia casamento com a prova testemunhal. Estas pessoas ficaram de fora do indiciamento.

1 – Ruth Alaíde da Escóssia Ciarlini (na foto ao lado da governadora Rosalba, sua irmã), indiciada por estelionato qualificado e falsidade Ideológica que o Código Penal Processual (CPP) prevê pena de 2 a 10 anos de prisão. Segundo o delegado José Vieira, a ex-deputada e ex-vice-prefeita de Mossoró ainda tentou esconder que recebia plantão eventual e salário sem trabalhar no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM).

2 – A Chefe do Setor de Serviço Social do HRTM, Rosângela Almeida Moreira Carioca, foi indiciada por estelionato qualificado, que o CPP prevê pena de 1 a 5 anos de prisão, além de Fraude Processual, que o CPP prevê pena de 3 meses a 2 anos. “Esta senhora recebia plantão sem ter direito e criou um livro para tentar esconder a fraude”, explica.

3 – Assistente social que trabalha no setor administrativo, Margareth Paiva Cavalcante, foi indiciada por estelionato qualificado, que o CPP prevê pena de 1 a 5 anos de prisão, e por  falsidade ideológica, que o CPP prevê pena de 1 a 5 anos. Ela não trabalhava na Assistência Social, mas colocava seu nome para receber Plantão Eventual noturno.

4 – Mirna Aparecida de Sousa de Lima foi indiciada por estelionato

5 – Zuleide da Conceição Sousa foi indiciada por estelionato

6 – Alzeniza Nunes de Lima, a Geiza, foi indiciada por estelionato

7 – Alzenira Nunes de Lima foi indiciada por estelionato

8 – Valcineide Alves da Cunha de Sousa – foi indiciada por estelionato. Esta senhora tem uma particularidade. Recebia plantões eventuais noturno de um setor do HRTM que não  funciona à noite. Na prática, Valcineide se quer trabalhava no HRTM. Só recebia.

9 – Antônia Edna de Morais foi indiciada por estelionato

10 – Janilce da Silva Falcão foi indiciada por estelionato

11- Maria Goretti Alves de Araújo foi indiciada por estelionato

12 – Maria Goretti Bezerra foi indiciada por estelionato

13 – Eider Barreto de Medeiros, que é o diretor geral do HRTM foi indiciado por peculato culposo, pois, segundo o delegado, sabia de tudo quando assumiu, deixou o esquema continuar e ainda autorizava pagar a si próprio com plantão eventual.

O ROMBO

O governo do Estado pagava em média 8 milhões por mês em plantão eventual a servidores do governo para complementar escalas dos hospitais do Rio Grande do Norte. Existe uma suspeita de que em sua grande maioria, estes plantões eventuais foram pagos a quem não merecia em detrimento a quem de fato trabalhou. Seriam destinados para apaniguados políticos, como escreveu os delegados. Após a publicação dos fatos pelo Retrato do Oeste e a Operação Ponto Final da Policia Civil, os pagamentos de plantões eventuais teria reduzido mais de 60% no RN, o que equivale uma economia mensal superior a R$ 5 milhões.

Postado por: Jean Souza / BG – via Cézar Alves
Notícias

Ex-jogador da seleção, Edilson “capetinha”, é preso em Salvador

O ex-jogador Edilson foi preso na tarde desta quarta-feira, em Salvador, por não pagar pensão alimentícia. O fato deu-se às 16h, em cumprimento de um mandado de prisão civil.

Ele deve ficar preso em regime fechado pelo próximos 60 dias ou até a quitação da dívida ser realizada. A falta de pagamento de pensão alimentícia não prevê direito a fiança no País. Edilson, após ser comunicado pela Justiça do débito, teria um prazo de três dias para se justificar e quitar a dívida.

O ex-jogador deixou o futebol em 2010, quando estava no Bahia. Em quase 20 anos de carreira, defendeu Vitória, Palmeiras, Corinthians, Flamengo, Cruzeiro e a seleção brasileira. O atacante sagrou-se campeão mundial com o time de Luiz Felipe Scolari em 2002, no Mundial do Japão e da Coreia do Sul.

Postado por: Jean Souza
Notícias

Baixo nível d’água e poluição vem causando entupimentos e comprometendo abastecimento

Além da falta de chuvas, a poluição também é outro fator que vem prejudicando e muito o abastecimento d’água do Gargalheiras para as cidades de Currais Novos e Acari. São constantes os entupimentos causados por latinhas, sacolas plásticas e outros objetos que fazem parte da irresponsabilidade do ser humano.

Os objetos são sugados pela pressão e ficam presos no frange. Ao abrir o equipamento foram encontrados vários objetos sugados pela pressão, sacolas plásticas e latinhas de bebidas são os mais comuns.

Apesar das campanhas de conscientização, boa parte da população de Acari e Currais Novos ainda não se deram conta do grave problema que as cidades podem enfrentar.

Postado por: Jean Souza / Eduardo Silva – Via Nelder Medeiros
Notícias

MPF denuncia Jornalista por racismo e injúria contra Joaquim Barbosa

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro aceitou a representação criminal do ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa contra o jornalista Ricardo Noblat. A representação acusa o jornalista de racismo, difamação e injúria no texto “Joaquim Barbosa: Fora do Eixo", publicado no site do jornal O Globo. As penas previstas pelos crimes incluídos na denúncia podem somar até 10 anos de prisão.

O MPF considerou o conteúdo do texto "manifestamente racista e ofensivo à honra funcional do ministro". Em outra decisão, a procuradora da República Lilian Guilhon Dore também determinou que a Infoglobo, empresa que publica o jornal O Globo, retire do ar a postagem em 24 horas, contadas do momento da notificação.

Na denúncia, a procuradora aponta as razões dos crimes de difamação, injúria e racismo. E cita o seguinte trecho do texto de Noblat: "Para entender melhor Joaquim, acrescenta-se a cor – sua cor. Há negros que padecem do complexo de inferioridade. Outros assumem uma postura radicalmente oposta para enfrentar a discriminação".

Sobre esse trecho, o MPF comenta: "Para o denunciado só existem dois tipos de negros, os que padecem do complexo de inferioridade e os autoritários". E, logo depois, conclui: "Assim sendo, a ação do denunciado, conscientemente voltata à incitação pública à discriminação racial e ao preconceito contra os negros em geral e contra o ofendido em particular, é manifestantemente dolosa e merece ser severamente punida".

Para a procuradora, o crime é agravado pelo fato de o artigo estar disponível na internet e ter sido publicado em um jornal de grande circulação: "Tal postura, inclusive, prejudica a imagem do Poder Judiciário dentro da nossa democracia”.

Postado por: Jean Souza / Agência Brasil
Notícias

Satélite detecta 122 objetos no mar

A presença de 122 objetos foi detectada hoje (26) em área ao Sul do Oceano Índico, onde são feitas as buscas ao avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde 8 de março com 239 pessoas a bordo.

Os objetos foram observados em imagens de satélite tiradas pelo Centro de Controle da Airbus para a Defesa e Espaço, em área de 400 quilômetros quadrados do oceano, disse o ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, em entrevista coletiva.

Para ele, o governo da Malásia será julgado favoravelmente na história pela sua conduta em relação ao desaparecimento do avião que fazia o voo MH370. “A história vai julgar-nos de forma favorável”, disse Hussein na entrevista.

As buscas ao avião da Malaysia Airlines foram retomadas hoje de madrugada, na Costa da Austrália Ocidental, a sudoeste da cidade australiana de Perth.

Nessa terça-feira, parentes das vítimas chinesas do acidente protestaram em frente à Embaixada da Malásia em Pequim, manifestando desconfiança de que a verdade não foi revelada totalmente. “Exigimos o regresso dos nossos” ou “Eu não posso imaginar viver sem ti” eram frases lidas em camisetas dos manifestantes. A polícia chinesa colocou agentes na Embaixada da Malásia e fechou o trânsito na rua da representação diplomática, impedindo as pessoas de se aproximar.

O protesto começou no hotel onde, há cerca de duas semanas, estão hospedados parentes dos passageiros chineses do voo da companhia malaia. Eles têm mantido reuniões com os responsáveis pela empresa.

O voo MH370 da Malaysia Airlines decolou, no dia 8 de março, de Kuala Lumpur, com 239 pessoas a bordo, rumo a Pequim, mas desapareceu dos radares pouco depois da partida, em condições que continuam sem explicação, já que não foi registrado qualquer pedido de socorro ou comunicado qualquer perigo a bordo.

Postado por: Jean Souza / Com informações da Agência Lusa
Notícias

Bandidos explodem caixa eletrônico do Bradesco

Na madrugada desta quarta-feira(26), um caixa eletrônico de autoatendimento Bradesco foi explodido na cidade de Upanema, no Rio Grande do Norte. Segundo informações, por volta das 2 horas da madrugada, um grupo armado com 5 homens chegou na cidade num veículo Voyage de cor preta e fez de reféns dois guardas municipais que estavam fazendo rondas pela cidade e um vigia de rua. A ação foi rápida e os bandidos levaram todo o dinheiro existente naquele terminal.

Após explodir o banco, o bando fugiu em direção ignorada efetuando disparos para o alto. O bando estava com armas e grosso calibre para intimidar a população e os dois únicos policiais de plantão no destacamento da Polícia Militar.

Postado por: Jean Souza / Com informações O Câmera
Notícias

Justiça nega pedido de liberação de R$ 203 milhões feito pela BBom

A Justiça Federal de Goiás (JF-GO) negou a liberação de R$ 203 milhões à empresa BBom, que teve as contas bloqueadas em julho do ano passado por suspeita de operar como pirâmide financeira.

Na ação, a BBom pedia o descongelamento dos recursos para pagar aluguéis de imóveis residenciais de luxo em Alphaville. Trata-se de um condomínio de luxo em Barueri (na região Metropolitana de São Paulo). Além disso, a empresa pretendia usar os R$ 203 milhões para quitar dívidas adquiridas após o bloqueio de seus bens.

Mas a juíza da 4ª Vara Federal de Goiás, Luciana Gheller, entendeu que é preciso preservar os bens bloqueados para ressarcir os consumidores lesados no negócio, “não se mostrando razoável sua liberação para pagamento de dívidas [de outra natureza]”.

Em julho, a Justiça determinou o bloqueio de R$ 300 milhões em posse do grupo Embrasystem – dono da marca BBom.

Dois meses depois, a Polícia Federal apreendeu, por determinação judicial, 45 carros de luxo de propriedade da empresa, entre eles 18 Mercedes Benz, quatro Lamborghinis, três Ferraris, uma Maserati e um Rolls Royce Ghost.

A ação que bloqueou os bens da empresa em julho passado partiu de uma denúncia do Ministério Público Federal de Goiás (MPF-GO), que alegou um “aumento expressivo no faturamento” em um ano, de R$ 300 mil, em 2012, para R$ 100 milhões no ano seguinte.

De acordo com a procuradora da República em Goiás, Mariane Guimarães, uma das responsáveis pela denúncia, a Embrasystem teria vendido mais rastreadores por satélite do que conseguiria entregar.

Quatro meses após o bloqueio, a BBom conseguiu, no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), a liberação parcial de seus recursos para pagar fornecedores, dívidas trabalhistas e tributárias, bem como “água, luz e material de expediente, necessários para o funcionamento da empresa”.

O relator responsável pelo pedido no TRF havia autorizado o levantamento de valores para o pagamento de determinadas despesas da empresa, “desde que atendidas algumas condições”.

Mas a juíza Luciana considerou, na sentença proferida na segunda-feira (24), que o pedido para liberar os R$ 203 milhões não atendia a estes requisitos.

Além disso, a magistrada argumentou, como outro motivo para manter o bloqueio da verba, “fortes evidências de que os negócios empreendidos pela BBom constituem prática de pirâmide financeira”.

Conforme noticiado na última semana, a BBom transferiu R$ 31,5 milhões, possivelmente obtidos de quem investiu dinheiro no negócio, para a conta de uma empresária de Campinas (SP), numa transação com características de lavagem de dinheiro, 15 dias antes de ser bloqueada.

A quantia seria suficiente para pagar 10 mil adesões à BBom no pacote mais caro, de R$ 3 mil.

Procurada, a BBom afirmou que não comentará a decisão. A ação cível contra a empresa corre em segredo de Justiça na 4ª Vara Federal de Goiás.

Entenda o caso

A BBom é um dos braços da empresa Embrasystem, que comercializa produtos e serviços por meio do chamado marketing multinível.

Este modelo de negócio recompensa os vendedores pelo desempenho em atrair novos vendedores – ou associados – para a rede. O principal serviço oferecido é o de rastreamento de veículos por satélite.

Com cerca de 300 mil associados, a empresa sediada em Indaiatuba (SP) cobra dos revendedores taxas de adesão que variam de R$ 600 a R$ 3 mil, pagas por mensalidades no prazo de 36 meses.

Além da ação cível movida pelo MPT-GO, o Ministério Público Federal de São Paulo (MPF-SP) ingressou com uma ação criminal, alegando que a empresa operava como um suposto esquema de pirâmide financeira, sob o disfarce de marketing multinível, além da suspeita de lavagem de dinheiro.

A prática de pirâmide financeira é proibida no Brasil, constituindo crime contra a economia popular.

Postado por: Jean Souza / IG
Notícias

Farmácia Frei Damião é assaltada na noite desta quarta-feira (26)

Por volta das 9h desta quarta-feira (26) a Farmácia Frei Damião (Tungstênio) foi vítima de assalto. Segundo informações, três pessoas entraram na farmácia, um deles armado, e anunciaram o assalto. Ainda não foi informado a quantia levada por eles.

Os bandidos fugiram, porém duas pessoas suspeitas foram apreendidas, um deles menor. Os policiais estão verificando junto aos funcionários as imagens das câmeras de segurança.

Postado por: Jean Souza

Últimos Eventos

21/09/2019
São Vicente/RN
03/03/19
Master Leite
06/05/18
Parque Dinissauros - Povoado Sto Antonio (Cobra)
Março 2017
Aero Clube

Mais eventos

Jornal Expresso RN

Baixar edições anteriores

Curta Jean Souza no Facebook

Siga Jean Souza no Instagram

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design por: John Carlos
Programação por: Caio Vidal
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!